quinta-feira, fevereiro 25, 2021

Resultados da pesquisa por 'estupro'

@CANTADASPROGRESSISTAS

A cultura do estupro e o “estupro culposo”

Nos últimos dias ganhou grande repercussão o caso do processo criminal de estupro de vulnerável envolvendo a modelo Mariana Ferrer e o empresário André de Camargo Aranha. Acerca do caso muito vem sendo debatido e comentado na internet, principalmente por meio de mídias sociais, no entanto pouco se sabe de fato sobre o processo em razão de este tramitar em segredo de justiça. Nesse sentido, e firme na convicção de que no crime de estupro o segredo de justiça vem para defender o mínimo de integridade e privacidade da vítima (art. 5º, LX, da Constituição da República combinado com art. 201, §6º, do Código de Processo Penal), e não para poupar eventuais estupradores, aliado ao fato de que a própria Mariana já demonstrou o interesse em tornar o processo público (conforme noticiado aqui), bem como que a sentença já circula amplamente na internet, motivo pelo qual pude a ela ter ...

Leia mais
Djamila Ribeiro (foto: MAURO PIMENTEL)

A cultura do estupro avança como uma verdadeira pandemia no Brasil

Na sexta passada, quem estava em Sergipe assistindo à TV viu, várias vezes, reproduzido o vídeo de um homem que flagrava outro estuprando uma menina de 11 anos. Munido de uma faca, o agressor correu ao passo que a criança gritou notando a presença de um terceiro. Só a descrição do vídeo já seria chocante, mas não bastou: emissoras mostraram o vídeo dezenas de vezes, sem cortes ou avisos de que seria uma cena de violência. Tanto a TV Sergipe, afiliada da TV Globo, como a TV Atalaia, afiliada da TV Record, transmitiram estupro em looping, prendendo a audiência aos gritos da criança. No sábado, um homem foi preso em Sabará, em Minas Gerais, acusado de "molestar uma criança". Ele abordou a menina de 12 anos com sua caminhonete, dizendo-se fotógrafo e que gostaria de tirar fotos dela. Convidou-a para entrar no carro, onde passou a mão nos seios, braços ...

Leia mais
'Ninguém pode nos ajudar ou falar por nós. Sofremos mais violência sexual porque não temos nenhum poder', explicou há alguns anos uma mulher Dalit a uma pesquisadora (Foto: Getty images)

As mulheres Dalit que lutam contra estupros, pobreza e preconceito na Índia

"Somos vítimas de violência porque somos mulheres, pobres e de casta inferior — tão desprezadas por todos", disse uma mulher Dalit à pesquisadora Jayshree Mangubhai há alguns anos. "Ninguém pode nos ajudar ou falar por nós. Sofremos mais violência sexual porque não temos nenhum poder". Na semana passada, foi relatado que uma mulher Dalit de 19 anos foi estuprada e agredida por um grupo de homens de casta superior no Estado de Uttar Pradesh, Índia. A notícia jogou luz novamente sobre a vulnerabilidade de 80 milhões de mulheres Dalit à violência sexual no país. Elas, como os homens do mesmo grupo, estão na base do rígido e inflexível sistema de castas da Índia. No passado, os Dalit eram chamados de "intocáveis". Essas mulheres, que representam cerca de 16% da população feminina da Índia, enfrentam um "fardo triplo" de preconceito de gênero, discriminação de casta e privação econômica. "A mulher Dalit ...

Leia mais
Getty Images

Brasil é nação construída em estupro de mulheres negras e indigenas por brancos europeus, aponta estudo

A maior pesquisa de genoma está sendo realizada no Brasil a fim de desenvolver a base de dados genéticos mais abrangente disponível sobre a população. O projeto “DNA do Brasil” anunciou a iniciativa há nove meses e já está entregando seus primeiros resultados, que espantou muitas pessoas pela herança desigual que eles simbolizam. Este gráfico me deixou absolutamente chocado pic.twitter.com/MkLn1h1wCN — Cientista no jardim (@carloshotta) October 1, 2020 Da meta de analisar 40 mil brasileiros, os pesquisadores já completaram o sequenciamento do genoma de 1.247. Os voluntários são de todas as partes do país, o que inclui desde comunidades ribeirinhas na Amazônia até moradores da cidade de São Paulo. De acordo com os dados, 75% dos cromossomos Y na população são herança de homens europeus. 14,5% são de africanos, e apenas 0,5% são de indígenas. Os outros 10% são metade do leste e do sul asiáticos, e metade de outros locais da ásia. Com o ...

Leia mais
Ilana Weizman, uma das criadoras do "HaStickeriot", que prega cartazes nas ruas, em Tel Aviv, Israel (Foto: AFP)

Mulheres em Israel rompem silêncio após estupro de adolescente por 30 homens

Na esteira do #Metoo, a nova plataforma “Mais de 30” amplia as vozes das mulheres vítimas de agressão sexual em Israel, em meio ao choque provocado pelo estupro de uma adolescente por 30 homens. Há vários dias, testemunhos de agressões e assédio sexual se multiplicam nas redes sociais em hebreu, depois que se tornou conhecido o estupro em grupo de uma menina de 16 anos em um hotel da cidade turística de Eilat (sul). “Qualquer mulher sabe que existem mais de 30 estupradores no país”, afirma a iniciativa feminista Mitsad Hanashim (Marcha das Mulheres). Em sua página do Facebook, pede às mulheres vítimas de violência sexual que inscrevam em sua plataforma online “Mais de 30” os nomes de seus agressores e a idade que tinham quando ocorreram os fatos. “Existem dados sobre a violência contra as mulheres, mas já é hora de associar esses dados aos nomes (dos agressores) e ...

Leia mais
Mulher trans que esteve presa por cinco anos em um presídio masculino de São Paulo relata casos de abuso emocional e sexual. — Foto: Fábio Tito/G1

Estupro e tortura: relatório inédito do governo federal aponta o drama de trans encarceradas em presídios masculinos

Pela primeira vez encomendado pelo Governo Federal, estudo mostra que lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais são pessoas mais vulneráveis aos efeitos da precariedade do sistema prisional brasileiro. Por Laís Modelli, do G1 Mulher trans que esteve presa por cinco anos em um presídio masculino de São Paulo relata casos de abuso emocional e sexual. — Foto: Fábio Tito/G1 Uma pesquisa inédita do governo federal publicada na quarta-feira (5) sobre a realidade da população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) no sistema carcerário mostra que travestis e transexuais sofrem constantes violências emocionais, físicas e sexuais, assim como práticas de tortura específicas da sua condição de gênero, dentro das prisões masculinas. Encomendado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos por meio de uma chamada pública, o relatório “LGBT nas prisões do Brasil: Diagnóstico dos procedimentos institucionais e experiências de encarceramento” mostrou ser uma ...

Leia mais
Foto: Rupak De Chowdhuri/Reuters

Um estupro é registrado a cada 15 minutos entre mulheres na Índia

Mulheres relataram 34 mil casos em 2018. Deste número, 85% geraram acusações e somente em 27% houve condenações Do R7 Grupos de defesa dos direitos das mulheres dizem que crimes contra elas são levados menos a sério (Foto: Rupak De Chowdhuri/Reuters) Um estupro é reportado a cada 15 minutos entre mulheres na Índia, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (9) pelo governo do país. A informação enfatiza a reputação de que a índia é um dos piores lugares do mundo para viver se for mulher. O estupro coletivo e assassinato de uma mulher em um ônibus em Nova Délhi, em 2012, que recebeu ampla atenção mundial, levou dezenas de milhares de pessoas às ruas em toda a Índia e gerou reivindicações por ações de estrelas do cinema a políticos, levando a punições mais duras e a tribunais mais ágeis. Mas a violência seguiu inabalável. Mulheres ...

Leia mais
Imagem retirada do site Revista Fórum

Jovem de 19 anos é condenada a prisão perpétua por matar homem que a estuprou

Além do crime de estupro, filmado por ele, Randy Volar vendeu Chrystul Kizer ao tráfico sexual quando ela tinha 16 anos Da Revista Fórum Imagem retirada do site Revista Fórum A jovem americana Chrystul Kizer, de 19 anos, foi condenada a prisão perpétua pela Justiça de Wisconsin por matar Randy Volar, 33, que a estuprou múltiplas vezes e a vendeu ao tráfico sexual quando ela tinha somente 16 anos. A jovem confessou o crime e alegou legítima defesa, mas o argumento não foi aceito pelo juiz do caso. Chrystul não foi a única jovem que Volar estuprou. Ele foi preso em fevereiro de 2018 por assédio sexual contra menores, mas a polícia o liberou sem a necessidade de pagar fiança. O estuprador ficou livre por mais três meses, mesmo com diversas denúncias de abuso contra meninas negras. O assassinato de Volar aconteceu em 5 de junho ...

Leia mais
A diretora-executiva da ONU Mulheres Phumzile Mlambo-Ngcuka - Alan Marques - 18.nov.15/Folhapress

Estupro: um custo intolerável à sociedade

O lar não é um lugar seguro para milhões de mulheres Por Phumzile Mlambo-Ngcuka, da Folha de São Paulo A diretora-executiva da ONU Mulheres Phumzile Mlambo-Ngcuka - Foto: Alan Marques/Folhapress Se eu pudesse ter um desejo atendido, poderia ser o fim do estupro. Isso significa que uma importante arma de guerra sairia do arsenal de conflitos, assim como a ausência de risco diário para meninas e mulheres em espaços públicos e privados. Haveria a remoção de uma afirmação violenta de poder e mudança de longo alcance para nossa sociedade. O estupro não é um ato breve e isolado. Danifica a carne e reflete na memória. Pode causar mudança de vida, com consequências que não foram escolhidas —como gravidez ou DST. Seus efeitos devastadores e duradouros atingem outras pessoas: família, amizades, parcerias e colegas. Tanto no conflito quanto na paz, ele molda as decisões das mulheres de ...

Leia mais

Recorde de estupros no Brasil escancara negligência com crimes de violência sexual

A cada quatro horas uma menina de até 13 anos é vítima de violência sexual, aponta o 13º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Por Andréa Martinelli, Do HuffPost Brasil Segundo Anuário de Segurança Pública, a taxa de estupros é de 31,7 por 100 mil habitantes -- acima da taxa de mortes violentas, que ficou em 27,5 em 2018 (Foto: NURPHOTO VIA GETTY IMAGES) Pela primeira vez, pesquisadores do Fórum de Segurança Pública (FSP), responsáveis pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública, relatório que publica anualmente estatísticas de violência no País, tiveram acesso ao que chamam de “microdados” sobre violência sexual, considerado um dos crimes com o maior nível de subnotificação no País. “A diferença deste ano é que conseguimos acessar dados mais específicos, o que possibilitou um melhor entendimento sobre tanto quem é a vítima, quanto qual é o perfil do agressor e do local em que ...

Leia mais
Graphic illustration of a crying woman

O estupro legal no país do carnaval

Quando aguardava pelo nascimento de minha primeira filha, um amigo, pai de uma recém-nascida, perguntou: “E aí? É homem ou mulher?”. Respondi que seria uma menina e, de imediato, recebi um tapa nas costas acompanhado de uma profecia em tom jocoso: “Pois é. Vamos pagar por todas as misérias que fizemos com as filhas desses sujeitos por aí!”. Um pouco assustado com a sentença, retruquei dizendo que não me recordava de já ter violentado alguém e que, o pouco que havia “aprontado” na vida, o fizera de comum acordo com as “aprontandas”. Logo, quando chegasse a vez de minha filha namorar, que o fizesse em paz e com a alma leve. Afinal, sexo é bom, e assim deve ser para todos. Sempre que faço esta reflexão, penso na aceitação do papel do macho como violador. É ele, varão, o responsável pelo deflorar da mulher, importando pouco o desejo e a ...

Leia mais
Casos de estupro são recorde no Brasil em 2018, revela Anuário — Foto: TV Globo/Reprodução

País tem recorde nos registros de estupros; casos de injúria racial aumentam 20%

Crimes de ódio crescem na contramão das quedas dos demais crimes violentos, como homicídios e latrocínios, segundo o 13º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Por Cíntia Acayaba e Thiago Reis, do G1 Casos de estupro são recorde no Brasil em 2018, revela Anuário . (Foto: TV Globo/Reprodução) Em 2018, o Brasil atingiu o recorde de registros de estupros. Foram 66.041 vítimas, segundo dados do 13º Anuário Brasileiro de Segurança Pública divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública nesta terça-feira (10). O crime é um dos poucos que tiveram aumento no ano passado, quando as mortes violentas caíram 10,8%. A taxa brasileira de estupros é de 31,7 por 100 mil habitantes, acima da taxa de mortes violentas, que ficou em 27,5 em 2018. Também na contramão das quedas dos roubos, latrocínios, lesão corporal, entre outros crimes, está o aumento de 20,6% no número de registros de injúria ...

Leia mais
imagem/ Super-Interessante

Número de estupros em maio é o maior para o mês em 7 anos em SP

O número de casos de estupro no mês de maio de 2019 no estado de São Paulo é o maior registrado para esse mês nos últimos sete anos. É o que apontam os dados mensais divulgados hoje pela SSP (Secretaria da Segurança Pública). por Leonardo Martins no UOL Maio de 2019 teve 1.078 casos de estupro registrados. Foi o maior número para este mês desde 2012, quando foram registradas 1.101 ocorrências deste tipo. Índices de estupro do mês de maio desde 2012 2019: 1.078 registros 2018: 1.036 registros 2017: 943 registros 2016: 683 registros 2015: 687 registros 2014: 765 registros 2013: 1.056 registros 2012: 1.101 registros Ao todo, 40% dos casos foram registrados na capital paulista e na região da Grande São Paulo, que concentra 39 municípios do estado. Levantamento feio pela reportagem com base nas informações disponibilizadas no site da SSP aponta que o 25º DP de Parelheiros, localizado ...

Leia mais
Photo: Netflix / Getty

Ex-promotora que condenou jovens negros por estupro é acusada de racismo

Linda Fairstein pode perder seu emprego após funcionários de uma ONG para vítimas de crimes violentos tomarem conhecimento do caso Do O ESTADO DE S.PAULO Photo: Netflix / Getty Após a estreia da série Olhos que Condenam na Netflix na última sexta-feira, 31, o caso dos ‘Cinco do Central Park’ reacendeu o debate sobre discriminação racial. Uma das protagonistas da história, a ex-promotora Linda Fairstein(interpretada pela atriz Felicity Huffman na série) foi responsável pela acusação injusta dos jovens negros e agora enfrenta consequências da condenação. De acordo com o TMZ, fontes da ONG Safe Horizon, que ajuda vítimas de abuso e crimes violentos em Nova York, revelaram que os funcionários estão indignados com o fato de Fairstein ter permanecido no conselho de uma organização para minorias por tanto tempo. Agora, ela corre o risco de perder seu emprego na instituição sob acusação de racismo. Em 1989, Linda Fairstein era chefe da Unidade ...

Leia mais
Um quarto hospitalar na Holanda. ED REEVE GETTY IMAGES

Adolescente de 17 anos, traumatizada por múltiplos estupros, morre por eutanásia na Holanda

Noa Pothoven estava sob cuidados de médicos e centros de atendimento a menores. Pediu para morrer porque não aguentava mais seu sofrimento psíquico Por ISABEL FERRER, do El País  Um quarto hospitalar na Holanda. ED REEVE GETTY IMAGES Noa Pothoven, uma adolescente holandesa de 17 anos afligida por transtorno do estresse pós-traumático, anorexia e depressão, morreu neste domingo em sua casa, em Arnhem (leste do país). Vítima de abusos sexuais e estupro aos 14 anos, solicitou a eutanásia porque já não aguentava mais seu sofrimento, e os médicos a praticaram. “Serei direta: dentro de dez dias terei morrido. Estou exausta após anos de luta, e parei de comer e beber. Depois de muitas conversas e de uma análise da minha situação, decidiram me deixar ir embora, porque minha dor é insuportável”, escreveu a menina no sábado passado em sua conta do Instagram. Não mencionou a data exata, ...

Leia mais

Menina de 11 anos, grávida por estupro, passa por cesárea, em vez de aborto, na Argentina

"Tirem da minha barriga o que o velho colocou", disse a criança, que foi violentada pelo marido de sua avó. Do Crescer  Ativistas protestam contra a demora para interromper a gestação de Lucia. "Cesárea não é ILE", diz o cartaz. ILE é a sigla usada para Interrupción Legal del Embarazo, que significa "Interrupção Legal da Gravidez", prevista na lei argentina em casos extremos, como este (Foto: Reprodução/ Facebook) Uma criança de 11 anos passou por uma cesárea, em vez de um aborto, na província de Tucumán, na Argentina. A cirurgia, que aconteceu sem a autorização da mãe da garota, foi realizada nesta quarta-feira (27). De acordo com a ginecologista Cecilia Ousset, a cesárea foi necessária porque o corpo da menina, que tem sido chamada pelo nome fictício de Lucia pela imprensa local, para preservar sua identidade, ainda não estava completamente desenvolvido. "Via vaginal não era possível. O ...

Leia mais
Reprodução:Pixabay

Sexo com menores passa a ser considerado estupro na Índia, mesmo dentro do casamento

Nós no Hypeness já falamos algumas vezes sobre a difícil situação vivida pelas mulheres na Índia. Com mais de 1 bilhão de habitantes, o país asiático se tornou um dos locais mais inóspitos para uma mulher viver. por: Kauê Vieira no Hypeness Reprodução:Pixabay Com altos índices de estupros e violações por parte de homens de diferentes idades, as mulheres indianas se viram num beco que não oferecia outra saída senão a luta. Os obstáculos são muitos, mas não o suficiente para impedir conquistas históricas como a aprovação de lei que tipifica sexo com crianças como estupro. A decisão foi tomada pela corte suprema da Índia, derrubando uma cláusula permitindo que os homens mantivessem relações sexuais com menores de idade caso eles fossem casados com elas. Oficialmente a idade para o sexo consensual era de 18 anos, mas em casos de casamento, garotas de 15 deveriam manter ...

Leia mais
rudall30 via Getty Images "É claro que não consegui assistir aula alguma. Eu só chorava."

Vivas nos queremos: Pelo fim da cultura do estupro e punição aos assediadores

Uma mulher sabe bem a diferença entre carinho e agressão. por Danyella Proença no HuffPost Brasil rudall30 via Getty Images"É claro que não consegui assistir aula alguma. Eu só chorava." Há 14 anos, numa tarde qualquer que tinha tudo para ser de poesia e leveza, minha vida virou de cabeça para baixo. Eu estava no laboratório de fotografia da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (UnB), onde estudava jornalismo. Naquele dia, resolvi revelar alguns filmes em preto e branco num processo artesanal, com químicos específicos e luz vermelha. Era o tempo da imagem sendo respeitado, eu pensava, na minha inocência e encantamento. Para isso, pedi auxílio ao técnico do laboratório, um senhor de cerca de 60 anos, boa praça, que dominava como ninguém seu ofício. Tanto que estava ali havia mais de 30 anos, como gostava de contar. Aliás, ele gostava muito de contar histórias ...

Leia mais

O que faz a maioria das vítimas de estupro não reconhecer ou falar sobre a agressão

Ela tinha 16 anos, ele tinha 40. Ela disse a si mesma que era um relacionamento romântico. por Christine Ro no BBC Imagem- Getty Images - De país para país e até de estado para estado, existem diferentes definições legais de agressão sexual Mas seu corpo e mente faziam coisas estranhas quando estavam juntos. Às vezes, ela se sentia como se estivesse separada de seu corpo, que tremia sem parar depois de vê-lo. Era um tremor de corpo inteiro. Ela nunca tinha experimentado essas sensações antes - mas também nunca tinha estado com um homem mais velho. Essa reação deveria ser normal para a situação, ela pensou. E não as levou em consideração. Marissa Korbel demorou mais de uma década para entender aquilo não como parte do relacionamento, mas como agressão. "Eu realmente assumi toda a culpa por pelo menos nove ou dez anos", diz ela. Após anos de terapia, ...

Leia mais
Imagem da Internet - no População Negra e saúde

Corpo feminino, primeiro território violado: estupro como ferramenta de tortura e genocídio

Começo este texto trazendo fragmentos do artigo da Veronique Nahoum-Grappe (2011), intitulado Estupros: uma arma de guerra, “os estupros sistemáticos em tempos de guerra visam destruir até populações martirizadas. É no ventre das mulheres que se encarna a loucura genocida dos homens. Violências extremas, gestações não desejadas, transmissões do HIV.” E ela cita exemplos da ex-Iugoslávia e de Ruanda, eu cito o estupro das mulheres negras no Brasil como ferramenta do genocídio da população negra. Emanuelle Goes para Cientistas Feministas Imagem da Internet - no Cientista Feministas O intelectual negro Abdias do Nascimento nos explica sobre isso em seu livro “O Genocídio do Negro Brasileiro” (que teve sua primeira edição lançada em 1977 e com nova edição em 2017), e em um dos capítulos ele vai tratar sobre estratégias de branqueamento da população brasileira. Segundo ele, o processo de miscigenação, fundamentado na exploração sexual da mulher ...

Leia mais
Página 1 de 109 1 2 109

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist