segunda-feira, setembro 21, 2020

    Tag: cinema negro

    blank

    Documentário sobre Fela Kuti fotografado pelo professor Cleumo Segond exibido em Roterdã

    “My Friend Felá”, documentário sobre o músico nigeriano Fela Kuti, dirigido por Joel Zito Araújo, com fotografia de Cleumo Segond, professor da Academia Internacional de Cinema, participa do Festival Internacional de Cinema de Roterdã, que vai de 23 de janeiro a 3 de fevereiro. Do Academia Internacional de Cinema Cleumo Segond, professor de Direção de Fotografia da AIC, com a equipe em Nova York Cleumo conta que desde as primeiras reuniões sobre o filme, o diretor Joelzito Araújo queria uma câmera com movimento. “Nosso filme é de baixo orçamento por isso precisávamos nos adaptar a vontade do diretor e a nossa realidade. A solução foi usar um stedicam (estabilizador) e treinar meu assistente de câmera Luis Gomes, para operar. A câmera que usamos indicada pelo próprio colorista Paulo M. de Andrade e parceiro do filme foi a Blackmagic Cinema, que nos atendia como qualidade de imagem ...

    Leia mais
    A atriz e dramaturga Grace Passô. (Foto: LÉO LARA)

    Grace Passô: “No Brasil, existem milhares de Viola Davis e Whoopi Goldberg”

    Atriz mineira homenageada em Mostra de Tiradentes estrela 'Temporada', uma das apostas de 2019 no cinema brasileiro Por JOANA OLIVEIRA, do El País A atriz e dramaturga Grace Passô. (Foto: LÉO LARA/El País) A primeira coisa que atraiu Grace Passô (Pirapora, Minas Gerais, 1980) no teatro foi a diferença. Quando pisou o palco pela primeira vez, em uma escola de atuação, aos 13 anos, sentiu-se automaticamente identificada com as pessoas de idades variadas, com todos os tipos de corpos e de roupas que encontrou ali. De lá para cá, são 22 anos de carreira, diversos prêmios e peças traduzidas em seis idiomas —Por Elise (2005), Amores surdos (2006), Mata teu pai (2007), Vaga Carne (2016) e Preto (2018)—, nas quais trata de questões como machismo, racismo e negritude. No cinema, a trajetória da atriz e dramaturga é mais recente. Começou em 2016, com um papel pequeno, mas importante, em Elon Não Tem Medo da Morte, de Ricardo Alves Jr., e foi eleita ...

    Leia mais
    Imagem- Frederic J. BROWN : AFP

    “Pantera Negra” vence prêmio principal do SAG Awards

    O filme "Pantera Negra" foi o vencedor da principal categoria do SAG Awards, prêmio do Sindicato de Atores de Hollywood, neste domingo (28). por Maurício Dehò no UOL Imagem- Frederic J. BROWN : AFP "Pantera Negra", o longa da Marvel ficou com o prêmio de melhor elenco de filme --o mais importante da noite-- e ainda foi o único a ganhar duas estatuetas, faturando também a de melhor elenco de dublês. Outro destaque da noite foi Rami Malek, ao ficar com o prêmio de melhor ator por sua performance como Freddie Mercury em "Bohemian Rhapsody". Glenn Close foi escolhida a melhor atriz, por "A Esposa". Leia também: O que levou “Pantera Negra” a receber sete indicações ao Oscar 2019 Com sua saga de super-heróis, "Pantera Negra" também está na disputa pelo Oscar de melhor filme. O filme, que arrecadou US$ 1,34 bilhão no mundo todo, se destacou por abrir espaço para a diversidade ...

    Leia mais
    blank

    Quando a Rainha Nzinga Trouxe Mar a Minas

    Cena do filme A Rainha Nzinga chegou/ Divulgação  Nos idos tempos em que a América do Sul e a África era um continente só, antes do abalo sísmico causado pela Europa, Minas tinha mar; tanto é que tem um bairro na cidade de Betim que se chama Angola.  Foi nesse pedacinho de África mineira que Dona Maria Casimiro fundou a Guarda 13 de Maio em 1944. No que deu quatro décadas, sua filha Dona Isabel Casimiro das Dores Gasparino foi coroada Rainha Conga de Minas devido ao passamento de Dona Maria, cumprindo a tradição matriarcal. Princesa da Guarda desde os cinco anos de idade, Dona Isabel foi coroada Rainha aos 45 anos e  por 31 anos presidiu a Guarda de Moçambique e Congo Treze de Maio de Nossa Senhora do Rosário. Como se não bastasse, por mais de duas décadas foi Rainha Conga do Estado de Minas Gerais. Antes tarde do ...

    Leia mais
    Chadwick Boseman e Michael B. Jordan se enfrentam em cena de Pantera Negra Imagem- Divulgação / Marvel

    O que levou “Pantera Negra” a receber sete indicações ao Oscar 2019

    Nunca antes na história de Wakanda -- e do mundo -- um filme de super-herói havia sido indicado para a categoria do Oscar de melhor filme. "Pantera Negra" conseguiu este marco histórico, além de marcar presença em mais seis categorias da maior premiação do cinema: trilha sonora, canção original, mixagem de som, edição de som, direção de arte e figurino. por Rodolfo Vicentini no UOL Chadwick Boseman e Michael B. Jordan se enfrentam em cena de Pantera Negra Imagem- Divulgação / Marvel Dirigida por Ryan Coogler, a história de T'Challa (Chadwick Boseman) ocupando o lugar do pai como rei da nação mais rica do planeta Terra é cercada por misticismo, intrigas, política e polêmicas, afinal, o vilão Erik Killmonger (Michael B. Jordan) conseguiu de forma justa um lugar como o comandante de Wakanda. O primeiro filme solo do herói arrecadou impressionante US$ 1,34 bilhão nas bilheterias mundiais e carregou uma representatividade ímpar na história do ...

    Leia mais
    Foto de Spike Lee via Shutterstock

    Oscar: Spike Lee é indicado como Melhor Diretor pela primeira vez em 42 anos de carreira

    Aclamado diretor também concorre ao prêmio de Melhor Filme com "Infiltrado na Klan" Por  Tony Aiex, do Tenho Mais Discos que Amigos  Foto de Spike Lee via Shutterstock O aclamado diretor Spike Lee está no cinema desde 1977 e de lá pra cá trabalhou em mais de trinta filmes. Entre os títulos onde atuou como diretor estão Faça A Coisa Certa (1989), Malcolm X (1992) e o mais recente BlacKkKlansman (“Infiltrado na Klan”), lançado em 2018. Mesmo tendo dirigido alguns dos filmes mais incríveis do final dos anos 80 e começo dos anos 90, a crítica social e a forma como Spike Lee falou sobre questões das mais importantes nunca tiveram apelo com a Academia de Cinema, responsável por selecionar os indicados ao Oscar, e até hoje o cara nunca havia sido indicado ao posto de Melhor Diretor. Tudo mudou com Infiltrado na Klan, que fez com que pela primeira vez nos seus 61 anos de ...

    Leia mais
    Cartaz do filme Temporada (Divulgação)

    Sobre Necropoética e Cinema Negro com Sotaque Mineiro

    A conciliação entre negro-tema e negro-vida num cinema de assunto e autoria negra concomitante, foi inaugurada por Zózimo Bulbul com o emblemático curta Alma no Olho (1973), realizado com as sobras do longa Compasso de Espera (1973), dirigido por Antunes Filho e protagonizado por Zózimo. Cinema sempre foi caro e o nosso começou na espreita, nas brechas, nos retalhos que caíram da moviola. Assim o cinema negro nasce  com gosto de reinvenção e reaproveitamento, como feijoada ou pastel de angu. Desde Zózimo o cinema negro conhece as dificuldades e desafios para parir longas metragens de ficção. Depois de Zózimo Bulbul veio o mineiro Joel Zito Araújo, Jeferson De, a mineira Glenda Nicácio, e os mineiros André Novais, Gabriel Martins. Sim, se conta nos dedos o número de diretores/as negros/as que já estrearam longas de ficção de assunto negro. Por Viviane Pistache para o Portal Geledés  Mais do que nunca precisamos falar do ...

    Leia mais
    20190118- TIRADENTES/MG - 22ª MOSTRA TIRADENTES - ABERTURA OFICIAL - Foto Leo Lara/Universo Produção

    Em Tempos de Necropolítica Reinventamos a Necropoética.

    A 22a. Mostra de Cinema de Tiradentes começou no dia 17 de janeiro de 2019, ou seja, começou dois dias depois que o atual desgoverno assinou seu primeiro decreto que facilita a posse de arma. Mas qual seria a relação entre arma e cinema? A diretora negra Ava Duvernay no documentário A 13a. Emenda faz uma relação interessante: o capitalismo estadunidense se apóia nas  indústrias armamentista e do entretenimento. A maior indústria nos Estados Unidos é a que mais mata a negritude à queima-roupa ou a que mais invizibiliza e estereotipa esta população nas telas? A abertura da Mostra de Tiradentes destacou o argumento de que cada um real investido em cultura rende quatrocentos reais. Ou seja, cultura é negócio. Mas o desgoverno aposta em armamento e extingue o Ministério da Cultura. Nas mesas de debates da Mostra de Tiradentes uma pergunta tem sido recorrente: o que será da nossa ...

    Leia mais
    Marvel Studios' BLACK PANTHER L to R: Erik Killmonger (Michael B. Jordan) and T'Challa/Black Panther (Chadwick Boseman) Credit: Matt Kennedy/©Marvel Studios 2018

    Michael B. Jordan ainda acha cedo para avaliar impacto do filme

    Pantera Negra foi uma das grandes surpresas positivas de 2018 e causou um impacto cultural ao redor do mundo. No entanto, Michael B. Jordan, que interpretou o vilão Killmonger, acredita que o efeito pode ser ainda maior.   Marvel Studios' BLACK PANTHERL to R: Erik Killmonger (Michael B. Jordan) and T'Challa/Black Panther (Chadwick Boseman)Credit: Matt Kennedy/©Marvel Studios 2018 POR  BRUNO TOMÉ, do Observatório do Cinema Ao The Wrap, o ator declarou que o filme deve se mostrar ainda mais influente ao longo do tempo. “É ainda cedo para dizer o impacto que vai ter. Eu sinto que isso fez um impacto na representação, nas crianças poderem se ver de uma maneira maior que a vida, de uma maneira poderosa”, refletiu o ator. No momento, Pantera Negra 2 está em desenvolvimento. O diretor Ryan Coogler volta para continuar a história do herói no Universo Marvel  

    Leia mais
    "Pantera Negra", de Ryan Coogler, foi um dos 100 filmes mais lucrativos de 2018 nos Estados Unidos

    Diretores negros fazem história em lista de filmes mais lucrativos de 2018

    O movimento de diversidade e inclusão em Hollywood deu resultados em 2018, quando 14% dos 100 filmes mais lucrativos do ano nos Estados Unidos foram dirigidos por cineastas negros, de acordo com estudo da USC Annenberg Inclusion Initiative. O número é 270% maior do que no ano passado. Do Jovem Pan "Pantera Negra", de Ryan Coogler, foi um dos 100 filmes mais lucrativos de 2018 nos Estados Unidos (Cena do filme Pantera Negra) Alguns dos filmes que entraram na lista foram “Pantera Negra“, de Ryan Coogler, “Infiltrado na Klan”, de Spike Lee, e “Creed II”, de Steven Caple Jr. Além de sucessos comerciais, os longas também agradaram a crítica, tanto que os dois primeiros concorrem ao Globo de Ouro de melhor filme de drama neste domingo (6). Outro filme muito importante na lista é “Uma Dobra no Tempo”, de Ava DuVernay. Apesar de não ter sido um grande sucesso comercial, o ...

    Leia mais
    Maria Gal (Foto- Pino Gomes : Divulgação)

    Maria Gal relembra racismo: “Diretor achou que meu tom de pele não era comercial”

    Atriz, que participou da série “Sob Pressão” e contracenou com Juliana Paes no filme “Dona Flor e seus Dois Maridos”, usou o preconceito sofrido para criar uma produtora audiovisual que valoriza o trabalho de artistas negros por THIAGO BALTAZAR no Marie Claire Maria Gal (Foto- Pino Gomes : Divulgação) Maria Gal sonhava com uma carreira de sucesso como atriz quando decidiu sair de Salvador rumo a São Paulo para estudar na Escola de Artes Dramáticas (atualmente incorporada à USP). Sem medo do trabalho duro, ela aceitou empregos como garçonete e professora para bancar os estudos, mas seu maior obstáculo era, na verdade, o racismo. “Cheguei a perder um papel em uma produção porque o diretor achou que o tom da minha pele não era comercial”, relatou a atriz à Marie Claire. Se o preconceito parecia ser um obstáculo, ela o usou como motivação para realizar não somente ...

    Leia mais
    ILLUSTRATION- DAMON DAHLEN:HUFFPOST; PHOTOS- GETTY

    Regina King sobre ‘Se a Rua Beale Falasse’ e a força do cabelo da mulher negra

    Indicada para o Globo de Ouro, a atriz fala de aprender com Barry Jenkins, vulnerabilidade na tela e uma cena marcante sobre a política do cabelo. por Zeba Blay no HuffPost ILLUSTRATION- DAMON DAHLEN:HUFFPOST; PHOTOS- GETTY Sharon olha diretamente para a câmera, diretamente para a gente. Solenemente, ela coloca uma touca marrom na cabeça, certificando-se de que o rabo de cavalo está bem preso. Aí ela pega a peruca, segura nas mãos por um instante, e coloca na cabeça. Ela ajeita, mexe aqui e ali, olha para a frente. Finalmente, suspira e, frustrada, tira a peruca, contemplando o peso do que tem de fazer. A cena se passa no filme mais recente de Barry Jenkins, "Se a Rua Beale Falasse". Ela dura apenas alguns minutos, sem diálogo nenhum. Mas é um dos momentos mais importantes do filme – e uma das melhores performances do ano, por parte de ...

    Leia mais
    blank

    Protagonista de Cidade de Deus agora é Uber. E isso expõe nosso racismo mais perverso

    A semana terminou com uma fotografia do ator Alexandre Rodrigues dirigindo um Uber. A imagem foi divulgada pela passageira Giovana. Não sabe quem ele é? Isso diz muito sobre as dificuldades enfrentadas por pessoas negras que pretendem se aventurar no mundo das artes. Por Kauê Vieira Do Hypeness Em 2002, Alexandre estrelou um dos principais filmes do cinema brasileiro. É ele que interpreta Buscapé em Cidade de Deus. O longa dirigido por Fernando Meirelles e Kátia Lund rendeu muitos prêmios, entre eles o BAFTA, além de ter dado fôlego aos profissionais da sétima arte no Brasil. Achou engraçado? Então, você não entendeu nada Foto: reprodução/Hypeness O mesmo reconhecimento não foi possível para os atores negros, entre eles Alexandre Rodrigues, que precisa dirigir Uber para complementar a renda. Nada contra a profissão, pelo contrário. A pergunta que fica é, você achou engraçado ou normal? Se sim, você não está entendendo nada sobre como o racismo limita a vida de ...

    Leia mais
    blank

    Aline Lourena, a cineasta que coloca mulheres negras e indígenas como protagonistas

    Para ela, negras e indígenas são protagonistas em todas as etapas da cadeia criativa: "As pessoas precisam se entender num mundo onde elas passam a protagonizar as próprias histórias." Por Lola Ferreira Do HuffPost Brasil VALDA NOGUEIRA/ESPECIAL PARA O HUFFPOST BRASIL Aline Lourena é a 281ª entrevistada do "Todo Dia Delas", um projeto editorial do HuffPost Brasil. Aos três anos de idade, Aline Lourena já dava sinais de sua veia artística nos passos de dança e balé que aprendia nas aulas. Aos 16 anos, ouviu que o balé clássico não era para ela por causa da sua estatura. Decidiu ser atriz, mas quando percebeu que o mercado era muito fechado, tomou outro rumo. Decidiu que ela mesma iria escrever e dirigir as próprias produções e, enfim, participar delas. Hoje, aos 32 anos, ela mantém há 10 anos a empresa TheLírios, uma agência de conteúdo audiovisual criativo com foco na mulher negra ...

    Leia mais
    Marvel/Divulgação

    ‘Pantera Negra’ se torna o primeiro filme de super-herói indicado como “Melhor Filme” no Globo de Ouro

    Sucesso absoluto! 'Pantera Negra' se tornou o primeiro filme de super-herói a ser indicado na categoria Melhor Filme no Globo de Ouro. O longa irá competir com Infiltrado na Klan, Bohemian Rhapsody, Se a Rua Beale Falasse e Nasce Uma Estrela. Por Nefferson Taveira, no Cine Pop   Crédito: Marvel/Divulgação   Além disso, o filme ainda foi indicado a outras duas categorias, incluindo Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Música Original. 'Pantera Negra' encerrou sua carreira nos cinemas americanos com US$ 700 milhões, tornando-se a maior bilheteria de um filme da Marvel no país. Globalmente, o longa arrecadou mais de US$ 1.34 bilhões. Recentemente, Kevin Feige confirmou que 'Pantera Negra 2' já está em desenvolvimento. O diretor Ryan Coogler ('Creed: Nascido para Lutar') está em conversas com Donald Glover ('Han Solo') para viver o possível vilão da continuação. "Fontes internas" confirmam que a Marvel e a ...

    Leia mais
    Divulgação/Marvel

    ‘Pantera Negra’: Michael B. Jordan precisou de terapia após interpretar Killmonger

    Durante uma entrevista ao The Bill Simmons Podcast, o ator Michael B. Jordan afirmou que precisou de terapia para se livrar do peso que o personagem Killmonger deixou nele, após interpretá-lo no filme ‘Pantera Negra’. Por Matheus Fragata, do CinePOP  Divulgação/Marvel “Eu nunca estive em um personagem por um período de tempo tão longo, tão obscuro, tão sozinho e tão doloroso. Então sair disso foi doloroso. Depois que eu terminei de gravar o filme, demorei um pouco para lidar com os meus sentimentos, e eu estava me sentindo muito triste e um pouco deprimido.” Logo após ter se tido a sua desintoxicação do personagem, o ator procurou ajuda especializada para lidar as consequências que a sua performance lhe causou. Atualmente, ‘Pantera Negra‘ está disputando diversas indicações ao Oscar. A lista completa de categorias inscritas foi divulgada no site oficial da Disney e inclui algumas das modalidades mais fortes, como Melhor Diretor, para Ryan Coogler, Melhor Ator, ...

    Leia mais
    BEVERLY HILLS, CA - OCTOBER 26: Steve McQueen attends the 2018 British Academy Britannia Awards presented by Jaguar Land Rover and American Airlines at The Beverly Hilton Hotel on October 26, 2018 in Beverly Hills, California. (Photo by Emma McIntyre/BAFTA LA/Getty Images for BAFTA LA)

    Com ‘As Viúvas’, Steve McQueen cria sua versão própria de ‘O Poderoso Chefão’

    Em entrevista ao HuffPost, diretor de '12 Anos de Escravidão' conta que quis 'criar um filme que possa ser visto como comercial ou como filme de arte'. Por Matthew Jacobs Do Huffpost Brasil HUFFPOST BRASIL "É como estar numa montanha-russa", disse Steve McQueen sobre "As Viúvas". Atenção: Este texto CONTÉM SPOILERS. Veja se esta não é uma oferta irrecusável: em seu novo filme, o diretor de 12 Anos de Escravidão, ganhador do Oscar de Melhor Filme em 2014, se inspirou em um dos filmes mais famosos da história. Não é tanto que As Viúvas, de Steve McQueen, faça referências a O Poderoso Chefão, se bem que ambos sejam sagas criminais que incluem mafiosos ameaçadores, tiroteios brutais e traições catastróficas. Na verdade, é mais uma questão do "alcance comunitário" que é comum aos dois filmes, como disse o diretor quando conversamos com ele na semana passada. McQueen quer que As Viúvas exerça a ...

    Leia mais
    blank

    O lugar da mulher negra no cinema é destaque em evento que reúne 20 filmes na UnB

    Mostra Adélia Sampaio, em homenagem à primeira diretora negra do Brasil, vai de 26 a 30 de novembro com entrada gratuita. Veja programação. Por  Luiza Garonce Do G1 Foto: Mostra Adélia Sampaio/Divulgação O lugar da mulher negra no cinema é o tema da 2ª Mostra Adélia Sampaio, que começa nesta segunda-feira (26) e vai até sexta (30), na Universidade de Brasília (UnB). Serão exibidos 20 filmes independentes, todos produzidos por diretoras negras. A entrada é gratuita. Idealizado pela cineasta e professora da faculdade de audiovisual Edileuza Penha, o evento joga luz sobre a presença feminina e negra na produção cinematográfica brasileira, atrás e à frente das câmeras. A mostra recebeu 86 inscrições de todo o Brasil. "É uma mostra que traz diferentes olhares do fazer cinematográfico negro, afirma Edileuza." Cena do filme baiano "Em busca de Lélia", de Beatriz Vieirah — Foto: Heloisa França/Divulgação ...

    Leia mais
    Divulgação/ Socrates

    Independent Spirit Awards 2018: Ator brasileiro é indicado ao “Oscar do cinema independente”

    Christian Malheiros, de Sócrates. Por Renato Furtado, do Adoro Cinema  Foi dada a largada à temporada de premiações 2018-2019 com o anúncio do primeiro lote de indicados do ano: os nomeados ao Independente Spirit Awards, uma espécie de Oscar do cinema indie. Termômetro cada vez mais importante para as maiores cerimônias do período, esta edição do Indie Spirit contará com um representante brasileiros: Christian Malheiros, nomeado ao prêmio de Melhor Ator Principal por Sócrates; o filme exibido no Festival do Rio e na Mostra de São Paulo também foi indicado ao troféu de Melhor Filme de Baixo Orçamento. Divulgação/ Socrates O Brasil volta finalmente a emplacar um título totalmente prata-da-casa, anos após Central do Brasil e Cidade de Deus. No que tange ao campeão no quesito número de indicações, o filme Nós, os Animais levou a melhor sobre os concorrentes, largando na frente com cinco menções no total. Em seguida, Eighth Grade e First Reformed com quatro cada ...

    Leia mais
    blank

    Astros de Star Wars e Pantera Negra vão protagonizar nova ficção científica

    O The Hollywood Reporter anunciou nesta quinta-feira (8) que John Boyega(Star Wars: Os Últimos Jedi) e Letitia Wright (Pantera Negra) foram escalados para uma nova ficção científica. POR  LUCAS NASCIMENTO, do Observatório do Cinema Jamie McCarthy/Getty Images Entertainment/Getty Images A dupla vai protagonizar Hold Back the Stars, novo filme de Mike Cahill (O Universo do Olhar) que vai adaptaro romance de Katie Khan sobre um homem e uma mulher que revisitam memórias de sua vida amorosa em uma Terra utópica enquanto estão presos no vácuo do espaço, com apenas 90 minutos de oxigênio restantes. Christy Hall assina o roteiro, enquanto Shawn Levy (Stranger Things, A Chegada) fica responsável pela produção.

    Leia mais
    Página 4 de 16 1 3 4 5 16

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist