Mapeamento Tranzborde disponibiliza cadastro para profissionais socialmente marginalizados que trabalham em teatro, dança, circo e performance

Enviado por / FonteEnviado ao Portal Geledés

Com olhar para as pluralidades, o cadastro tem como proposta alcançar pessoas socialmente marginalizadas; são bem-vindas pessoas trans, indígenas, ciganas, marrons, pretas, amarelas, gordas e imigrantes

A Núclea foi contemplada em 2021 pelo Proac LAB, recurso com o qual foi possível dar prosseguimento às atividades de pesquisa. Além do lançamento da plataforma, a Núclea também apresenta o trabalho audiovisual TRANZMUTAÇÕES PANDEMYKAZ.

Ampliar o circuito de trocas entre produtores e profissionais da cultura nas mais diversas áreas, tanto dentro do palco como nos bastidores da cena: esse é um dos fundamentos do Mapeamento Tranzborde, uma iniciativa da Núclea de Pesquiza Tranzborde que tem como objetivo facilitar o acesso a trabalhadoras e trabalhadores de baixa renda muitas vezes invisibilizadas que estão disponíveis no mercado e que morem no município de São Paulo. O mapeamento, que permitirá busca por demanda de trabalho e região geográfica, fica disponível para acesso do público por meio do site https://tranzborde.com.
 
O mapeamento está concentrado em profissionais dos seguintes grupos sociais: pessoas trans, indígenas, pretas, ciganas, marrons, amarelas, pessoas não-hétero centradas, pessoas gordas, imigrantes e em situação de refúgio, bem como residentes em comunidades e periferias.
 
A iniciativa  é uma contribuição da Núclea em fomentar a classe artística da cidade, muito fragilizada devido aos desmontes na cultura e também em decorrência da pandemia. Com um design intuitivo e simples, a ideia é facilitar o encontro e a disponibilidade dos profissionais com as demandas de trabalho que estejam sendo buscadas.
 
As categorias contempladas na plataforma são das áreas de artes circenses, assistência de produção, atuação, cenografia, cenotecnia, contrarregragem, dança, direção, direção de arte, direção de palco, dramaturgia, figurino, fotografia, iluminação, maquiagem, música, operação de luz, operação de som, performance, preparação vocal, produção, sonoplastia, Stand-Up comedy, video mapping e visagismo. Até agora, o projeto recebeu 77 cadastramentos e tem a intenção de ampliar para profissionais do Estado de São Paulo, em etapa posterior a ser implementada.

TRANZMUTAÇÕES PANDEMYKAZ (Foto: Divulgação)


 
Audiovisual TRANZMUTAÇÕES PANDEMYKAZ


 
O lançamento da plataforma vem acompanhado da exibição, no Youtube da produtora Corpo Rastreado, da obra audiovisual TRANZMUTAÇÕES PANDEMYKAZ, registro audiovisual iniciado em abril de 2021 pela Núclea de Pesquiza Tranzborde que faz sessão única no dia 6 de outubro, quarta-feira 19h. A obra traz vídeos-performances que flertam com o documental e revelam o impacto de se criar no cenário da pandemia, discutindo também a presença nas plataformas digitais e a “feedlização” da vida. O registro audiovisual foi realizado pelo grupo de estudos Materiais Pandemykoz, um dos projetos que integra a Núclea Tranzborde. O grupo é um espaço plural reunindo uma maioria de artistas pretos, não-brancos, transgêneres e periféricos em cantos diversos do Sudeste e Nordeste do país. O coletivo se apresenta de maneira interdisciplinar, dentre as diversas experiências artísticas das suas integrantes – cujo universo de criação desliza entre artes cênicas, performance, fotografia e vídeo, escrita e educação.
 
Desde a concepção da performance, as artistas investigaram possibilidades decoloniais de se estudar e criar performance tendo a experiência pandêmica de cada uma como material de pesquisa. Reunindo um vasto, plural e crítico material que permeia retomadas individuais e reflexões sociais em torno deste momento de transição planetária, cada integrante adentra suas poéticas e utiliza ferramentas artísticas diversas, em diálogo com as performances da “oralitura” tecidas por Ieda Maria Martins e o programa performativo proposto por Eleonora Fabião. Todos os processos são orientados pelo performer e encenador Florydo Fogo.
 
Núclea Tranzborde


 
A Núclea Tranzborde é um território-plataforma para que artistas que não ocupamo centro das narrativas hegemônicas possam desenvolver suas pesquisas, levantar seus trabalhos, gerar suas criações. Neste encontro, cada projeto pode contar com a Núclea para ter orientações artístico-pedagógicas e suporte de produção, como desenvolvimento de projetos para editais e material de divulgação. Nos interessa gerar outras e novas pedagogias do fazer arte, com o intuito de promover espaços de circulação artística de maior pluralidade.
 
 
SERVIÇO


Mapeamento Tranzborde
Contato: [email protected]
Mais informações: https://tranzborde.com
 
TRANZMUTAÇÕES PANDEMYKAZ
Dia 6 de outubro, quarta-feira, 19h
Acesso: Youtube da produtora Corpo Rastreado
Classificação indicativa: 14 anos
Duração: 20min

** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE.

+ sobre o tema

Paraiba: Conselho quer mídia étnico-racial maior

por Edson Verber Propostas voltadas para o fortalecimento da mídia...

Ato em defesa da liberdade inicia Encontro de Blogueiros

O 3o Encontro Nacional de Blogueiros começou nesta...

Internet matará a televisão, diz criador do site YouTube

Fonte: Folha de São Paulo   Não é o YouTube...

para lembrar

‘Novo câncer’ pode ser desencadeado por implante de silicone

Um novo tipo de câncer, chamado linfoma anaplásico de...

Venício Lima: Stuart Hall e os estudos de mídia

Seu enorme legado intelectual deve ser celebrado embora,...

Câncer de pênis faz mais de mil homens amputar órgão por ano

Cerca de mil brasileiros são submetidos a amputação do...

Plano de saúde não pode limitar gasto, decide STJ

Fonte: Útimo Segundo RAWPIXEL.COM Decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ)...
spot_imgspot_img

Evento do G20 debate intolerância às religiões de matriz africana

Apesar de o livre exercício de cultos religiosos e a liberdade de crença estarem garantidos pela Constituição brasileira, há um aumento relevante de ameaças...

Raça e gênero são abordados em documentos da Conferência de Bonn

A participação de Geledés - Instituto da Mulher Negra na Conferência de Bonn de 2024 (SB 60), que se encerrou na última quinta-feira 13,...

NOTA PÚBLICA | Em repúdio ao PL 1904/24, ao equiparar aborto a homicídio

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público manifestar a sua profunda indignação com a...
-+=