terça-feira, julho 14, 2020

    Questões de Gênero

    violencia-contra-mulher

    Mato Grosso do Sul: Começa hoje campanha pelo fim da violência contra a mulher

    A Secretaria Municipal de Assistência Social promove, a partir de hoje, um evento em prol do fim da violência doméstica em Dourados. Durante os 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher serão ministradas palestras, visitas à rede de atendimento, caminhadas, mesas redondas, campanhas e seminários, que serão desenvolvidos em locais estratégicos da cidade. O evento será aberto com a palestra da advogada e especialista em direitos humanos e cidadania/teologia, Marise Fátima Andreatta, às 14h, no Cras do Jardim Canaã I. As atividades serão desenvolvidas até o dia 10 de dezembro, quando é comemorado o Dia Internacional dos Direitos Humanos. O evento será concluído com um café da manhã, no Centro de Convivência do Idoso, para todos os membros de órgãos públicos envolvidos. Na programação também haverá um desfile pelo encerramento da Semana da Consciência Negra, no dia 20, uma caminhada com a equipe do evento e...

    Leia mais
    homossexual_brasileiro_casado_

    EUA podem deportar homossexual brasileiro casado com americano

    Lei federal não reconhece casamento de Tim Coco e Genésio Oliveira que, sem visto, poderá ser obrigado a voltar ao Brasil   Um brasileiro legalmente casado com um cidadão americano, e atualmente residente nos Estados Unidos, corre o risco de ser deportado, já que o governo do país não reconhece os casamentos entre pessoas do mesmo sexo, que são permitidos em alguns Estados americanos. O estudante Genésio Oliveira, 31 anos - natural de Minas Gerais -, e o publicitário americano Tim Coco, 49, se casaram em março de 2005 em Massachusetts, pouco depois que o Estado legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo. No entanto, a união de Oliveira e Coco não é reconhecida no âmbito federal devido a uma lei aprovada pelo Congresso em 1996, que determina que um casamento só pode ocorrer se for entre um homem e uma mulher. Se o seu casamento fosse reconhecido, o...

    Leia mais
    violencia_contra_a_mulher

    CNJ afasta juiz que comparou Lei Maria da Penha a ‘regras diabólicas’

    Edílson Rodrigues ficará afastado por pelo menos 2 anos, recebendo salário. Em 2009, o juiz foi acusado de preconceito contra a mulher. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determinou nesta terça-feira (9) o afastamento por pelo menos dois anos do juiz Edilson Rumbelsperger Rodrigues, da comarca de Sete Lagoas (MG). Ele foi acusado de usar linguagem discriminatória e preconceituosa em sentenças nas quais considerou inconstitucional a Lei Maria da Penha e de rejeitar pedidos de medidas contra homens que agrediram e ameaçaram suas companheiras. Na época, Rodrigues atacou a lei em algumas sentenças, classificando-a como um “conjunto de regras diabólicas”. Ainda segundo o juiz, a “desgraça humana” teria começado por causa da mulher. "A vingar esse conjunto de regras diabólicas, a família estará em perigo (..) Ora, a desgraça humana começou no Éden: por causa da mulher. Todos nós sabemos, mas também em virtude da ingenuidade, da tolice e da...

    Leia mais
    violencia_contra_a_mulher

    CNJ afasta juiz que comparou Lei Maria da Penha a ‘regras diabólicas’

    Edílson Rodrigues ficará afastado por pelo menos 2 anos, recebendo salário.Em 2009, o juiz foi acusado de preconceito contra a mulher. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determinou nesta terça-feira (9) o afastamento por pelo menos dois anos do juiz Edilson Rumbelsperger Rodrigues, da comarca de Sete Lagoas (MG). Ele foi acusado de usar linguagem discriminatória e preconceituosa em sentenças nas quais considerou inconstitucional a Lei Maria da Penha e de rejeitar pedidos de medidas contra homens que agrediram e ameaçaram suas companheiras. Na época, Rodrigues atacou a lei em algumas sentenças, classificando-a como um “conjunto de regras diabólicas”. Ainda segundo o juiz, a “desgraça humana” teria começado por causa da mulher. "A vingar esse conjunto de regras diabólicas, a família estará em perigo (..) Ora, a desgraça humana começou no Éden: por causa da mulher. Todos nós sabemos, mas também em virtude da ingenuidade, da tolice e da fragilidade emocional...

    Leia mais
    Foto: Marcus Steinmayer

    A filósofa Sueli Carneiro comenta a vitória de Dilma Rousseff, a primeira mulher presidente do Brasil

    Preconceito e discriminação "Combatente contra a ditadura militar, três anos presa, barbaramente torturada. Sobrevivente, ocupa várias posições como servidora pública. Escolhida como sucessora do governo mais bem avaliado da história da República do Brasil, enfrenta e vence um câncer linfático. Depois, uma campanha ignóbil, marcada por moralismos toscos e oportunistas em que toda sorte de preconceitos e discriminações de gênero foram utilizados. Ainda assim vence. De onde vem a força dessa mulher? Talvez da própria condição de ser mulher, brasileira!" Fonte: Patricia Galvão

    Leia mais
    prostitutas_na_espanha

    Maioria das prostitutas detidas na Espanha é brasileira

    Em 2009, oito em cada 10 prostitutas presas na Espanha eram brasileira. Foi o que as estatísticas policiais divulgadas nesta terça-feira, dia dois, pelo Ministério do Interior da Espanha apontaram.Além disso, o Ministério identificou que as mulheres brasileiras são as principais vítimas do tráfico de pessoas na Espanha. Das 17 quadrilhas de prostituição chefiada por europeus, 11 traficam mulheres brasileiras. Em seguida, vêm as romenas.Os prostibulos se encontram, em maioria, nas cidades de Madri, Barcelona e Valência. O número de quadrilhas na Espanha aumentou 6% em relação a 2009, de acordo com o governo espanhol. E os brasileiro aparecem novamente na lista dos mais detidos por falsificação de documentos. Segundo autoridades da Espanha, nove em cada 10 quadrilhas já foram desfeita total ou parcialmente. Redação: Tainah Medeiros   Fonte: Band

    Leia mais
    unifem-logo

    NOTA PÚBLICA: Eleição da Primeira Presidenta Brasileira

    A eleição da Senhora Dilma Rousseff como primeira Presidenta do Brasil é um marco histórico para a política e a sociedade brasileira. É a consagração da luta de gerações e gerações de mulheres brasileiras que, desde o início do século XX, lutaram para conquistar o direito ao voto e, finalmente, a condição de serem eleitas pelo voto popular à mais alta esfera do Poder Executivo.   A chegada das mulheres brasileiras ao poder tem sido extremamente lenta e obstaculizada pela tradicional e prevalente concentração de poder masculino. Somente em 1950 foi eleita a primeira deputada federal brasileira; em 1990, a primeira senadora; e em 1994, a primeira governadora.   Na cronologia das mulheres nos espaços de poder e tomada de decisão, 2010 inscreve sua marca com a simbólica ruptura de uma tradição secular de exclusão política. À luz do empoderamento político das mulheres – assumido há quinze anos como compromisso...

    Leia mais
    mulheres_sesc08

    Mulheres reagem a pedido de Serra para convencer pretendentes

    O candidato tucano, José Serra, gerou uma nova onda de protestos na internet, no início da noite desta quinta-feira, por parte das mulheres que se sentiram ofendidas com o pedido do candidato, feito no encerramento do discurso em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, para uma plateia de cabos eleitorais e convidados. Ele apelou para que para as “meninas bonitas” busquem convencer os seus pretendentes masculinos a votar nele, principalmente na internet. – Quero me concentrar agora no que vamos fazer até domingo. Temos que não apenas votar, temos que ganhar voto de quem está indeciso, voto de quem não está ainda muito decidido do outro lado – argumentou o candidato. Segundo o candidato tucano, mulheres bonitas têm mais condições de cabalar votos para a aliança da direita. – Se é menina bonita, tem que ganhar 15 (votos). É muito simples: faz a lista de pretendentes e manda e-mail dizendo que vai...

    Leia mais
    bulling-unesp-universidade

    Vice-diretor se emociona em reunião sobre “rodeio das gordas”

    Ivan Esperança, de Ciências e Letras, se emocionou ao dizer que sociedade exige providências. Alunos acompanharam do lado de fora   A direção da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Assis realizou nesta quinta-feira (28) a primeira reunião da congregação, órgão deliberativo da unidade, para decidir quais providências tomar em relação aos participantes do "rodeio das gordas". A reunião foi fechada, mas estudantes contrários a competição que humilhava colegas obesas acompanharam do lado de fora da sala que tem paredes de vidro. "O vice-diretor Ivan Esperança até chorou na fala dele ao contar que a socieade toda exige providências", conta a advogada Fernanda Nigro. "Ele disse estar triste de após 20 anos de dedicação à universidade ter de passar por um episódio assim no fim da carreira." A direção da Unesp confirma que, por unanimidade, foi decidida a instauração de uma comissão para apurar as agressões. O "rodeio das gordas" foi...

    Leia mais
    blank

    Estudo afirma que, para mulheres, ser magra é melhor do que ter um relacionamento feliz

    Encontrar o homem perfeito? Isso é secundário, de acordo com o Dr. Pam Spurr, o psiquiatra responsável por um estudo de 24 anos que concluiu recentemente que as mulheres têm que estar de bem com a balança para serem felizes. Foto: GETTY IMAGES "Eu tenho trabalhado com muitas mulheres acima do peso e essa questão sempre está em suas mentes", disse o médico. "Pessoas obesas são estigmatizadas pelas outras pessoas como burras, preguiçosas ou desleixadas - nós vivemos numa sociedade que está constantemente valorizando a forma e o peso", completou. De acordo com o estudo, as mulheres ficam mais infelizes quando estão gordinhas do que quando estão solteiras - por outro lado, quando conseguem emagrecer, ficam mais satisfeitas do que costumam ficar quando sua vida amorosa vai bem. Realizado na Alemanha, entre 1984 e 2008, a pesquisa coletou dados de centenas de alemãs.   Fonte: Virgula

    Leia mais
    monicaserra2a-300x267

    Aborto: Não há como responder

    A denúncia de ex-alunas de Mônica Serra desnuda o esbulho, a pequenez e o sórdido vale-tudo das campanhas eleitorais no Brasil. Como mulher, me sinto envergonhada por ver um tema tão caro, seriamente discutido nos movimentos femininos, ser utilizado levianamente por uma mulher, que tudo indica viveu a dor e a tristeza, pelas quais passam as mulheres, quando solitariamente, ou com o apoio do companheiro (como parece ter sido o caso de Monica Serra), tomam a decisão extrema da prática do aborto. Nessa hora, essas mulheres necessitam de todo o apoio e acolhimento, inclusive do Estado, e não a ameaça de cadeia. Por Eliane Belfort Assim como a questão ética, que nos agride como mulher, nos fere também a questão religiosa, pois provocar ódio religioso, incitando pela fé o julgamento e pregando cizânia, é um mau começo para o casal que postula ocupar o Palácio do Planalto, de onde se...

    Leia mais
    monica_serra3

    Desmentida por José Serra, Sheila reafirma que mulher dele fez aborto

    'É muito fácil declarar alguns valores que o mundo acha corretos'  A coreógrafa Sheila Canevacci Ribeiro, 38 anos, ex-aluna de Monica Serra no curso de Dança na Unicamp, em Campinas (SP), ficou impressionada com a repercussão que seu relato no Facebook atingiu e reagiu contra nota oficial da campanha de José Serra a desmentindo ao afirmar que a esposa dele “nunca fez um aborto”. “Reafirmo cada palavra. Só fiz um relato de uma pessoa que percebeu uma incongruência e fez uma reflexão”, disse Sheila, que publicou o testemunho na Internet depois de ver Serra se esquivando do assunto aborto no debate da Band (no dia 10 de outubro). “Isso chocou tanto os brasileiros que os petistas me acusam de ser uma armação do PSDB e as pessoas do PSDB ficam falando que eu sou da campanha suja de boatos do PT. Acho isso muito interessante porque as pessoas não botam...

    Leia mais
    mulher_1

    Cresce registro de agressões contra mulher

    As ocorrências de lesão corporal contra mulher subiram 234%, segundo o balanço de ocorrência registradas pela Central de Atendimento a Mulher – Ligue 180. De janeiro a setembro deste ano, foram registradas 47.244 ocorrências de lesão corporal e 12.788 ameaças, o que corresponde a um aumento de 234% e 102%, respectivamente, quando comparadas ao mesmo período do ano passado. A central registrou 552.034 atendimentos somente este ano. Isso significa um aumento de 123% na procura pelo serviço. Em quase 70% dos casos, os filhos presenciam as agressões. As 12.788 ameaças correspondem a 14,6% do total de atendimentos e os 47.244 relatos de lesão totalizam 54%. Segundo relatos, os principais agressores são maridos, companheiros ou ex-companheiros. 58% das vítimas são agredidas diariamente. Em 51% dos casos, a mulher diz correr risco de morte. Outro número que aumentou foram os registros de mulheres presas em suas casas, que saltou de 86 para...

    Leia mais
    sombra-mulher

    O suicídio de gênero

      Não basta desqualificar o voto do pobre, é preciso também desmerecer a capacidade da mulher na política e no exercício do poder. Por Marisa Meliani, jornalista e Mestre em Ciência da Comunicação pela ECA-USP Publicada por Luiz Carlos Azenha em 13 de outubro de 2010 (12:57) na Política   A psicanalista Maria Rita Kehl foi demitida do jornal O Estado de São Paulo por ter escrito um artigo no qual procura desmistificar essa onda na internet que prega a desqualificação do voto dos eleitores das camadas mais pobres do país, especialmente aqueles que dependem do Bolsa Família para se alimentar. No fundo, o pensamento dessa onda, que reclama da falta de profissionais no mercado para exercer os cargos de porteiro de edifício ou de empregada doméstica, por culpa das políticas sociais do governo Lula, resume a visão tosca que se propaga e contamina até jovens que deveriam desenvolver uma...

    Leia mais
    aborto1

    Legal, seguro e raro

    SOLICITAMOS SUA ASSINATURA DE APOIO A ESSA MANIFESTO PARA EXPRESSAR NOSSA INDIGNAÇÃO PELO USO QUE VEM SENDO FEITO DE UMA GRAVE QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA, QUESTÃO ESSA DO INTERESSE DE TODA A POPULAÇÃO, E EM PARTICULAR DAS MULHERES – O ABORTO.   Nós, cidadãs e cidadãos, defensores dos direitos humanos e conscientes das desigualdades de gênero que afetam negativamente o cotidiano das mulheres brasileiras, vimos a público expressar indignação pela forma como a questão do aborto está sendo instrumentalizada no atual período eleitoral. O aborto é uma grave questão de saúde pública. Esse entendimento e o respeito à dignidade das mulheres levaram os dois últimos governantes que ocuparam a presidência da República a garantir avanços significativos nesse campo, com a aprovação de duas normas técnicas, pelo Ministério da Saúde. A Norma Técnica Prevenção e Tratamento dos Agravos Resultantes de Violência Sexual contra Mulheres e Adolescentes, de 1998, assegura assistência imediata...

    Leia mais
    aborto_3

    Tema recorrente na política, o aborto é um problema grave de saúde

    Uma romaria de mulheres procura diariamente os hospitais públicos brasileiros. Depois de abortos clandestinos e malsucedidos, elas precisam de atendimento médico com urgência. São, em média, 256 a cada dia, 10 por hora. A mesma quantidade de vítimas de clínicas ou medicamentos clandestinos enfrenta a decisão pelo aborto sem qualquer suporte médico. Por: Vinicius Sassine Os hospitais mantidos pelos repasses do Sistema Único de Saúde (SUS) não fazem tantas cirurgias quanto as curetagens. São procedimentos que exigem anestesia, geral ou local, para a retirada de restos de placenta do útero. Necessárias depois de abortos provocados, são 500 curetagens por dia. É mais do que o dobro de procedimentos de retirada de útero e o triplo da quantidade de cirurgias de períneo, as duas cirurgias mais frequentes pelo SUS, depois da curetagem. Em qualquer site de busca na internet, a digitação das palavras misoprostol e Citotec garante um retorno fácil de...

    Leia mais
    aborto-um-direito-descriminalizaao

    Aborto supera câncer de mama em internações pelo SUS

    No banco de dados do Ministério da Saúde, as notificações mostram que as curetagens são numerosas também no sistema privado de saúde. Das 110.483 feitas nos seis primeiros meses de 2010, 45.847 foram em unidades particulares (41,4% do total). “O que precisa ser levado em conta é a diferença entre a condição de saúde das mulheres que chegam às unidades privadas de saúde e das que chegam às públicas”, afirma Margareth Arrilha, diretora da Comissão de Cidadania e Reprodução (CCR), ligada ao Centro Brasileiro de Análise de Planejamento (Cebrap). Segundo ela, a experiência mostra que as pacientes da rede pública chegam com sequelas mais graves, em decorrência dos procedimentos mais inseguros, feitos em locais sem a menor garantia de higiene ou pela ingestão de medicamentos sem qualidade. Remédios falsificados De acordo com as pesquisas, seminários e levantamentos feitos pela CCR, metade dos abortos realizados no País acontece por meio do uso...

    Leia mais
    debora_diniz-300x236

    A questão do aborto influenciará o seu voto?

    Na disputa presidencial entre os candidatos Dilma Rousseff do PT e José Serra do PSDB neste segundo turno, um tema polêmico está em debate: o aborto e sua descriminalização. O Partido dos Trabalhadores de Dilma já discute como conduzirá agora essa temática, que talvez tenha sido responsável por uma considerável perda de votos para a candidata para Marina Silva, do Partido Verde (PV).  Marina, como se sabe, é evangélica e se colocou claramente contra a legalização do aborto. Tanto Dilma quanto Serra emitiram posições mais ou menos cautelosas, dependendo dos ventos. Os jornais já estão recolhendo frases dos dois sobre esse assunto. Em 2007, Dilma disse: “Acho que tem de haver a descriminalização do aborto”. Já neste ano, a candidata do PT afirmou: “Tanto eu quanto o presidente Lula não defendemos o aborto. Defendemos o cumprimento da lei”. Serra, por sua vez, também parece ter mudado surfando conforme as ondas. Em 1998, enquanto ministro da...

    Leia mais
    mulher-brasileira

    A participação das mulheres brasileiras na democratização dos poderes.

    As mulheres têm tido um papel importante nas transformações socioculturais e políticas no Brasil. Mesmo que estas conquistas se inscrevam dentro de um lento processo, com certos zigszags, recuos e avanços. Por: Marilza De Melo Foucher Desde 1932 a mulher brasileira conquistou o direito de votar, entretanto, o fato de votar não sacudiu em quase nada o alicerce da estrutura conservadora da sociedade brasileira. Vale destacar que a mulher brasileira sempre integrou o cenário político de conquistas sociais e, sobretudo no processo de democratização do Brasil. Como estamos em vésperas de eleições, depois de escrever 3 artigos visando estimular o debate político em outras áreas, não poderia deixar de escrever algo sobre evolução do papel político das mulheres no Brasil. Percebi que nessas eleições a participação das mulheres na política eletiva bate todos os recordes. Esse fato é um orgulho para qualquer brasileira, independente de sua opção política. Contar com...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist