Feminismo, negritude e antepassados, Pop Sugar chamou Karol Conka de “resposta brasileira à Beyoncé”

Mídia internacional compara Karol Conka com Beyoncé

Após a abertura das Olimpíadas Rio 2016, o site americano Pop Sugar fez uma matéria e publicou um vídeo de apresentação de Karol Conka.

por  Alexandre Levy no Beyonce Now

karolconka

Ao introduzir a rapper brasileira, o site comenta que suas músicas falam sobre feminismo, negritude e antepassados. A partir de então surgiu a comparação com Beyoncé, visto que seu último álbum, ‘LEMONADE’ possui os mesmos temas em suas faixas.

O Pop Sugar chamou Karol Conka de “resposta brasileira à Beyoncé”.

+ sobre o tema

Mulheres respondem por 32% das candidaturas apresentadas e 40% das consideradas inaptas

Levantamento do G1 analisa a participação das mulheres nas...

Rio de Janeiro é o estado com mais mulheres negras concorrendo em 2018

Nas eleições de 2018, serão 1237 mulheres negras aptas a disputar...

Casos Samuel e Saul Klein: violência de gênero também se aprende em casa

Advogando pela busca dos direitos humanos das mulheres há...

Michele Crispim é a grande vencedora do ‘MasterChef Brasil 2017’

De um lado, a carioca radicada em São Paulo,...

para lembrar

50 tons de bege

'Essa é a história de Cécile. Ela é uma...

A cada dia, pelo menos 18 meninas são estupradas no Brasil

Principal causa da gravidez precoce, o estupro está relacionado...

Pitty quebra tabus da maternidade: ‘a vida não se resume a isso’

A desromantização da maternidade é uma pauta urgente, e...
spot_imgspot_img

Pesquisadora aponta falta de políticas para diminuir mortalidade materna de mulheres negras no DF

"O Brasil é um país muito difícil para uma mulher negra ser mãe, por diversos fatores, dentre eles as dificuldades de acesso a saúde pública,...

Documentário sobre Lélia Gonzales reverencia legado da ativista

Uma das vozes mais importantes do movimento negro e feminista no país, Lélia Gonzales é tema do Projeto Memória Lélia Gonzalez: Caminhos e Reflexões Antirracistas e Antissexistas,...

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...
-+=