quarta-feira, junho 3, 2020

    Tag: machismo

    blank

    Machismo: por que os médicos não acreditam em mim?

    A situação da saúde no Brasil é conhecida pela sua calamidade. Mas e se, além de todos os problemas com políticas públicas, o machismo também tivesse sua parcela de culpa? É o que sugere uma série de estudos, que apontam que o fato de a paciente ser mulher, e não homem, afeta a maneira como ela é atendida no mundo inteiro. Por Ana Paula de Araujo Do Finanças Femininas Ilustração de Jay Viegas Por décadas, diversos estudos mostraram que mulheres com dores crônicas têm maior risco de serem diagnosticadas erroneamente com transtornos mentais do que os homens – e, por isso, receberem mais prescrições de medicamentos psicotrópicos. Quando homens e mulheres vão ao médico com reclamações similares de dor, é mais provável que recebamos uma receita de sedativos do que de analgésicos. Será que a dor das mulheres não é levada em consideração? Quais são as consequências desse ...

    Leia mais
    Photo by @pixabay from nappy.co

    O machismo e a zona de conforto

    "A revolução e a libertação das mulheres andam juntas. Nós não falamos de emancipação das mulheres como um ato de caridade ou por causa de uma onda de compaixão humana. É uma necessidade básica para o triunfo da revolução." Thomas Sankara enviado por Ricardo Corrêa para o Portal Geledés Photo by @pixabay from nappy.co Não consigo identificar nada diferente do que certo conforto dos homens com as vantagens que gozam na sociedade, isto explica o porquê da maioria preferir criticar ou ignorar os movimentos feministas em vez de somar forças junto às mulheres que lutam pela igualdade de gênero. Nesse sentido, escrevo este texto com o objetivo de chamar a atenção desses homens que são mantenedores do sistema que coloca as mulheres nos níveis inferiores da pirâmide social; sair da zona de conforto é necessário. Como homem negro, reconheço que o machismo está arraigado em nossa cultura, ...

    Leia mais
    (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

    Brasília: Manifestantes contra Bolsonaro tomam Eixo Monumental

    A concentração da manifestação das Mulheres Contra Bolsonaro em Brasília começou agitada na tarde deste sábado (29/9). Faixas e cartazes com a frase #ELENÃO marcam o protesto, que teve início por volta das 15h. A marcha é uma crítica às falas do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), consideradas machistas. O cortejo tem início na Rodoviária do Plano Piloto e deve ser encerrado na Torre de TV. Algumas mulheres e homens carregam bandeiras e ostentam adesivos de partidos políticos. As campanhas de Fernando Haddad (PT), Guilherme Boulos (PSol),  Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) são algumas candidaturas destacadas pelos manifestantes. Segundo os organizadores, a estimativa é de 10 mil pessoas até o momento. A Polícia Militar estima 1 mil. O Movimento Sem Terra e a Juventude Socialista são alguns dos movimentos que também marcam presença no ato. O canto " A nossa luta é todo dia contra o machismo, ...

    Leia mais
    Foto- Hick Duarte

    Fabrício Boliveira: “O machismo é uma escravidão”

    Capa da GQ de setembro ao lado de Emilio Dantas e Chay Suede, o ator que vive Roberval em "Segundo Sol" não quer saber de rótulos e conta sobre a gagueira na infância: "Algo que me acompanha na vida, como o ex-alcoólotra" por Verrô Campos no GQ Foto- Hick Duarte Qual ator, no ar em plena novela das 21h da TV Globo, resolve apagar todo o seu feed do Instagram? Só Fabrício Boliveira. “Me deu uma agonia, senti que seria rotulado pelo que postei antes, me senti aprisionado, foi libertador”, contou rindo como criança quando apronta. O feito já é uma dica do que seria esse novo galã, mais livre. “A ideia de galã já coloca você numa gaveta. O dia em que eu sair de casa de pijama, com o dente mal-escovado e com remela no olho, alguém vai perguntar: ‘mas você não era aquele ...

    Leia mais
    blank

    Machismo e racismo continuam desequilibrando a disputa eleitoral

    Levantamento do Inesc feito a partir do cruzamento de dados estatísticos do TSE analisa o perfil das candidaturas com relação a gênero, raça/cor e faixa etária Por Carmela Zigoni, assessora política do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc)   Na Revista Fórum  Foto: Christian Braga O perfil das candidatas e candidatos às Eleições 2018 apresenta alguma mudança em relação ao último pleito em 2014, mas os desafios às candidaturas de mulheres, negros, negras e indígenas continuam. As mulheres ainda são minoria nas Eleições Do total de 27.835 candidaturas para todos os cargos, 69% são de homens e apenas 31% de mulheres. Os partidos com maior quantidade de mulheres são o PMB (39,42%) e o PSTU (38,39%), e os que contam com menor número de mulheres são o PSL (28,29%), PPL (28,31%) e o DEM (28,38%). No segmento juventude, a proporção de mulheres é maior: elas são 51% na faixa de 20 a 24 anos ...

    Leia mais
    blank

    Novo caso de machismo em grupo de faculdade vem à tona

    Desta vez, reclamação é de alunas de Engenharia Civil que precisam suportar publicações preconceituosas... Por Mariana Lioto, do CGN O caso de publicações machistas e preconceituosas ocorridas em um grupo de estudantes de Direito teve grande repercussão ontem e as discussões mostram que não é um caso isolado. Outros relatam começam a vir à tona. O incômodo em um grupo de acadêmicos de Engenharia Civil da UTFPR, de Toledo, é antigo. O grupo foi criado para troca de informações importantes sobre as atividades do curso, mas acabou sendo espaço para publicações machistas. Depois de mostrar uma mulher como objeto sexual e ser questionado, o acadêmico diz que as mulheres do grupo não sabem entender piadas. Em outro momento, por mensagem de áudio, o rapaz manda uma estudante procurar um psicólogo, pois ele "não teria nenhum problema para resolver". Outros prints mostram críticas ao feminismo e ironizam a responsabilidade da mulher ...

    Leia mais
    blank

    Como Eu Matei A Minha Filha

    Sou machista. Fui criado assim. Cresci, casei e tive uma filha. Sempre subjuguei a minha mulher, o que achava ser completamente natural. Afinal, o machismo é tão estrutural que se naturaliza. Usava adjetivos como incompetente, idiota, estúpida, para criticar muitas de suas falas e posturas, e assim a diminuir, apequenar. Nunca a agredi fisicamente, mas praticava a violência psicológica. Minha filha foi criada nesse ambiente. por Cadu Castro no Fãs da Piscanalise Eu ria das piadas que humilham ou desqualificam as mulheres, e as reproduzia. Quando alguma se ofendia e reclamava, eu perguntava se não tinha senso de humor, era só uma piada, uma brincadeira. Além disso, sempre fui muito moralista, especialmente quando via mulheres com roupas muito curtas. Tantas vezes disse que estavam pedindo para serem estupradas. Lembro de uma vez que me contaram sobre um caso de estupro de uma moça “moderninha” do bairro onde moro, e questionei se ...

    Leia mais
    blank

    Copa do Mundo de 2018 coloca racismo, machismo e homofobia em evidência

    Nunca antes um mundial expôs tanto pautas de raça, gênero e orientação sexual como a Copa do Mundo da Rússia. Boa notícia é que o holofote nas opressões gerou reações Por Ivan Longo Do Revista Fórum Foto: The Hidden Flag/Reprodução A capacidade de um esporte de massas de funcionar como um espelho da sociedade foi, mais uma vez, comprovada na Copa do Mundo da Rússia. Nem só de futebol se faz uma Copa, mas de tudo que acontece ao longo de um mês de competições que envolvem culturas, países e realidades diferentes em um só lugar. O poder de exposição e mobilização da internet e das redes sociais, que só aumenta ano a ano, trouxe a este mundial, no entanto, um ingrediente a mais. Episódios de racismo, homofobia e machismo que são tão presentes no mundo do futebol, mas por vezes invisibilizados, não passaram despercebidos ao ...

    Leia mais
    blank

    Machistas não passarão, nem aqui, nem na Rússia

    A convite do Geledés, as membras Adriana Cecílio, Amanda Vitorino, Daiany Campos, Isabela G. Del Monde, Louise Oliveira, Priscila Pamela e Thayná Yaredy da Rede Feminista de Juristas- deFEMde, escrevem sobre o repúdio das mulheres aos atos machistas de brasileiros na Rússia. Enviado para o Portal Geledés  Reprodução/deFEMde A Copa do Mundo Masculina da FIFA 2018, sediada na Rússia, começou no dia 14 de junho. Já no fim de semana que seguiu à abertura dos jogos, viralizou no Brasil, especialmente na plataforma WhatsApp, vídeos de homens brasileiros assediando cidadãs russas. Nos vídeos, os brasileiros pediram para mulheres russas dizerem frases como “eu quero dar minha boceta para vocês” e gritavam frases como “boceta rosa” ao lado de uma das vítimas. Inicialmente, o vídeo foi recebido como uma grande brincadeira. Frases como “Os brasileiros são muito bons kkkkk” acompanhavam a divulgação do conteúdo. Entretanto, não demorou mais ...

    Leia mais
    blank

    “A raiz do machismo não se encontra isolada no mundo das artes; é um problema político e social que precisa seguir mudando.”

    A escultora e artista gráfica francesa Camille Claudel (1864-1943), companheira do artista francês August Rodin, a romancista e poetisa americana Zelda Sayre (1900-1948), esposa do escritor americano Scott Fitzgerald e até a expoente do feminismo, escritora, filósofa, ativista política, a francesa Simone de Beauvoir (1908-1986), que manteve durante anos um relacionamento aberto com o filósofo francês Jean-Paul Sartre, estão na lista de Pequeno Guia De Incríveis Artistas Mulheres Que Sempre Foram Consideradas Menos Importantes Que Seus Maridos (Editora Urutau), livro da artista paulista Beatriz Calil, de 28 anos, que acaba de ser lançado. Gustavo Pugliese Em seu olhar artístico e metalinguístico, Beatriz (com mestrado e doutorado pela Unicamp) revisita os relacionamentos de ícones da arte e da literatura mundial, denunciando o fato de terem sido ofuscadas por seus parceiros e em alguns casos, abusadas e violentadas por eles. Em entrevista à coluna #GeledésnoDebate, a autora informa ...

    Leia mais
    blank

    Machismo e sexismo seguem dentro da publicidade no Brasil

    Para desenvolver o estudo foram ouvidas 1,81 mil pesssoas, que sinalizaram setores como o bebidas alcoólicas, vestuário, eletrodomésticos, automotivo e até mesmo serviços públicos como os que mais objetificam a mulher. Por Paula Cristina Do DCI Foto: Reprodução/Facebook O estado de São Paulo foi acusado de machismo ao veicular um jingle do metrô que afirmava que “trem lotado é bom para xavecar as mulheres”. Tradicionalmente conectada a mulheres com pouca roupa e em situações sexistas e machistas, a categoria de cervejas trouxe recentemente uma mudança. Em 2017, a marca Skol trocou as imagens de mulheres com apelo sexual por releituras de pôsteres antigos produzidas por artistas mulheres. O lançamento da ação aconteceu no Dia Internacional da Mulher com a assinatura “redondo é sair do seu quadrado” Apesar de uma boa parte concordar que as marcas estão se adaptando aos movimentos feministas, 63% afirmam o contrário. “Resultado ou ...

    Leia mais
    Flávio Florido

    “Péssimo exemplo para as crianças” é um técnico de futebol machista por Sakamoto

    ''Futebol é um esporte forte, esporte de homens.'' por Leonardo Sakamoto no Blog Enrique Marcarian/Reuters Juan Carlos Osorio, técnico da seleção masculina de futebol do México, matou dois coelhos como uma cajadada só na entrevista que concedeu após seu time perder do Brasil por 2 a 0, nesta segunda (2), nas oitavas de final da Copa do Mundo. Demostrou que não consegue aceitar derrotas (o que é uma pena, pois tanto ganhar quanto perder faz parte do esporte) e demonstrou que tem dificuldades de viver em sociedade (o que é uma pena, pois visões tacanhas e misóginas do mundo deveriam estar se tornando peça de museu). ''É um péssimo exemplo para o mundo do futebol e para todas as crianças que estão acompanhando.'' Osorio achava que estava criticando a arbitragem que, em sua opinião, teria dado atenção demais a Neymar e favorecido o Brasil. Mas, inconscientemente, criticava a si mesmo. ...

    Leia mais
    ilustração de Leo

    Ninguém fica indiferente a uma Copa do Mundo

    Até há aqueles que, desejando aparentar alguma intelectualidade, evocam a velha máxima do “ópio do povo”, ou mesmo aquela balela do “pão e circo”. Trata-se sempre de um marxismo de anteontem que de tão caricato nem merece atenção. Por Rodrigo Perez Oliveira, do Jornalistas Livres ilustração de Leo Neste ensaio, não me faço de rogado e falo da Copa do Mundo, o que não significa, necessariamente, falar apenas de futebol. É que a Copa do Mundo é um evento tão importante, mas tão importante, que não se resume ao futebol. É muito mais que futebol. Na Copa do Mundo se manifestam alinhamentos geopolíticos, projetos de emancipação nacional, rivalidades e reconciliações entre nações historicamente afastadas pela guerra. Na Copa do Mundo, podemos perceber as tendências ideológicas internacionais, as formas de pensamento que estão se fortalecendo. E é exatamente este o meu alvo neste ensaio: as tendências ideológicas internacionais, formas ...

    Leia mais
    Torcedores brasileiros e costa-riquenhos assistem ao jogo em São Petersburgo durante a primeira fase da Copa. No Brasil, grupos organizados defendem a paz e o respeito em competições - Alexandre Cassiano / Agência O Globo Leia mais: https://oglobo.globo.com/cultura/artigo-crime-castigo-para-os-homens-extraordinarios-de-video-da-copa-da-russia-22813146#ixzz5JLMyulXo stest

    Crime e castigo para os homens extraordinários de vídeo da Copa da Rússia

    Resumir uma mulher a sua genitália é coisa de quem tem certeza de sua posição enquanto ser especial por Renata Izaal no O Globo Torcedores brasileiros e costa-riquenhos assistem ao jogo em São Petersburgo durante a primeira fase da Copa. No Brasil, grupos organizados defendem a paz e o respeito em competições - Alexandre Cassiano / Agência O Globo Rodion Romanovitch Raskólnikov, personagem central do clássico “Crime e castigo”, de Dostoiévski, tinha uma tese: na vida, existem pessoas ordinárias, condenadas a uma existência comum dentro das regras da sociedade, e extraordinárias, que transgridem as normas sociais sem sentir culpa nenhuma e, com sorte, realizam grandes feitos. Os cinco brasileiros que assediam uma mulher russa no vídeo carregado de machismo, misoginia e racismo que roubou do futebol o protagonismo desta Copa certamente se julgam extraordinários. E eles não estão sós. Fazem parte de uma parcela da elite ...

    Leia mais
    blank

    Latam demite funcionário que aparece em vídeo machista na Copa 2018

    A partir deste pressuposto, a companhia informa que tomou as medidas cabíveis, conforme seu código de ética e conduta", escreveu a Latam Por Karin Salomão, do Exame Reprodução do site Exame A Latam demitiu um funcionário brasileiro que aparece em um vídeo machista na internet, constrangendo mulheres na Rússia durante a Copa do Mundo 2018. Na gravação, dois homens aparecem pedindo que mulheres russas repitam frases obscenas em português. Um deles, Felipe Wilson, era funcionário da Latam Airlines e trabalhava no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Depois de uma apuração, a companhia confirmou que demitiu o colaborador. A aérea divulgou um comunicado em que “repudia veementemente qualquer tipo de ofensa ou prática discriminatória e reforça que qualquer opinião que contrarie o respeito não reflete os valores e os princípios da empresa”. “A partir deste pressuposto, a companhia informa que tomou as medidas cabíveis, conforme seu código ...

    Leia mais
    blank

    Mulheres fazem apresentação para falar sobre machismo, violência e preconceito em Cariacica

    As apresentações de 'Mulher na pele que sou' são gratuitas e contarão com bate papo sobre a vivência de mulheres negras Do Folha Vitória Foto: Juane Vaillant Música, poesia, teatro e reflexão são pontos chave das apresentações de 'Mulher na pele que sou', que acontecerá nos dias 21, 23, 28 e 30 de junho e 05 e 07 de julho, no teatro do Centro Cultural Frei Civitella, em Campo Grande, Cariacica. O projeto é contemplado pela lei de incentivo à cultura de Cariacica, João Bananeira. 'Mulher na pele que sou' surgiu a partir da união de artistas interessadas em debater o papel da mulher negra na sociedade. O intuito desse projeto é promover um espetáculo musical para discutir as questões do racismo, violência e machismo. A apresentação é composta de músicas que falam sobre infância, aceitação da pele, do corpo, de protagonismo de suas histórias de vida e renovação. Após as ...

    Leia mais
    blank

    Patrioska: o fenômeno do machismo dentro do machismo

    Venho fazendo anotações a respeito da discussão que vem mantendo o feminismo na mídia porque a coisa toda me parece irresistível. O quiproquó pós manifesto das francesas mobilizou perspectivas em muitos rincões do Ocidente, e voltarei ao assunto em outras colunas, pois quero explorar alguns de seus impactos. por Joanna Burigo  no Carta Capital  Mas faço uma pausa para compartilhar um causo. Este causo aconteceu comigo ontem, e sintetiza padrões comuns em situações pelas quais mulheres passam com frequência, sobretudo mulheres que se definem como feministas. Um padrão é o nosso acúmulo de esforços. O primeiro, o esforço que precisamos fazer para conviver com a inevitabilidade das situações machistas. Os homens não têm como saber isso, mas viver apesar dos constantes episódios de machismo exige um esforço que eles desconhecem. E falo em viver mesmo, dos sapos que engolimos em interações do cotidiano para não sairmos por aí como Michael ...

    Leia mais
    Letra da música "Se te agarro com outro, te mato", de Sidney Magal, ilustrou campanha da prefeitura de São Leopoldo | Foto: Thales Ferreira

    Se te agarro com outro, te mato’: campanha denuncia violência contra a mulher na música

    "Se te agarro com outro / te mato! / te mando algumas flores / E depois escapo", cantava Sidney Magal, nos anos 1980. Neste ano, MC Diguinho lançou uma música com o seguinte trecho: "Só surubinha de leve com essas filhas da puta / Taca bebida, depois taca a pica e abandona na rua". por BBC Brasil Músicas como essas viraram alvo de uma campanha e de uma exposição da Prefeitura de São Leopoldo, cidade de 230 mil habitantes no Rio Grande do Sul. A ideia era mostrar como a música brasileira já tratou (e continua tratando) as mulheres de forma pejorativa e, muitas vezes, com incitações à violência. A canção de MC Diguinho, por exemplo, foi alvo de acusações de apopologia ao estupro - depois, o músico lançou uma versão mais "light". Campanha da prefeitura de São Leopoldo buscou músicas de vários gêneros, como samba ...

    Leia mais
    Uma mulher cobre seu rosto/Foto: GETTY

    “Como esse cara me convenceu de que eu era tonta?”: o abuso machista que ninguém parece ver

    Os especialistas atendem cada dia mais casos do abuso psicológico de gênero chamado gaslighting: muito sutil e difícil de compreender para amigos e familiares e para as autoridades por Nacho Carretero no El País Marina é o nome fictício —a seu pedido expresso— de uma mulher de 37 anos que durante dois anos sofreu maus-tratos psicológicos por parte de seu namorado. Concretamente, uma forma de abuso conhecida como gaslighting. Trata-se de um abuso sutil, manipulador, mediante o qual se desgasta a autoestima e a confiança da mulher em si mesma a ponto de anulá-la, de transformá-la em um punhado de dúvidas e medos. A vítima quase nunca tem consciência de estar sendo abusada. Ou, pelo menos, não como se entende geralmente o termo, já que não há uma agressão clara. Simplesmente, quanto tudo é colocado em dúvida, tudo se discute e seus pontos de vista são sempre menosprezados, a mulher vai se fechando em si mesma. Trata-se ...

    Leia mais
    blank

    Como o machismo atrapalha a carreira das mulheres diretoras em Hollywood

    O novo documentário de Amy Adrion, 'Half the Picture' , ainda sem tradução para o português, expõe o mundo do entretenimento. Por Leigh Blickley Do Huffpost Brasil ILLUSTRATION: DAMON DAHLEN/HUFFPOST PHOTOS: ALAMY O novo documentário Half the Picture (Pela metade, em tradução livre) começa com um discurso inspirador da atriz Jessica Chastain, no qual ela fala da falta de representação das mulheres no Festival de Cinema de Cannes de 2017. "É a primeira vez que assisto a 20 filmes em 10 dias", diz Chastain para uma plateia de jurados do festival e jornalistas. "A única coisa que tirei da experiência foi como o mundo vê as mulheres, baseada nas personagens que vi representadas. Foi bem perturbador... Espero que, quando tivermos mais mulheres contando histórias, teremos mais das mulheres que vejo no meu dia-a-dia. Mulheres proativas, agentes, que fazem mais que simplesmente reagir aos homens à sua volta." A declaração de ...

    Leia mais
    Página 2 de 21 1 2 3 21

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist