Mães empreendedoras geram filhas empreendedoras

As mulheres estão inseridas no mundo do próprio negócio como nunca na história. E isso tem levado muita gente a buscar entender como pensam e agem as mulheres comparando-as com os homens que empreendem.

Por José Dornelas, do UOL

Há ainda estudos que buscam entender o que elas fazem de especial e como aprender a empreender com as mulheres. E isso não se restringe ao empreendedorismo local.

Tal curiosidade investigativa acaba sendo natural, pois as mulheres de fato fazem a diferença, haja vista sua participação praticamente igualitária (em termos percentuais) aos homens à frente de pequenos negócios em nosso país, por exemplo.

Um estudo recente, liderado por Francis J. Greene da Universidade de Warwick no Reino Unido, buscou analisar a influência das mães empreendedoras em suas filhas, ou seja, será que mães empreendedoras geram filhas empreendedoras?

Eu já escrevi aqui sobre a influência dos pais empreendedores gerando filhos empreendedores, mas os resultados deste estudo sobre as mulheres difere um pouco daquele.

Os pesquisadores identificaram que mulheres cujas mães foram empreendedoras autônomas são quase três vezes mais propensas a ser empreendedoras que mulheres que não possuem mães empreendedoras.

Já mulheres com pais que são ou foram empreendedores autônomos não possuem a mesma propensão, ou seja, o pai empreendedor influencia menos que a mãe empreendedora na potencial carreira da filha de dona do próprio negócio.

Infelizmente, o estudo não analisou a influência de mães e pais nos filhos empreendedores, mas os resultados obtidos sugerem que a mãe empreendedora é um modelo de referência forte e estimula as filhas a se inspirar na sua trajetória.

Ainda segundo os pesquisadores, os resultados sugerem que as atitudes das mães em relação ao trabalho têm uma influência direta sobre as tendências empreendedoras de suas filhas. Os números mostram ainda que as mulheres em conformidade com os estereótipos de gênero (por exemplo, que acreditam que empreender é coisa de homem) são menos propensas a empreender.

O recado que fica para as mulheres que empreendem ou querem empreender não é apenas observar a história e trajetórias de vida e profissional de suas mães, mas também lembrar-se que suas filhas, talvez mais que seus filhos, provavelmente seguirão o seu exemplo.

Por isso, cada vez mais evidencia-se a importância de tratar do tema empreendedorismo com crianças e adolescentes, algo ainda incipiente por aqui,  que com certeza ajudará a construir um futuro melhor para eles e para o nosso país.

+ sobre o tema

Concurso premia iniciativa de jovens negras empreendedoras

Programa Jovens nos Negócios terá cerimônia de julgamento...

Mulheres marcham contra o machismo em Paris

Aproximadamente 100 mulheres participaram neste sábado (1º), em Paris,...

Enganos e ameaças à Lei de Cotas

MARCOS BELIZÁRIO Não se sustenta a ideia de que...

Helle Thorning-Schmidt – Berlusconi admira sem dissimular primeira-ministra da Dinamarca

Os meios de comunicação italianos destacam, esta quarta-feira, o...

para lembrar

Seu ‘amor livre’ não chega na favela

Durante minha vida nunca havia imaginado que existiria uma...

Alunos denunciam professores da FGV por declarações racistas e machistas

Diretório estudantil disse ter informado à coordenadoria sobre denúncias....

Outubro Rosa

O Outubro Rosa é um movimento internacional, iniciado nos...
spot_imgspot_img

Ação da ApexBrasil faz crescer número de empresas lideradas por mulheres nas exportações

Para promover mudança é preciso ação, compromisso e exemplo. Disposta a transformar o cenário brasileiro de negócios, há um ano a ApexBrasil (Agência Brasileira...

Mulheres sofrem mais microagressões no ambiente de trabalho e têm aposentadorias menores

As desigualdades no mercado de trabalho evidenciam que as empresas têm um grande desafio pela frente relacionado à equidade de gênero. Um estudo recente da McKinsey...

Sem desigualdade de gênero, mundo poderia ter PIB ao menos 20% maior, diz Banco Mundial

O Produto Interno Bruto (PIB) global poderia aumentar em mais de 20% com políticas públicas que removessem as dificuldades impostas às mulheres no mercado...
-+=