Justiça de Campinas garante que gestante trabalhe em casa, em razão da pandemia

Jornal Brasil Atual traz informações e análises sobre o PLC 26 do governador João Doria na coluna "São Paulo em Foco"

A Justiça de Campinas, no interior de São Paulo, deu ganho de causa a uma gestante que reivindicou o seu direito de trabalhar à distância no período da pandemia de coronavírus.

Uma trabalhadora gestante ingressou com ação na Justiça da cidade de Campinas, alegando que a empresa onde está registrada convocou todos os empregados a voltarem às atividades presenciais, baseando-se na flexibilização da quarentena adotada no último 17 de agosto pelo governador paulista João Dória.

Diante da liminar favorável à empregada, a empresa recorreu ao Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região na tentativa de cassar a decisão de primeira instância. Contudo, o desembargador Francisco Alberto da Motta Peixoto Giordani, manteve a decisão.

Na opinião de Marilane Teixeira, do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho da Universidade de Campinas (Cesit-Unicamp), o desembargador agiu de forma coerente. “Isso deve servir de parâmetro para outras situações idênticas, e inclusive para inibir iniciativas de outros empregadores, porque na verdade é uma total falta de respeito pela vida dessa trabalhadora”, afirmou a economista.

Somente na pandemia, até junho deste ano, 1.156 gestantes haviam morrido em consequência de complicações causadas pela Covid-19; em 2020, morreram 560 mulheres grávidas, de acordo com estudo feito pelo Observatório Covid-19 da Fundação Oswaldo Cruz.

*Com informações de Ivan Quadros para a Rádio Brasil Atual. 

Confira a reportagem e o jornal completos no áudio abaixo:

+ sobre o tema

Mulheres homenageiam Marielle Franco com ilustrações políticas

Mulheres homenageiam Marielle Franco. Em meio à repercussão entorno da...

Travestis transexuais podem pedir nome social no Enem a partir de hoje

Candidatos travestis e transexuais poderão solicitar a partir de...

A ‘neurocientista’ de 7 anos que faz sucesso ensinando ciência na internet

Amoy Antunet Shepherd tem 7 anos e, ainda que...

para lembrar

Aqualtune: princesa no Congo, mas escrava no Brasil

Para conhecer mais histórias de grandes mulheres negras no...

12/05 – Sueli Carneiro e Cuti autografam seus livros na Livraria Martins Fontes

A Selo Negro Edições e a Livraria Martins Fontes...

Eu fiz um aborto: ‘Sou trans, e engravidei depois de ser estuprado’

‘Tive vergonha de ir à Polícia. Eu, com um...

‘Aumento salarial beneficia especialmente as mulheres’, diz Maria Sylvia, do Geledés

Os dados mostram que as mulheres negras têm as piores taxas...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=