Tag: escola

    Aluno em escola da rede pública estadual na zona sul de São Paulo - Zanone Fraissat - Folhapress

    Escola em tempo integral sem estrutura pode ampliar desigualdade

    Governo de João Doria quer implantar escolas integrais na rede pública de ensino médio regular. Professores e estudantes criticam falta de diálogo e temem que instituições em áreas mais vulneráveis sejam prejudicadas Da RBA  Foto - Zanone Fraissat - Folhapress São Paulo – O governo João Doria (PSDB) anunciou que pretende transformar 100 escolas estaduais de ensino médio regular, em São Paulo, em escolas de ensino integral. Segundo a Secretaria de Educação do estado, a oferta do Programa de Ensino Integral contemplaria 500 mil novos alunos nessa modalidade, um aumento de 32% em relação ao que é oferecido hoje. Mas, para especialistas na área, o que seria uma boa notícia pode ser, na verdade, uma medida precipitada. Em entrevista ao repórter Jô Miyagui, do Seu Jornal, da TVT, a gerente de projetos do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), Anna ...

    Leia mais
    Ilustração de Luísa Mahin. (Ilustração: Thiago Krening/TVE/RS)

    17 pessoas negras da História que você não viu na escola

    Na escola, provavelmente, você não ouviu falar sobre os guerreiros e guerreiras ou líderes quilombolas que desenharam a História do Brasil. Ao contrário da ênfase na trajetória dos imperadores Dom Pedro I e II, por exemplo, pouco se estuda dentro da sala de aula a influência negra de nosso país além da escravidão. Pensando nisso, a plataforma educacional gratuita Quizlet convidou Stephanie Ribeiro, estudante de Arquitetura da PUC de Campinas (SP) e ativista feminista negra, para elaborar uma lista com 17 pessoas importantes da cultura negra do Brasil. No site interativo é possível aprender sobre cada uma delas de forma dinâmica. “Quem é quem na história negra do Brasil” te leva a descobrir o quanto você conhece sobre as personalidades negras brasileiras. Clique aquipara acessar a plataforma e jogar. O conteúdo também traz os marcos da história negra (confira aqui). Abaixo, veja alguns dos nomes reunidos: Abdias Nascimento ...

    Leia mais
    blank

    Estudantes protestam em apoio a aluno repreendido por usar batom em escola

    Diego Archanjo, de 17 anos, começou a usar batom para ir para a escola no começo do ano. Nesta quarta-feira (31/05), o aluno do Sistema Elite de Ensino de Nova Iguaçu foi até a coordenação da unidade para tirar uma dúvida e acabou sendo chamado por uma das coordenadoras para conversar sobre o batom. Por Felipe Sousa Do Pheeno Ela pediu que ele não usasse mais a maquiagem quando fosse para a escola porque não era permitido e poderia despertar preconceito de outras pessoas. “Na hora eu fiquei sem saber o que fazer e fui para a sala. Aí eu pensei comigo mesmo: por que ao invés de orientar a pessoa que oprime a não oprimir, ela orientou o oprimido a mudar?”, questionou o estudante em uma publicação no seu Facebook. Diego marcou um perfil na rede social gerido por alunos do Sistema Elite de Ensino voltado para dar voz aos ...

    Leia mais
    blank

    Um professor tocou violão para acalmar crianças que se escondiam de um tiroteio no RJ

    Momento registrado durante um tiroteio em Paciência, no Rio, emocionou a internet. Reprodução/ Facebook Por Luiza Belloni Do Huff post Brasil O vídeo de um professor tocando violão e cantando para acalmar as crianças dentro da escola, enquanto se escondiam de um tiroteio que acontecia na rua, está emocionando muita gente. Na última sexta-feira, um tiroteio perto do Ciep Roberto Moreno, na comunidade de Três Pontes, em Paciência, forçou crianças e funcionários a ficarem concentrados no corredor da escola. Foi então que o professor de música Roberto Ferreira entrou em ação e começou a tocar o violão para acalmar as crianças. O vídeo mostra Roberto e seus alunos cantando e se divertindo. Ele foi publicado no Facebook do Secretário de Educação do Rio, Cesar Benjamin, e replicado na página do Ciep. "O vídeo mostra como age um professor nosso, que ainda não identifiquei", escreveu o secretário. "São esse heróis que seguram ...

    Leia mais
    blank

    Duas faces de uma mesma prática

    “A leitura é muito mais do que decifrar palavras. Quem quiser parar pra ver pode até se surpreender: vai ler nas folhas do chão, se é outono ou se é verão; nas ondas soltas do mar, se é hora de navegar; e no jeito da pessoa, se trabalha ou se é à-toa…” Por Raulino Júnior Do O Professor Web O trecho acima, do poema Aula de Leitura, do escritor, ilustrador e pesquisador paulista Ricardo Azevedo, mostra como a leitura é uma prática que nos enche de possibilidades de ver o mundo. Através dela, a gente decifra tudo, até as coisas consideradas mais difíceis. Por mais clichê que pareça, para quem lê, a vida tem outra face e várias facetas. Quem lê, de fato, se torna possível e passível; porque leitura é sentimento. Fig. 1: Família “Leitura e Escrita” (da esquerda para a direita): Rodrigo de La Rocha, Diego Santoro, Elaine Camacã, Alex ...

    Leia mais
    AFP/Getty Images

    “A escola fracassou comigo, e não eu com ela. Ela me deixou entediado”, afirma Einstein

    Era uma escola católica em Munique. Eu senti que a minha sede de conhecimento estava sendo estrangulada por meus professores; as notas eram sua única medição. Como pode um professor a compreender a juventude com tal sistema? A partir de doze anos comecei a suspeitar da autoridade e desconfiar de meus professores. Eu aprendi principalmente em casa, primeiro do meu tio e, em seguida, de um estudante que vinha para comer com a gente uma vez por semana. Ele me mostrava livros sobre física e astronomia. Foto: AFP/Getty Images Do Pensar Contemporaneo Quanto mais eu lia, mais confuso eu era pela ordem do universo e pela desordem da mente humana, pelos cientistas que não concordaram sobre o como, o quando, ou o porquê da criação. Então, um dia esse aluno me trouxe ‘Crítica da Razão Pura’ de Kant. Lendo Kant, comecei a suspeitar de tudo o ...

    Leia mais
    blank

    ‘Tenho aluno que viu o pai matar a mãe, aluna abusada pelo padrasto’: o isolamento de professores diante de casos de violência e bullying

    Professora de Língua Portuguesa da rede pública há 29 anos, Jonê Carla Baião sempre pede aos alunos, no início do período letivo, uma redação curta sobre a vida deles. Já leu e ouviu muita história, mas ainda se atordoa com relatos como o que lhe foi entregue no primeiro dia de aula de 2017 por uma aluna do 9º ano: Por Fernanda da Escóssia, da BBC  Foto - ALEXANDRE CAMPBELL/BBC BRASIL "Eu sempre fui zoada e a última vez em que tive paz na escola foi no Jardim (de infância); depois disso não tive um ano sequer em que não tenham mexido comigo", escreveu a jovem, que, negra e muito magra, era alvo constante de ofensas dos colegas, e os professores não percebiam. Outra vez, também no primeiro dia de aula, uma aluna vinda de São Paulo escreveu que apanhava do pai e por isso havia se mudado para o Rio ...

    Leia mais
    RICHARD HUTCHINGS / Getty Images

    ONU lança projeto contra o machismo para o volta às aulas

    Todos os dias 25 do mês, a ONU tem o Dia Laranja, voltado para alertar a necessidade de falas sobre a violência contra mulheres e meninas. É imperativo que as pessoas saibam como prevenir e eliminar esse mal. O laranja representa um futuro sem essa violência, pois é uma cor “vibrante e positiva”. Agora, no dia 25 de janeiro, o Dia Laranja foi voltado ao volta às aulas Por Isabela Faggiani Do Onnda A ONU Mulheres usou o dia para relembrar “a importância de promover a prevenção da violência contra mulheres e meninas nas instituições de ensino, como as escolas e universidades, por se tratarem de espaços voltados para a formação integral de meninos e meninas, homens e mulheres, para o exercício da cidadania e a promoção de mudanças sociais”. A violência escolar e o bullying são realidades que atingem milhões de jovens em todo o mundo. De acordo com a ...

    Leia mais
    blank

    Ocupar escolas, ocupar o discurso especialista

    “O indivíduo era sempre descrito em função de seu desvio possível ou real em relação a algo que, se não era definido como o bem, a perfeição e a virtude, era definido como o normal” (p. 198). Assim, em “A sociedade punitiva”, Michel Foucault nos sugere como os indivíduos foram encaixados nos mecanismos e instituições de produção e transmissão de saber, constituindo discurso sobre o próprio indivíduo, seu sujeitamento indissociado de uma “situação de poder”. Por FLÁVIO SARANDY, da Revista Espaço Acadêmico “Vagabundos”, “maconheiros”, “invasores”, “os que mal sabem ler”, “manipulados”. Assim o governo pretende trazer à normalidade os estudantes que ocuparam as escolas por todo o país. Não sem razão a crítica ao movimento das ocupações atua por termos relacionados ao mundo do trabalho ou ao desvio de comportamento da norma fixada para o que é considerado a virtude. Ou ainda, desautorizando os estudantes em “assunto que não lhes competem”, ...

    Leia mais
    blank

    “A gente era infeliz e sabia” ou “De como o ambiente escolar massacra o povo negro”.

    Quando ultrapassamos a idade escolar e ingressamos no mercado de trabalho, é muito comum ouvir as pessoas proclamando a saudade que sentem dos tempos de escola. As pessoas contam casos de como era uma época divertida e despreocupada, quando tudo era mais simples e alegre. “Que tempo bom. A gente era feliz e não sabia.” Por Nayara Garófalo Do Medium Na minha experiência pessoal, na escola, eu fui apresentada a várias coisas: à matemática, às letras, às ciências e ao racismo. Foi quando eu saí da minha bolha familiar e expandi meus horizontes na escola que eu comecei a ver que eu não era tratada igual em todos os espaços. Até então, dentro da minha casa, meu pai era negro, minha irmã era negra e eu sou negra. Eu tinha dois iguais para me identificar e me sentir “normal”. Mas, na escola, o jogo mudou. Na sala, eu era a única ...

    Leia mais
    Muro pichado com as susticas e frase racista

    Escola que foi pichada com frase racista ganha nome de Mandela

    Escola do bairro Limão fez abaixo-assinado com 20 mil assinaturas. Em 2011, muros foram pichados com frases racistas. Do G1 Após cerca de cinco anos e quase 20 mil assinaturas em um abaixo-assinado online, a Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Guia Lopes, no bairro do Limão, Zona Norte de São Paulo, está em festa. Nesta quarta-feira (29) a escola deixa de fazer referência ao general da Guerra do Paraguai e homenageia o ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela. A alteração do nome para 'EMEI Nelson Mandela' foi publicada no diário oficial de São Paulo nesta quarta, mas é pedida desde 2015, quando alunos, pais e professores da escola decidiram que o nome reforçaria um eixo importante da atividade da escola. Desde 2011, quando foi incluída no currículo uma disciplina sobre a cultura dos negros , o muro do colégio passou a ser pichado com frases preconceituosas, como "vamos ...

    Leia mais
    blank

    Barbárie: Parece um presídio. Mas é uma escola estadual

    De mochila nas costas, Joelder dos Santos caminha entre um corredor apertado e mal iluminado. A pintura das paredes está descascada, do chão ao teto, e há grades enferrujadas nas portas. O lugar parece um presídio. Mas é uma escola. E Joelder, de 12 anos, é um dos alunos que sofrem com o abandono ao qual o colégio foi jogado. Localizada na Rodovia Augusto Montenegro, bairro do Tenoné, a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Palmira Gabriel, obriga estudantes e professores a passar horas num ambiente imundo e inseguro. Por Emily Beckman Do Diario Online Ironicamente, a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) fica a cerca de 2 quilômetros do local, mas o Governo não dá atenção à escola. Cansados de esperar pelo Poder Público, alunos e professores protestaram ontem pela manhã, fechando um trecho da avenida Augusto Montenegro por 10 minutos, para solicitar uma viatura da Polícia Militar em frente ...

    Leia mais
    blank

    “Simplesmente deixamos acontecer”

    Uma criança de dez anos desistiu de continuar na escola de que tanto gostava por causa dos nossos filhos. Dá para acreditar nisso? Nossos filhos queridos e sensacionais, filhos de pessoas tão bacanas e sensatas como nós… Incrível, não? Por Andrea Solberg Do Paratodos Pois é, ela se cansou de ter de lidar todo dia com as  maldades dos colegas. Das brincadeiras idiotas de colocar coisas no cabelo dela, de ouvir acusarem-na falsamente de ter piolho, de a empurrarem quando houvesse a chance, seja na escada, seja no bebedouro, de ser sempre a última a ser escolhida e aturar aquele olhar de resignado do “azarado” que teve de ficar com ela no grupo na frente dos outros. De aproveitarem uma brincadeira ou outra para forçarem a mão com ela e fazerem uma maldade extra. Ela se tornou forte, descobriu formas de lidar com tudo isso. Deixou de brincar com algumas amigas ...

    Leia mais
    Roberto Parizotti/Secom CUT

    Posicionamento Público contra a “reorganização escolar” proposta pelo governo de SP

    Contra a atual forma de “reorganização escolar” proposta pelo governo do estado de São Paulo: pelo direito humano à participação social e ao acesso e à transparência da informação pública Na Ação Educativa As organizações abaixo assinadas manifestam sua indignação e repúdio à forma autoritária pela qual o processo de reorganização escolar da rede estadual de ensino tem sido encaminhado pelo governo estadual, caracterizado pela falta de informações consistentes, públicas e transparentes que deram base a tal decisão e pela insistência em desconsiderar as demandas de milhares de famílias. Com apoio de diversos setores da sociedade, a mobilização dos estudantes paulistas em defesa da escola pública e em resistência à política de reorganização escolar cresceu em todo o estado de São Paulo, demonstrando a profunda inadequação da proposta. Da maneira como tem sido encaminhada, a reorganização escolar ocasionará o remanejamento compulsório de mais de trezentos mil alunos, impactando o cotidiano ...

    Leia mais
    Roberto Parizotti/Secom CUT

    ‘Não Fechem Minha Escola’ e o resgate do sentido político na educação

    O CORPO CONSCIENTE E CURIOSO QUE ESTAMOS SENDO SE VEIO TORNANDO CAPAZ DE COMPREENDER, DE INTELIGIR O MUNDO, DE NELE INTERVIR TÉCNICA, ÉTICA, ESTÉTICA, CIENTÍFICA E POLITICAMENTE. (PAULO FREIRE) Por Flávio Assis, do Proa da Palavra                                                                                                                        A recém lançada biografia do guerrilheiro Carlos Marighella, escrita pelo jornalista Mário Magalhães, posiciona o leitor em um período histórico do Brasil de profunda efervescência cultural, política e social, de dentro do bornal da primeira metade do século 20. Interessa-nos, todavia, as paisagens pedagógicas circunscritas à juventude de Marighella, quando ao seu ingresso no Ginásio da ...

    Leia mais
    Escritora Cidinha da Silva (Foto: Elaine Campos)

    O que o descaso de uma escola com uma criança nos ensina sobre a criminalização do homem negro

    Uma escola não é o Show de Truman. O futuro de uma criança não pode ser vinculado à deturpação de sua imagem como um hipotético criminoso em miniatura Por Cidinha da Silva Do Revista Fórum Algumas pessoas ficaram estarrecidas com a atitude da criança negra de sete anos, aluna do primeiro ano fundamental na Escola Paulo Freire, em Macaé, Rio de Janeiro, fartamente divulgada na internet. O menino desarrumou estantes, quebrou objetos, lançou-os à parede e sobre professoras que, de maneira passiva o observavam. Umas tantas chegaram mesmo a encaminhar a filmagem, feita por professores, tratando-a como caso de possessão pelo demônio. “Esse menino está com o diabo no corpo”, diziam. Outras pessoas, entretanto, chocaram-se com o despreparo de três professoras e um professor para lidar com uma criança de sete anos, de rosto aparentemente tranqüilo, mas desafiador, irônico em certos momentos, que, num surto de fúria desarrumou prateleiras, quebrou objetos ...

    Leia mais
    blank

    Imagine se toda escola colocasse *esse* vídeo para rodar antes das aulas

    Imagine se toda escola colocasse *esse* vídeo para rodar antes das aulas Nesta conversa estimulante, Kid President do Soul Pancake dá a mensagem direta para professores e alunos. Por Will no Awebic Vale a pena ver — por ser engraçado, divertido, inspirador e verdadeiro. O vídeo original já foi visto mais de 5,3 milhões de vezes no YouTube. leia também: 6 atitudes que não promovem a igualdade étnico-racial dentro da escola

    Leia mais
    Marc Bruxelle via Getty Images

    Reino Unido terá sua primeira escola exclusiva para jovens LGBT

    Instituição na cidade de Manchester, onde adolescente lésbica se suicidou, vai começar recebendo 60 alunos Marc Bruxelle via Getty Images RIO - Uma organização de apoio a lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros no Reino Unido revelou nesta semana os planos de abrir a primeira escola para alunos LGBT, em Manchester. Foi na cidade ao Norte de Londres que uma jovem lésbica de 14 anos se suicidou recentemente, com medo de contar a seus pais sua orientação sexual. De acordo com os planos, divulgados pelo jornal The Guardian, a escola atenderia a 40 alunos em tempo integral e a mais 20 em tempo parcial. O custo estimado giraria em torno de R$ 200 mil. Amelia Lee, diretora da instituição de caridade LGBT Youth North West, explicou que a iniciativa pretende "de salvar vidas”: - Apesar das leis que pretendem proteger gays da homofobia, a verdade é que, ...

    Leia mais
    Uma aula de inclusão racial com um menino de 10 anos

    Uma aula de inclusão racial com um menino de 10 anos

    "É importante mostrar a realidade a partir do ponto de vista do próprio negro". Menino de dez anos surpreende e dá aula sobre inclusão e integração racial O Projeto Leituraço, realizado desde o último dia 3 pela Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, propôs maior reflexão para a sociedade a respeito de suas raízes, neste mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra (20) em alguns municípios. Até amanhã (14), quando termina o projeto, 800 mil alunos de 1.462 escolas de educação infantil e de ensinos fundamental e médio terão realizado leituras simultâneas de obras africanas e afro-brasileiras. A reportagem da TVT, em visita ao CEU Vila Curuçá, na zona leste da cidade, conversou com Gustavo Gomes da Silva, de 10 anos, que deu uma aula sobre cidadania. Veloz e consciente nos argumentos, o garoto da 5ª série do fundamental, falou sobre a importância de se conhecer ...

    Leia mais
    @PIXABAY

    Ser uma criança negra

    Quantos lideres negros nós conhecemos? Joaquim Barbosa, Barack Obama, Mandela, Martin Luter King e etc. Para um homem e uma mulher negra citar essas pessoas como referência é algo simples. Mas quanto, uma criança negra? Qual é a sua referência na infância? Bem, seus pais primeiramente. E, se pensarmos em algo como heróis de desenho animado ou apresentadores infantis, não tem. A criança para construir uma personalidade, consome influências de todos os meios. A criança negra é órfã dessas influências, pois seu semelhante racial é pouco ou nunca exposto em revista de quadrinhos, desenho animado, séries infantis ou comercial de tv. Por Andréia Ribeiro @PIXABAY/Nappy.com Por exemplo, eu menina negra, estudante de colégio público, uma vez me chamaram de Benedita, na sala de aula. Aos 10 anos, me deparei pela primeira vez com o preconceito – ser chamada de Benedita defini ser uma senhora, feia e bem ...

    Leia mais
    Página 1 de 2 1 2

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist