PEC das Domésticas ainda aguarda regulamentação

Proposta de Emenda à Constituição que ampliou os direitos dos trabalhadores domésticos foi promulgada pelo Congresso Nacional em abril do ano passado. Entretanto, algumas regras novas ainda precisam ser aprovadas pelos deputados federais para entrar em vigor. Entre elas o acesso ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Relatora da PEC na Câmara, a deputada Benedita da Silva, do PT do Rio de Janeiro, considera que os direitos já conquistados representam um ganho importante para a categoria.

“Após a promulgação, nós temos que tratar agora da proteção contra a demissão arbitrária, que foi importante, ou sem justa causa, como nós falamos; o seguro-desemprego, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e o adicional por trabalho noturno. E ainda tem a questão do Salário-Família, da creche e pré-escola para filhos até cinco anos de idade e o seguro contra acidentes de trabalho.”

O projeto para regulamentar os demais direitos dos trabalhadores domésticos (PLP 302/13), já aprovado no Senado, a princípio, deveria ser analisado apenas pelo Plenário da Câmara.

Alguns deputados, porém, apresentaram requerimentos para que a matéria seja debatida e votada também pelas comissões temáticas. Assim como algumas entidades de classe, eles entendem que alguns pontos da proposta precisam ser discutidos com a sociedade.

Marise Lugullo.

 

Fonte:Radioâgencia NP

Creuza Maria Oliveira: “Se a PEC das Domésticas existisse, não teria sofrido tanto”

 

A PEC das Domésticas, os direitos das domésticas e o trabalho domésticos

 

Ministra: PEC das domésticas não provocará desemprego

 

Ministra pede que senadores aprovem PEC das Domésticas ainda em março

 

+ sobre o tema

Teoria que não se diz teoria

A separação entre teoria e prática é um histórico...

‘Perdemos cada vez mais meninas e jovens’, diz pesquisadora

Jackeline Romio participou da Nairóbi Summit e aponta os...

Sou mulher. Suburbana. Mas ainda tô na vantagem: sou branca

Ontem ouvi algo que me cativou a escrever sobre...

Por um feminismo de baderna, ira e alarde

Neste 8M, ocuparemos politicamente as ruas e as nossas...

para lembrar

Unidade de atendimento à mulher participa da semana da consciência negra

A Secretaria de Estado da Mulher, da Cidadania e...

Taís Araújo conversa com Lázaro Ramos sobre racismo no Espelho

Taís Araújo é a primeira entrevistada da temporada...

Homens ampliam direitos na adoção de crianças

Com cultura e legislação que privilegiam a mãe como...

As 20 magníficas: As Mulheres mais poderosas de África

Mulheres mais poderosas de África: As vinte magníficas Foi divulgada...
spot_imgspot_img

Educação (não) é mais importante atualmente?

Esperança reflete um dos principais motivos que moveram milhares de retirantes e moradores de regiões rurais para áreas urbanas ao longo do século 20....

Brancos recebem 61,4% a mais do que negros por hora de trabalho no Brasil

Brancos receberam em média R$ 20 por hora de trabalho no Brasil em 2022, quantia 61,4% maior do que a de pretos ou pardos (R$ 12,4)....

Festival gratuito em SP terá simpósio sobre direitos econômicos para mulheres negras e shows de Ellen Oléria e Ilú Obá De Min

O Fundo Agbara, primeiro Fundo Filantrópico para Mulheres Negras do Brasil, realiza, no dia 24 de novembro, a partir das 13h, a 3ª edição...
-+=