Livro clássico de Maya Angelou e Basquiat completa 25 anos e é relançado em edição especial

Monstros, fantasmas, valentões: ter medo nos acompanha desde pequenos, e nossos obstáculos já foram tema de muitas fábulas e livros infantis. O poema de Maya Angelou, ilustrado por Jean-Michel Basquiat, porém, tenta falar sobre as aflições da infância de dentro do olhar de empoderamento. A vida não me assusta, ganha edição especial de 25 anos pela Dark Side Books.

Publicado pela primeira vez em 1993, o poema convoca nossos demônios antes de gritar para eles que nada nos assusta — e a gente bem que podia fazer isso quando adulto. A autora, que faleceu em 2014, afirmava que escreveu o livro para “todas as crianças que fingem não ter medo do escuro”, mas a verdade é que A vida não me assusta é uma obra que une Maya e Basquiat para lembrar a adultos e crianças de encarar o medo e derrotar nossos monstros, reais e imaginários.

(Foto: Imagem reitada do site Revista Trip)

+ sobre o tema

Ronaldinho Gaúcho diz que viveu seus melhores anos no Barcelona

Em carta à torcida, Craque se mostrou emocionado ao...

Ilú Obá De Min convida para 6ª edição do Heranças Africanas

    Olá amigos e amigas do Ilú Obá De Min,...

Willow Smith tenta emplacar mais um hit com o single 21st Century Girl

Willow Smith tenta emplacar mais um hit. Depois do...

para lembrar

Discografia do Racionais MC’s chega ao Spotify

A discografia do Racionais MC’s agora pode ser ouvida integralmente na...

Miles Davis é eleito o maior artista de jazz de todos os tempos

Miles Davis foi escolhido o maior artista de jazz de...
spot_imgspot_img

Crianças do Complexo da Maré relatam violência policial

“Um dia deu correria durante uma festa, minha amiga caiu no chão, eu levantei ela pelo cabelo. Depois a gente riu e depois a...

Em autobiografia, Martinho da Vila relata histórias de vida e de música

"Martinho da Vila" é o título do livro autobiográfico de um dos mais versáteis artistas da cultura popular brasileira. Sambista, cantor, compositor, contador de...

“Dispositivo de Racialidade”: O trabalho imensurável de Sueli Carneiro

Sueli Carneiro é um nome que deveria dispensar apresentações. Filósofa e ativista do movimento negro — tendo cofundado o Geledés – Instituto da Mulher Negra,...
-+=