Com protagonismo de mulheres negras, Festival Latinidades chega pela primeira vez a São Paulo

Programação do evento tem como objetivo dar visibilidade para a criação artística e intelectual de mulheres negras

Do Rede Brasil Atual

A cidade de São Paulo receberá, pela primeira vez, o Festival Latinidades, que este ano chega à sua 12ª  edição. O evento será realizado entre os próximos dias 23 e 27, no Centro Cultural São Paulo, na região central. Criado em Brasília, o festival surgiu para fortalecer a identidade e dar visibilidade para a criação artística e intelectual de mulheres negras do Distrito Federal, onde 57% da população é negra.

“É uma população invisível para dentro e para fora”, explica Jaqueline Fernandes, coordenadora-geral do Latinidades, o maior festival do gênero na América Latina. A programação do evento inclui desfiles, shows, debates, feiras, oficinas, performances e vivências. “É uma amostra do que nós, mulheres negras, produzimos nos diferentes campos de conhecimento.”

Por conta de seu protagonismo, Jaqueline diz que o festival se contrapõe ao atual momento político do Brasil, um país onde o racismo tem crescido muito nos últimos anos. “Ano após ano, ele (o festival) diz coisas que a sociedade se recusa a encarar. A gente organiza ele na resistência e, esse ano, mais do que nunca vivemos um momento de negação de direitos”, enfatiza a ativista.

+ sobre o tema

Mulheres, comércio e outras profissões: Campinas, século XIX

Women of color in the 19th century Campinas (SP,...

Afirmando identidades para a saúde integral

II Seminário Nacional de Lésbicas Negras e Bissexuais, SENALE...

Gênero, raça e espaço: trajetórias de mulheres negras

A matéria prima dessa comunicação se compõe de trajetórias...

para lembrar

Um perfil de Diva Guimarães, a professora de 77 anos que roubou os holofotes na Flip

Da plateia, paranaense falou sobre racismo em mesa com...

Aspectos de uma obra: O feminismo negro africano de Chimamanda Adiche

Chimamanda Ngozi Adiche é uma das maiores referências da...

Marielle Franco é nome de uma rua na cidade alemã de Colónia

A ativista dos direitos humanos brasileira e vereadora do...

A imagem fora de contexto que revoltou internautas e prejudicou uma mãe

Imagem fora de contexto serviu para que o mundo...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=