Movimento feminista se reúne com ministro e defende regulamentação da mídia

A Rede Mulher e Mídia defendeu dia 26, durante encontro com o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, um marco regulatório para o setor de comunicação. Segundo a militante Bia Barbosa, que participou do encontro, a conversa foi positiva e o ministro mostrou disposição de abrir um debate com a sociedade sobre o assunto.

por Aline Leal no Agência Brasil

O movimento alega que, na atual conjuntura, o espaço público das rádios e das televisões tem sido usado fundamentalmente para atender a interesses privados, “muitas vezes estritamente comerciais”, segundo carta entregue ao ministro pelas ativistas. Elas ressaltam que o rádio e a TV são concessões públicas e, por isso, devem servir aos interesses da sociedade.

“Temos questionado a invisibilidade seletiva, sobretudo das negras, dos indígenas, das lésbicas e mulheres transexuais, mas também de nossas reivindicações sociais e políticas e de nossa pluralidade”, diz o texto.

O documento acrescenta que o efeito mais danoso da falta de regulamentação da mídia tem sido reforçar os estereótipos e preconceitos e uma das demandas é que isso seja impedido por novas regras. “A luta das mulheres também é por um marco regulatório dessas comunicações para garantir que a mídia respeite a imagem feminina, para garantir que as mulheres possam ter espaço para exercer o direito à comunicação na esfera pública”, disse Bia, que representa o movimento Intervozes dentro da Rede Mulheres e Mídia.

A militante explicou que, em alguns países, a regulamentação da mídia pode significar censura, porém, se o debate for bem articulado, isso não vai acontecer no Brasil. “Esse debate, se for feito de forma democrática, não cria risco para a gente conseguir avançar na construção de um novo marco”, disse Bia, acrescentando que as normas irão fortalecer o exercício da liberdade de expressão. “Hoje, quem exerce essa liberdade de expressão são os donos dos grandes grupos de comunicação”.

+ sobre o tema

Estudo: empresas que contratam LGBT ganham eficiência

Impensável. Era essa a resposta quando alguém perguntava ao...

Nascituro: Ninguém assume a sua paternidade nem maternidade na MP 557

Na última quinta-feira, 26, a presidenta Dilma Rousseff, ao...

Angela Davis faz 78: 3 lições revolucionárias que aprendemos com ela

Em 1970, a revolucionária Angela Davis figurava na lista...

para lembrar

Gritem-me Negra!

Projeto especial para a semana da Consciência Negra aproveita...

Como o Feminismo maltrata os homens

Texto de Micah J. Murray. Tradução de Daniela Vieira...

“Preciso me sentir ‘com sorte’ por não ser estuprada?”

O relato de uma jovem italiana vítima de assédio...
spot_imgspot_img

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...

Após um ano e meio fechado, Museu da Diversidade Sexual anuncia reabertura para semana da Parada do Orgulho LGBT+ de SP

Depois de ser interditado para reformas por cerca de um ano e meio, o Museu da Diversidade Sexual, no Centro de São Paulo, vai reabrir...
-+=