sexta-feira, dezembro 2, 2022
InícioQuestão RacialViolência Racial e PolicialEntidade pede investigação de ação da PM em reunião de rappers no...

Entidade pede investigação de ação da PM em reunião de rappers no ABC

Polícia usou bombas de gás para dispersar ‘batalha de música’.
SSP disse que PM interveio após pedirem que som fosse desligado.

Do G1

O Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH) pediu que a Ouvidoria investigue uma ação da Polícia Militar em um encontro de rappers em São Bernardo do Campo, no ABC. Há três anos este grupo se reúne toda terça-feira para a chamada “Batalha da Matrix”. Na semana passada, a polícia usou bombas de gás para dispersar o grupo.

Ariel de Castro Alves, coordenador do MNDH e da Comissão de Infância e Juventude da OAB de São Bernardo, afirma que a Prefeitura e o Governo do Estado deveriam apoiar o movimento ao invés de reprimi-lo. “Nós entendemos que é inaceitável que a Polícia Militar e a GCM pratiquem qualquer tipo de violência contra os jovens, que estão exercendo o direito de reunião, previsto na própria Constituição federal”, explica.

Segundo os organizadores do evento, essa não é a primeira vez que há confusão durante os encontros. Pelo menos outras três vezes a PM ou a GCM usaram bombas para acabar com o encontro. De acordo com a Prefeitura, os moradores da região reclamam do barulho, roubos e vendas de drogas. Nesta terça-feira (2), os jovens foram chamados para uma reunião com a Prefeitura e ficou decidido que a Guarda vai ter maior participação no evento.

Osvaldo de Oliveira Neto, Secretário Municipal de Cultura, afirma que medidas serão tomadas para garantir a liberdade dos jovens, a utilização do espaço público e evitar qualquer tipo de conflito. “Nós temos que garantir a manifestação artística e junto nós temos que conseguir ter essa harmonia no entorno.”

A Ouvidoria da PM disse que encaminhou um ofício para a Corregedoria da PM pedindo que apure as responsabilidades dos policiais no caso. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) disse que a PM interveio quando técnicos da Prefeitura e guardas-civis foram agredidos ao pedir que os jovens desligassem as caixas de som do evento.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench