terça-feira, novembro 24, 2020

    Tag: Harvard

    Getty Images

    Harvard libera 100 cursos grátis para você sair um gênio da quarentena

    Como incentivo para que as pessoas fiquem em casa durante a pandemia de coronavírus, a Universidade de Harvard (isso mesmo, HARVARD) liberou mais de 100 cursos gratuitos em sua plataforma de ensino online. A instituição privada de educação, pesquisa e disseminação do conhecimento, com sede na cidade de Cambridge, nos EUA é uma das mais prestigiadas do mundo e seu nome é sinônimo de qualidade e respeito no meio acadêmico. Fazendo um cadastro no site da instituição, você poderá se inscrever para os cursos de Arte e Design; Negócios e Gestão; Ciência da Computação; Ciência de Dados; Desenvolvimento Educacional e Organizacional; Ciência Ambiental; Governo, Leis e Política; História; Humanidades; Matemática e Análise de Dados; Medicina e Saúde Pública; Religião e Espiritualidade; Ciência e Engenharia; Ciências Sociais e muitos outros. Se nenhum desses cursos for do seu interesse, não é só Harvard que está abrindo suas ‘portas‘ online. A Fundação Getúlio ...

    Leia mais
    Sharah Luciano, 23, de rosa, e Daiane de Medeiros, 28, que apresentarão estudo em Harvard - Ricardo Borges/Folhapress

    Trabalho sobre ações afirmativas leva estudantes da UERJ a Harvard

    Três alunos da faculdade de pedagogia do campus Baixada da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro) terminarão o ano letivo em terras americanas. Eles tiveram um estudo selecionado para a 1ª Conferência do Centro de Estudos Afrolatinoamericanos (Alari, na sigla em inglês) de Harvard. O trabalho de Sharah Luciano, 23, Daiane de Medeiros, 28, e Anderson Alves, 24, aborda a contribuição das ações afirmativas para a academia. O evento do Alari ocorre entre 11 e 13 de dezembro e busca promover o campo de estudos fomentando um diálogo entre atores envolvidos na implementação de justiça acadêmica e racial na América Latina. Formados em pedagogia pela UERJ, os três são moradores da Baixada Fluminense e da zona oeste do Rio. A trajetória das duas jovens, que conversaram com a Folha no pátio do que antes fora um brizolão (como ficaram conhecidos os Cieps, Centros Integrados de Educação Pública, criados no ...

    Leia mais
    Queen Latifah (Foto: Andrew H. Ealker/BEI/REX/Shutterstock)

    Queen Latifah receberá medalha de Harvard por contribuição à cultura negra

    A artista e atriz musical Queen Latifah está entre os homenageados sendo reconhecidos pela Universidade de Harvard este ano por suas contribuições à história e cultura negra. Harvard deve conceder a medalha WEB Du Bois à rainha Latifah e a outros seis destinatários em 22 de outubro, de acordo com a Cambridge, Massachusetts, Hutchins Center, da escola de pesquisa africana e afro-americana. Outros homenageados incluem a poeta e educadora Elizabeth Alexander, secretária da Smithsonian Institution Lonnie Bunch III, poeta Rita Dove, co-fundadora da Black Entertainment Television Sheila Johnson, artista Kerry James Marshall e Robert Smith, fundador, presidente e diretor executivo da Vista Equity Partners . O prêmio recebeu o nome de Du Bois, um estudioso, escritor, editor e pioneiro em direitos civis que se tornou o primeiro estudante negro a obter um doutorado em Harvard em 1895. Harvard já havia sido concedido a medalha para Dave Chapelle, Nas, LL Cool ...

    Leia mais
    Arquivo Pessoal (Reprodução Facebook)

    Pretos em Harvard

    Nós, Anderson, Daiane e Sharah, jovens negros, tivemos nosso trabalho “Políticas Afirmativas e Produção de Conhecimento de Intelectuais Negros” aceito para o Primeiro Encontro Continental sobre Estudos Afro-Latino-Americanos, que acontecerá em HARVARD, Cambridge - EUA, em DEZ/2019. Infelizmente, não temos o valor necessário para o custo da viagem. Doe, nos ajude nessa empreitada!!!! NOS AJUDE A IR PRA HARVARD!!!! Nós, Anderson Alves, Daiane Medeiros e Sharah Elisa, jovens negros estudantes recém formados em Pedagogia, pela Febf-Uerj, e oriundos da Baixada Fluminense e Zona Oeste do Rio de Janeiro, tivemos nosso trabalho acadêmico intitulado “Políticas Afirmativas e Produção de Conhecimento de Intelectuais Negros” selecionado para o Primeiro Encontro Continental sobre Estudos Afro-Latino-Americanos, que acontecerá na Universidade de HARVARD, em Cambridge - EUA, entre os dias 11 a 13 de Dezembro/2019. Essa grande oportunidade de apresentar nosso trabalho em HARVARD, nos possibilita através da educação pública e da pesquisa, novas possibilidades de ...

    Leia mais
    Tamara Lanier: descendente de escravo processa universidade (Lucas Jackson/Reuters)

    Harvard é processada por foto de escravo feita para provar inferioridade

    A descendente de um escravo norte-americano entrou com um processo nesta quarta-feira contra a Universidade de Harvard para obter a posse de fotos de seu tataravô que a escola encomendou em 1850 em nome de um professor que tentava provar a inferioridade de pessoas negras. As fotos, que retratam um homem negro chamado Renty e sua filha Delia, foram tiradas como parte de um estudo do professor de Harvard Louis Agassiz e estão entre as primeiras fotos de escravos norte-americanos das quais se têm conhecimento. Atualmente, elas são mantidas no Museu Peabody de Arqueologia e Etnografia do campus de Cambridge, Massachusetts, da Universidade de Harvard. Um representante de Harvard afirmou que não iria comentar e disse que a universidade ainda não havia recebido a queixa. Foto de escravo encomendada pela Universidade Havard (Lucas Jackson/Reuters) Tamara Lanier de Norwich, Connecticut, que afirma ser tataraneta de Renty, acusou Harvard ...

    Leia mais
    Foto: Reprodução/Fantástido

    Ex-catador de latinhas vai cursar ciências da computação em Harvard

    Com a venda das latinhas, Ciswal dos Santos Nascimento, de 31 anos, fez eletroeletrônica e eletrotécnica na Faculdade de Tecnologia do Cariri, e também licenciatura em física pela Universidade Federal do Ceará. “Quando eu entrei na faculdade, no primeiro semestre, eu pensei em desistir, porque tinha xerox, tinha as apostilas... E eu não tinha R$ 1,00 R$0,50 no bolso para tirar uma xerox eu não tinha”, relembra Ciswal. Agora, o ex-catador de latinhas vai cursar ciências da computação por Harvard - uma das universidades mais prestigiadas do mundo. O professor tem um projeto para levar água, luz e internet a baixo custo para as populações mais necessitadas do Brasil. “Eu queria criar algo que tirasse o pessoal da linha da miséria para uma, digamos assim, uma pobreza acessível”, afirma. Assista a matéria aqui 

    Leia mais
    Foto: Getty Images/Arquivo

    Uma quilombola brasileira em Harvard: reflexões sobre estigma e autoestima

    No final do ano passado, recebi de uma amiga e companheira militante do Movimento Negro Unificado, a advogada Margareth Ferreira, uma mensagem contendo uma chamada de seleção de trabalhos para participar de um workshop de teses no Instituto de Pesquisas Afro-Latino-Americanas em Harvard.   Entrei no site e vi os critérios para seleção, que consistiam em envio do resumo da tese e uma carta do orientador falando sobre o trabalho. Fiquei pensando logo nos impedimentos com relação à língua, pois não sou fluente em inglês, mas li que os trabalhos poderiam ser enviados nas três línguas: português, inglês e espanhol. Primeira barreira, rompida. Então pensei: “Por que não?” Entretanto um complexo de inferioridade ainda falava lá dentro de mim: “Eu em Harvard?” E, por outro lado, uma voz dizia: “Vai! Por que não?” Havia também meu companheiro reforçando o lado positivo, é claro, incentivando-me a enviar o resumo. O lado ...

    Leia mais
    Foto: reprodução/Revista Raça

    Universidade de Harvard recebe evento sobre racismo e movimentos negros no Brasil

    Nos dias 27 e 28 de abril, a Universidade de Harvard, em Boston, receberá mais de 30 intelectuais, ativistas e acadêmicos negros e negras para dialogar sobre questões ligadas ao impacto do racismo na experiência brasileira e a atuação dos movimentos negros na luta pela superação das desigualdades no país. A atividade conta com organização dos professores Alejandro de lá Fuente e Sidney Chalhoub,  do Alari/Harvard; e da professora Ana Flávia Magalhães Pinto, da Universidade de Brasília (UnB). De acordo com a professora Ana Flávia, os palestrantes vão contribuir com percepções múltiplas sobre o tema. “Mesmo não dando conta de toda a diversidade do Movimento Negro, as pessoas convidadas são aptas a dar uma boa medida da recente atuação política de sujeitos coletivos negros cujas trajetórias remetem à maioria da população brasileira”, comenta. A programação do simpósio “Afrodescendentes no Brasil: conquistas, desafios do presente e perspectivas para o futuro” está ...

    Leia mais
    O Governador Geraldo Alckmin, participa da entrega do restauro do Castelinho da rua APA no centro de São Paulo. DATA 06/04/2017. LOCAL: São Paulo/SP. FOTO: Diogo Moreira

    Em SP, acadêmicos criam escola de governo gratuita voltada para jovens das periferias

    Restaurado nos últimos anos pela ONG Clube de Mães do Brasil após um longo período de abandono, o Castelinho da rua Apa, na região central de São Paulo, recebe a partir de março uma escola de governo que tem como objetivo formar jovens com potencial de liderança política vindos das periferias da cidade. Ao contrário de outras escolas do gênero – cujas mensalidades podem chegar a 500 reais -, a Escola Comum é gratuita, oferece vale transporte e almoço. Entre os professores confirmados, todos voluntários, estão Ruy Braga, Marcia Tiburi, Leonardo Sakamoto e Djamila Ribeiro. Durante o curso, com duração de um ano, 30 jovens entre 16 e 19 anos têm aulas semanais teóricas e práticas sobre temas como economia, política, relações internacionais, direitos humanos e redes sociais. O currículo, mais voltado para a prática e para o contexto dos alunos, é diferente de outras escolas de governo brasileiras, que começaram a ...

    Leia mais
    A pesquisadora Joana Felix é PhD em Química por Harvard e dá aulas numa escola técnica de Franca (SP) Foto: Guito Moreto

    PhD em Química por Harvard, brasileira faz pesquisa de ponta com alunos no ensino médio

    A fala doce, baixinha e de sotaque carregado já dá a pista. Aquela mulher de aparência frágil, de não muito mais do que um metro e meio, tem o dom de contornar obstáculos. De família pobre de Franca, no interior de São Paulo, a professora de Química Joana D’Arc Felix de Souza, de 53 anos, estudou em apostilas emprestadas e, muitas vezes, dormiu com fome quando morava em Campinas, onde fez graduação, doutorado e mestrado na Unicamp. De lá, bateu asas para os Estados Unidos, onde concluiu seu pós-doutorado na Universidade de Harvard, uma das mais prestigiadas do mundo. A vida lhe pregou uma peça, e ela precisou voltar ao Brasil, onde, desde 2004, faz pesquisa de ponta com alunos do ensino médio na Escola Agrícola de sua cidade natal. Acha que ela se lamentou? Tratou de inovar e já tem, em parceria com os estudantes, 15 patentes nacionais e ...

    Leia mais

    Pela primeira vez em 380 anos, Harvard tem maioria ‘não branca’ de calouros

    Entre os calouros que iniciam o ano letivo neste mês na universidade, que formou mais presidentes americanos do que qualquer outra, 50,8% vêm de minorias. Nos 380 anos de história da prestigiada instituição, é a primeira vez que isso acontece, segundo os números oficiais. No ano passado, o percentual foi de 47,3%. Americanos de ascendência asiática são 22,2% do total, seguidos pelos afro-americanos, com 14,6%. Os estudantes hispânicos e latinos respondem por 11,6% dos ingressantes e os descendentes de índios americanos e de habitantes das ilhas do Pacífico, juntos, somam 2,5%. O marco histórico foi divulgado apenas dias depois de Harvard se ver em meio a uma polêmica relacionada a ações afirmativas que envolveu o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e o jornal The New York Times. No dia 1º de agosto, a publicação afirmou em reportagem que o órgão estava se preparando para processar universidades cujas políticas de ...

    Leia mais
    Foto: iStockphoto

    Harvard cancelou a aprovação de pelo menos 10 alunos após postagens obscenas e racistas

    Uma das mais prestigiadas universidades do mundo, Harvard cancelou a aprovação de pelo menos 10 alunos após tomar conhecimento de postagens obscenas e racistas em um grupo interno de futuros estudantes de lá. O caso foi revelado pelo jornal The Harvard Crimson, especializado em assuntos da universidade localizada em Massachusetts, nos Estados Unidos. De acordo com o jornal, os estudantes fariam parte de um grupo do Facebook com cerca de 100 membros criado depois que a universidade começou a comunicar os concorrentes sobre as aprovações. Esses alunos teriam se reunido a partir de um outro grupo do Facebook, oficial, administrado pela própria universidade, onde interagem os alunos da "classe 2021" – ou seja: os que entrarão em Harvard no próximo verão. Nesse novo grupo, que em determinado momento teria sido intitulado "Memes de Harvard para adolescentes burgueses", eles trocavam mensagens de incentivo ao estupro e ironizavam minorias, como os latinos, ...

    Leia mais

    PhD em Harvard, brasileira supera fome e preconceito e soma 56 prêmios na carreira…

    "Toda mulher dá a sua vida pelo que ela acredita". A frase é atribuída à Joana D'Arc, a famosa heroína francesa que viveu no século XIV, mas pode muito bem ser usada para resumir a história de uma brasileira que tem o mesmo nome mais de 600 anos depois. Joana D'Arc Félix de Souza, 53 anos, superou a falta de estrutura, a fome e o preconceito para se tornar cientista, PhD em química pela renomada Universidade de Harvard, dos Estados Unidos. Hoje, ela soma 56 prêmios na carreira, com destaque para a eleição de 'Pesquisadora do Ano' no Kurt Politizer de Tecnologia de 2014, concedido pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abquim). Desde 2008, ela também é professora da Escola Técnica Estadual (ETEC) Prof. Carmelino Corrêa Júnior, mais conhecida como Escola Agrícola de Franca, cidade do interior de São Paulo, e molda novas gerações a seguirem sua trajetória inspiradora. Trajetória que começou na própria ...

    Leia mais

    Estudante de Harvard apresenta álbum de rap como tese de final de curso

    Foi o primeiro aluno na história da famosa universidade norte-americana a apresentar um álbum de rap como tese de final de curso. Do Noticias ao Minuto Foto: Katherine L Borazzo Obasi Shaw assegurou um lugar na história da prestigiada universidade de Harvard ao ser o primeiro aluno a apresentar um álbum de rap como tese de final de curso. O álbum de 10 faixas intitulado ‘Liminal Minds’ vai permitir a Obasi Shaw licenciar-se na próxima semana. O aluno disse ao Harvard Gazette que a ideia de apresentar um álbum de rap partiu da sua mãe. O discode Shaw aborda as atuais questões raciais nos Estados Unidos. Obasi Shaw defende que o rap “é uma forma de arte” e que “a poesia e o rap são muito semelhantes. Os poemas com rima eram muito populares na antiga poesia de língua inglesa”, compara o jovem, citado pelo The Telegraph. ...

    Leia mais

    Ninguém a convidou para formatura, então ela decidiu levar sua carta de aceitação em Harvard como parceiro

    O que a jovem americana Priscilla Samey viveu recentemente poderia se tornar um trauma de sua juventude: para seu baile de formatura, uma instituição social importantíssima na cultura americana, Priscilla não foi convidada por nenhum rapaz. no Hypeness Os esforços acadêmicos de Priscilla, porém, foram recentemente recompensados por uma grande notícia: ela foi aceita em Harvard, uma das mais prestigiadas universidades do mundo. Ela então decidiu priorizar o que realmente importa, e não se abalar: conforme mostrou em seu Twitter, já que não conseguiu encontrar um homem que a aceitasse, ela levou para o baile a universidade que a aceitou. A internet, é claro, entrou em polvorosa, e parabenizou Priscilla por seus dois feitos: entrar em Harvard e saber muito bem o que é uma vitória de fato, e o que é uma derrota insignificante. Priscilla é a primeira geração americana de sua família filha de pais médicos imigrantes do Togo ...

    Leia mais

    Harvard elege Rihanna como a humanitária do ano

    Deu no New York Times. Rihanna não levou nenhum Grammy para casa esse ano, mas seu trabalho e investimentos em estudos de combate ao câncer e projetos de educação e cidadania renderam à artista de Barbados o título de Humanitária do Ano conferido pela Harvard, uma das mais prestigiadas universidades do planeta. Por Silvia Nascimento Do Mundo Negro “Rihanna criou  um centro de oncologia e medicina nuclear para diagnosticar e tratar câncer de mama no Hospital Queen Elizabeth em Bridgetown, Barbados”, disse S. Allen Counter, diretor da Fundação Harvard. “Ela também criou o Programa de Bolsas de Estudo da Fundação Clara e Lionel para estudantes que frequentam uma faculdade nos Estados Unidos de países caribenhos e apoia a Parceria Global para a Educação e o Projeto Cidadão Global, uma campanha plurianual que fornecerá crianças Com acesso à educação em mais de 60 países em desenvolvimento, dando prioridade ...

    Leia mais
    NEW YORK TIMES /EYEVINE

    Filha de nigerianos é a primeira presidente negra do Jornal de Direito de Harvard

    ImeIme Umana tem 24 anos e dirige agora o jornal de direito de Harvard com maior circulação no mundo. Da Rede Angola  NEW YORK TIMES /EYEVINE Pela primeira vez em 130 anos de história, o Harvard Law Review, jornal da Escola de Direito de Harvard, elegeu uma mulher negra como presidente. ImeIme Umana, de 24 anos, filha de imigrantes nigerianos, foi eleita a 29 de Janeiro, entre 12 candidatos, pelos 92 editores do Harvard Law Review, publicação integralmente feita por estudantes. O Harvard Law Review é publicado entre Novembro e Junho de cada ano e é, entre os jornais do tipo, o que maior circulação tem em todo o mundo. A presidência da publicação é vista como o topo do curso de Direito de Harvard e garante um passaporte para virtualmente qualquer posição no mercado de trabalho – metade dos juízes do Tribunal Supremos dos EUA ...

    Leia mais

    Professor de Harvard revela os preceitos para a ‘boa escrita’

    Para Steven Pinker, 'escrever bem requer empatia'. Professor do Departamento de Psicologia da Universidade de Harvard e especialista em linguagem fala sobre as razões por trás da proliferação de textos ruins e aponta preceitos para a boa escrita Por Thais Paiva, no Pragmatismo Politico  A ideia de que as novas mídias estão deteriorando o uso da língua não é só falsa como nociva. Quem diz é o cientista canadense Steven Pinker, professor do Departamento de Psicologia da Universidade de Harvard e especialista em linguagem. Para ele, hoje as pessoas estão escrevendo mais e a oferta de boa escrita é cada vez mais vasta. “Quando foi a última vez que você ouviu alguém reclamar ‘não há nada de bom para ler na internet?’”, provoca. No entanto, ainda são muitos os que apresentam dificuldade para escrever textos claros e coesos. Segundo Pinker, o texto mal escrito não é necessariamente resultado da falta de conhecimento. ...

    Leia mais

    Votem! Jovem negro brasileiro quer apresentar projeto em Harvard

    Sou Lucas Bernardo, um jovem negro de 18 anos que é um ex-aluno e voluntário da Educafro. Recentemente, fui aceito em duas universidades americanas. Mas agora estou aqui para falar sobre a minha vontade de ir para Harvard! Enviado para o Portal Geledés  Eu estou inscrito num programa chamado Village To Raise a Child que escolhe 5 projetos para serem apresentados em Harvard. Neste momento, esta ocorrendo uma votação dos projetos de vários jovens. O meu esta lá também. Meu projeto consiste em criar um biossensor que possa quantificar substancias de caráter cancerígeno em meles. Além disso, na confecção deste aparelho (biossensor) utiliza-se o bagaço de cana, que é um resíduo que muitas vezes é descartado indevidamente no meio ambiente. De certo modo, resolvendo dois problemas com uma solução. Peço que se vocês gostaram dessa breve ideia do projeto votem NO LINK: http://wshe.es/S1d3CxuV A votação ocorre até dia 1 de julho. ...

    Leia mais
    Foto: Jéssica Alves/G1

    Aluna da Escola Estadual Esther Virgolino tem projeto aprovado em Harvard

    Com interesse na pesquisa voltada para projetos e a iniciação científica, a aluna amapaense Bárbara da Costa Amoras, do 2º ano da Escola Estadual Professora Esther da Silva Virgolino, foi destaque na seleção do Programa Brasilitas, da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Por Ariane Lopes Do Agencia Amapa Foto: Jéssica Alves/G1 A estudante de 15 anos foi a única representante selecionada do norte do país, tendo concorrido com mais de 50 mil inscritos em todo Brasil. Ela recebeu a confirmação de sua seleção pela internet no último domingo, dia 4 de outubro. Bárbara afirma que o principal critério de avaliação do aluno é que sua iniciativa tenha foco no coletivo. "Comecei fazendo uma pesquisa sobre meio ambiente e desenvolvi um projeto para áreas de ressaca sobre a prevenção do fogo. Com o projeto e outas pesquisas ligadas também à matemática, tive a oportunidade de participar de ...

    Leia mais
    Página 1 de 2 1 2

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist