stephanie ribeiro, feminista, negra, silenciada

no facebook, é permitido: ser masculinista, racista, misógino. não é permitido: uma mulher negra falar contra o racismo.

Por alex castro, do Outrofobia

Doaa-Eladl

stephanie ribeiro, 21 anos, aluna de arquitetura na PUC-Campinas, é uma das militantes mais ativas do feminismo negro na internet.

mas, segundo o facebook, stephanie não é uma boa menina: ela está um mês de castigo, seu perfil bloqueado. não pode fazer posts: só reproduzir fotos do instagram e usar o bate-papo.

seu crime: racismo.

isso mesmo: uma das principais vozes do feminismo negro na internet brasileira foi silenciada por acusação de racismo. contra mulheres brancas!

por ter escrito sobre a solidão das mulheres negras.

por ter escrito sobre o fenômeno da chamada “palmitagem”, ou seja, o fato de homens negros muitas vezes saírem ou namorarem com mulheres mais brancas, e assim sucessivamente, até que, na dança das cadeiras do mercado matrimonial brasileiro, quem acaba sobrando são sempre as mulheres negras, duplamente oprimidas, por serem mulheres e por serem negras.

(sobre isso, escrevi um artigo para as blogueiras feministas: racismo, miscigenação e casamentos interraciais no brasil.)

enfim, nada de novo no front da internet brasileira.

stephanie postou que vai aproveitar o mês de castigo para descansar. e faz bem.

eu discordo da stephanie em algumas coisas, concordo na imensa maioria, mas, concordando ou discordando da militância da stephanie, estamos todas no mesmo lado: racista ela não é.

racistas são as pessoas contra quem ela luta.

* * *

sobre silenciamento de mulheres, um texto aqui do blog: sou mulher, me deixe falar!

stephanie ribeiro, censurada. por vitor teixeira.
stephanie ribeiro, censurada. por vitor teixeira.

uma entrevista da stephanie, em vídeo

 

 

 

+ sobre o tema

A urgência do pensamento feminista negro para a democracia

O feminismo é um movimento político e de transformação...

Vídeo-manifesto pela liberdade de Rafael Braga viraliza nas redes. Assista

Em forma de poema, o vídeo foi gravado pela...

Estaremos Lá: coletivo de mulheres negras fala sobre racismo em vídeos bem-humorados, mas provocativos

Beatrice Oliveira, Carol Silvano, Samantha Cristina e Stella Yeshua,...

para lembrar

#Geledés30anos: Mulheres em luta – ontem e sempre

Mulheres em luta – ontem e sempre. Debate sobre...

Cada vez mais estupros, por quê?

Foi noticiado na última semana que o número de...

Sentar em ‘cadeira humana’ ?- Racismo,sexismo e machismo ! – Por Mônica Aguiar

Entre "Caucasianas e Negras", lá vamos nos de novo...
spot_imgspot_img

Ela me largou

Dia de feira. Feita a pesquisa simbólica de preços, compraria nas bancas costumeiras. Escolhi as raríssimas que tinham mulheres negras trabalhando, depois as de...

“Dispositivo de Racialidade”: O trabalho imensurável de Sueli Carneiro

Sueli Carneiro é um nome que deveria dispensar apresentações. Filósofa e ativista do movimento negro — tendo cofundado o Geledés – Instituto da Mulher Negra,...

Comida mofada e banana de presente: diretora de escola denuncia caso de racismo após colegas pedirem saída dela sem justificativa em MG

Gladys Roberta Silva Evangelista alega ter sido vítima de racismo na escola municipal onde atua como diretora, em Uberaba. Segundo a servidora, ela está...
-+=