quarta-feira, janeiro 20, 2021

Tag: EUA

A polêmica sobre escravidão que levou a Universidade de Yale a mudar o nome de um de seus institutos

Após anos de discussão, polêmica e protestos, a prestigiosa Universidade de Yale, nos Estados Unidos, anunciou que mudará o nome de um de seus institutos que homenageava um ex-vice-presidente americano escravocrata e supremacista branco. Da BBC Inscrições no prédio do Calhoun College em homenagem ao ex-vice-presidente dos EUA John C. Calhoun, fervoroso defensor da supremacia branca e da escravidão O Calhoun College, uma referência a John Calhoun, ex-senador da Carolina do Norte e vice-presidente dos Estados Unidos entre 1825 e 1832, passou a se chamar Grace Murray Hopper College, em homenagem a uma das mais importantes mulheres cientistas, pioneira na tecnologia da computação. John Calhoun, que se formou em Yale, foi senhor de escravos e dedicou boa parte de sua vida política à expansão da escravidão no sul dos Estados Unidos. A decisão de mudar o nome do College vem após vários protestos de alunos, que desde 2015 vinham realizando ...

Leia mais

Para onde marcham as mulheres contra Trump?

O que uniu esta verdadeira multidão foi a vontade de afirmar que há, nos EUA e em todo o Mundo, uma maioria que não está disposta a aceitar tudo o que Trump é. Por Mariana Mortágua Do Esquerda.Net No último sábado, centenas de milhares de pessoas juntaram-se à Marcha das Mulheres em mais de 670 cidades de todo o Mundo. O que uniu esta verdadeira multidão foi a vontade ou, mais do que isso, a necessidade de afirmar que há, nos EUA e em todo o Mundo, uma maioria que não está disposta a aceitar tudo o que Trump é. Uma multidão que se recusa a ser indiferente à normalização do sexismo e do assédio, que rejeita o retrocesso homofóbico e que não aceita a política do racismo e da homofobia. Esta não foi a primeira vez que um protesto convocado a partir dos movimentos de mulheres se transformou num evento ...

Leia mais

Discurso de Janet Mock na Women’s March

Outro discurso que me impactou bastante na Women’s March, evento que mobilizou centenas de milhares de mulheres ao redor do mundo por justiça social, igualdade de direitos e contra o avanço conservador no mundo, que tem como símbolo máximo a eleição de Donald Trump para a Presidência dos Estados Unidos, foi o da Janet Mock. Por JULIANA BORGES, do CRÔNICASNABELAVISTA Janet Mock é uma ativista transexual negra, escritora, formada em Jornalismo pela New York University, apresentadora de TV e que também contribui na linha editorial da Marie Claire e People Magazine. Foto: Janet Mock Tradução livre do discurso da ativista e autora trans Janet Mock na Women’s March. “Então, aqui estamos nós. Estamos aqui não apenas para estarmos juntas, mas para nos movimentar, certo? E nosso movimento requer que nós façamos mais do que aparecer e dizer as palavras certas. Requer que nós saiamos das nossas zonas de conforto e sejamos confrontadoras. ...

Leia mais
A primeira foto na conta de Michelle Obama (Foto: Reprodução Instagram)

Michelle Obama cria conta no Instagram e fãs pedem pra ela se candidatar a presidente em 2020

#michelle2020 tomou a rede social Do Glamour A primeira foto na conta de Michelle Obama (Foto: Reprodução Instagram) "Depois de oito anos extraordinários, vou me afastar um pouco. Voltaremos antes de você notar nossa ausência para trabalhar em cima das questões que nos importam". Foi assim que Michelle Obama contou aos novos seguidores quais serão seus planos agora. A ex-primeira-dama abriu uma conta pessoal no Instagram nessa sexta-feira, 20, no dia da posse de Trump. Em menos de 24 horas ganhou 760 mil seguidores. O seu primeiro clique (foto acima) ganhou mais de 110 mil curtidas e mais de 3 mil comentários. Entre eles, vários elogios ao seu tempo na Casa Branca e pedidos pra ela concorrer à presidência em 2020. "Obrigada por tudo que fez", disseram alguns.  "Se candidate para presidente em 2020", pediram outros. A hashtag #michelle2020 já tem quase 7 mil posts no ...

Leia mais
WASHINGTON, DC - JANUARY 20: U.S. President Donald Trump delivers his inaugural address on the West Front of the U.S. Capitol on January 20, 2017 in Washington, DC. In today's inauguration ceremony Donald J. Trump becomes the 45th president of the United States. (Photo by Chip Somodevilla/Getty Images)

Trump deleta seções sobre clima, direitos civis e LGBT do site da Casa Branca

Mal o novo presidente americano, Donald Trump, tomou posse, e a Casa Branca já atualizou o seu site com algumas novidades polêmicas. A seção dedicada às mudanças climáticas, bandeira defendida pelo ex-presidente Barack Obama, por exemplo, foi apagada da página oficial, assim como qualquer menção ao aquecimento global. Também não há mais seções no site sobre direitos civis e público LGBT. As informações são da Agência Ansa. NO  HUFFPOST BRASIL Chip Somodevilla/Getty Images A nova política deve-se ao fato que o novo ocupante da Casa Branca e boa parte do Partido Republicano minimizam os efeitos causados pelas alterações no clima e a necessidade de se investir na chamada "economia verde". Por outro lado, a página oficial traz algumas das medidas que o magnata promete adotar como novo presidente dos Estados Unidos. Entre as iniciativas anunciadas, está a construção de um "escudo espacial" para proteger o país ...

Leia mais

Obama se despede no Twitter e anuncia fundação

Barack Obama se despediu da presidência dos Estados Unidos nesta sexta-feira no Twitter e anunciou a criação de uma fundação com seu nome, horas antes de seu sucessor, Donald Trump, prestar juramento. Da UOL "Foi a honra da minha vida servir a vocês. Fizeram de mim um melhor dirigente e homem", tuitou pela última vez o 44° presidente dos Estados Unidos na conta oficial @POTUS. "Não vou parar. Estarei aqui mesmo com vocês como cidadão, encorajado pelas vozes da verdade, da justiça, do humor e do amor", assinalou. It's been the honor of my life to serve you. You made me a better leader and a better man. — President Obama (@POTUS44) 20 de janeiro de 2017 I won't stop; I'll be right there with you as a citizen, inspired by your voices of truth and justice, good humor, and love. — President Obama (@POTUS44) 20 de janeiro de 2017 ...

Leia mais

Pela 1ª vez, uma mulher negra estampa moeda comemorativa dos EUA

A moeda comemorativa deste ano para o aniversário da Casa da Moeda dos Estados Unidos terá uma mulher negra como símbolo da Liberdade. Com uma coroa de estrelas e vestindo uma toga, uma mulher negra representa o patriotismo americano pela primeira vez na história do País. Por Luiza Belloni, para Huffpost Brasil A moeda de ouro 24k será produzida em comemoração ao 225º aniversário da Casa da Moeda americana, United States Mint. Do outro lado da moeda, a águia americana A moeda comemorativa de 2017 retrata a liberdade com uma mulher afro-americana", diz o  Cada moeda comemorativa custa US$ 100 (ou cerca de R$ 320,28, de acordo com a cotação de hoje do Banco Central).

Leia mais

Indesejadas nos EUA: Brasileiras são abandonadas por autoridades em centro para deportados nos EUA

A NOITE DE 7 de novembro, Jayne Alves Vilas Novas, uma jovem mineira de 19 anos, colocou sua filha de dois anos para dormir na Instalação Residencial Municipal de Berks, na Pensilvânia. Para além das paredes de tijolos aparentes do prédio que abriga imigrantes sem documentos — a maioria mulheres e seus filhos, em busca de asilo nos Estados Unidos —, a atenção da nação norte-americana era consumida pela eleição presidencial que se iniciaria na manhã seguinte. A mente de Jayne, porém, estava em outro lugar. Por Helena Borges e Ryan Devereaux, do TheIntercept Jayne Alves Vilas Novas e sua filha. Foto: Facebook A jovem pensava sobre a série tumultuosa de acontecimentos que a levaram a sair do Brasil, o homem que transformou sua vida em um pesadelo e a deportação que ela e sua filha evitaram, por pouco, semanas antes. Foi então que o pavor a consumiu: estremeceu ao considerar a possibilidade de ...

Leia mais
Hillary Clinton addresses her staff and supporters about the results of the U.S. election as former U.S. President Bill Clinton applauds at a hotel in the Manhattan borough of New York, U.S., November 9, 2016. REUTERS/Carlos Barria

Em discurso da derrota, Hillary fala às mulheres: ‘Nada me fez mais feliz do que ser a campeã de vocês’

Hillary Clinton, a candidata democrata derrotada à presidência dos Estados Unidos, discursou nesta quarta-feira (9) e mostrou-se aberta a colaborar com o presidente eleito Donald Trump. Do HuffPost Brasil Assumindo que os Estados Unidos estão "mais divididos do que pensávamos", a ex-secretária de Estado assumiu a derrota e disse que já cumprimentou o adversário. "Precisamos aceitar o resultado e olhar para o futuro", disse. "Espero que ele seja uma ótimo presidente", completou. Dirigindo-se diretamente às mulheres, Hillary disse que americanos e americanas devem lutar pelo princípio da igualdade e declarou: "Nada me fez mais feliz do que ser a campeã de vocês". Em movimento semelhante ao realizado por Trump em seu discurso de vitória, Hillary pediu união ao povo dos Estados Unidos após uma longa e dura campanha. "Se permanecermos juntos, dias melhores virão pela frente, afirmou. Mas aproveitou também para homenagear sua base eleitoral, presente para ver seu discurso. "Vocês ...

Leia mais

EUA se abstêm pela primeira vez em voto na ONU contra embargo a Cuba

Pela primeira vez, os Estados Unidos se abstiveram de votar contra a resolução anual da Assembleia Geral da ONU que condena o embargo de Washington a Cuba, um ano depois de restabelecer as relações com Havana. Do Isto e Dinheiro O texto, que pede o fim do embargo - imposto em 1960, em plena Guerra Fria -, foi adotado por uma maioria esmagadora de 191 Estados a favor, com as abstenções dos Estados Unidos e Israel. Trata-se da 25ª vez em que a Assembleia Geral aprova a resolução apresentada por Cuba. Até agora, os Estados Unidos sempre haviam votado contra o texto, às vezes acompanhados por Israel. "Os Estados Unidos sempre votaram contra essa resolução. Hoje os Estados Unidos irá se abster", anunciou pouco antes sua embaixadora na ONU, Samantha Power, provocando longos aplausos. A abstenção de Washington se alinha com os pedidos do presidente americano, Barack Obama, para que ...

Leia mais

Maior levantador de peso dos EUA é vegano

São Paulo - Quem vê Kendrick Farris não imagina que o maior levantador de peso dos Estados Unidos - e o único homem a representar o país nesta Olimpíada na modalidade - tem uma dieta 100% vegana. Por Daniela Barbosa, do Exame  Desde 2014, Farris adotou o veganismo como estilo de vida e a ideia veio por um único propósito: respeito aos animais. Em recente entrevista ao The Huffington Post, ele afirmou não concordar com a forma que os animais são abatidos em massa e por isso tomou a decisão, que a princípio soou estranho para as pessoas próximas a ele, principalmente à sua nutricionista. Eliminar a carne e outros derivados de origem animal, no entanto, não foi impeditivo para que o levantador de peso continuasse a brilhar no esporte. Ele é medalhista de ouro nos últimos dois Pan-americanos na categoria masculina até 94 quilos e a proteína animal realmente não faz ...

Leia mais

Como as mulheres tornaram os EUA uma máquina de medalhas

Durante um bom tempo, o número de esportes olímpicos disputados por mulheres foi bem menor que o de homens. A mudança veio aos poucos - no atletismo, modalidade mais tradicional dos Jogos, elas só puderam competir mais de 30 anos depois que eles. Por Renata Mendonça e Dora Anderáos, da BBC  Apenas nos Jogos de 2012, em Londres é que, pela primeira vez, com o advento do boxe feminino, as mulheres puderam competir em todos os esportes olímpicos. Mas se teve um país que apostou em uma política de igualdade de oportunidades no esporte e hoje colhe os frutos disso, esse país é os Estados Unidos. Em 2012, nos Jogos de Londres, os americanos conquistaram o primeiro lugar do quadro de medalhas principalmente por conta dos resultados das mulheres: enquanto os homens trouxeram 45 medalhas para o país, elas foram responsáveis por 58. Em ouros, a diferença também é grande - ...

Leia mais

Governo dos EUA investiga morte de afro-americano por tiros da polícia

Vídeo mostra a violência policial contra Alton Sterling ao ser detido por dois agentes Por NICOLÁS ALONSO, do El Pais  Dois uniformes pretos e uma camiseta roxa. Dois policiais brancos e um homem negro. São as figuras que aparecem no mais recente vídeo a sacudir os Estados Unidos com as imagens de um afro-americano morto ao ser detido pela polícia. A gravação, de menos de um minuto, mostra como os agentes usam a força contra Alton Sterling, um homem negro de 37 anos que vendia CDs na porta de um supermercado na madrugada de terça para quarta-feira. O vídeo foi gravado por uma testemunha que se encontrava dentro de um carro no estacionamento. Nas imagens se observa como os dois policiais avançam contra Sterling e, após usarem a força, o derrubam em frente a um carro cinza, diante da porta da loja Triple S Food Mart. Com Sterling no chão, um dos ...

Leia mais

Leve uma Pesquisadora Brasileira para os EUA!

  Por Camilla Soueneta Do Kickante Meu nome é Camilla Soueneta. Tenho 28 anos e sou estudante de doutorado, no segundo ano, em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São Paulo (USP). Sou de Uberlândia, Minas Gerais e hoje moro em São Paulo para cursar o doutorado. Tenho graduação, MBA e mestrado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Sou apaixonada por estudar o tema Educação em Contabilidade! Ainda na graduação, conheci o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros dentro da UFU, que me trouxe contribuições significativas para começar a entender gênero e raça. Após uma especialização em Docência no Ensino Superior que cursei na UFU, me envolvi profundamente com o tema Educação, que trabalhei no mestrado e trabalho hoje no meu doutorado. Durante a graduação, eu já havia percebido que tinha gosto pela vida acadêmica e, na busca de me formar enquanto futura professora, fui fazer o mestrado. Porém, senti ...

Leia mais

Jovem paraense vence concurso de história nos EUA

Uma estudante paraense, que mora atualmente na cidade de New Orleans, estado da Louisiana, nos Estados Unidos, foi a vencedora em um concurso estadual promovido pelo museu The National WWII Museum e irá apresentar o trabalho nos dias 12 a 16 de junho deste ano em Washington, capital do país. O resultado da fase estadual foi divulgado no último sábado (9). Do Diário Online Gabriela Nascimento Santos, de 13 anos, nasceu na cidade de Abaetetuba, nordeste paraense, mas reside há aproximadamente seis meses com a irmã, Sofia Santos, em New Orleans. O pai das meninas reside nos Estados Unidos há mais de 10 anos, e a mãe delas, Simeia Braga, 37 anos, mora em Abaetetuba. Gabriela ficou em primeiro lugar na cidade de New orleans com o trabalho “The river of doubt" sobre a expedição de expedição na Amazônia realizada pelo Marechal Rondon junto ao ex-presidente dos Estados Unidos Theodoro ...

Leia mais
eua

Carolina do Sul pronta para primárias com tensões raciais à flor da pele

Dois dias antes das primárias republicanas e oito meses depois do assassinato de fiéis negros na cidade de Charleston, as tensões raciais estão em ebulição na Carolina do Sul, apesar de os candidatos presidenciais já assegurarem que o estado superou a tragédia. Do IstoÉ Dinheiro  A primeira votação presidencial no sul dos Estados Unidos pretende mostrar o dinamismo da região, sua convicção religiosa e resiliência diante das recentes tragédias e do resultado dos esforços para neutralizar um símbolo visto por muitos como um combustível do ódio: a bandeira confederada. No entanto, as divisões raciais e políticas, a incompreensão e a hostilidade entre diferentes setores da população só se endureceram às vésperas das primárias. "Os corações das pessoas não mudaram", disse à AFP Anthony Scott, um afro-americano que teve o irmão assassinado em abril por um policial branco em North Charleston, um caso de violência policial que chocou a nação. Os ...

Leia mais

Com cartilha, igrejas nos EUA ensinam negros a “sobreviver a abordagens policiais”

No último domingo de julho, os fiéis de uma tradicional igreja de maioria negra em Washington não receberam apenas bênçãos e lições sobre a Bíblia: cada um voltou para casa com um guia com "dez regras para sobreviver se for parado pela polícia". Por João Fellet, do UOL  Impressa no folheto com a programação do culto, a cartilha entregue pela Igreja Batista Shiloh foi elaborada em resposta a episódios recentes de violência policial contra americanos negros que ganharam repercussão internacional. Um dos casos, a morte do jovem Michael Brown em Ferguson (Missouri), completou um ano no domingo e foi relembrada em protesto que terminou com 150 detidos e um homem baleado pela polícia. O guia distribuído na igreja orienta os fiéis a manter a calma e evitar o confronto com policiais em qualquer circunstância, mesmo quando acharem que seus direitos foram violados. "Lembre que sua meta é chegar em casa em ...

Leia mais

Reaproximação entre Cuba e EUA faz do Brasil parceiro estratégico

Com a abertura gradual do mercado em Cuba, Porto de Mariel será um dos principais do mundo e poderá receber navios do porte do Super Post Panamax, um dos maiores do mundo Por Marcelo Hailer A retomada das relações diplomáticas entre Estados Unidos e Cuba, que há 53 anos estava interditada, é fato histórico e tão importante quanto a queda do muro de Berlim (1989), mas dizer que se trata do “fim da guerra fria” é um tanto apressado e equivocado. Porém, não deixa de ser simbólico a fala de Barack Obama ao afirmar que o embargo foi uma política errada e que produziu poucos resultados, por fim saudou: “somos todos americanos!”. Do lado cubano, Raúl Castro também comemorou a normalização da relação entre os dois países e afirmou que a revolução continua sem abrir mãos de seus “princípios”. Quem tem muito a comemorar é o governo brasileiro que, desde ...

Leia mais

“Racismo? Aqui não! Só nos EUA ou na África do Sul”

Coletivo de alunos e alunas negras da Unesp de Bauru (SP) divulgaram nesta segunda-feira (27) uma carta de repúdio às inscrições racistas encontradas em uma parede da universidade; autoria de ofensas como “negras fedem” e “Juarez macaco”, em referência a um professor, será investigada em uma sindicância interna; confira a nota dos estudantes Do Portal Fórum  Em resposta às inscrições racistas encontradas em uma parede da Universidade Estadual Paulista (Unesp) da cidade de Bauru na semana passada, o coletivo Negro Kimpa, composto por alunos e alunas negras da universidade, divulgou nesta segunda-feira  (27) uma carta de repúdio. No texto, os estudantes ironizaram aqueles que dizem que não há racismo no Brasil, evidenciando o teor preconceituoso e violento das frases, que iam desde “Juarez macaco”, em referência a um professor negro da instituição, a “negras fedem”.  A questão da violência direcionada à mulher, em específico, também foi ressaltada. “Ações de puro ...

Leia mais

Jovem passa em nove universidades dos EUA e arrecada dinheiro para viagem

Filha de cabeleireira e de um comerciante, a baiana Georgia Gabriela da Silva Sampaio, 19, virou notícia em todo país quando foi aceita em nove faculdades dos Estados Unidos. Agora, a jovem luta para arrecadar US$ 6.176 que irão custear o visto, a passagem de ida para a Universidade Stanford e também a compra de livros, roupas de inverno e entradas de congressos. Para conseguir a quantia, Geórgia criou uma vaquinha online e conta com doações a partir de um dólar. Por Jéssica Nascimento Do Uol Imagem: Reprodução/UOL Há três anos, Geórgia desenvolve um novo método diagnóstico para endometriose. A pesquisa foi premiada pela universidade Harvard. "Por todo este tempo, procurei apoio em universidades e instituições públicas brasileiras e não encontrei nenhuma instituição que pudesse me dar suporte. Precisei dar continuidade ao meu projeto por conta própria e precisei sair do Brasil para que me ouvissem", conta. ...

Leia mais
Página 2 de 4 1 2 3 4

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist