terça-feira, junho 15, 2021

Tag: direito à educação

Carta-compromisso pelo direito à educação das meninas negras.

É notório que o direito à educação nunca foi realidade para todas as crianças e adolescentes no Brasil. Contudo, a pandemia de COVID-19 tem agravado ainda mais um cenário já bastante comprometido, causando impactos irreversíveis à educação no Brasil, onde a maioria das escolas não conta com o suporte necessário para o oferecimento do ensino remoto ou a distância. No que diz respeito às meninas negras, a pesquisa “A educação de meninas negras em tempos de pandemia: o aprofundamento das desigualdades”, realizada por Geledés Instituto da Mulher Negra no município de São Paulo, revela que elas são as mais atingidas pelas desigualdades educacionais. Os impactos da pandemia na trajetória educacional das estudantes negras evidenciam que o encontro das opressões de gênero e raça determinam lugares e possibilidades distintas na vida em sociedade, limitam sua trajetória escolar e impactam negativamente suas perspectivas de futuro. Ao falarmos de crianças e adolescentes negros, ...

Leia mais
Ministério Público realiza vistoria sanitária em escola vazia em Minas Gerais (Foto: ALEX DE JESUS/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDO)

No Brasil, 18% dos jovens entre 16 e 17 anos já estavam sem estudar em 2019

A educação brasileira ainda deve sofrer fortes impactos negativos gerados pela falta de aulas nas escolas em todo o território nacional, em especial nas regiões mais pobres. Depois de 14 meses de pandemia, os estados que já tinham um percentual alto de abandono ainda não reabriram suas escolas.  É o que revelam os dados do Indicador de Permanência Escolar, lançado nesta segunda-feira (31) pelo instituto Iede (Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional). Alguns estados que continuam sem aulas presenciais já estavam com um terço dos jovens fora da escola, e a situação causada pela pandemia deve agravar ainda mais esse cenário.  % de jovens de 16 e 17 anos que não estão mais estudando Foto: Reprodução/ CNN A metodologia utilizada pelo Iede é diferente em relação a outros indicadores. Em vez de pegar um percentual apenas do ano anterior, o Indicador de Permanência Escolar consegue acompanhar o percurso dos alunos. ...

Leia mais
(Foto: Paulo Fridman/Corbis via Getty Images)

Com 35% de evasão escolar prevista na pandemia em SP, economista aponta necessidade de subsídios

A cada dez estudantes no estado de São Paulo, pelo menos três devem abandonar os estudos neste ano devido à pandemia. A previsão desoladora, cujas causas estariam no fechamento prolongado de escolas e na perda de rendimento das famílias, seria mitigada com transferência de renda e subsídios para que pais possam dar mais atenção à educação de seus filhos. “A evasão escolar será uma catástrofe nacional”, diz Guilherme Lichand, professor de economia da Universidade de Zurique e doutor em economia política e governo pela Universidade Harvard. “Uma vez que o menino ou a menina saem da escola, você não traz de volta, mesmo fazendo muito esforço.” Ele conduziu estudo que analisou dados de quatro bimestres escolares de assiduidade dos alunos, notas de boletim em matemática e português e pontuações de testes padronizados, em 2019 e 2020. Segundo a pesquisa, o abandono escolar –que fica em torno de 10% em condições ...

Leia mais

300 entidades organizam protestos contra os projetos de educação domiciliar que tramitam no Congresso Nacional

A regulamentação da educação domiciliar (homeschooling) é fator de EXTREMO RISCO para o direito à educação no país como uma das garantias fundamentais da pessoa humana. É o que afirmam mais de 300 instituições acadêmicas, entidades sindicais, organizações e redes de educação e de defesa dos direitos humanos e entidades religiosas que assinam o documento “Manifesto Contra a Regulamentação da Educação Domiciliar e em Defesa do Investimento nas Escolas Públicas”, lançado nesta sexta-feira (21) às 11h. As entidades signatárias são contrárias aos Projetos de Lei de regulamentação da matéria presentes no Congresso Nacional, ao texto original e aos apensados, bem como à proposta de substitutivo ao PL 3.179/2012, elaborada pela deputada Luísa Canziani, texto que reforça em vários aspectos o PL 2.401/2019, apresentado pelo governo Bolsonaro ao Parlamento, e acrescenta outros pontos controvertidos. No Manifesto, as entidades também expressam grande preocupação com a tentativa de acelerar a votação do projeto ...

Leia mais
Sem dados do Censo, gestores terão dificuldade de elaborar políticas públicas direcionadas à melhoria da qualidade do ensino. (Foto: Eduardo Paiva / TV Globo)

Cancelamento do Censo do IBGE pode deixar país ‘no escuro’ sobre número de crianças fora da escola e de analfabetos

A suspensão do Censo Demográfico, elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), poderá deixar os municípios brasileiros "no escuro", segundo especialistas ouvidos pelo G1. Eles afirmam que faltarão dados e referências para comprovar se as políticas aplicadas nos últimos 10 anos surtiram efeito, e apontam que não haverá informação para formular ações para o futuro. O Censo é uma pesquisa realizada a cada 10 anos pelo IBGE. O levantamento faz uma ampla coleta de dados sobre a população brasileira e permite traçar um perfil socioeconômico do país. "É por meio dos dados do Censo que se distribuem os recursos para educação, saúde, assistência e todas políticas públicas. Para quem quer acabar com essas políticas, não realizar o Censo é o passo primeiro", diz André Lázaro, diretor de Políticas Públicas da Fundação Santillana. O caráter "censitário" da pesquisa significa que uma parcela significativa da população seria ouvida, diferente das ...

Leia mais
Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo/Arquivo

Crianças com deficiência só têm atendimento educacional especializado em uma a cada cinco escolas públicas

Só uma em cada cinco escolas públicas no Brasil possui atendimento educacional especializado (AEE) para crianças com deficiência. Além disso, 1.117 municípios não contam com nenhum colégio com esse tipo de oferta. Os dados são do Censo Escolar de 2020, de antes da pandemia, que piorou ainda mais o atendimento a esses alunos. Pesquisa da Fundação Carlos Chagas com a UFABC, a Ufes e a USP, realizada em junho de 2020, mostrou que 41% dos professores acharam que o desempenho dos alunos com deficiência caiu na pandemia, e 28% afirmaram que o material ofertado não tinha versão com acessibilidade. — Toda escola devia ter o AEE. Esse atendimento trabalha com aquilo que, num ambiente escolar, está sendo uma barreira ao aprendizado das crianças — afirma Maria Teresa Mantoan, coordenadora do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino e Diferença (Leped), da Unicamp. Na prática, crianças ficam sem atendimento ou alunos ...

Leia mais
Foto: Divulgação

Semana da Ação Mundial 2021: estão abertas as inscrições para a maior atividade pela educação do mundo

A 18ª Semana de Ação Mundial, maior ação coletiva em prol da educação do planeta, vai acontecer entre os dias 14 e 21 de junho e está com as inscrições abertas até 14 de maio! Desde a primeira edição da SAM, mais de 85 milhões de pessoas em todo o mundo já se mobilizaram e, apenas no Brasil, já são cerca de 1,7 milhão de pessoas. Como acontece a cada edição, haverá distribuição gratuita de materiais e certificados para as/os participantes. INSCREVA SUA ATIVIDADE JÁ: A DISTRIBUIÇÃO DE MATERIAIS IMPRESSOS É LIMITADA ÀS 1000 PRIMEIRAS INSCRIÇÕES! As inscrições para realizar uma atividade da SAM 2021 e para receber os materiais impressos gratuitamente pelos correios podem ser feitas neste link. Haverá certificado de participação mediante envio de relatório das atividades realizadas. Veja mais informações abaixo. Financiamento e escola segura Com o tema ‘A educação está passando a lição: Financiamento e escola ...

Leia mais
(Foto: Paulo Fridman/Corbis via Getty Images)

Cresce número de escolas públicas sem banheiro e internet banda larga; 35,8 mil não têm coleta de esgoto

O número de escolas públicas que não têm banheiro e internet de banda larga cresceu entre 2019 e 2020, de acordo com o Censo Escolar da Educação Básica, do Ministério da Educação (MEC). Os dados foram coletados em março do ano passado. Eles indicam que as escolas já estavam com déficit de estruturas essenciais para a reabertura durante a pandemia e, caso não tenham sido feitas mudanças, podem ser um entrave para estudantes e professores retomarem as salas de aula. Em 2019, 3,5 mil escolas públicas não tinham banheiros, o que representava 2,4% do total. Em 2020, aumentou para 4,3 mil, 3,2% do total. A internet banda larga não chegava a 15 mil escolas urbanas em 2019 (18,1%), e cresceu para 17,2 mil (20,5%) em 2020. Além disso, 35,8 mil escolas seguem sem coleta de esgoto, 26,6% do total. Antes, eram 36,6 mil (27,1%) (veja no infográfico abaixo). Até as ...

Leia mais
(Foto: Paulo Fridman/Corbis via Getty Images)

Qualidade para unir ensino público e privado

A brutal desigualdade que marca nosso país se manifesta de diversas maneiras. Na educação, a diferença entre ensino público e privado torna a questão ainda mais perversa, porque o ponto de partida entre uma criança rica e uma pobre já é desigual. Estudos mostram que o principal fator a influenciar o desempenho de um estudante é o nível de escolaridade e renda dos responsáveis. Antes mesmo da pré-escola, verifica-se uma grande variedade no vocabulário entre crianças de até 4 anos. Soma-se a isso o racismo estrutural, que estabelece dimensões de desigualdade ainda mais profundas entre negros e brancos. O resultado é óbvio: filhos de pais de baixa renda e com pouca instrução herdam de berço uma desvantagem que nada tem a ver com seu esforço ou mérito. Se estivéssemos comprometidos com o enfrentamento dessa desigualdade, deveríamos investir em políticas equitativas, que buscassem corrigir ou ao menos amenizar o problema, oferecendo ...

Leia mais

A pesquisa: “O direito à educação de crianças e adolescentes em tempos de pandemia” estará disponível para preenchimento até o dia 11 de outubro!

A pesquisa "O direito à educação de crianças e adolescentes em tempos de pandemia" estará disponível para preenchimento até o dia 11 de outubro. Sua contribuição é fundamental! Participe pelos links abaixo: Para famílias  https://pt.surveymonkey.com/r/ZSN5W3S Para professoras/es https://pt.surveymonkey.com/r/ZRDBDCJ Para organizações da sociedade civil  https://pt.surveymonkey.com/r/ZSWGKH7

Leia mais
Adobe

Pesquisa: O direito à educação de crianças e adolescentes em tempos de pandemia

Geledés - Instituto da Mulher Negra está realizando a pesquisa O direito à educação de crianças e adolescentes em tempos de pandemia com professoras/es, famílias e organizações da sociedade civil da cidade de São Paulo. Se você leciona ou tem filhas/os matriculadas/os em escolas públicas da educação básica desta cidade (municipal, estadual, técnica ou federal), ou faz parte de alguma organização que atua em defesa dos direitos das crianças e adolescentes, pedimos sua colaboração. Para professoras/es - https://pt.surveymonkey.com/r/ZRDBDCJ Para famílias - https://pt.surveymonkey.com/r/ZSN5W3S Para organizações da sociedade civil - https://pt.surveymonkey.com/r/ZSWGKH7 Sua contribuição é fundamental para o desenvolvimento deste trabalho. Se você tiver dúvidas ou dificuldades para responder o questionário, escreva para um dos contatos abaixo que uma pessoa entrará em contato para fazer a entrevista. WhatsApp: (11) 94826-8455 E-mail: [email protected]

Leia mais

Crianças e adolescentes negras: o direito à educação, infância e juventude

O projeto Crianças e adolescentes negras: o direito à educação, infância e juventude, contemplado no edital 2020 da Brazil Foundation, é realizado por Geledés – Instituto da Mulher Negra e teve início em julho deste ano. Com o objetivo de combater as desigualdades educacionais, constituiremos uma rede de organizações e ativistas parceiras e parceiros para o desenvolvimento de pesquisa, incidência política e percursos formativos. As ações têm como foco os direitos das crianças e adolescentes negras e negros, com especial atenção às meninas negras e à educação. A pandemia da COVID-19 impôs uma nova dinâmica social ao trazer a necessidade do isolamento para evitar a rápida proliferação do vírus. Por isso, as aulas foram suspensas em todo o território nacional, o que impactou a vida de milhares de estudantes de diferentes formas. A falta de acesso diário ao espaço físico da escola, além de interferir sobre o processo pedagógico e ...

Leia mais
(Getty Images/Reprodução)

Desigualdade racial na educação brasileira: um Guia completo para entender e combater essa realidade

Introdução De caráter estrutural e sistêmico, a desigualdade entre brancos e negros na sociedade brasileira é inquestionável e persiste com a fragilidade de políticas públicas para o seu enfrentamento. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por exemplo, os negros representam 75,2% do grupo formado pelos 10% mais pobres do país. Se realmente queremos construir uma sociedade igualitária, é necessário compreender qual o papel que cada estrutura socioeconômica desempenha na reprodução do racismo, a fim de desenhar estratégias eficazes para o seu enfrentamento. Nesse cenário, o combate à desigualdade racial na educação é essencial, enquanto elemento indispensável para qualquer mudança, de modo que sem uma educação efetivamente antirracista não é possível pensar em uma sociedade igualitária. Ao longo deste especial, compilamos uma série de informações, dados e análises aqui do Observatório de Educação – Ensino Médio e Gestão para você compreender um pouco mais sobre a ...

Leia mais
Ivan Aleksic/Unsplash

Paremos, porque a vida não pode parar

O contexto imposto pela pandemia de covid-19 me faz questionar, como mãe e professora, os itinerários da educação na contemporaneidade, especialmente, quanto ao distanciamento da escolarização com tempo presente e com a vida: Quando a vida está coletivamente em risco, o que cabe à educação? Por que mantemos padrões pedagógicos hegemônicos em uma situação tão distinta? Nos parece aceitável que a educação seja pensada para o futuro? Como relacionamos a atividade educativa à vida? Frente à calamidade da pandemia, a educação, que deveria atuar na criação e difusão de éticas em prol da vida, tem contribuído no alargamento do fosso de nossas relações com o mundo, inclusive com as desigualdades sociais. Há um apelo para que mantenhamos o ritmo de produção que nos subjetiva como o homo faber arendtiano e, em relação à atividade educativa, isso significa a ininterrupção do conteudismo no ensino e na aprendizagem. Assim, diversas instituições educacionais ...

Leia mais
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Comissão Futuros da Educação recomenda planejamento para reduzir desigualdades após COVID-19

A crise de saúde causada pela COVID-19 resultou no fechamento de escolas e universidades, afetando mais de 90% dos estudantes do mundo. Distúrbios ainda mais drásticos pairam no horizonte, de acordo com a Comissão Internacional sobre os Futuros da Educação (International Commission on the Futures of Education) – comissão independente indicada pela diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, em setembro de 2019. Mesmo quando as escolas reabrirem, a emergente recessão econômica ameaça exacerbar as desigualdades e pode reverter o progresso obtido na expansão do acesso educacional e na melhoria da qualidade da aprendizagem em todo o mundo, alertou a Comissão durante uma reunião on-line em abril. A crise de saúde causada pela COVID-19 resultou no fechamento de escolas e universidades, afetando mais de 90% dos estudantes do mundo. Distúrbios ainda mais drásticos pairam no horizonte, de acordo com a Comissão Internacional sobre os Futuros da Educação (International Commission on the Futures ...

Leia mais
Campanha Nacional pelo Direito à Educação

O Brasil está distante de um novo Fundeb capaz de consagrar o direito à educação

Campanha Nacional pelo Direito à Educação defende alterações em substitutivo à PEC 15/2015 Da Campanha Nacional pelo Direito à Educação Foto: Campanha Nacional pelo Direito à Educação Posicionamento Público O Brasil está distante de um novo Fundeb capaz de consagrar o direito à educação Brasil, 20 de fevereiro de 2020. Posicionamento público sobre o substitutivo da Dep. Profa. Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 15/2015, que dispõe sobre o Fundeb permanente - Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação. O texto foi apresentado em 18 de fevereiro na Comissão Especial da Câmara dos Deputados dedicada à matéria. A rede da Campanha Nacional pelo Direito à Educação considera urgente a aprovação do novo Fundeb, mas manifesta discordância com três pontos estruturais do substitutivo de autoria da deputada Profa. Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO). Objetivamente, o novo ...

Leia mais

“A literatura periférica fala diretamente com a realidade de adolescentes e jovens” – Fundação Tide Setubal entrevista Rodrigo Ciríaco

Rodrigo Ciríaco é formado em história e atua como educador desde 2001, quando começou como professor eventual na rede estadual e, ao mesmo tempo, fazia trabalho voluntário escrevendo na revista OCAS. Em 2006, começou a ter contato com os saraus das periferias, em especial com o da Cooperifa, e passou a interessar-se pela ideia de trabalhar com os saraus dentro das escolas. Por Daniel Cerqueira, da Fundação Tide Setubal Foto: Renata Armelin Em 2009, fundou o grupo “Os Mesquiteiros” e deixou, em 2016, a docência na escola pública para se dedicar aos saraus, vindo a desenvolver o que chama de “Pedagogia dos saraus”. Rodrigo é também escritor e já publicou quatro livros, entre eles o “Te Pego Lá Fora”. Nesta entrevista, conversamos com o educador e escritor sobre as perspectivas do movimento literário das periferias, a relevância dessa literatura para o letramento de adolescentes e jovens, ...

Leia mais
A professora, de 22 anos, acalmou os alunos antes da prova com uma surpresa Foto- Arquivo pessoal - O Globo

Gabriella Freire, professora de Magé, inova na aplicação de provas para ajudar alunos

Na última sexta-feira, os pequenos foram recebidos com suco de maracujá, lápis e borrachas estilizados, e mensagens de incentivo antes de realizarem o teste de Ciências por Luana Santiago no O Globo A professora, de 22 anos, acalmou os alunos antes da prova com uma surpresa Foto- Arquivo pessoal - O Globo No início do ano letivo, a professora Gabriella Freire, de 22 anos, já chegou à Escola Municipal Vereador Paulo Barenco, em Magé, na Baixada Fluminense, com notícias pouco animadoras: a turma do 1º ano do Ensino Fundamental para a qual lecionaria era conhecida por não apresentar bons resultados. Dos 19 alunos, dez haviam repetido a série — e alguns até mais de uma vez. Logo depois das primeiras provas, no fim de março, os alertas se provaram verdadeiros. Na prova de ciências, a nota mais alta da turma foi três — de um total ...

Leia mais

‘Qualidade para poucos não é qualidade’: novo indicador sobre educação põe desigualdade em foco

Índice aponta que maioria das escolas públicas brasileiras tem disparidade de ensino entre alunos brancos e negros, meninos e meninas, crianças mais ou menos pobres; para Francisco Soares, ex-presidente do Inep e criador do indicador, questão é chave para melhorar produtividade do país. Por Ligia Guimarães e Paula Adamo Idoeta, Da BBC (Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil) Iporã do Oeste, cidade que fica perto da fronteira de Santa Catarina com a Argentina, tem 9 mil habitantes e uma educação pública de destaque no cenário nacional. Quase 80% das crianças da 5ª série têm aprendizado adequado em matemática, contra 44% da média brasileira. A nota da cidade no Ideb - Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, usado como parâmetro para medir a qualidade das escolas - de 2017 está entre as de nível mais alto do país: 7,3 nos anos iniciais do ensino fundamental. Os indicadores positivos ...

Leia mais

A escola brasileira como projeto de país

Pelos 8,5 milhões de quilômetros quadrados do Brasil cabem mais de 207 milhões de pessoas, que falam mais de 274 línguas, com variados sotaques. Que dançam jongo, carimbó e tango, comem feijoada, sushi e babaçu. Acreditam em Deus, em Iemanjá, em Tupã e, às vezes, em todos ao mesmo tempo ou em nenhum. Que se banham no Rio Negro, ou vivem no semiárido, em ocas, comunidades ou apartamentos. Se cabem tantos, por que caberia um só modelo de escola? por  Ingrid Matuoka no Educação Integral Este panorama tão diverso revela a necessidade de construirmos uma escola verdadeiramente brasileira, isto é, erguida e contextualizada a partir da cultura, história e demandas das comunidades locais ante a escola padronizada, pensada tantas vezes a partir de referências estrangeiras ou através da frieza de números. Com a proximidade das eleições que decidirão as novas gestões que se iniciam em 2019, o momento atual é de ...

Leia mais
Página 1 de 2 1 2

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist