Cine África e Sesc São Paulo lançam livro ‘Cinemas Africanos contemporâneos – abordagens críticas’

Última das ações vinculadas do cineclube durante o ano de 2020 em parceria com o Sesc São Paulo, o e-book inédito “Cinemas Africanos contemporâneos – abordagens críticas” tem lançamento dia 6 de fevereiro de 2021 (sábado), às 16h, no canal do Cine África no YouTube: youtube.com/cineafrica. O livro de 311 páginas é organizado pelas pesquisadoras Ana Camila Esteves e Jusciele Oliveira e conta com cerca de 40 colaboradores da África, Europa, EUA e Brasil. A publicação tem distribuição digital e gratuita através do portal do Sesc. O link de download será anunciado na live.

Dividido em quatro partes, Contribuições Teóricas, Dossiê Crítica de Cinema na África, Críticas e Ensaios e Entrevista Coletiva: Programadores de Cinemas Africanos no Mundo. A primeira sessão traz escritos de especialistas como Lizelle Bisschoff (Reino Unido) e Jonathan Haynes (EUA), considerado o maior especialista em cinema nigeriano (Nollywood) do mundo. A segunda parte reúne textos de críticos africanos como Claire Diao (Burkina Faso) e Fatou Kine Sene (Senegal).

A terceira parte é dedicada a críticos e estudiosos de várias áreas do Brasil, enquanto o final reúne uma conversa com curadores de cinemas africanos, entre eles Alex Moussa Sawadogo (Burkina Faso/Alemanha) e Mahen Bonetti (Serra Leoa/Estados Unidos). Produzido com o objetivo de ampliar as discussões sobre filmes africanos no Brasil e em língua portuguesa, o e-book é uma publicação pioneira no país por ter seu foco absoluto na pesquisa e reflexão dos cinemas africanos contemporâneos.

“As discussões, que aparecem em formato de artigos acadêmicos, ensaios, críticas e entrevistas, remetem aos filmes da programação da Mostra de Cinemas Africanos e do Cine África”, elenca a organizadora Ana Camila Esteves. “Os textos não só destacam a variedade de abordagens possíveis das práticas cinematográficas do continente africano contemporâneo, mas colocam em definitivo o Brasil na rota das pesquisas que olham para o presente das cinematografias e realizadores da África”, conclui.

Serviço

Lançamento livro “Cinemas Africanos contemporâneos – abordagens críticas”

Ana Camila Esteves e Jusciele Oliveira (Orgs.)

Sesc São Paulo, 2020

311 páginas

Digital e gratuito

O link para download será anunciado na live.

Live dia 06 de fevereiro de 2021 (sábado), às 16h

Live de lançamento: https://youtu.be/pMctMilCbqM

Sobre Ana Camila Esteves

Ana Camila Esteves é graduada em Comunicação com Habilitação em Jornalismo na Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (2009) com pesquisa sobre o cinema autoral do realizador espanhol Julio Medem. Mestre em Comunicação com ênfase em Cinema pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da UFBA (2012), com pesquisa sobre o cinema autoral a partir de uma perspectiva de análise da narrativa. Atualmente desenvolve pesquisa no âmbito do doutorado sobre os cinemas africanos contemporâneos no mesmo programa. É cofundadora e curadora da Mostra de Cinemas Africanos e curadora colaboradora do Africa in Motion Film Festival (Escócia). Publicou artigos e ensaios sobre os cinemas africanos em diversas revistas e catálogos, e coeditou o e-book Cinemas Africanos Contemporâneos – abordagens críticas (Sesc São Paulo) com Jusciele Oliveira em 2020. Facilitou aulas e cursos em torno de diversos temas sobre as cinematografias da África no âmbito da Mostra de Cinemas Africanos, do Cine África, do Sesc São Paulo, da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) São Paulo, da Ulbra – Universidade Luterana do Brasil, do GT África RS, da Unicamp e da Intercom – Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, além de ser professora convidada na School of Arts da University of London (Inglaterra), e na Faculty of Media + Art + Performance da University of Regina (Canadá).

Sobre Jusciele Oliveira

Possui graduação em Letras Vernáculas pela Universidade Federal da Bahia (2006). Especialização em Metodologia do Ensino de História e Cultura Afro-Brasileiras e Docência do Ensino Superior (2010). Mestre em Literatura e Cultura, pela Universidade Federal da Bahia (2013), com a dissertação sob o título “Tempos de Paz e Guerra: dilemas da contemporaneidade no filme Nha fala de Flora Gomes”. Doutora em Comunicação, Cultura e Artes pelo Centro de Investigação em Artes e Comunicação da Universidade do Algarve, em Portugal (2018), com bolsa da CAPES Doutorado Pleno no Exterior, com a tese; “Precisamos vestirmo-nos com a luz negra”: uma análise autoral nos cinemas africanos – o caso Flora Gomes. Tem textos publicados nacional e internacionalmente sobre literatura, cinema e cultura africanas, notadamente, sobre a Guiné-Bissau e Flora Gomes. Coeditou o e-book Cinemas Africanos Contemporâneos – abordagens críticas (Sesc São Paulo) com Ana Camila Esteves em 2020. Atualmente, é investigadora colaboradora do Centro de Investigação em Artes e Comunicação (CIAC/Ualg- Portugal) e pesquisadora do Laboratório de Análise Fílmica, da Universidade Federal da Bahia  (Facom/Ufba).

+ sobre o tema

MV Bill repisa trilhas na vida e no rap no livro de crônicas ‘A vida me ensinou a caminhar’

♪ Nascido Alex Pereira Barboza, MV Bill já está próximo de...

20 anos sem Oracy Nogueira, por Rafael Balseiro Zin

Neste 16 de fevereiro de 2016, recordamos os 20...

Vancouver 2010: Beleza pura, esquiador-cartola quer mais etíopes nos Jogos

Simpático e de estilo solto, o etíope Robel Zemichael...

para lembrar

Feriado da Consciência Negra terá retorno de eventos culturais na Zona Norte do Rio

Depois de quase dois anos sem passinhos e samba,...

Irmãs baianas empreendem e viram símbolos de estética e empoderamento negro

Jovens de 29 e 25 anos desde a adolescência...

13 de maio é dia de reafirmação da luta identitária

Liberdade é força-motriz que nos possibilita a autonomia de...
spot_imgspot_img

Iza anuncia que terá uma menina e o nome será Nala

O primeiro bebê de Iza e Yuri Lima já teve o sexo revelado: será uma menina. A cantora contou a novidade aos fãs na noite desta segunda-feira (13),...

6 brasileiros que lutaram pelo fim da escravidão no Brasil

O fim da escravidão no Brasil completa 136 anos em 13 de maio deste ano. Em 1888, a princesa Isabel, filha do imperador do Brasil Pedro 2º,...

14 de maio e a Revolta dos Malês

Quem passa pelo Campo da Pólvora, em Salvador, nem imagina que aquela praça, onde ironicamente hoje se encontra o Fórum Ruy Barbosa, foi palco...
-+=