O Negro na Literatura é tema dos próximos encontros da série Diálogos Ausentes

Com consultoria da escritora e dramaturga Cidinha da Silva, debates abordam a representatividade do negro na literatura brasileira e suas produções na área; a chamada aberta para a seleção de dois artistas que participarão dos encontros de maio e junho encerra neste mês

Enviado para o Portal Geledés 

No dia 11 de abril, às 20h, o Itaú Cultural inicia mais uma sequência da série Diálogos Ausentes, idealizada para discutir a presença afro-brasileira na produção artística nacional. Os três encontros deste novo ciclo abordam a temática do Negro na Literatura, com mediação de Diane Lima, idealizadora do projeto AfroTranscendence, e consultoria da ativista, escritora e dramaturga Cidinha da Silva, em conversa com a plateia. As inscrições da chamada aberta para este período, iniciadas em março, encerram no dia 13 de abril. Elas devem ser feitas pelo site do instituto (https://goo.gl/VLyw8f), que também transmite os debates online. A atividade tem interpretação em Libras.

Cidinha abre este primeiro encontro traçando um panorama histórico da representatividade do negro na literatura brasileira e discorre sobre a produção de escritores negros nesta área de expressão. Ela fala, principalmente, sobre a imagem de autores do final do século XIX e da primeira metade do século XX, como Machado de Assis, Lima Barreto e João do Rio, que pensavam o Brasil e discutiam assuntos importantes para a sociedade. Para ela, a função da literatura não se limita apenas em passar uma mensagem. Assim, ela busca, com seus escritos, expressar a sua visão de mundo e dialogar com quem a lê.

A consultora é autora de 11 livros publicados, entre crônicas, infanto-juvenis, romances, poemas e contos. Ela também assina as peças Os Coloridos e Engravidei, Pari Cavalos e Aprendi a Voar sem Asas, ambas encenadas pela companhia de teatro negro Os Crespos. Alguns de seus livros são #Parem de nos matar! (Ijumaa), Oh, Margem! Reinventa os Rios (Selo Povo), Racismo no Brasil e Afetos Correlatos (Conversê), Africanidades e relações raciais: insumos para políticas públicas na área do livro, leitura, literatura e bibliotecas no Brasil (Fundação Cultural Palmares), Sobreviventes! (Pallas) e Cada Tridente em seu lugar e outras crônicas (Instituto Kuanza).

Desde abril do ano passado, o Itaú Cultural vem realizando esta série com o intuito de analisar entre o público, artistas e especialistas a representação dos negros em uma área de expressão diferente, a cada três meses. No ano passado, o primeiro bloco de três encontros discutiu as artes visuais; na sequência, os debates foram sobre as artes cênicas – com foco no teatro –, e por fim, o audiovisual, sobre o olhar do cinema negro. Neste ano, houve debate sobre o negro na dança, e após os encontros sobre o negro na literatura, será debatido o tema da música.

Sobre Cidinha da Silva

Cidinha da Silva é escritora, prosadora e dramaturga. Autora dos livros #Parem de nos matar! (Ijumaa, 2016) e Canções de amor e dengo (Me Parió Revolução, 2016), entre outras publicações, como Oh, Margem! Reinventa os Rios (Selo Povo, 2011), e Racismo no Brasil e Afetos Correlatos (Conversê, 2013). Formada em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) também publica crônicas e textos opinativos sobre o papel protagonizado pelo negro na televisão e sobre a espetacularização da mídia. Posicionada politicamente e engajada nas causas em que acredita, desenvolveu projetos de ações afirmativas de educação, de juventude e de relações comunitárias. Fundou o Instituto Kuanza e foi ativista de combate ao racismo e ao sexismo na ONG chamada Geledés-Instituto da Mulher Negra.

SERVIÇO

Diálogos Ausentes – O Negro na Literatura

Consultoria: Cidinha da Silva

Mediadora: Diane Lima

Dia 11 de abril (terça-feira), às 20h

Duração: ​90 minutos

Classificação indicativa: ​livre

Inscrição para chamada aberta para os encontros de maio e junho: 16 de março a 13 de abril

Sala Multiuso – 86 lugares

Entrada gratuita

Distribuição de ingressos:

Público preferencial: 2 horas antes do espetáculo (com direito a um acompanhante)

Público não preferencial: 1 hora antes do espetáculo (um ingresso por pessoa)

Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho, 108

Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural: 3 horas: R$ 7;

4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 12.

Com manobrista e seguro, gratuito para bicicletas.

Acesso para deficientes físicos / Ar condicionado

Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149 (Estação Brigadeiro do Metrô)

Fones: 11 2168-1776/1777

[email protected]

www.itaucultural.org.br

www.twitter.com/itaucultural

www.facebook.com/itaucultural

www.youtube.com/itaucultural

www.flickr.com/itaucultural

+ sobre o tema

Um ato pra se sentir mulher

Encontro de Mulheres em Defesa da Democracia hoje (7),...

Sobre o desejo de ter filhos em tempos de bebês de proveta

Foto: João Godinho Em minha opinião, elaborada durante mais de...

para lembrar

Jô Soares é elogiado após tratar Thammy Miranda no gênero masculino

  Thammy Miranda e Jô Soares Jô Soares trata Thamy Miranda...

Igreja Anglicana aprova ordenação de mulheres como bispos

Aprovação acontece dois anos após uma tentativa similar ter...

Os brasileiros na Rússia: o assédio sem fronteiras

Em sua nova coluna, Débora Diniz comenta o caso...

Uma voz entre as mulheres negras

Do anonimato para a internet, a estudante de Arquitetura...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Moraes libera denúncia do caso Marielle para julgamento no STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou nesta terça-feira (11) para julgamento a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra...
-+=