Cine Theatro de Variedades Carlos Gomes tem programação especial no Dia da Consciência Negra

Enviado por / FonteEnviado ao Portal Geledés

A programação do dia contará com a participação da Afroescola, realizando brincadeiras africanas, afrocontação de histórias e roda de culturas populares, oficina de samba e show com Mumu de Oliveira, contação de histórias com Lilyan Teles e roda de samba com As Matambas.

Dia da Consciência Negra no Cine Theatro Carlos Gomes traz a Afroescola, Mumu de Oliveira, Lilyan Teles e As Matambas

No dia 20 de novembro de 2022 (domingo), de 10h às 17h, com entrada gratuita, acontece um evento especial celebrando o Dia Nacional da Consciência Negra, no Cine Theatro de Variedades Carlos Gomes, que fica na Rua Senador Fláquer, 110, no Centro de Santo André – SP.

De 10h às 13h, acontece a AfroGênesEscola, um encontro interdisciplinar que visa estimular a comunidade interessada a adentrar o universo de pesquisa e prática da AfroEscola (www.facebook.com/oficinativa), iniciativa nascida no ABC paulista, através de múltiplas vivências interativas. 

Com participação do artista Odé, que é idealizador da AfroEscola, produtor cultural e educador; Maria Dias, que é educadora, culinarista, bonequeira, produtora cultural responsável pelo projeto Comida de Quintal; Zé Brown, que é educador, capoeirista, artista bonequeiro, produtor cultural responsável pelo Urucungo Artesania e Luthieria e Dona Zilda, que é educadora, agricultora, responsável pelo projeto Horta Orgânica da Zildinha, serão realizados Jogos de tabuleiro, Brincadeiras africanas, AfroContação de Histórias e Rodas de Culturas Populares.

Às 11h, acontece também a Oficina Samba em Três Dimensões, com Mumu de Oliveira (@mumudeoliveirapreto). Uma vivência prática de uma roda de samba abordando suas três dimensões fundamentais: o canto, a dança e o toque de seus instrumentos. Serão apresentados os instrumentos pandeiro, tantã, agogô, chocalho e tamborim, e as pessoas participantes criarão em conjunto um samba formando uma roda de samba completa. Podem participar crianças e adultos de qualquer idade, sem necessidade de experiência ou conhecimento prévio. Serão disponibilizadas 20 vagas gratuitas e as inscrições serão por ordem de chegada, meia hora antes da atividade. 

Logo após, às 13h, acontece o show “Música de Banhar, de Benzer e de Rezar” com o cantor andreense Mumu de Oliveira, e participação de Charles Guichabeira (Percussionista), Daviola (Violonista), Caio Vinicius (Bandolin), Pedro Américo (Percussionista) e o percussionista Vinicius Guichabeira (em memória). O repertório é composto por pontos, ladainhas, cantigas e sambas autorais de Mumu de Oliveira, que convida o público a cantar, dançar e compor as rodas de capoeira, de jongo e de samba. 

Às 14h, Lilyan Teles @lilyanteles, artista formada pela ELT – Escola Livre de Teatro de Santo André, apresenta a história do seu livro recentemente lançado “Cabelindo”, que conta a jornada de uma garotinha negra que adora a textura de seus cabelos. A Palhaça Xamanga (@palhacaxamanga) traz este relato com poesia e bom humor, mostrando porque um dia chegaram a chamar um cabelo tão lindo de Cabelo Ruim. Com improviso e música, a artista irá inspirar a troca de narrativas sobre empoderamento negro feminino utilizando a linguagem da palhaçaria e da comicidade, monstrando que o que de fato é ruim nesta história toda é o racismo.

E encerrando a programação do dia, às 15h30 acontece o show do grupo As Matambas (@asmatambas), grupo formado por mulheres negras que cantam samba, que tem entre suas integrantes Dani Olinka, de São Bernardo, e Dri Lima, uma das mulheres que fizeram história no samba nacional como uma das fundadoras do grupo Fora de Série, o primeiro grupo feminino de samba do Brasil, que surgiu no final da década de 80, quebrando a barreira existente no meio do pagode que era exclusividade dos grupos masculinos.

“Matambas”, nome oriundo da ancestralidade africana, tem como uma das referências a força de uma rainha. O grupo tem como inspiração as grandes pastoras das escolas de samba tradicionais, mulheres que nascidas e criadas dentro das escolas de samba e que nas rodas eram presença obrigatória por conta do encanto de suas vozes. O grupo busca analisar, compreender e valorizar o protagonismo das mulheres negras sambistas e suas (re) existências, com um repertório que transita por músicas de sambistas mulheres exaltando a potência feminina no samba.

Informações: www.facebook.com/secult.santoandre e www.instagram.com/secult.santoandre/

SERVIÇO: Dia da Consciência Negra em Santo André

Onde: Cine Theatro de Variedades Carlos Gomes – Endereço: Rua Senador Fláquer, 110 – Centro – Santo André – SP

Quando: 20 de novembro de 2022 (domingo) – Horário: 10h às 17h 

Sinopse: Dia repleto de atividades para crianças, jovens e adultos, com artistas emblemáticos da cultura preta de Santo André e região do ABCD. Através de oficinas, brincadeiras, contações de histórias e apresentações, o público será inspirado a refletir sobre a importância da luta antirracista e da valorização do protagonismo negro. Participação: Afroescola, Lilyan Teles, Mumu de Oliveira e banda e As Matambas. 

Classificação Livre – Grátis – Sem necessidade de retirada de ingressos 

AfroGênesEscola com Afroescola, Maria Dias (Comida de Quintal), Zé Brown (Urucungo Artesania e Luthieria) e Dona Zilda (Horta Orgânica da Zildinha)

10 horas – Jogos de tabuleiro + Brincadeiras africanas

11 horas – AfroContação de Histórias

12 horas – Rodas de Culturas Populares

Oficina Samba em Três Dimensões com Mumu de Oliveira

11 horas – Duração: 90 minutos

Vagas: 20 vagas – Inscrições por ordem de chegada, meia hora antes da atividade. 

Show “Música de Banhar, de Benzer e de Rezar” com Mumu de Oliveira e banda

13 horas – Duração: 50 minutos

Contação de Histórias “Cabelindo” e brincadeiras com a Palhaça Xamanga com Lilyan Teles

14 horas –  Duração: 50 minutos

Show com As Matambas

15h30 – Duração: 50 minutos

+ sobre o tema

Álbum solo “Boogie Naipe” do Mano Brown é indicado ao Grammy Latino

Após anos de muita expectativa, o álbum de estreia...

Conheça Filhas do Pó, primeiro filme de uma cineasta negra distribuído nos Estados Unidos

Se Filhas do Pó fosse uma grande produção hollywoodiana,...

Conheça os nomes que deverão causar na cena musical em 2018

Entre IZA e Karol Conka, veja cinco artistas que...

Kendrick Lamar coloca soldados para marchar contra o racismo no Grammy 2018

Kendrick Lamar foi um dos grandes destaques da noite...

para lembrar

São João do Piauí realizará Projeto Consciência Negra em escolas públicas

As ações do Projeto Consciência Negra são voltadas para...

No Dia da Consciência Negra, organizações saem às ruas

Entidades querem reformas estruturais para combater o racismo, defendem...

Encontros no parque: cultura afro-brasileira na educação

A segunda oficina de novembro dos Encontros no parque: cultura afro-brasileira...

GRAVATAI: Semana da Consciência Negra

Fonte: Clube Sociais Negros do Brasil - As comemorações...
spot_imgspot_img

Por que Bob Marley é um ícone dos direitos humanos

Ao se apresentar em junho de 1980 na cidade alemã de Colônia, Bob Marley já estava abatido pela doença. Ainda assim, seu carisma fascinou...

Parece, mas não é

Carnaval é uma época do ano em que o Brasil parece ter orgulho de suas raízes africanas —apesar de a festividade ter origem europeia. Quem...

‘Ah, se não Fosse o Ilê Aiyê’: bloco afro mais antigo do país celebra 50 anos de resistência e pioneirismo

Se o bloco afro mais antigo do país enfrentou resistência ao desfilar pelo circuito de Carnaval de Salvador (BA) pela primeira vez, em 1975,...
-+=