segunda-feira, junho 1, 2020

    Tag: Miss Universo

    Phill Magakoe / AFP

    De volta à África do Sul, Miss Universo inspira jovens mulheres negras

    Zozibini Tunzi foi recebida por uma centena de fãs em Johannesburgo e falou da importância da emancipação das mulheres Da AFP, no O Globo Miss Universo, Zozibini Tunzi, volta à África do Sul após coroação  (Phill Magakoe / AFP) Seu cabelo curto e crespo e seu discurso feminista causam uma boa impressão na África do Sul. Centenas de jovens fãs aplaudiram a nova Miss Universo nesta quinta-feira, em seu retorno ao país pela primeira vez depois de sua coroação. Usando brincos azuis e um vestido com estampas africanas, Zozibini Tunzi cumprimentou os fãs sorrindo do alto de um ônibus turístico que passeou pelas ruas de Joanesburgo. — Ela aceita e até venera seus cabelos naturais. Queremos que nossas filhas façam o mesmo — explica a cabeleireira Millicent Manyike, 28 anos, que veio a admirar a jovem, coroada em dezembro nos Estados Unidos. — É importante para ...

    Leia mais
    A Miss Universo 2019 Zozibini Tunzi, da África do Sul — Foto: Valerie Macon / AFP Photo

    O discurso da nova Miss Universo é extremamente necessário a todos

    Zozibini Tunzi, da África do Sul, afirmou que a coisa mais importante que se deve ensinar às meninas de hoje em dia é liderança Do Catraca Livre  Na noite deste domingo, 8, o mundo conheceu a nova Miss Universo, Zozibini Tunzi, representante da África do Sul. Uma mulher negra que deu um show de beleza, carisma e empoderamento, não só pelo que mostrou nas passarelas do concurso, mas também pelo discurso extremamente lendário que realizou. Em um dos momentos finais do Miss Universo, o apresentador Steve Harvey convoca as classificadas para uma última pergunta, a fim de saber como seria a desenvoltura delas ao responder. E o discurso dado por Zozibini Tunzi empolgou plateia e redes sociais. “Qual é a coisa mais importante que deveríamos ensinar para as jovens meninas de hoje em dia?”, questionou Harvey. Bastante séria e sem pestanejar, a sul-africana responde na lata: “A coisa mais importante ...

    Leia mais
    A Miss Universo 2019 Zozibini Tunzi, da África do Sul — Foto: Valerie Macon / AFP Photo

    Sul-africana é coroada Miss Universo 2019 e fala contra o racismo

    Zozibini Tunzi venceu 88 candidatas em Atlanta, nos EUA; brasileira Julia Horta esteve entre as 20 mais bonitas, mas não foi à rodada final. No G1 A Miss Universo 2019 Zozibini Tunzi, da África do Sul — Foto: Valerie Macon / AFP Photo A sul-africana Zozibini Tunzi venceu neste domingo o Miss Universo 2019, em evento realizado Atlanta, nos Estados Unidos, com 88 candidatas. Ao receber a coroa, destacou mensagens contra o preconceito, o racismo e o machismo. “E uma honra absoluta representar, como negra e africana, a inclusão e a diversidade”. O segundo lugar ficou com Madison Anderson, de Porto Rico. Em terceiro ficou a mexicana Sofía Aragón. Miss Universo 2019 coroa sul-africana Zozibini Tunzi — Foto: GETTY IMAGES / AFP Photo Tunzi é a terceira sul-africana a levar o título, após as vitórias de Demi-Leigh Nel-Peters (2017) e Margaret Gardiner ...

    Leia mais
    blank

    Por mais diversidade no Miss Universo: Muçulmana ganha direito de não desfilar de biquíni

    Sua participação é um exemplo para que os concursos tenham mais diversidade e representatividade nos palcos. Por Ana Beatriz Rosa Do Huff Post Brasil A modelo Muna Jama, de 27 anos, foi autorizada a desfilar com uma vestido no lugar de biquínis durante o concurso de Miss Universo GB. Isso porque Muna é muçulmana e a religião a proíbe de exibir o corpo inteiro. Com um caftan de tecido leve, Muna desfilou pelo palco ao lado de suas colegas e competidoras. A decisão da edição britânica do concurso é um marco histórico e servirá de exemplo - e inspiração - para outras tantas meninas.   It takes bravery, emotional resilience and most importantly surrounding yourself with strong minded people who are prepared to make great sacrifices to welcome permanent and positive change. I may not be able to unwrite a moment in my life but I know a moment will never ...

    Leia mais
    blank

    “Eu não tinha ideia do racismo que eu sofreria como Miss USA”

    Deshauna Barber revela como usar o seu cabelo natural no evento deste ano também representou uma grande vitória. Kára McCullough ganhou projeção internacional quando, no mês passado, foi coroada Miss USA 2017 com seu cabelo natural. Apesar do receio de surgir com seus cachos, a competidora de Columbia decidiu investir no visual para que “outras mulheres se sentissem representadas”, como contou ao site Refinery29. Naquela mesma noite, outra mulher chamou atenção pelo mesmo motivo: Deshauna Barber. A Miss USA 2016 subiu ao palco com um penteado com o qual poucas vezes foi vista durante seu reinado. “Minha mãe sempre me incentivou a usar o cabelo natural, mas eu sempre disse que não. Não achava que seria coroada Miss USA se meu cabelo estivesse em seu estado natural“, declarou ela, que perdeu a mãe em agosto do ano passado. “Eu sabia que o concurso deste ano seria no Dia das Mães, então pensei ...

    Leia mais
    blank

    Contra violência de gênero e padrões, Argentina está banindo concursos de beleza

    Estima-se que na Argentina 50 mulheres sejam vítimas de violência de gênero todos os dias. O país ainda apresenta números preocupantes de estupros, que acometem 8,7 a cada 1.000 habitantes, segundo informações do jornal La Nación. Para que as mulheres deixem de ser vistas como meros objetos, algumas cidades do país estão pouco a pouco banindo os concursos de beleza. no Hypeness Em 2014, a cidade de Chivilcoy, na província de Buenos Aires, havia aprovado um projeto de lei que impedia a realização de concursos de beleza no município. A ideia por trás da lei era a de evitar mais esta forma de objetificação do corpo feminino. Outra motivação foi a de mostrar para as mulheres que não é necessário seguir um padrão pré-determinado de beleza, o que muitas vezes pode gerar inclusive transtornos alimentares, como bulimia e anorexia. Após o exemplo de Chivilcoy, cerca de vinte cidades argentinas aderiram à ideia e deixaram de realizar competições de beleza nos últimos ...

    Leia mais
    J.E.E/SIPA

    Alicia Aylies, Miss França 2017 é vítima de racismo

    A jovem foi coroada no sábado, dia 17, mas o seu reinado começou de uma for ma extremamente polémica. Foto: Pascal GUYOT / AFP no Sapo   A eleição de Miss França 2017 está a fazer correr muita tinta. No seguimento da cerimónia ocorrida no sábado, Alicia Aylies, a vencedora de 18 anos, foi alvo de declarações racistas nas redes sociais por parte de vários internautas, que fizeram referências depreciativas às suas origens (Guiana Francesa). “A França é europeia, e a mulher que a vai representar é africana. Quem é que pode achar isto normal?”, sublinhou um internauta no Twitter, secundado por outro que afirmava preferir que “a mulher que representa a França fosse caucasiana”.   A jovem que foi eleita a mais bela de França respondeu às provocações na rádio, fazendo frente aos autores das declarações chocantes. “As pessoas estavam a precisar de uma Miss ...

    Leia mais
    blank

    Deshauna Barber: A Miss EUA 2016 é Negra!

    Deshauna Barber, que é tenente do exército americano, venceu o concurso, realizado no domingo, 5, em Las Vegas por Victor Hugo Camara no EGO A representante do Distrito de Columbia, mais conhecido como o estado de Washington, foi eleita a Miss Estados Unidos 2016. Deshauna Barber competiu com outras 51 candidatas e foi a vencedora do concurso, realizado no domingo, 5, em Las Vegas. Chelsea Hardin, representante do Havaí, e Emanii Davis, representante do estado da Geórgia, ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente. A recém-coroada Miss Estados Unidos tem 26 anos e é tenente do Exército - é a primeira vez que um membro das Forças Armadas americanas ganha a competição. Segundo a revista "People", um dos motivos que ajudou a vitória foi a resposta de Deshauna quando questionada sobre sua opinião em relação às mulheres em postos de combate. "Como uma mulher do exército dos Estados Unidos, acredito que ...

    Leia mais
    blank

    Miss Japão negra gera debate sobre racismo no país

    Nas redes sociais, houve questionamento sobre se uma mestiça poderia representar os japoneses Um concurso de miss no Japão vem gerando um debate no país que vai muito além das medidas das candidatas ou dos vestidos usados. no BBC A polêmica ganhou força logo após Ariana Miyamoto colocar a faixa de miss Japão. Tudo porque a jovem de 20 anos é mestiça - sua mãe é japonesa e seu pai, um americano negro. A vitória de Ariana, que ocorreu em maio, trouxe à tona um problema que não é discutido abertamente no país: o racismo. A própria jovem contou que decidiu participar do concurso depois do suicídio de um amigo, que também era mestiço. "Ele tinha 20 anos e sofria com problemas de identidade", disse ela à agência de notícias EFE. "Quando ele morreu, decidiu que tinha de fazer algo a respeito." Ariana é a primeira japonesa mestiça a representar ...

    Leia mais
    blank

    A Miss Japão afro-descendente e sua importância histórica

    Algumas reflexões sobre a importância da escolha da primeira Miss Japão afro-descendente em um país considerado etnicamente homogêneo por Alexandre Nagado no Sushi Pop No último dia 12 de março, foi escolhida a representante japonesa do tradicional concurso de beleza Miss Universo. E a vencedora foi Ariana Miyamoto, 20 anos, nascida na província de Nagasaki e também a primeira Miss Universo - Japão que é afro-descendente. A surpresa foi mundial e não tardaram a aparecer críticas à sua escolha. Uns, dizendo que ela não é "japonesa o suficiente", mesmo tendo ela nascido no Japão, falando como uma nativa (que é) e sendo treinada em caligrafia tradicional. Ainda, fãs da cultura japonesa pelo mundo também protestaram, dando lamentáveis demonstrações de racismo. Na verdade, esse tipo de concurso de beleza que exalta característica étnicas vai fazendo cada vez menos sentido, na medida em que os povos vão se tornando cada vez mais miscigenados. Sobre isso, no Brasil ainda existem ...

    Leia mais
    Dani Costa Russo/Divulgação

    Miss coisa nenhuma

    No último domingo (25), aconteceu a escolha da mais nova Miss Universo: uma mulher, representante de um país, que foi coroada e declarada como a mais bonita que existe no planeta. Para receber o título, a moça desfilou com trajes variados, inclusive um biquini, e competiu contra dezenas de outras mulheres. Por Jarid Arraes no Questão de Gênero  No meio de tantas moças, pouquíssimas eram negras ou não brancas. Todas eram magras. Os sorrisos, os cabelos, a forma de andar e o jeito de falar;  tudo milimetricamente planejado e ensaiado, coordenado para atender a um rígido padrão do que o mundo enxerga como a feminilidade adequada. Um verdadeiro festival para celebrar a plastificação da mulher e a sua redução aos seus atributos físicos. Mesmo que isso seja evidente para muita gente, de vez em quando os muitos problemas dos concursos de beleza são considerados até positivos. Como quando uma garota gorda concorre ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist