quarta-feira, setembro 16, 2020

    Tag: Maya Angelou

    Getty Images Entertainment/Jemal CountessMaya Angelou.

    Maya Angelou: “Ainda assim eu me levanto”

    Maya Angelou, figura extraordinária das letras norte-americanas, foi porta-voz dos anseios e da revolta dos negros. Amiga de Martin Luther King e de Malcolm X, a vida inteira dedicou-se à militância pelos direitos civis de seu povo. Nascendo em Saint Louis – Missouri, partindo de uma infância miserável e cheia de tropços no Sul profundo, educou-se, para consagrar-se a duas causas: a seu povo e à poesia. Viajou pelo país fazendo campanhas onde fosse necessário; posteriormente percorreria também a África, sempre denunciando a injustiça. Artista polivalente, fez teatro, cinema, televisão, dança. Autora de livros de memórias e assessora de presidentes, soube empunhar a poesia como arma de luta pela emancipação. Do Pensar Contemporâneo Getty Images Entertainment/Jemal CountessMaya Angelou. Selecionamos o mais famoso de seus poemas, verdadeira declaração de princípios que serve como hino de guerra da resistência à opressão e é recitado por toda parte em ocasiões ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Atenta aos sinais por Flávia Oliveira

    Vibro com datas que trazem reflexões sobre temas, pessoas, História. Pois 2018 guarda uma profusão de efemérides por Flávia Oliveira no O Globo Foto Marta Azevedo Dos pequenos segredos que já revelei nos escritos deste espaço, está a fixação por sinais. Por hábito, temperamento ou religiosidade, costumo reparar em cenas, pessoas, palavras, números – e buscar significado. Também gosto de datas comemorativas. Favor não confundir com o calendário comercial, assentado no retorno financeiro. Vibro com datas que são norte e provocam discussões sobre temas, personalidades, fatos históricos. Pois calhou de 2018 guardar uma profusão de efemérides. Sinal de quê? Ainda ontem, sul-africanos caminharam em celebração ao centenário de nascimento de Rolihlahla Mandela, eternizado como Nelson, o prenome de origem inglesa que lhe foi imposto por um sistema educacional inimigo da identidade africana. Planeta afora, o líder antiapartheid, preso por 27 anos, primeiro presidente não branco da ...

    Leia mais
    blank

    ‘A Vida Não Me Assusta’, uma pérola literária que une Maya Angelou e Basquiat

    Lançado há 25 anos nos EUA, livro de poesia para crianças acaba de ganhar edição no Brasil Por  Amauri Terto, do HuffpostBrasil  Os versos acima fazem parte do livro infantil A Vida Não Me Assusta, lançado há 25 anos nos Estados Unidos e que acaba de ganhar uma versão em português pelo selo Caveirinha, da editora DarkSide Books. Dose de incentivo para que crianças de todas as idades enfrentem seus medos, a obra combina trabalhos de dois ícones negros do mundo das artes: a escritora e ativista Maya Angelou (1928-2014) e o pintor Basquiat (1960-1988). Livro infantil ganha edição brasileira 25 anos depois do lançamento original nos EUA.(Reprodução/HuffpostBrasil) A fotógrafa Sara Jane Boyers foi a responsável pela reunião da dupla nesse volume festejado que, no entanto, não chegou a ser visto pelo próprio Basquiat, já que foi publicado cinco anos após a morte precoce do artista, aos 28 anos. Um dos expoentes das artes plásticas no século 20, Jean-Michel Basquiat ascendeu ...

    Leia mais
    Emiliano Capozoli

    Leci Brandão homenageia Maya Angelou e Martin Luther King

    Foto: Geledés A deputada estadual Leci Brandão (PCdoB-SP) registrou, da tribuna da Assembleia Legislativa, o aniversário de 90 anos da poetisa e escritora Maya Angelou e os 50 anos de morte de Martin Luther King. Leci falou sobre a inspiração que estas duas personalidades legaram para a humanidade por lutarem por justiça e liberdade. A parlamentar associou a mensagem de esperança deixada por Maya e Martin com a situação atual do país e finalizou citando o poema de Angelou Ainda Assim Eu Me Levanto. Do Vermelho 

    Leia mais
    Chester Higgins

    Maya Angelou: ativista negra, poeta e mulher revolucionária

    Conheça a história de Maya Angelou, mulher inspiradora que foi uma das maiores ativistas do movimento negro nos Estados Unidos. Por Júlia Warken Do Mdemulher Maya Angelou, em 2010, aos 82 anos (Kris Connor/Stringer/Getty Images) Maya Angelou, uma das mais importantes ativistas negras dos Estados Unidos, completaria 90 anos no dia 4 de janeiro de 2018. Em sua homenagem, o Googlelançou um Doodle emocionante em que diversas celebridades e a própria Maya declamam seu célebre poema “Still I Rise” (“Eu ainda me levanto”). E vale a pena conhecer a história dessa grande guerreira. Quem foi Maya Angelou e por que ela tornou-se importante? Ela nasceu com o nome de Marguerite Ann Johnson, em 1928, na cidade de St. Louis, Illinois. Vivendo entre Illinois e a Califórnia, sua infância não foi fácil: Maya passou cinco anos sem falar nada, devido ao trauma de ter sido estuprada aos sete anos de idade. O agressor era namorado ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Darkside; Edição: 1)

    Livro clássico de Maya Angelou e Basquiat completa 25 anos e é relançado em edição especial

    Monstros, fantasmas, valentões: ter medo nos acompanha desde pequenos, e nossos obstáculos já foram tema de muitas fábulas e livros infantis. O poema de Maya Angelou, ilustrado por Jean-Michel Basquiat, porém, tenta falar sobre as aflições da infância de dentro do olhar de empoderamento. A vida não me assusta, ganha edição especial de 25 anos pela Dark Side Books. Publicado pela primeira vez em 1993, o poema convoca nossos demônios antes de gritar para eles que nada nos assusta — e a gente bem que podia fazer isso quando adulto. A autora, que faleceu em 2014, afirmava que escreveu o livro para “todas as crianças que fingem não ter medo do escuro”, mas a verdade é que A vida não me assusta é uma obra que une Maya e Basquiat para lembrar a adultos e crianças de encarar o medo e derrotar nossos monstros, reais e imaginários. (Foto: Imagem ...

    Leia mais
    (Foto: AP Photo/Press-Register, John David Mercer)

    Hoje na História, 4 de abril de 1928, nascia Maya Angelou

    Escritora norte-americana, cujo nome de nascimento é Marguerite Johnson, nascida em 1928. Uma das temáticas recorrentes na sua obra gira em torno das pressões sociais exercidas sobre as mulheres afro-americanas. Após um percurso vivencial cujo itinerário se estende desde St. Louis e S. Franciscoaté ao Egito e ao Gana, publicou, em 1970, o romance, de cunho autobiográfico, Know Why the Caged Bird Sings com o qual alcançou notoriedade pública. O romance seguinte, GatherTogether in My Name , descreve não só a sua demanda de identidade mas a luta pela sobrevivência como mãe solteira. Seguem-se outros romances, igualmente de teor autobiográfico,nomeadamente All God's Children Need Traveling Shoes , ondeexamina a relação entre a África e a cultura negra na América. Autora de numerosos artigos literários e jornalísticos, escreveutambém diversas peças para o teatro e televisão bem comoalguns volumes de poesia, incluindo Just Give me a Cool Drink ofWater'fore I Die , ...

    Leia mais
    Chester Higgins

    Still I Rise… Eu me levanto!

    A queridíssima amiga Dra. Ana Flávia Magalhães Pinto, jornalista como eu, me comoveu demais ao postar no Facebook a notícia sobre a breve publicação de sua tese de doutorado: "Fortes laços em linhas rotas: literatos negros racismo e cidadania na segunda metade do século XIX", depois de concorrer e ser indicada a vários prêmios por essa pesquisa e vencer uma grande quantidade de empecilhos.   Por Oswaldo Faustino A comoção foi mais forte ao ler o segundo parágrafo da postagem: "Agradeço a todas as pessoas que fazem parte dessa história e contribuíram de maneira construtiva para que aquela menina que ouviu: 'A UnB (Universidade de Brasília) não é lugar de gente cor de kichute, como você' não perdesse a fé em si e na força que a mantém em pé até hoje."... Lendo esse trecho, entendi que RESILIÊNCIA não é apenas uma palavra da moda, mas a principal propriedade e capacidade do povo afro, no mundo todo. ...

    Leia mais
    blank

    Eu me levanto!

    É  assim que [email protected] de nós, do povo preto, caminhamos, diariamente, cotidianamente, apesar dos tropeços diários provocados pelo racismo. Por Arísia Barros Do Cada Minuto A americana Maya Angelou  poeta, cantora, dançarina, atriz, dramaturga ,compositora e ativista pela igualdade racial, trabalhou com Martin Luther King e Malcom X, nos fala muito com o poema abaixo:   Por Arísia Barros   Da favela, da humilhação imposta pela cor Eu me levanto De um passado enraizado na dor Eu me levanto Sou um oceano negro, profundo na fé, Crescendo e expandindo-se como a maré. Deixando para trás noites de terror e atrocidade Eu me levanto Em direção a um novo dia de intensa claridade Eu me levanto Trazendo comigo o dom de meus antepassados, Eu carrego o sonho e a esperança do homem escravizado. E assim, eu me levanto!  

    Leia mais
    Foto: JIM YOUNG / REUTERS

    9 mulheres negras que mudaram o mundo

    Conheça aqui algumas dessas mulheres que ajudaram a tornar o mundo um lugar melhor. 1 - Ellen Johnson Sirleaf photo credit: Chip Somodevilla/Getty Images É a atual presidente da Libéria e a primeira mulher a ser eleita chefe de estado de um país africano. Foi eleita pela primeira vez em 2005 e reeleita em 2011, ano em que também ganhou o prêmio Nobel da Paz, pelo seu trabalho como a Primeira Ministra da Libéria. 2 - Oprah Winfrey Getty Images Oprah é apresentadora de televisão e empresária, além de ser uma das pessoas mais influentes do mundo. Ganhou múltiplos prêmios Emmy por seu programa de TV, que é o talk-show com maior audiência da história da televisão norte-americana. 3 - Dandara Zumbi Reprodução Dandara foi mulher de Zumbi dos Palmares e mãe de três filhos. Pouco se sabe ...

    Leia mais
    Chester Higgins

    Maya Angelou e Basquiat juntos: a infância sem medo

    Roberto Almeida  "As imagens de Maya com as pinceladas duras e assustadoras de Basquiat, criam uma narrativa de que o medo e o terror está nos olhos de quem os vê" O viver com imensa intensidade une as histórias da escritora Maya Angelou e do pintor Jean-Michel Basquiat. Maya, que morreu dia 28 de maio, aos 86 anos, escreveu nada menos que 7 (sete!) autobiografias. E Basquiat, expoente da arte urbana novaiorquina, morreu precocemente em 1988, aos 27 anos, quando experimentava o sucesso. A união artística de ambos, em um raro livro para crianças, virou uma explosão de cores e sentimentos – mesmo que escritora e pintor não tenham trabalhado juntos originalmente. Life Doesn’t Frighten Me (ou A vida não me assusta), sem tradução ou edição no Brasil, foi uma aposta de Sara Jane Boyers, da editora Stewart, Tabori & Chang, de Nova York. Ela combinou o famoso poema de ...

    Leia mais
    Foto: JIM YOUNG / REUTERS

    Michelle Obama e Bill Clinton lembram Maya Angelou

    A primeira-dama Michelle Obama e o ex-presidente dos EUA Bill Clinton participaram neste sábado de um memorial em homenagem à poeta e ativista pelos direitos dos negros Maya Angelou, que morreu em 28 de maio aos 86 anos. Durante a cerimônia em Winston-Salem (Carolina do Norte), Michelle disse que Angelou foi a primeira pessoa a lhe mostrar que ela podia ser uma mulher negra forte e inteligente. Foto: JIM YOUNG / REUTERS   O ex-presidente Clinton disse que Angelou, uma das mais famosas escritoras negras do século 20, parece ter vivido "cinco vidas em uma". Da cerimônia, realizada no campus da Universidade Wake Forest, onde Angelou foi professora durante décadas, também participou a apresentadora de televisão Oprah Winfrey, de quem a poeta foi mentora. A primeira-dama contou como a leitura do poema "Mulher Fenomenal", de Angelou, transformou uma menina negra que cresceu na zona sul de ...

    Leia mais
    Chester Higgins

    Poetisa e defensora dos direitos humanos, Maya Angelou morre aos 86 anos de idade

    A escritora e líder do movimento pelo direitos civis, Maya Angelou, morreu na manhã de hoje nos Estados Unidos. Ela estaria lutando contra problemas de saúde e cancelou recentemente uma aparência programada em um evento especial a ser realizado em sua homenagem. Angelou é considerada a principal escritora da comunidade afroamericana e ainda jovem tornou-se a primeira mulher negra a ser roterista e diretora em Hollywood. Nos anos 60 ela foi amiga de Martin Luther King Jr. e Malcolm X e serviu no SCLC com Dr. King, trabalhando durante anos para o movimento de direitos civis. Também nos anos 60, ela trabalhou e viajou pela África, como jornalista e professora, ajudando vários movimentos de independência africanos. Ela tinha 86 anos e nasceu em St. Louis, Missouri. ESCRITORA MAYA ANGELOU FOI HOMENAGEADA COM A MEDALHA PRESIDENDIAL DA LIBERDADE PELO PRESIDENTE BARACK OBAMA (FOTO: GETTY IMAGES) A poetisa ...

    Leia mais
    Chester Higgins

    Maya Angelou

    - Nome: Maya Angelou - - Data de nascimento: 4 de abril de 1928  - - Profissão: Poeta e Historiadora - Maya Angelou nasceu Marguerite Annie Johnson em St. Louis, Missouri. Seus pais se divorciaram quando ela tinha apenas três anos e ela foi mandada, com seu irmão Bailey, para viver com a avó na cidadezinha de Stamps, Arkansas. Ali a menina vivenciou a discriminação racial que era o modo de vida legalmente amparado no sul dos Estados Unidos, mas também absorveu a profunda fé religiosa e a cortesia de uma outra época, inerentes à vida afro-americana tradicional. Ela credita a sua avó e a seus inúmeros familiares a transmissão de valores que marcaram sua vida e sua carreira, no futuro. Mantinha um relacionamento muito próximo com seu irmão, que a apelidou de Maya quando ainda eram muito crianças. Aos sete anos, quando visitava sua mãe em Chicago, foi abusada sexualmente pelo namorado da ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist