Tag: literatura negra

    Neto de escravos, Lima Barreto só teve seu trabalho reconhecido após sua morte, e hoje é considerado um dos maiores autores brasileiros / Reprodução

    Retrato do racismo em “Recordações do escrivão Isaías Caminha” permanece atual

    Obra-prima de Lima Barreto, lançada há 110 anos, ganha reedição da Editora Expressão Popular Por Bruna Caetano, do Brasil de Fato Neto de escravos, Lima Barreto só teve seu trabalho reconhecido após sua morte, e hoje é considerado um dos maiores autores brasileiros  (Foto: Reprodução/Brasil de Fato)   “Recordações do escrivão Isaías Caminha”, de Lima Barreto, é o livro do mês do Clube do Livro, da editora Expressão Popular. A obra é um marco na disputa de espaço por negros na sociedade brasileira, e retrata o racismo presente nas instituições e instâncias de poder, 20 anos após a abolição da escravatura. A obra foi publicada pela primeira vez em 1909. O enredo acompanha a história de Isaías Caminha, um jovem negro do interior, que tinha a ambição de se tornar “doutor” no Rio de Janeiro. É quando encontra diversas dificuldades pela sua cor, mostrando ...

    Leia mais
    blank

    Odo,O Livro Preto de Poesia de jovens da periferia será lançado na 9ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas.

    Em reunião com o gestor da pasta da Secretaria de Estado da Comunicação , Ênio Lins a coordenadora do Instituto Raízes de Áfricas, Arísia Barros, fechou os acertos para o lançamento do Odo, O Livro Preto de Poesia. Por Arísia Barros, do Cada Minuto Imagem retirada do site Cada Minuto Odo é uma palavra africana, iorubá que significa jovem. E o livro é isso um ajuntamento poético de jovens [email protected] das periferias que reinventam e enfrentam , a partir da palavra escrita, as vulnerabilidades social, territorial e étnica. O livro é o resultado do Odo-Concurso Preto de Poesia para Jovens da Periferia, sob o tema: Eu, jovem [email protected], resisto e insisto”, idealizado pelo Instituto Raízes de Áfricas, com apoio do Governo do Estado de Alagoas. A proposta é que o livro seja lançado na 9ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas que acontece de 1º a ...

    Leia mais
    blank

    Artista faz metáfora de dor ao retratar jovens negras na Flup

    Após percorrer o mundo, Alexis Peskine faz no MAR primeira exposição no Brasil Por Jan Niklas, Do O Globo O artista Alexis Peskine é filho de baiana e judeu franco-russo e está expondo no MAR para a FLUP. (Foto: Ana Branco / Agência O Globo) Além dos debates sobre negritude, apresentações musicais e batalhas poéticas do slam, outra atração vem roubando a cena na Festa Literária das Periferias (Flup) na Galeria do Museu de Arte do Rio (MAR) que vai até domingo. O artista plástico Alexis Peskine (40) apresenta pela primeira vez no Brasil seus característicos quadros de rostos negros feitos com milhares de pregos, que já percorreram galerias na Europa, Estados Unidos e África. — O prego tem muito sentido em relação a experiência negra, ao sofrimento, à força— diz Peskine — No Congo existem as figuras chamadas “nkisi nkondi”, que são estátuas de madeira ...

    Leia mais
    Foto: Freepik

    As bibliotecas e a redução das desigualdades

    O que tem sido feito para a população negra? Como avançar? Por Vagner Amaro, do Biblioo Foto: Freepik “Eu quero o sol que é de todos Ou alcanço tudo o que eu quero ou gritarei a noite inteira como gritam os vulcões como gritam os vendavais como grita o mar E nem a morte terá força Para me fazer calar.” (Trecho do poema “Protesto”, de Carlos Assumpção) Para iniciar, complementaria esta pergunta com outra pergunta: O que tem sido feito pela população negra para a redução das desigualdades? Esta alteração da pergunta se dá, pois a maior parte das iniciativas, dentro ou fora da biblioteconomia, voltadas para a equidade racial, é fruto dos movimentos negros, ou de pessoas negras, que individualmente lutam para pôr um fim na disparidade racial das condições de vida e de oportunidades entre negros e brancos no Brasil. A ousadia de propor ...

    Leia mais
    Escritora Cidinha da Silva (Foto: Elaine Campos)

    PARABÉNS CIDINHA DA SILVA – Livro ‘Um Exu em Nova York’ ganha prêmio Biblioteca Nacional 2019

    Com o livro de contos “Um Exu em Nova York“, a escritora mineira Cidinha da Silva venceu o Prêmio Biblioteca Nacional 2019. O resultado foi divulgado pela Fundação Biblioteca Nacional na noite de quinta-feira (10) e a autora que tem a obra publicada pela editora Pallas levou o segundo lugar na categoria contos. Por Jéssica Balbino,  Do Margens  Escritora Cidinha da Silva (Foto: Elaine Campos) Chamado pela autora de livro dínamo, a obra passa por vários lugares e tempos, buscando construir mundos e conexões entre estes universos, sempre orientada pela perspectiva das africanidades através da diáspora. Com simbolismos, a autora passeia pelo cotidiano e expõe, sobretudo, questões ligadas a população negra e LGBTQIA+, além de desmistificar estereótipos pré-concebidos também acerca das religiões de matriz africana, oferecendo ao leitor novas perspectivas sobre a figura dos orixás, atravessando o mundo contemporâneo, seja no Brasil ou em Nova York. Ao Margens, a escritora ...

    Leia mais
    Reprodução/Facebook

    8ª edição da FLUP destaca o feminismo negro e celebra a poesia falada

    Realizado pela primeira vez no Museu de Arte do Rio – MAR, na Zona Portuária, festival literário homenageia o poeta pernambucano Solano Trindade Enviado para o Portal Geledés  Reprodução/Facebook Símbolo da herança africana no Rio de Janeiro, a Zona Portuária da cidade recebe a 8ª edição da Festa Literária das Periferias (FLUP). De 16 a 20 de outubro, o festival desembarca no Museu de Arte do Rio – MAR, parceiro estratégico da FLUP, e lança luz sobre o feminismo negro e a poesia falada, dois movimentos que redesenharam a produção cultural do país neste século. As mesas abertas ao público contarão com grandes nomes da literatura e de movimentos mundiais, como Funmilola Fagbamila (uma das criadoras do Black Lives Matter) e a francesa Audrey Pulvar, uma das maiores referências no tema do momento: conflitos socioambientais. Em 2019, o homenageado da FLUP será o poeta pernambucano Solano ...

    Leia mais
    Rafael Arbex/Folhapress

    Jabuti consagra Conceição Evaristo e tem Sérgio Vaz e Sarau do Binho entre indicados

    Para antropóloga, prêmio e exalta a “produção literária que vai falar da condição de vida da classe trabalhadora” Por Bruna Caetano e Igor Carvalho, do Brasil de Fato Conceição Evaristo  - Foto: Rafael Arbex/Folhapress Conceição Evaristo será a grande homenageada do 61º Prêmio Jabuti. No dia 28 de novembro, no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo, a escritora receberá o prêmio de Personalidade Literária do Ano. A escritora, nascida e criada na favela do Pendura Saia, na zona sul de Belo Horizonte, se tornou um nome de grande relevo na literatura nacional. Conceição Evaristo é autora de “Olhos D’água”, “Poncia Vicencio” e “Becos de Memória”, entre outros. Em 2018, Evaristo foi homenageada na Feira Literária de Paraty (Flip), no Rio de Janeiro, e participou de uma polêmica eleição para uma cadeira na Academia Brasileira de Letras (ABL), que terminou com a vitória do cineasta Cacá Diegues. ...

    Leia mais
    Zamaswazi Dlamini, neta de Nelson Mandela (Foto: Steven Robert / ONU)

    Primeira edição do Festival Mário de Andrade tem participação de neta de Mandela e mais de 150 atrações gratuitas

    De sexta-feira (4) a domingo (6), São Paulo receberá a primeira edição do Festival Mário de Andrade - A Virada do Livro. Organizado pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e patrocinado pela Fundação Tide Setubal, o evento reúne diversos atores do mercado editorial do país e tem como objetivo para a formação de leitores no país - e se propõe a fazê-lo por meio da celebração da arte literária, do conhecimento em humanidades e da pesquisa científica. Na Fundação Tide Setubal Zamaswazi Dlamini, neta de Nelson Mandela (Foto: Steven Robert / ONU) O evento contará com mais de 150 atividades gratuitas, com direito a 100 tendas com grandes marcas do mercado editorial instaladas no corredor do livro e à realização de ações voltadas à diversidade LGBT+, à questão racial e ao feminismo. Além disso, as atrações do Festival Mário de Andrade - A Virada ...

    Leia mais
    Jornalista pernambucana lança livro-reportagem sobre mulheres negras que atuam nas profissões mais valorizadas do país

    Bienal terá livro sobre mulheres negras bem-sucedidas

    Série de reportagens especiais da jornalista pernambucana Jacqueline Fraga e traz mulheres que atuam nas profissões mais valorizadas do País Por Waleska Andrade, no Leia Já Jornalista pernambucana lança livro-reportagem sobre mulheres negras que atuam nas profissões mais valorizadas do país. (Foto: Divulgação / Guga Renato) A 12° edição da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, no Centro de Convenções, receberá o lançamento do Livro “Negra Sou: a ascensão da mulher negra no mercado de trabalho”, da jornalista pernambucana Jacqueline Fraga. A obra é uma série de reportagens especiais trazendo a história de cinco mulheres que atuam nas profissões mais valorizadas do País. Ela foca em profissionais das áreas de direito, engenharia, medicina, militar e odontologia. O lançamento acontece em 6 de outubro, às 11h30, no auditório montado pelo evento e conta com uma palestra comandada pela autora. O exemplar da obra custa R$ 39,90 e ...

    Leia mais
    Foto: Joyce Fonseca

    A mais pura representação da voz negra feminina na Literatura

    Aos 71 anos, a escritora mineira Maria da Conceição Evaristo de Brito, ou, a internacional Conceição Evaristo, é artífice na luta pela afirmação das mulheres negras como produtoras de conhecimentos. Por Arísia Barros, do Cada Minuto Foto: Joyce Fonseca Em 1990, estreou na literatura com obras publicadas na série Cadernos Negros,. Militante ativa do movimento negro, Conceição defende a literatura como um ato político! Existimos! Somos! Em junho de 2018, Conceição Evaristo entregou a carta de autoapresentação para concorrer à cadeira de número 7, originalmente ocupada por Castro Alves, na Academia Brasileira de Letras.Não venceu, mas, mobilizou, efevercentemente, os movimentos negros na possibilidade da oportunidade de ocupaçao dos espaços na Academia-conservadora. Moradora de comunidade de Belo Horizonte e de uma família muito pobre, com nove irmãos, Conceição, é gigante quando afirma que " imaginário brasileiro, pelo racismo, não concebe reconhecer que as mulheres negras são intelectuais” ...

    Leia mais
    blank

    Cajazeiras recebe primeiro Festival Literário Nacional

    Lázaro Ramos, MV Bill, Larissa Luz e Ryane Leão estão na programação do evento que acontece em novembro No Correio 24 Horas Reprodução/cultura.ba.gov.br Grandes nomes do cenário artístico nacional já foram confirmados para o primeiro Festival Nacional Literário (Flin): Diversas Leituras & Novos Caminhos. O evento acontece de 12 a 15 de novembro, no Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras, e conta com a participação do rapper e escritor MV Bill, da escritora Ryane Leão, da cantora Larissa Luz e do ator e escritor Lázaro Ramos. Realizado pelo Governo do Estado da Bahia e coordenado pela Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBA), o Flin terá quatro dias de programação com shows, saraus, slams, exibições de filme, bate-papos e lançamentos de livro. O evento tem como proposta dialogar diretamente com a juventude, a partir das diferentes linguagens artísticas e culturais e do fortalecimento da identidade cultural. Ao todo, 21 escolas estaduais ...

    Leia mais
    Tinder dos livros já intermediou a doação de 800 publicações para pessoas negras Foto: Arte de Paula Cruz

    Deu match: conheça a iniciativa que já doou 800 livros para pessoas negras

    Criado por Winnie Bueno, o Tinder dos Livros conecta quem precisa de livros a possíveis doadores Por Audryn Karolyne, no O Globo Tinder dos livros já intermediou a doação de 800 publicações para pessoas negras Foto: Arte de Paula Cruz Letícia Santos não conseguia escrever sua monografia quando chegaram pelo correio dois livros que já tinha perdido a esperança de ganhar: "Ensinando a transgredir", da filósofa americana bell hooks , e "A parábola dos talentos", ficção da também americana Octavia Blutler, são frutos da iniciativa Tinder dos Livros , que corre no Twitter e foi criada pela doutoranda em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Winnie Bueno . Apesar do nome, o projeto funciona de um jeito diferente do aplicativo de paquera. Aqui, pessoas que estejam interessadas em doar livros procuram Winnie via mensagem direta no Twitter @winniebueno. Quando surge uma outra ...

    Leia mais
    blank

    Roda de conversa com Cidinha da Silva sobre seus livros no IBAO

    Alô Campinas e região, dia 14/09 estarei no IBAO para uma roda de conversa, lançamento de livros e autógrafos. Apareçam. No Facebook Imagem: Reprodução/Facebook Ibaô apresenta Encontro formativo em Literatura Negra com a escritora Cidinha da Silva voltado para educadoras e para educadores de Campinas e Região. Evento Gratuito A escritora Cidinha da Silva retorna a Campinas para lançamento do seu último livro #ParemDeNosMatar, e oferecerá, em parceria com o Ibaô um encontro formativo com educadoras e educadores de Campinas e região, no formato de roda de conversa. A autora apresentará suas 15 obras autorais, publicadas no período de 2006 a 2019. Destaque para os quatro livros lançados neste ano, a saber: Exuzilhar e Pra Começar, primeiros volumes da série Melhores crônicas de Cidinha da Silva (Kuanza Produções); Kuami (romance infanto-juvenil, Pólen Livros) e # Parem de nos matar! (crônicas, Pólen Livros e Kuanza Produções). Quanto: ...

    Leia mais
    Imagem: Divulgação/Otadsmar

    Lendas Africanas dos Orixás Pierre Verger & Carybé será lançado em SP

    A Fundação Pierre Verger lança a nova edição de um grande clássico da mitologia dos orixás no próximo dia 12, às 19 horas, na Galeria Marcelo Guarnieri em São Paulo. No Africas Imagem: Divulgação/Otasdmar Lendas Africanas dos Orixás, assinado por Pierre Fatumbi Verger e Carybé, retorna às prateleiras das livrarias após três anos de grande procura dos leitores. O evento de lançamento acontecerá durante a exposição que apresentará os desenhos originais de Carybé que foram produzidos a pedido de Verger para ilustrar o livro. As obras expostas fazem parte da coleção de Gilberto Sá, Presidente da Fundação Pierre Verger e amigo dos artistas. A noite festiva reserva, ainda, alguns atrativos extras para o público que comparecer: junto ao livro, a Fundação lançará um aplicativo para celulares que permitirá às pessoas ouvirem todas as lendas do livro, narradas pela Egbon mi do Ilê Axé Opô Aganju e ...

    Leia mais
    Lázaro Ramos no lançamento de "Viagens da Caixa Mágica" - Mathilde Missioneiro/Folhapress

    Lázaro Ramos lança livro infantil e diz que quer ajudar crianças a lidarem com os sentimentos

    Artista revela novos trabalhos na literatura e no cinema e nega participação em próxima novela das nove Por CAROLINE FEIJÓ, da Folha de S.Paulo  Lázaro Ramos no lançamento de "Viagens da Caixa Mágica" - Mathilde Missioneiro/Folhapress Lázaro Ramos, 40, está afastado das novelas desde 2014, quando participou de "Geração Brasil". Atualmente, o ator e escritor se dedica a duas outras paixões: o cinema e a literatura. Em entrevista ao F5, Ramos contou sobre seu mais recente lançamento, o livro infantil "Sinto o que Sinto" (Carochinha, 2019), e as novidades que estão por vir. "Eu acho importante a gente ensinar as crianças a nomearem o que elas estão sentindo e aprenderem a lidar com o que elas estão sentindo. O livro é para dar esse auxílio, que eu acho que serve para nós, adultos, também. Às vezes a gente fica sentindo, correndo, fazendo e não se dá ...

    Leia mais
    blank

    Ivanir dos Santos autografa livro sobre intolerância religiosa em 12 de setembro, na Blooks Botafogo

    Premiado internacionalmente e organizador de outros títulos, babalawô vai lançar o seu primeiro livro como autor, com prefácio de Muniz Sodré e orelha de Lazare Ki-Zerbo Enviado para o Portal Geledés  Divulgação O babalawô Ivanir dos Santos fará uma noite de autógrafos e conversa com o público para lançar o seu primeiro livro como autor: "Marchar não é Caminhar" (Pallas Editora). Será na quinta, 12 de setembro, às 19h, na Livraria Blooks, em Botafogo, com a presença dos professores e doutores Helena Theodoro e André Chevitarese. O livro chega em momento oportuno, quando terreiros vêm sendo atacados e destruídos em nome de um Deus que, supostamente, não aprovaria religiões de origem africana. Só no Rio de Janeiro, há cerca de 200 terreiros sob ameaça. Imagine no país! O livro custará R$ 68,90. Com prefácio de Muniz Sodré, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), ...

    Leia mais
    blank

    Miriam Alves participa de clube de leitura sobre a sua obra “Bará”, no Sesc Paulista

    Bará na trilha dos ventos é o livro da próxima edição do Clube Negrita, no dia da Independência enviado por Mulheres Negras na Biblioteca para o Geledés No feriado do dia 07 de setembro, às 16h, acontece, na biblioteca do Sesc Av. Paulista, a 15ª edição do Clube Negrita, que convida o público para um bate-papo sobre o romance Bará na trilha dos ventos, com a presença especial de Miriam Alves, autora da obra. Poeta, romancista, contista, ensaísta e dramaturga, Miriam tem um histórico de publicação e militância dentro da literatura negra brasileira desde 1983, quando publicou seu livro de estreia Momentos de busca. O tempo e a escrita de Miriam Alves são temas da conversa, com a mediação de Bruna Tamires. O Clube Negrita incentiva a leitura de escritoras e escritores negros e o letramento através da leitura em coletivo, proporcionando a troca de ideias e a vivência conjunta em torno ...

    Leia mais
    A doutoranda em sociologia da UFRGS Winnie Bueno criou um projeto que permite doação de livros para universitários negros Imagem: Josemar Afrovulto/Acervo pessoal

    Ela usa o Twitter para dar ‘match’ entre alunos negros e doadores de livros

    Ao acompanhar as manifestações nas redes sociais embaladas pelo dia da Consciência Negra, em 20 de novembro do ano passado, a gaúcha Winnie Bueno, 31, decidiu publicar em seu Twitter uma proposta de ação prática para quem quisesse contribuir com a redução da desigualdade racial no Brasil. Por Cristiane Capuchinho, do Tilt A doutoranda em sociologia da UFRGS Winnie Bueno criou um projeto que permite doação de livros para universitários negros Imagem: Josemar Afrovulto/Acervo pessoal "Tinha um número importante de pessoas que se diziam dispostas a combater o racismo. Sugeri que as pessoas tivessem um gesto antirracista como, por exemplo, o de doar um livro para uma pessoa preta que precisa de um livro. E para minha surpresa, tinha umas quinze pessoas dizendo que se colocavam à disposição para doar", conta Winnie. Sabe o que seria legal no dia da consciência negra ? Você, branco privilegiado ...

    Leia mais
    blank

    Lançamento do livro “Escritos de Uma Vida”, de Sueli Carneiro

    Reprodução/ Facebook Do CCSP A coletânea de artigos reflete sobre a necessidade de se pensar novos marcos civilizatórios. O pensamento feminista negro potente de Sueli Carneiro é fundamental e atual para o debate racial e de gênero e construção de um modelo alternativo de sociedade. Com: Sueli Carneiro e Joice Berth terça, das 19h às 22h – Sala Jardel Filho entrada gratuita – a bilheteria será aberta uma hora antes do início do evento para a retirada de ingressos, que não estarão disponíveis na internet – cada pessoa poderá retirar um par

    Leia mais
    blank

    “Dandara e Vovó Cenira” aborda a importância da ancestralidade na construção da Negritude desde a infância

    A obra “Dandara e Vovó Cenira: A descoberta de si e da ancestralidade", da psicóloga Livia da Silva Marques, publicada pela Sinopsys Editora, nos propõe reflexões quanto ancestralidade, respeito ao próximo e diversidade por meio de técnicas da Terapia Cognitiva Comportamental. Do Tomo Literário Capa do livro “Dandara e Vovó Cenira: A descoberta de si e da ancestralidade" (Divulgação) Aliás, a relevância de se trabalhar temas assim é sustentada por dados contundentes. Pois atualmente, 54% da população do Brasil se autodeclara como preta e parda, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Por isso, a ancestralidade se expressa por meio de canções, patrimônios históricos, dialetos e idiomas, religiosidade, história de um povo e claro, nas características físicas que juntas evocam memórias afetivas e orgulho de ser quem somos. Pensando nisso, a autora apresenta a personagem Dandara, uma menina de 11 anos, que através ...

    Leia mais
    Página 3 de 15 1 2 3 4 15

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist