quinta-feira, setembro 23, 2021
InícioQuestões de GêneroJustiça de Campinas garante que gestante trabalhe em casa, em razão da...

Justiça de Campinas garante que gestante trabalhe em casa, em razão da pandemia

Jornal Brasil Atual traz informações e análises sobre o PLC 26 do governador João Doria na coluna "São Paulo em Foco"

A Justiça de Campinas, no interior de São Paulo, deu ganho de causa a uma gestante que reivindicou o seu direito de trabalhar à distância no período da pandemia de coronavírus.

Uma trabalhadora gestante ingressou com ação na Justiça da cidade de Campinas, alegando que a empresa onde está registrada convocou todos os empregados a voltarem às atividades presenciais, baseando-se na flexibilização da quarentena adotada no último 17 de agosto pelo governador paulista João Dória.

Diante da liminar favorável à empregada, a empresa recorreu ao Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região na tentativa de cassar a decisão de primeira instância. Contudo, o desembargador Francisco Alberto da Motta Peixoto Giordani, manteve a decisão.

Na opinião de Marilane Teixeira, do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho da Universidade de Campinas (Cesit-Unicamp), o desembargador agiu de forma coerente. “Isso deve servir de parâmetro para outras situações idênticas, e inclusive para inibir iniciativas de outros empregadores, porque na verdade é uma total falta de respeito pela vida dessa trabalhadora”, afirmou a economista.

Somente na pandemia, até junho deste ano, 1.156 gestantes haviam morrido em consequência de complicações causadas pela Covid-19; em 2020, morreram 560 mulheres grávidas, de acordo com estudo feito pelo Observatório Covid-19 da Fundação Oswaldo Cruz.

*Com informações de Ivan Quadros para a Rádio Brasil Atual. 

Confira a reportagem e o jornal completos no áudio abaixo:

RELATED ARTICLES