Luedji Luna denuncia racismo em abordagem policial: ‘Com arma apontada’

Enviado por / FonteMarie Claire

Apesar do susto, a cantora tranquilizou os fãs. 'Estamos todos bem. Vivos'

Luedji Luna usou as redes sociais para denunciar uma situação de racismo sofrida por ela e sua família em São Paulo. A cantora disse que estava procurando uma casa na capital, no último sábado (8) e foi abordada por policiais, que apontaram uma arma.

“Procurando casa no meu bairro, a polícia nos para com arma apontada. Meu filho de dois, meu marido e a corretora (branca) dentro”, escreveu ela. “Por que preto com uma branca no carro, num bairro “ok” só poder ser assaltado a casa, e/ou sequestro”, afirmou.

Em seguida, ela tranquiliza os fãs. “Estamos todos bem. Vivos”.

Luedji é noiva do MC, designer e artista plástico Zudizilla, o casal é pai do pequeno Dayô. Mais tarde, ela escreveu. “Dividir sua experiência de violência racial na internet é pedir pra ser violentado duas vezes. As pessoas realmente acham normal abordar com arma em punhos uma mãe de família, um pai de família, e uma criança de 2 anos. Essa semana volto pra África mais uma vez”.

“Vou cantar no renomado Kriol Jazz Festival. Mas já cantei no Grammy também, e não saiu nenhum nota na época… Que nosso feitos, e conquistas, tenham mais reconhecimento que as nossas mazelas! Partiu Cabo Verde!,” finalizou.

+ sobre o tema

para lembrar

Danilo é suspenso por 11 jogos por polêmica com Manoel

O zagueiro Danilo, do Palmeiras, foi punido com 11...

Racismo pode ser o motivo de uma série de crimes envolvendo policiais

O jovem, Eduardo, se envolveu em uma briga, com...

O racismo de mãos dadas com o vírus: desigualdade racial impera até na pandemia da Covid-19

Períodos difíceis tendem a evidenciar as maiores falhas ou...
spot_imgspot_img

Uma supernova

No dia em que minha irmã nasceu, a Nasa fotografou uma supernova no universo. Quando minha irmã nasceu, foi uma das maiores alegrias da minha...

Número de crianças e adolescentes mortos pela polícia cresce 58% sob governo Tarcísio, apontam dados da SSP

O número de crianças e adolescentes mortos pela polícia aumentou 58% entre 2022 e 2023 — primeiro ano do governo de Tarcísio de Freitas (Republicanos) —,...

A ‘inteligência artificial’ e o racismo

Usar o que se convencionou chamar de "inteligência artificial" (pois não é inteligente) para realizar tarefas diárias é cada vez mais comum. Existem ferramentas que, em...
-+=