Guest Post »

Nilze Carvalho

Albenise de Carvalho Ricardo, conhecida como Nilze Carvalho, (Nova Iguaçu, 28 de julho de 1969) é uma cantora, compositora e bandolinista brasileira de Choro.

Gravou seu primeiro disco, “Choro de Menina”, em 1981, com apenas doze anos de idade.

 

Guilherme Leporace / Agência O Globo

 

Nilze começou a tocar cavaquinho aos 5 anos de idade, e aos 6 já se apresentava em público, na Rádio Solimões, na extinta TV-Rio e no Fantástico da TV-GLOBO. Dos 11 aos 14 anos, gravou, como bandolinista, a série de LPs “Choro de Menina” em quatro volumes.

Aos 15, iniciou sua carreira internacional, tocando e cantado nos melhores teatros e casas de show da Argentina, Itália, Espanha, França e Suíça. Excursionou pela China e Austrália; passou um ano nos Estados Unidos e, entre idas e vindas, sete anos no Japão. Voltou ao Brasil em 1998 para lançar o CD “Chorinhos de Ouro” e ingressar na faculdade de música.

Em 2002, participou do show “O Samba é a Minha Nobreza” de Hermínio Bello de Carvalho e “Lembranças Cariocas” de Lefê Almeida.

É uma das maiores revelações da nova geração de cantoras de samba, apresentando-se semanalmente nas casas do circuito cultural da Lapa, como “Carioca da Gema”, Centro Cultural Carioca e Rio Scenarium.

Faz parte do grupo Sururu na Roda que já tem dois CDs lançados, sendo que no último (Fina Flor/2004), divide a interpretação de “A Rita” com o autor Chico Buarque.

Com produção artística e musical do maestro Ruy Quaresma, faz agora sua estréia cantando, em CD solo lançado pela FINA FLOR.

Nesse trabalho, ela procura resgatar o conceito que norteava as produções do grande maestro e produtor Geraldo Vespar em LPs dos inesquecíveis Roberto Ribeiro, Clara Nunes e João Nogueira.

É uma fórmula de qualidade que faz o samba se vestir à altura da sua majestade, além de permitir a companhia de outras referências brasileiras como o choro, a valsa, a toada e o samba-canção.

Vale destacar, além do trabalho artesanal dos arranjadores Ruy Quaresma e Humberto Araújo, o time de músicos escolhidos a dedo para que o resultado final fosse o melhor possível. Cobras como Jurim Moreira (bateria), Zé Luiz Maia (baixo), Carlinhos 7 Cordas (violão), Alceu Maia (cavaco), Itamar Assiere (piano), Ovídio Brito, Marcelinho, Gordinho, Fabiano Salek e Naife Simões (percussão) construíram a base sólida onde Tereza Quaresma (flautim/flauta), Andrea Ernest Dias (flautas), Humberto Araújo (sax e flauta), Altair Martins (trompete) e Geraldo Costa (trombone) ergueram seus naipes de sopros, com a ajuda luxuosíssima da espanhola Maria Hernandez na marimba e da orquestra de cordas de Débora Cheyne, da spalla Ana de Oliveira e do solista David Chew (violoncelo).

Participações especiais do mestre Nei Lopes, do pai de Nilze – Cristino Ricardo – e do pianista Marvio Ciribelli, completam o CD em que Nilze contou ainda com a presença de Mart´nália, Analimar, Rhichahs e seus companheiros de Sururu, Camila Costa e Silvio Carvalho no coro.

Sambas de compositores consagrados, como Wilson das Neves, Delcio Carvalho, D.Ivone Lara, Roque Ferreira, Paulo César Pinheiro, Dauro do Salgueiro e Nivaldo Duarte, se juntaram à “C’est Fini”, única parceria da dupla Padeirinho e Nei Lopes, e ao trabalho de compositores da nova geração, como Wanderley Monteiro, Mariozinho Lago, Tuninho Galante, Marceu Vieira, Marcio Lima e Paulinho do Cavaco.

Nilze, em parceira com o pai Cristino Ricardo, mostra seu lado compositora em três sambas e uma toada.

Cristino fez ainda a bela letra de “Evocação de Jacob”, o famoso choro-canção de Avena de Castro. Agenor de Oliveira é o autor dos versos de “Valsa do Sonho” de Paulinho Lemos.

Regravações como “Palmas no Portão” (Walter Dionísio-D’Acri Luiz) e “Ilusão à Toa” (Johnny Alf) deram cores finais a esse quadro.

Como não poderia deixar de ser, Nilze esbanja talento e virtuosismo no solo de bandolim que fez em homenagem a Jacob.

Esse CD pretende fazer com que Nilze assuma, definitivamente, seu lugar de destaque – que ela anda merecendo há tempos – ao lado dos grandes nomes da música brasileira, não só pelo que já fez com seu bandolim, mas pelo conjunto da obra, como violonista, cavaquinista, cantora, compositora e exemplo de profissional.

“O que mais me emociona na Nilze é a sua musicalidade. Quando ela foi convidada uma semana antes para entrar no elenco do espetáculo “O Samba é a Minha Nobreza”, ninguém acreditava que ela seria capaz de lembrar das mais de 40 músicas do roteiro.
A música, para Nilze, é uma coisa muito simples, espontânea.”
(Cristina Buarque)

Discografia:
Choro de menina (1981) CID LP
Choro de menina Volume 2 (1982) CID LP
Choro de menina Volume 3 (1983) CID LP
Choro de menina Volume 4 (1984) CID LP
Chorinhos de ouro Volume 4 (1997) CID CD
Arco da Velha (c/ Sururu na Roda) (2002) Êxito Music CD
Lembranças Cariocas (vários) (2003) Selo Click Cultural CD
Um ser de luz – saudação à Clara Nunes (vários) (2003) Deckdisc CD
Ao Jacob, seus bandolins (Vários) 2003 Biscoito Fino CD
Sururu na Roda (c/ Sururu na Roda) (2004) Selo Fina Flor CD
Timoneiro – Hermínio Bello de Carvalho (Vários) (2005) Biscoito Fino CD
Estava faltando você (2005) Fina Flor CD

Related posts