terça-feira, agosto 11, 2020

    Tag: internet

    Foto: Daniel Arroyo/Ponte Jornalismo

    Mídia negra: Conheça 5 blogs, sites e portais antirracistas

    O primeiro jornal oficial brasileiro foi criado em 1808, o Gazeta do Rio de Janeiro. A principal finalidade do meio era difundir os interesses da Coroa Portuguesa. Desde então, foram se conformando os grupos midiáticos familiares que permanecem até hoje no Brasil, com a formação dos veículos de comunicação atrelada ao pensamento das classes dominantes. O fato da mídia ter sido conformada dessa maneira no Brasil implicou em uma predominância do formato de comunicação comercial, visando o lucro e de caráter elitista, racista e machista. Por outro lado, no contraponto dessa mídia comercial, surge a imprensa negra, a comunicação popular e outros grupos que se propõem a trazer uma nova perspectiva sobre a realidade da população brasileira. Na série de dicas do Brasil de Fato Pernambuco de hoje, listamos cinco sites, blogs e portais organizados por pessoas negras e que se propõem a trazer notícias, artigos, reflexões e uma outra ...

    Leia mais
    blank

    ‘Fim do artigo 19 põe em risco liberdade de expressão na internet’, diz Carlos Affonso de Souza

    Considerado pai de texto que será debatido pelo STF em 2020, jurista e professor da UERJ afirma que mudar a lei não resolverá problema das notícias falsas Por Bruno Romani, Do Estadão Carlos Affonso Souza é advogado especialista em crimes digitais (Foto: Felipe Monteiro/Gshow) O julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) do artigo 19 do Marco Civil da Internet, previsto para 2020, coloca em risco a liberdade de expressão e os diferentes modelos de negócio da internet brasileira. A opinião é de Carlos Affonso de Souza, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro (ITS-Rio). O especialista em direito digital fala com propriedade sobre o assunto: Souza é considerado o ‘pai’ do artigo 19, um dos maiores pontos de debate durante o processo de construção do Marco Civil. “Sem o artigo 19, caminhamos para uma internet menos diversa”, explicou ele em entrevista exclusiva ...

    Leia mais
    Getty Images

    Internet: desigualdades sociais do mundo off-line são reproduzidas no on-line

    Pesquisadora Marta Arretche analisa as diferenças no acesso à internet nas várias classes sociais, em mais uma edição da série “Desafios” Do Jornal USP Para quem mora nas grandes cidades, com internet de alta velocidade em casa e no trabalho, dificuldade de acesso nos dias de hoje é quase impensável. Mas essa é a realidade de boa parte da população brasileira. “As desigualdades do mundo off-line afetam a entrada dos indivíduos no mundo on-line”, destaca Marta Arretche, entrevistada na nova edição da série Desafios. Ela falou sobre os resultados da pesquisa A Geografia Digital no Brasil: um panorama das desigualdades digitais. Segundo a pesquisadora, uma das conclusões da pesquisa é que renda e região são preponderantes para dividir a população entre usuários de primeira classe e outros de segunda classe. “Podemos aplicar no mundo digital um conceito antigo, o de Belíndia”, comenta Marta ao falar de regiões do País com padrões de ...

    Leia mais
    imagem- A Pública

    Como a internet está matando a democracia

    Em entrevista à Pública, o pesquisador e autor inglês Jamie Bartlett diz que hoje em dia cuidar do nosso comportamento online é mais importante que votar por Ethel Rudnitzki no A Pública imagem- A Pública “Fomos muito ingênuos”, adverte o pesquisador e jornalista inglês Jamie Bartlett. Para ele, nos primórdios da internet “havia uma ampla visão de que o simples fato de tornar a informação mais disponível e permitir que todos pudessem criar e compartilhar informação transformaria o nosso ambiente em mais informado, politizado e racional.” Não foi o que aconteceu, e segundo ele a radicalização atual nem era tão difícil de prever. Para Bartlett, os grupos radicais chegaram antes à internet por estarem fora dos jornais e do mainstream. “Mas o mais importante é que todos nós nos tornamos mais radicais”, explica. “Pulamos de um assunto para outro e somos apresentados a mais e mais conteúdos ...

    Leia mais
    blank

    ‘Despreparada para a era digital, a democracia está sendo destruída’, afirma guru do ‘big data’

    Quando Martin Hilbert calcula o volume de informação que há no mundo, causa espanto. Quando explica as mudanças no conceito de privacidade, abala. E quando reflete sobre o impacto disso tudo sobre os regimes democráticos, preocupa. Por Gerardo Lissardy, da BBC  ARQUIVO PESSOAL/Reprodução/BBC "Isso vai muito mal", adverte Hilbert, alemão de 39 anos, doutor em Comunicação, Economia e Ciências Sociais, e que investiga a disponibilidade de informação no mundo contemporâneo. Segundo o professor da Universidade da Califórnia e assessor de tecnologia da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, o fluxo de dados entre cidadãos e governantes pode nos levar a uma "ditadura da informação", algo imaginado pelo escritor George Orwell no livro 1984. Vivemos em um mundo onde políticos podem usar a tecnología para mudar mentes, operadoras de telefonia celular podem prever nossa localização e algoritmos das redes sociais conseguem decifrar nossa personalidade melhor do que nossos parceiros, afirma. Com 250 'likes'; o ...

    Leia mais
    blank

    Negros estão mais empoderados na internet, mas acesso ainda é desigual

    Representatividade negra cresce na rede e influencia mídia tradicional. Universalizar o acesso torna-se parte da luta contra a desigualdade Por Ana Claudia Mielke*, na Carta Capital  Mulheres negras discutem apropriação tecnológica para combater desigualdades raciais durante o VII Fórum da Internet no Brasil   A internet se transformou em uma potente ferramenta de empoderamento de negras e negros. Pipocam iniciativas pelo país que visam construir narrativas positivas acerca da negritude. Coletivos de comunicadores e comunicadoras negras e negros pautam questões fundamentais como genocídio da juventude negra, enquanto blogueiros e blogueiras se afirmam como influenciadores digitais, a partir de postagens em campos tão diversos como política, moda, estética e trabalho – este último com visibilidade a inovações e startups que aceleram empresas de negras e negros no mercado. Mas, quando se fala em Internet no Brasil, deve-se considerar ainda o enorme gap que existe no acesso. Apenas 54% da população brasileira ...

    Leia mais
    blank

    Tarado sequestra modelo para vendê-la como escrava sexual na internet

    Moça foi atraída para fazer fotos em estúdio falso e acabou sendo dopada. Por Marcia Capra, do Blasting News Um homem polonês, de 30 anos de idade, acabou sendo preso na cidade de Milão, na Itália. A prisão dele ocorreu neste sábado (5), após sérias acusações. O homem teria sequestrado uma #modelo para vendê-la na internet. O caso surreal, repercutido aqui no Brasil pelo jornal carioca 'O Globo', foi confirmado pelas autoridades da Itália. Lukasz Pawel Herba teria dopado a modelo após sequestrá-la. O objetivo dele era conseguir dinheiro na internet vendendo a moça em um leilão como escrava sexual. Homem sequestra e dopa modelo para vendê-la na internet O polonês foi acusado de atrair a profissional da moda para sua casa, informando que o local, na verdade, era um estúdio fotográfico. O caso aconteceu no dia 11 de julho, quando a moça foi atraída para próximo de uma estação de trem da cidade de Milão. ...

    Leia mais
    Cropped man and woman using electronic device free image

    Por que mulheres, pessoas negras e outros grupos minorizados deveriam aprender a programar?

    Programação é o meio que utilizamos para nos comunicar com um computador e enviar comandos para execução de tarefas. Uma das minhas definições preferidas diz que: "A program is to computer as a language is to humans", ou seja “Um programa é para o computador aquilo que a linguagem é para o ser humano”. Por Gabriela Pires, do Comum.vc  Assim, podemos entender a programação como um sistema complexo de comunicação que por meio de diferentes idiomas, ou especificamente,  por meio das linguagens de programação, nos permite utilizar o computador para as mais variadas funções. Cada dispositivo se utiliza de uma linguagem de programação ou uma combinação delas para funcionar. Linguagens com regras próprias, que respeitam uma sintaxe e uma semântica, assim como quando nos comunicamos por nosso idioma, ou melhor ainda, quando nos comunicamos por inglês. E por quê inglês, exatamente? Por que a maioria das linguagens de programação tem como ...

    Leia mais
    blank

    O vencedor de competição de programação do Google sem acesso à internet

    O primeiro vencedor africano do disputado concurso anual de programação do Google está vivendo a 370 km da sua cidade, na casa de primos em Iaundê, a capital de Camarões, porque o governo cortou a internet onde ele mora.   Do Uol Nji Collins Gbah, de 17 anos, relata os vários trabalhos técnicos complexos que realizou para o Google entre novembro do ano passado e meados de janeiro de 2017. Ele entrou no concurso do Google com o conhecimento de programação que adquiriu por conta própria durante dois anos, principalmente da internet ou de livros sobre o assunto. A competição Google Code-in é aberta a estudantes de todo o mundo, com idades entre 13 e 17 anos. Mais de 1.300 jovens de 62 países participaram. Quando as inscrições foram encerradas, Nji já tinha completado 20 trabalhos, em todas as cinco categorias criadas pelo Google. Ele levou uma semana inteira para ...

    Leia mais
    blank

    ‘Internet molda o cérebro das pessoas’, diz Nicolelis

    Neurocientista teme sincronização de cérebros, que poderá reduzir características humanas como solidariedade e empatia    Testes apontam que a internet, o meio de comunicação mais veloz já existente, está moldando o cérebro das pessoas, fazendo com que a razão humana funcione com características do mundo digital. Fonte: GGN O grande problema nesse processo é que, ao mimetizar o funcionamento dos computadores, a humanidade tende a perder peculiaridades analógicas de empatia, solidariedade e respeito à opinião alheia. O alerta é do neurocientista Miguel Nicolelis, feito em entrevista exclusiva, que você poderá acompanhar na íntegra, quarta (28), aqui no GGN. Segundo o pesquisador, as mentes de bilhões em todo o mundo podem estar sendo moldadas pela imersão contínua no mundo virtual. “As pessoas estão cada vez mais se comportando como se fossem máquinas”, reforça, afirmando que é capaz de provar como isso acontece: “Eu sincronizo os cérebros dos meus macacos num laboratório ...

    Leia mais
    blank

    Vítima de boato em redes sociais, homem tem medo de sair de casa

    Há duas semanas, o serralheiro Carlos Luiz Batista, de 39 anos, tem medo de sair de casa. Ele passou a receber ameaças depois que uma foto sua viralizou na internet com a informação de que ele seria estuprador e sequestrador de crianças. Nas mensagens, o nome de Carlos não é citado. Ele é identificado como morador de Mesquita, na Baixada Fluminense, e dono de um carro Fox de cor preta. O serralheiro, no entanto, mora em Cosmo, na Zona Oeste do Rio, e dirige um Corsa verde. Por Pedro Zuazo Do Extra — Estão acabando com a minha vida. Não sei quem inventou essa mentira, mas minha família toda está ameaçada por causa de uma calúnia — desespera-se Carlos. Assustado com a repercussão, ele registrou uma queixa na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), no último dia 22. As mensagens, no entanto, continuaram a ser compartilhadas, então Carlos decidiu ...

    Leia mais
    blank

    “Deusa da melanina”: senegalesa conquista a internet

    Dona de uma cor impressionante, a modelo Khoudia Diop acaba de iniciar sua carreira, mas já ganhou o coração da internet. Do Catraca Livre  Ela ficou conhecida após uma foto tirada para a campanha Colored, um ensaio que reúne tons de peles diferentes. A pele da modelo é rica em melanina, o que configura um brilho muito singular. Em sua conta no Instagram, ela costuma publicar fotos dos bastidores de seus ensaios fotográficos, além de detalhes de sua rotina. Se você quiser mais fotos da modelo, deixamos aqui o perfil dela para que você possa ver mais fotos. Confira algumas imagens:

    Leia mais
    blank

    Enterro de vítima de ‘pornô de vingança’ comove a Itália

    Italianos reagem com 'choque e vergonha' em relação à morte de Tiziana Cantone, que travou batalha judicial para retirar vídeo de sexo da internet. Do G1  A polícia italiana deteve quatro homens como parte da investigação sobre o suicídio de uma mulher que lutou durante meses para que um vídeo em que ela aparece fazendo sexo fosse removido da internet. Tiziana Cantone, de 31 anos, tinha enviado o vídeo no ano passado para o ex-namorado e três outros homens, que postaram o vídeo nas redes sociais. Mais de um milhão de pessoas assistiram às cenas de sexo. Tiziana se tornou alvo de piadas e abuso. Ela se suicidou na terça-feira, na casa de uma tia em Mugnano, cidade do sul da Itália próxima a Nápoles. Promotores abriram uma investigação e os quatro homens poderão responder a processo por difamação - crime que pode ser punido com até três anos de ...

    Leia mais
    blank

    Como a comunidade negra se comporta na Internet?

    Quais redes sociais a comunidade negra mais acessa? Como lidam como racismo online? Quantas horas passam online? Por Silvia Nascimento Do Mundo Negro Essas e outras perguntas fazem parte da pesquisa criada pelo projeto Negros Digitais, do site Mundo Negro em parceria com a consultoria Zero54, da jornalista e pesquisadora de diversidade na Internet, Nadja Pereira. “Esperamos obter em torno de mil respostas que nos ajudará entender de que forma a comunidade negra tem usado a Internet, e também, como eles avaliam o conteúdo produzido para ela”, explica Silvia Nascimento, diretora do Mundo Negro e do projeto Negros Digitais. Essa é uma pesquisa inédita no Brasil e o resultado será divulgado em Novembro, durante o mês da consciência negra. “É importante que as pessoas respondam e divulguem essa pesquisa. Ela está sendo feita por e para nós”, afirma Silvia. [button color="orange2" bgcolor="#" hoverbg="#" textcolor="#" texthcolor="#" bordercolor="#" hoverborder="#" size="bigger" align="center" width="full" link="https://pt.surveymonkey.com/r/negrosnainternet" ...

    Leia mais
    blank

    Novo Projeto Reporta: Internet, Vozes e Votos

    Períodos eleitorais são momentos de ampliação de debates na esfera pública: por conta das campanhas e pela disputa de diferentes projetos políticos, atores de campos e setores diferentes posicionam-se e debatem problemas sociais. Do Internetlab Seja como forma de articulação de campanhas com seus multiplicadores (o paradigma é a campanha de Barack Obama em 2008), seja como um momento especial de debate político entre cidadãos (possivelmente apenas potencializando o que ocorre já rotineiramente), a Internet é um espaço privilegiado de veiculação de discursos. É um espaço privilegiado de análise não só pelo seu aspecto mais comentado – que todos podem falar com todos, sem intermediários, e em princípio qualquer um pode ganhar atenção sem a chancela de nenhum meio de comunicação – mas também por aspectos específicos do funcionamento das plataformas utilizadas, como o Facebook e o Twitter. Assim, debates pré-eleitorais agora vêm marcados por campanhas cidadãs, ataques orquestrados, hashtags, ...

    Leia mais
    blank

    Niousha Roshani, antropóloga: ‘O discurso de ódio on-line pode matar’

    Pesquisadora do Berkman Center, da Universidade de Harvard, iraniana veio ao Rio para conferência sobre racismo e discurso raivoso na internet POR CLARISSA STYCER, do O Globo  "Sou iraniana, mas cresci na Costa do Marfim. Em Harvard, pesquiso sobre discursos racistas nas redes sociais, comparando a Colômbia, que foi minha casa por mais de dez anos, com o Brasil, onde também já morei, como em outros 20 países. Falo cinco línguas e meia — estou aprendendo árabe." Conte algo que não sei. Vi uma semelhança muito grande entre Brasil e Colômbia, nas dinâmicas culturais, sociais e políticas. São os países com o maior número de afrodescendentes nas Américas, com a Colômbia tendo de 30 a 50%, e o Brasil, de 50 a 70%. Ao mesmo tempo, 70% dos pobres no Brasil são afrodescendentes, e a estatística é maior na Colômbia. Ambos os países são extremamente violentos e de população jovem, ...

    Leia mais
    blank

    Rio de Janeiro vai sediar conferência internacional sobre o racismo e o discurso de ódio na Internet

    Pesquisadores e ativistas discutem o aumento dos casos de racismo nas plataformas digitais e as formas de combater essas práticas. Do Correionago Acontece na cidade do Rio de Janeiro-RJ, nos dias 28 e 29 de abril, a conferência “Racismo e discurso de ódio na Internet: narrativas e contra-narrativas”, promovida pelo Berkman Center, da Universidade de Harvard, e pela Plataforma VoJo Brasil. O evento conta com a parceria do Instituto Mídia Étnica, da Fundação Ford, do ECO-UFRJ, do ITS-Rio, da Superintendência de Igualdade Racial do RJ e dos portais de notícias 1Papo Reto, Correio Nagô e Black Pages Brazil. A conferência pretende levantar questões relacionadas ao aumento exponencial dos casos de racismo nas plataformas digitais e apresentar exemplos positivos do uso da Internet para o empoderamento dos cidadãos. De acordo com um dos organizadores do evento, Paulo Rogério Nunes, pesquisador afiliado ao Berkman Center, no Brasil, o racismo tem cada vez ...

    Leia mais
    Foto: Flávio Florido

    A internet odeia as mulheres e ninguém vê problema nisso

    Homens que possuem espaço na mídia foram instigados a ficarem como espectadores nesta semana, ao invés de escreverem e publicarem textos sobre os direitos das mulheres e questões de gênero. Ou seja, a cederem seu espaço para que elas falassem por si. Portanto, nos próximos sete dias, a partir desta segunda (2), mulheres de diferentes origens, histórias e regiões publicarão neste blog sobre o tema dentro da iniciativa #AgoraÉQueSãoElas. Enquanto isso, fico como leitor ao lado de vocês. Foto: Flávio Florido por Leonardo Sakamoto, do Blog do Sakamoto Juliana de Faria e Luíse Bello, do Think Olga, responsável pelas campanhas #primeiroassedio e Chega de Fiu Fiu, estreiam a série com o texto exclusivo que segue abaixo. Amanhã, será a vez da cantora, compositora, atriz e ativista Karina Buhr. *** A internet odeia as mulheres e ninguém vê problema nisso, por Juliana de Faria, fundadora, e Luíse Bello, gerente de conteúdo e comunidades, do ...

    Leia mais
    Foto: Marco Destefanis/Pacific Press/LightRocket via Getty Images

    Zygmunt Bauman: ‘Há uma crise de atenção’

    Para pensador polonês Zygmunt Bauman, internet dificulta a lida diária com a realidade POR BRUNO ALFANO*, do O Globo Foto: Marco Destefanis/Pacific Press/LightRocket via Getty Images Uma busca no Google com os termos “O que é modernidade líquida?” rende 187 mil resultados em 0,34 segundo. São, todos eles, “fragmentos de conhecimento”, na visão do sociólogo polonês Zygmunt Bauman, que discursou neste sábado para um auditório lotado na Escola Sesc de Ensino Médio durante o encontro internacional Educação 360, realizado pelos jornais O GLOBO e “Extra” em parceria com a prefeitura do Rio e o Sesc, com apoio da TV Globo e do Canal Futura. O filósofo defende que “não vamos nos livrar da realidade” e que “o problema é como utilizar”. — A educação é vítima da modernidade líquida, que é um conceito meu. O pensamento está sendo influenciado pela tecnologia. Há uma crise de atenção, ...

    Leia mais
    blank

    “Transformei xingamento em luta”, diz jovem vítima de racismo na internet

    Jornalista alvo de ofensas racistas ao postar foto em rede social fala com exclusividade ao Correio. Ela não apagou a imagem e, até hoje, recebe mensagens de ódio Por Luiz Calcagno Do Correio Braziliense Em 2015, já foram registrados 46 casos denúncias de injúria racial e racismo no Distrito Federal. Entre eles, dez ocorreram em maio. Os dados são do Núcleo de Enfrentamento à Discriminação (NED), referentes a cidades como Ceilândia, Águas Claras, Plano Piloto, Núcleo Bandeirante, Lago Norte, Gama e Taguatinga. Isso sem contar os casos da jornalista Cristiane Damaceno, 25 anos, agredida nos comentários de uma foto que postou em uma rede social, e de uma estudante de 30 anos do Instituto Federal Brasília (IFB) que foi chamada de macaca por uma colega de sala do curso de secretariado escolar, ambos em abril. A ofensa aconteceu por mensagem de celular. A Polícia Civil investiga as ocorrências. Cristiane falou com ...

    Leia mais
    Página 1 de 3 1 2 3

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist