Canal Arte1 estreia, 2 de março, a série Ancestralidades

Enviado por / FonteGrandes Nomes da Propaganda

O canal Arte1 estreia na quinta-feira, 2 de março, às 22h30, a série Ancestralidades, uma produção própria, feita em parceria com o Itaú Cultural e a Fundação Tide Setubal. Em seis episódios, de meia hora cada um, a série dirigida pela cineasta Joyce Prado investiga como artistas e pesquisadores negros têm se mobilizado na busca por libertação e emancipação.

A arte contemporânea desdobra-se em suas várias linguagens para se provar arena fundamental no avanço de estratégias de permanência, resistência, existência e restituição da subjetividade do povo negro. Ancestralidades nos convida a refletir sobre a responsabilidade da história da arte na consolidação de uma imagem inferiorizada e subjugada dessa população. E mostra como estéticas trabalham para o fortalecimento da identidade negra no Brasil, a redução dos impactos da escravização mercantil, as reflexões sobre os efeitos da diáspora, o combate ao racismo estrutural, e a disseminação da cosmovisão de matriz africana.

Entre os participantes da série estão: a escritora Ana Maria Gonçalves, os artistas visuais Dalton Paula e Rosana Paulino, o músico e performer Novíssimo Edgar, os cineastas Joel Zito Araújo e André Novais Oliveira, o músico Tiganá Santana, e a atriz e dramaturga Grace Passô.

“É como uma travessia, guiada pelas partilhas de cada entrevista, território e obra. A proposta é trazer a confluência das distintas expressões artísticas e tempos que atravessam e reverberam no hoje. Essa confluência e presença são a Ancestralidade sob perspectiva na série”, diz a diretora Joyce Prado.

Jader Rosa, gerente do Núcleo do Observatório Itaú Cultural, afirma que dar visibilidade às narrativas e corporeidades negras é uma preocupação do Ancestralidades desde o lançamento da plataforma, e que ele segue presente em todos os episódios da série. “Essa produção está alinhada com esse propósito de mostrar como as identidades negras são fundamentais para entendermos a história do Brasil”, destaca.

Mariana Almeida, diretora executiva da Fundação Tide Setubal, destaca a pluralidade de perspectivas epistêmicas e subjetivas apresentadas durante as entrevistas. “As pessoas ouvidas destacam, a partir das suas especialidades e das suas áreas de atuação, a riqueza artística e intelectual inerente às ancestralidades afro-brasileiras. Assim como na plataforma, a série revela biografias, trajetórias e marcos históricos por meio dos processos de construção pessoal das participantes.”

Origem

A série é mais uma extensão – agora para o audiovisual – das ações ligadas à Ancestralidades www.ancestralidades.org.br, plataforma lançada em novembro de 2021 pelo Itaú Cultural e Fundação Tide Setubal. No ano passado, foi lançado o edital Ancestralidades de Valorização à Pesquisa 2022, direcionado à pesquisa de pessoas pretas maiores de 18 anos sobre ciência e tecnologia em perspectiva com os múltiplos saberes afro-brasileiros. Foram selecionadas 12 pesquisas, disponíveis na plataforma.

Com um conselho composto pela escritora Ana Maria Gonçalves, a filósofa Sueli Carneiro e o músico Tiganá Santana, tem como proposta formar e criar repertórios sobre ancestralidades. Conta, atualmente, com cerca de 155 biografias e trajetórias, mais de 50 marcos históricos e aproximadamente 80 termos e conceitos, além de conjunto de informações sobre a temática da espiritualidade, redigido por um grupo de pesquisadores a partir da perspectiva das nações de candomblé Jeje, Ketu e Angola, e da umbanda.

Confira o vídeo:

Episódio 1: Estéticas da Fé

A escritora Ana Maria Gonçalves, o diretor Joel Zito Araújo e o músico e performer Novíssimo Edgar, entre outros, refletem sobre o impacto de sua relação com a fé no processo criativo. Eles falam da ligação entre as religiões de matriz africana e o sincretismo religioso no Brasil.

Episódio 2: Estéticas da Familiaridade

No segundo capítulo de Ancestralidades, a pesquisadora Leda Maria Martins junta-se a artistas como Rosana Paulino, Dalton Paula e Tiganá Santana para debater o tamanho do impacto que a história de suas famílias, ou a ausência de registros do passado, têm em suas obras.

Episódio 3: Estéticas da Diáspora

Como a diáspora reverbera nas artes? Entre os participantes deste episódio de Ancestralidades estão: o fotógrafo Eustáquio Neves, o cineasta André Novais Oliveira e a artista visual Silvana Mendes.

Episódio 4: Estéticas do Cinema Negro

No cinema, são muitos os realizadores empenhados na busca por estéticas libertadoras para o povo negro, tanto em termos de narrativas quanto na construção imagética. As pesquisadoras Kênia Freitas e Lyara Oliveira, e os diretores Joel Zito Araújo, André Novais Oliveira e Glenda Nicácio, e a produtora Darwin Marinho falam disso.

Episódio 5: Estéticas da Dramaturgia Negra

O quinto episódio da série Ancestralidades mergulha na dramaturgia e ouve protagonistas da cena contemporânea como Grace Passô e Leda Maria Martins.

Episódio 6: Estéticas em Espiral

A série Ancestralidades termina com a participação de todos os artistas e pesquisadores ouvidos nos episódios anteriores para uma grande elaboração coletiva sobre suas realizações pessoais e artísticas.

HORÁRIOS DE EXIBIÇÃO

Estreias às quintas: 22h30

Reprises: Sexta 17h30; Sábado 8h30; Terça 11h30 e 21h30

Fique por dentro da programação do canal Arte1:

canalarte1.com.br

No streaming:

https://arte1play.com.br/

https://www.looke.com.br/CHANNEL/ARTE1

+ sobre o tema

Álbum solo “Boogie Naipe” do Mano Brown é indicado ao Grammy Latino

Após anos de muita expectativa, o álbum de estreia...

Conheça Filhas do Pó, primeiro filme de uma cineasta negra distribuído nos Estados Unidos

Se Filhas do Pó fosse uma grande produção hollywoodiana,...

Conheça os nomes que deverão causar na cena musical em 2018

Entre IZA e Karol Conka, veja cinco artistas que...

Kendrick Lamar coloca soldados para marchar contra o racismo no Grammy 2018

Kendrick Lamar foi um dos grandes destaques da noite...

para lembrar

Mariana Queen: Por que Brasil rejeitou filme negro?

Nem a 38ª Mostra Internacional de Cinema de São...

Protagonistas, sim!

Há não muito tempo, profissionais negros estavam à margem...
spot_imgspot_img

Como as escolas de samba nos ensinam sobre ancestralidade

Desde que foram criadas, escolas de samba têm sido espaços de ensino e aprendizado. Carregam no nome a sua missão: ser escola. Ensinam sobre...

Novas imagens de Jaafar Jackson como Michael Jackson em cinebiografia chocam web: ‘É o próprio MJ’

Se tem uma cinebiografia que está chamando a atenção dos fãs de cinema ultimamente, essa com certeza é "Michael", longa inspirado na obra e vida de Michael Jackson. Para...

Um samba de cor e de protesto

"Eu aprendi o português, a língua do opressor / Pra te provar que meu penar também é sua dor." Com versos tão cortantes quanto...
-+=