Rio de Janeiro vai sediar conferência internacional sobre o racismo e o discurso de ódio na Internet

Pesquisadores e ativistas discutem o aumento dos casos de racismo nas plataformas digitais e as formas de combater essas práticas.

Do Correionago

Acontece na cidade do Rio de Janeiro-RJ, nos dias 28 e 29 de abril, a conferência “Racismo e discurso de ódio na Internet: narrativas e contra-narrativas”, promovida pelo Berkman Center, da Universidade de Harvard, e pela Plataforma VoJo Brasil. O evento conta com a parceria do Instituto Mídia Étnica, da Fundação Ford, do ECO-UFRJ, do ITS-Rio, da Superintendência de Igualdade Racial do RJ e dos portais de notícias 1Papo Reto, Correio Nagô e Black Pages Brazil.

A conferência pretende levantar questões relacionadas ao aumento exponencial dos casos de racismo nas plataformas digitais e apresentar exemplos positivos do uso da Internet para o empoderamento dos cidadãos. De acordo com um dos organizadores do evento, Paulo Rogério Nunes, pesquisador afiliado ao Berkman Center, no Brasil, o racismo tem cada vez mais ganhado espaço nos meios digitais.

“As redes sociais estão se convertendo em um território fértil para o racismo, a intolerância e a propagação do ódio. Uma pena, pois se trata de um espaço democrático e que poderia ser mais usado para disseminar cultura, trocas de conhecimento e contribuir para a redução das desigualdades”, analisa Paulo Rogério, que é fundador e diretor executivo do Instituto Mídia Étnica, organização que há dez anos, denuncia as violações aos direitos humanos na mídia, em especial, contra a população negra.

ataques-a-Maju

O encontro vai reunir pesquisadores, líderes empresariais e ativistas envolvidos neste debate. “A ideia é comparar o que está sendo feito nos Estados Unidos, no Brasil e na Colômbia e buscar alternativas para fortalecer as iniciativas positivas que promovam a igualdade e o diálogo construtivo nas redes digitais”,informa Niousha Roshani, também pesquisadora vinculada ao Centro Berkman da Universidade de Harvard.

Durante o encontro também serão debatidos os aspectos legais acerca do discurso do ódio digital e o papel do setor privado na promoção da diversidade.

A conferência é gratuita e aberta ao público e acontece no Windsor Guanabara Hotel (Av. Presidente Vargas, 392 – Centro). É preciso realizar uma inscrição prévia no endereço: http://migre.me/tsmS4

No sábado, 30 de abril, ainda como desdobramento da conferência, acontece uma Oficina das Tecnologias Inclusivas: Vojo e StoryMaker, em parceria com o Grupo de Pesquisa Políticas Economia da Informação e da Comunicação (PEIC). A oficina será na Central de Produção Multimídia CPM-ECO (av. Wenceslau Braz, 71 – entrada ao lado do Instituto Philippe Pinel) – Botafogo.  Inscrições para a oficina no http://migre.me/tsmPF

Fontes para entrevistas:

Paulo Rogério Nunes (071) 9.9166 5403 (WhatsApp)

[email protected] / [email protected]

Niousha Roshani

[email protected]

Divulgação: Rosenildo Ferreira (11) 9.8124 8348

[email protected].

+ sobre o tema

Ferguson e o racismo nosso de todo dia

Minha nossa, lá vem esses negros encher a paciência...

Do racismo ao antirracismo racista: desafios para a educação

Marcio André dos Santos é cientista político e professor...

para lembrar

Jaime Sodré: Ônus e Bônus

Evidente que as alianças serão sempre bem vindas, pois...

Pedro Toledo: Meus alunos da periferia merecem mais que isso

O Governo de São Paulo, sob comando há...
spot_imgspot_img

Fifa apresenta pacote de medidas contra o racismo no esporte

A Federação Internacional de Futebol apresentou um pacote de medidas contra o racismo no esporte. O mundo do futebol está reunido em Bangkok, na Tailândia, onde...

Tragédia no Sul é ambiental, mas sobretudo política

Até onde a vista alcança, o Rio Grande do Sul é dor, destruição. E vontade de recomeçar. A tragédia socioclimática que engolfou o estado, além da...

Para os filhos que ficam

Os seus pais vão morrer. É ainda mais difícil se dar conta disso depois de um Dia das Mães, como foi o último domingo....
-+=