segunda-feira, janeiro 25, 2021

Tag: empreendedorismo negro

E é também símbolo de uma mudança que está em curso a fim de que os brancos não sejam os únicos em posições de decisão, de acordo com a pesquisadora Cida Bento. Confira histórias de superação de pretos e pardos que fazem a diferença em suas áreas de atuação - (crédito: Reprodução/Correio Braziliense)

Negros bem-sucedidos incomodam racistas e são prova de mudança social

Uma vez que um racismo histórico, estrutural e estruturante permeia todos os espaços da sociedade brasileira, são de grande proporção os obstáculos que a população preta e parda enfrenta para chegar a posições de destaque. A superação desse nível de barreira acontece a partir de um elevado esforço. É preciso muito vigor para dar conta dos desafios existentes no mercado de trabalho em geral e, também, dos desafios impostos pelo racismo no Brasil, último país ocidental a abolir a escravidão. Mesmo quando integram a mesma classe social ou quando tiveram acesso à educação de mesmo nível, negros e brancos são confrontados com dificuldades diferentes. Não faltam pretos e pardos que conseguiram êxito nos mais diversos nichos e são exemplos de superação. A mudança está em curso para que cada vez haja mais casos assim. No entanto, essa alteração gera, muitas vezes, polêmica e falta de aceitação. Isso porque o negro ...

Leia mais
Adriana Barbosa (Foto: Renato Stockler/NA LATA)

A juventude negra não quer apenas consumir a diversidade. Ela quer criá-la

Passei por uma das melhores experiências da minha vida quando produzi, no ano passado, o Festival Pretas Potências. Como parte da construção do conceito do Festival Feira Preta que completara sua maioridade no mesmo ano, realizamos uma imersão estruturada em torno do número 18. Por alguns dias, reunimos 18 jovens negros, de 18 anos de idade, sensíveis às questões raciais, para participar de uma imersão que teve o objetivo de refletir sobre quais são as histórias e vivências que criaram os caminhos que trouxeram a população negra até onde ela está hoje, nas mais diferentes áreas de atuação. Aquele momento da imersão nos permitiu ouvir jovens que não passaram pelo processo de "se tornar negro". Uma geração que "já nasceu negra". Junto com os convidados griots, como são conhecidos os guardiões da memória africana e afrobrasileira, responsáveis por passar aos jovens os ensinamentos desta cultura, criamos um momento de passagem ...

Leia mais
Selma Moreira, Nina Silva, Liliane Rocha, Patricia Santos e Adriana Barbosa (da esq. para dir.) (Foto: Imagem retirada do site Exame)

Essas 5 mulheres comandam negócios que você deveria conhecer

A população negra no Brasil movimenta ao ano 1,7 trilhão de reais. Neste cenário, as mulheres negras são importante parte do desenvolvimento econômico nacional, mas as desigualdades sociais e raciais fazem com que elas, em média, ganhem apenas 44% do salário dos homens brancos. Para modificar essa estrutura, o Brasil tem importantes mulheres como funcionárias, de diferentes níveis hierárquicos, e empreendedoras nas quais os investidores e consumidores devem ficar de olho. Para celebrar o Dia da Mulher Negra, data instituída pelo governo brasileiro em 2014, e Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-americana e Caribenha, ambas neste sábado, 25, EXAME destaca cinco dessas empreendedoras, cujo os trabalhos se mostram essenciais na luta contra as disparidades: Adriana Barbosa: diretora executiva da aceleradora PretaHub e fundadora da Feira Preta, o maior evento de cultura e empreendedorismo negro da América Latina, realizado desde 2001. Ela comanda a missão de ajudar os empreendedores no desenvolvimento ...

Leia mais
Empresário Sérgio All é fundador da fintech Conta Black Imagem: Divulgação

Conta Black nasceu porque negro teve crédito negado pelo gerente do banco

Quando o banco em que tinha conta negou seu pedido de empréstimo, em 2005, o empresário Sérgio All, 44, disse ter se sentido desvalorizado, mas teve uma ideia: encontrar solução para desburocratizar o acesso a serviços bancários. Em novembro de 2017, ele e sua sócia Fernanda Ribeiro, 35, ambos negros, abriram a fintech Conta Black, em São Paulo. Entre as ações para desburocratizar o acesso a serviços bancários, a fintech oferece abertura da conta por meio do celular, com envio de documentação básica (RG e comprovante de residência), e em poucos minutos. O público-alvo são as classes C, D e E. "Fui correntista por mais de dez anos da mesma instituição, movimentando muito dinheiro e contratando serviços que o banco me oferecia. Mas, no momento em que precisei, mesmo apto para o crédito, a resposta foi não. A solicitação era compatível com a minha movimentação financeira na época", disse ele, ...

Leia mais
(Foto: Reprodução/ Negras Plurais)

De licença-maternidade e em meio à pandemia, ela decidiu impulsionar os negócios de mulheres negras

Quando Caroline Moreira, de 35 anos, se movimenta, pelo menos duas mil profissionais negras de sua rede de contatos se movimentam com ela. E a empresária, que se tornou referência quando o assunto é impulsionar o empreendedorismo negro, decidiu que não podia parar sua luta antirracista por protagonismo negro nem durante a licença-maternidade. Por isso, nos últimos seis meses, idade da pequena Luna, a CEO da Negras Plurais decidiu continuar o processo de criação do primeiro aplicativo de oferta de produtos e serviços de mulheres pretas da América Latina e, diante da pandemia, acelerou o passo. Quando olho para os meus filhos - além de Luna, ela tem Miguel, de 7 anos -, sinto culpa por não estar me dedicando tanto quanto gostaria, mas acredito que a luta antirracista é mais urgente agora porque estou trabalhando para construir um mundo para eles. Acredito que eles vão entender o que estava ...

Leia mais

Mapa Brasil Afrotech destaca ações de empreendedorismo negro no Brasil

A recém-lançada plataforma Mapa Brasil Afrotech pretende reunir e dar mais visibilidade a projetos e iniciativas de empreendedores negros no país. O projeto é uma realização do Núcleo de Informática Aplicada à Educação (Nied), da Unicamp, sob coordenação do analista de sistemas Odair Marques da Silva e do pesquisador João Vilhete Viegas d’Abreu. Por Inácio de Paula, Do ComCiência  (Foto: Reprodução/ Twitter) “A ideia é oportunizar um ambiente digital em que os afrodescendentes possam inscrever suas iniciativas e, a partir daí, fortalecer laços, redes e vínculos”, contextualiza Odair Marques. Além da visibilidade dos projetos cadastrados, o recurso pretende também fomentar relacionamentos em seminários e trocas de experiências. Para estar georreferenciado na plataforma, o interessado precisa entrar no site Mapa Brasil Afrotech e preencher o formulário. “Fazemos um breve balizamento interno das informações e, em seguida, marcamos o interessado no Mapa. Para participar é muito simples. O ...

Leia mais
iStockphoto

Negras movimentam R$ 704 bi por ano, mas são escanteadas pela publicidade

Mulheres pretas e pardas formam o maior grupo da população brasileira, mas permanecem imperceptíveis para grande parte das empresas Por Marina Estarque e Priscila Camazano, da Folha de São Paulo iStockphoto As mulheres negras, contingente que reúne pretas e pardas, movimentam cerca de R$ 704 bilhões por ano no Brasil, segundo levantamento feito pelo Instituto Locomotiva, especializado em pesquisa de mercado consumidor, a pedido da Folha. O valor, estimado a partir do cruzamento de dados de renda e consumo do grupo, representa cerca de 16% do consumo nacional. Mas o presidente do instituto, Renato Meirelles, afirma que elas têm um poder de decisão financeira maior que o percebido, pois muitas administram as compras do lar e influenciam nos gastos dos parentes. “As negras formam um mercado gigantesco, mas que não está no radar das empresas”, diz Meirelles, que também é publicitário. Em parte, isso ocorre porque ...

Leia mais
Maíra Luz, 37, empreendoedora e dona da empresa de comida saudável Free Soul Food (Foto: Eliaria Andrade/Folhapress)

Negras empreendem mais por necessidade do que as brancas

Pesquisa do Sebrae mostra que 49% das negras recorrem à atividade para enfrentar crises Por Marina Estarque e Priscila Camazano, da Folha de São Paulo Maíra Luz, 37, empreendoedora e dona da empresa de comida saudável Free Soul Food (Foto: Eliaria Andrade/Folhapress) A paulistana Maíra Luz, 37, procurou emprego por seis meses até perceber que ia ter dificuldade para se recolocar no mercado. Em 2016, ela decidiu abrir uma empresa de comida saudável, a Free Soul Food, que fatura cerca de R$ 45 mil por mês e tem sete funcionárias. Assim como Maíra, quase metade das empreendedoras negras no Brasil, 49%, começa seus negócios por necessidade, segundo pesquisa do Sebrae feita a pedido da Folha. A proporção entre as brancas é menor, apenas 35%. Esse tipo de negócio tende a ser mais precário, com menos planejamento, porque geralmente a pessoa não tem outra opção de renda. ...

Leia mais

Pretahub: apoio e fomento ao empreendedorismo negro

No Terra Há 18 anos, a empreendedora Adriana Barbosa criou a Feira Preta para conectar e promover negócios da população negra. Desde então, sua iniciativa ganhou corpo e pôde se aprofundar em como oferecer incentivos - como mentorias e workshops - não só para o crescimento de empresas com fundadores que se autodeclararam negros, como também para empreendimentos que oferecem produtos e serviços focados nas especificidades e desafios dessa população. Foi com essa proposta que nasceu o Pretahub, um programa que acelera o desenvolvimento de empreendedores e seus projetos, sejam eles tecnológicos, como aplicativos e plataformas, ou tradicionais, como lojas de roupa, acessórios e cosméticos. Para entender melhor as frentes de trabalho da iniciativa, o Terra Inovação conversou com Adriana e debateu sobre o fomento às ideias e às soluções voltadas à comunidade negra. Não perca esse novo episódio!

Leia mais

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist