Guest Post »
Banda marcial, cem dançarinos, Jay-Z, Solange e Destiny’s Child: confira como foi a volta de Beyoncé aos palcos
Créditos da foto Beyoncé.com

Banda marcial, cem dançarinos, Jay-Z, Solange e Destiny’s Child: confira como foi a volta de Beyoncé aos palcos

Em seu primeiro show após a gravidez, cantora reuniu seus principais hits em uma apresentação de quase duas horas no festival Coachella e fez os fãs brasileiros madrugarem para ver ao vivo

Do GaúchaZH

Beyoncé surgiu com banda marcial e figurino com inspirações africanas (Divulgação / Beyoncé.com)

Beyoncé não economizou esforços em seu retorno aos palcos depois da pausa de quase um ano para cuidar dos gêmeos Sir Carter e Rumi. O show da cantora no Coachella 2018 na madrugada deste sábado (14) para domingo (15) marcou não apenas sua primeira apresentação após a gravidez, mas também a primeira vez em que uma mulher negra foi a atração principal no festival californiano.

Para esse momento histórico, a diva reuniu seus principais hits em uma apresentação de quase duas horas que fez os fãs brasileiros madrugarem em frente ao computador para conferir a transmissão ao vivo. Tudo acompanhado por uma banda marcial e uma trupe de cem dançarinos.

O tributo à carreira da cantora começou com seu primeiro sucesso solo, Crazy in Love, apresentado depois de sua entrada triunfal com look assinado por Olivier Rousteing, da BalmainFormationDrunk in LoveSorryMe, Myself and IBaby Boy e Flawless foram alguns dos hinos que a rainha trouxe na bagagem.

A surpresa ficou por conta dos convidados especiais. Para não deixar passar em branco o início de tudo, Queen Bey convidou Kelly Rowland Michelle Williams para subir ao palco e relembrar sucessos do trio Destiny’s Child que marcaram época: Lose My BreathSay My Name e Soldier.

Prestes a viajar o mundo ao lado da esposa com a turnê On the Run II, o rapper Jay-Ztambém marcou presença, dividindo o microfone em Déjà VuSolange Knowles, por sua vez, se juntou à irmã para dançar Get Me Bodied. Um mashup de Drunk in Love com Lilac Winemarcou a homenagem de Bey à cantora Nina Simone.  Um mascote Pantera Negra criado especialmente para a ocasião e citações de Malcolm X marcaram a posição política da artista.

A mulher mais bem paga da música em 2017 retorna ao Coachella no próximo sábado (21) para sua segunda – e última – apresentação nesta edição do festival. Enquanto o grande dia não chega, vale conferir o primeiro show no link

 

Related posts