Racismo: youtuber é chamado de “macaco” e “escravo” após postar vídeo em canal de rede social

Luan Custódio faz comentários sobre universo adolescente há cerca de um ano

Do Patrocinio Online

Um jovem foi alvo de racismo na internet após criar um canal em uma rede social. Luan Marcos Custódio, de 20 anos, criou o canal Flopou há cerca de um ano e começou a gravar vídeos sobre assuntos do universo adolescente, como música, relacionamentos e internet.

Em uma das gravações em que o youtuber falava sobre puberdade, um internauta com perfil anônimo xinga o jovem. Entre as ofensas, o usuário chama Luan de “macaco” e “preto escravo”.

— No começo, eu me senti muito mal, me senti meio que um lixo. Chorei bastante, mas depois eu parei e respondi a ele também. Minha primeira intenção era xingar ele de tudo quanto era nome, mas eu decidi não ser igual a ele, não fazer o que ele fez comigo, mostrar que eu sou uma pessoa diferente dele.

Assim como o youtuber, várias outras celebridades também já foram vítimas de ataques racistas na internet. Entre elas, a atriz Thaís Araújo, a cantora Ludmilla e o caso mais recente foi contra Preta Gil. A cantora denunciou o caso à DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática). O advogado de Preta Gil conta que o responsável pelas ofensas já foi identificado, mas ainda não foi indiciado.

O advogado Rafael Faria critica a lei que hoje é aplicada contra quem comete injúria racial. Para o criminalista, as punições são muito leves.

— O crime de injúria tem a pena base de um a três anos e, na maioria dos casos, não chega a uma conclusão de reclusão, que é o regime fechado, que a sociedade tanto procura saber nos casos de repercussão.

Luan também procurou a polícia e espera que o caso não fique impune. O jovem diz que a toda a família ficou muito abalada.

— Ele pode voltar a xingar outras pessoas. Minha mãe também ficou muito mal. Minha família, minhas tias, todo mundo ficou indignado, sofreu muito. E até por mim também, eu decidi que ele não poderia ficar impune, ele tem que ser punido

+ sobre o tema

Anitta e a deseducação política brasileira

Acantora Anitta respondeu publicamente, em suas redes sociais, às...

Show de racismo e insensatez na Câmara é prova de retrocesso civilizatório

Eleição deu megafones àqueles que preferem comportamento selvagem e...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais...

Janeiro branco e as demandas pretas

A típica frase: “Ano novo, vida nova” nunca foi...

para lembrar

CPI da Violência Contra Jovens Negros ouve diretor da Anistia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Violência Contra...

A morte que não comove

Por negro morto em Ferguson, 170 cidades em 37...
spot_imgspot_img

Prisão de torcedores deveria servir de exemplo para o futebol brasileiro

A condenação de três torcedores racistas na Espanha demonstra que, apesar da demora, estamos avançando em termos de uma sociedade que quer viver livre...

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...
-+=