terça-feira, julho 14, 2020

    Tag: Fatima Oliveira

    Foto: João Godinho

    Por que o programa Bolsa Família desperta tanto ódio de classe? por Fátima Oliveira

    Eu não tinha a dimensão do ódio de classe contra o Bolsa Família. Supunha que era apenas uma birra de conservadores contra o PT e quem criticava o Bolsa Família o fazia por rancor de classe a Lula, ou algo do gênero, jamais por ser contra pobre matar a sua fome com dinheiro público. Por: Fátima Oliveira Idiota ingenuidade a minha! A questão não é de autoria, mas de destinatário! Os críticos esquecem que a fome não é um problema pessoal de quem passa fome, mas um problema político. E Lula assumiu que o Brasil tem o dever de cuidar de sua gente quando ela não dá conta e enquanto não dá conta por si mesma. E Dilma honra o compromisso. Estou exausta de tanto ouvir que não há mais empregada doméstica, babá, “meninas pra criar”, braços para a lavoura e as lidas das fazendas que não são agronegócios... E ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Precarização e machismo contra as pediatras mineiras – Por: Fátima Oliveira

    Em 2010, em Minas Gerais, havia um pediatra para 1.463 crianças: 3.083 pediatras para 4,4 milhões de habitantes de até 14 anos. Para a OMS, Minas deveria ter 22 mil pediatras. Por: Fátima Oliveira A precarização do trabalho médico é uma das causas da escassez de pediatras, como ilustra o dr. José Guerra Lages, dono do Hospital Infantil São Camilo, em Belo Horizonte, que, em entrevista à rádio Itatiaia, no último dia 27 de maio, com consciência tranquila, revelou que "praticamente 100% dos pediatras não têm vínculo empregatício com os hospitais, que não têm condições de manter os elevados salários... Dezenove serviços de pediatria foram fechados nos últimos anos em razão de inviabilidade financeira. "Ganham pelo atendimento. Podem ganhar de R$ 10 a R$ 15... R$ 20 mil, dependendo da quantidade de horário trabalhado... Durante a semana, de segunda a quinta, há garantia mínima de R$ 1.000 pelo plantão de ...

    Leia mais
    (Foto: João Godinho)

    Os bastidores, a charlatanice e o escárnio da importação de médicos – Por: Fátima Oliveira

    No Brasil, a medicina como profissão liberal foi extinta pelo assalariamento de "largas camadas de profissões intelectuais"; e a categoria médica se proletarizou em condições precaríssimas. Trocando em miúdos: há postos de trabalho, mas emprego – com direitos trabalhistas – é escasso, seja de "carteira assinada" por prestadores de serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS) ou via concurso público. Como é impossível SUS sem médico, o alicerce do SUS é a precarização do trabalho médico. Até aqui carregamos o SUS em nosso lombo! "Eu conheço cada palmo desse chão". Por: Fátima Oliveira Quem mais avilta o trabalho médico é o Estado, nas três esferas de governo: municipal, estadual e federal – o governo federal mantém poucos serviços de saúde (nem é seu papel!), mas, contando com hospitais universitários federais, o volume de postos de trabalho médico em regime de RPA (Recibo de Pagamento de Autônomo) é expressivo, e, sem ...

    Leia mais
    (Foto: João Godinho)

    A atitude corajosa e pedagógica da atriz Angelina Jolie – por Fátima Oliveira

    Até agora, maio foi pródigo em temas palpitantes da política. Tantos que tive dificuldades em eleger um para abordar hoje. por Fátima Oliveira, Eis os assuntos que defini como merecedores de uma opinião: a PEC das Domésticas, que, desde abril, causou, conforme a grande imprensa, uma comoção nacional nos empregadores, revelando apenas quanta gente se dá bem mantendo resquícios de trabalho escravo numa profissão; a importação de médicos estrangeiros pelo Brasil (6.5); “Ipea: Bolsa Família não leva usuário à acomodação” (7.5); “Angelina Jolie torna pública dupla mastectomia preventiva por causa de câncer” (14.5) e “Padilha: ‘Não há consenso sobre eficácia da mastectomia’” (14.5); “Boato de suspensão do Bolsa Família causa movimentação em agências da Caixa” (18.5) e “Governo federal desmente boato sobre suspensão do Bolsa Família” (19.5); e “Sobe para 242 o número de mortos no incêndio na boate Kiss” (19.5). São assuntos relevantes, que comportam diferentes análises, das sensatas às ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Angelina Jolie e outros temas palpitantes da política – Por: Fátima Oliveira

    Até agora, maio foi pródigo em temas palpitantes da política. Tantos que tive dificuldades em eleger um para abordar hoje. Por: Fátima Oliveira Eis os assuntos que defini como merecedores de uma opinião: a PEC das Domésticas, que, desde abril, causou, conforme a grande imprensa, uma comoção nacional nos empregadores, revelando apenas quanta gente se dá bem mantendo resquícios de trabalho escravo numa profissão; a importação de médicos estrangeiros pelo Brasil (6.5); "Ipea: Bolsa Família não leva usuário à acomodação" (7.5); "Angelina Jolie torna pública dupla mastectomia preventiva por causa de câncer" (14.5) e "Padilha: 'Não há consenso sobre eficácia da mastectomia'" (14.5); "Boato de suspensão do Bolsa Família causa movimentação em agências da Caixa" (18.5) e "Governo federal desmente boato sobre suspensão do Bolsa Família" (19.5); e "Sobe para 242 o número de mortos no incêndio na boate Kiss" (19.5). São assuntos relevantes, que comportam diferentes análises, das sensatas ...

    Leia mais
    (Foto: João Godinho)

    Nhá Chica é uma santa negra que nasceu escrava? – Fátima Oliveira

    Nhá Chica, a santinha de Baependi, eu sempre soube que era uma mulher negra. Foram uma surpresa os comentários sobre o embranquecimento de sua imagem, entronizada na igreja de Nossa Senhora da Conceição, no dia de sua beatificação (4 de maio de 2013). Não há dúvida de que Nhá Chica era negra. Mas por que a imagem não a retrata como negra? Eu não vi a imagem, apenas fotos, mas quem viu diz que ela é fenotipicamente (aparência) branca. Fiquei indignada! Estou disposta a ir a Baependi conferir. Como se diz no Maranhão: "Ver de perto pra contar de certo". Se a embranqueceram, foi uma prática racista! Por que estou interessada na santa, já que nem religião tenho? Acho fascinante a figura de Nhá Chica. Contam tantas histórias sobre ela, seu misticismo, a livre opção celibatária, o amor incomensurável aos pobres, a prática de um catolicismo popular respeitado e a ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Fátima Oliveira: Carneirice, de direita ou de esquerda, dá dó

    “Há uma justa medida em todas as coisas; existem, afinal, certos limites” A ADVERTÊNCIA DO ROMANO HORÁCIO CONTRA OS EXCESSOS Por Fátima Oliveira “Est modus in rebus, sunt certi denique fines” é frase do poeta romano Horácio (65 a.C.-8 a.C.) “em que ele adverte contra os excessos e recomenda a moderação. Literalmente: Há uma justa medida (modus) em todas as coisas (rebus); existem, afinal, certos limites (Livro I, Sátira 1). É usada principalmente em tom de advertência, quando queremos sugerir que alguma coisa está passando do tolerável” (professor Cláudio Moreno). Citando Horácio, tento responder a questionamentos sobre o que escrevi ultimamente, a exemplo de “Marco Feliciano tira sarro da cara de todo mundo porque pode” (O TEMPO, 2.4.2013); “Interdição racista: banheiros luxuosos não são para negros” (O TEMPO, 23.4.2013); e “O secularismo e o laicismo contra a intolerância religiosa” (O TEMPO, 30.4.2013). A frase também dá conta de se imiscuir ...

    Leia mais
    (Foto: João Godinho)

    Há uma justa medida em todas as coisas; existem, afinal, certos limites – Fátima Oliveira

    A ADVERTÊNCIA DO ROMANO HORÁCIO CONTRA OS EXCESSOS Por Fátima Oliveira "Est modus in rebus, sunt certi denique fines" é frase do poeta romano Horácio (65 a.C.-8 a.C.) "em que ele adverte contra os excessos e recomenda a moderação. Literalmente: 'Há uma justa medida ('modus') em todas as coisas ('rebus'); existem, afinal, certos limites' (Livro I, Sátira 1). É usada principalmente em tom de advertência, quando queremos sugerir que alguma coisa está passando do tolerável" (professor Cláudio Moreno). Citando Horácio, tento responder a questionamentos sobre o que escrevi ultimamente, a exemplo de "Marco Feliciano tira sarro da cara de todo mundo porque pode" (O TEMPO, 2.4.2013); "Interdição racista: banheiros luxuosos não são para negros" (O TEMPO, 23.4.2013); e "O secularismo e o laicismo contra a intolerância religiosa" (O TEMPO, 30.4.2013). A frase também dá conta de se imiscuir no debate político em curso sobre a sucessão presidencial, que, daqui da minha ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    O secularismo e o laicismo contra a intolerância religiosa – por Fátima Oliveira

    Quando religiosos acalentam o sonho de ditar regras a todoso por Fátima Oliveira,  O fundamentalismo religioso cristão no Brasil, de extração católica e evangélica, adquiriu fôlego na última década, centrado na abolição dos direitos reprodutivos e dos direitos sexuais, vincando interferência perturbadora e preocupante, em todos os sentidos, em nome da defesa da família na vida política nacional. Tanto evangélicos (dia e estatuto do nascituro, cura de gays, projetos de lei da grife "Estuprobrás", as recentes infelicidades felicianas satanizadoras...) quanto católicos (concordata Brasil-Vaticano, obra de Lula, ai, meus sais!) acalentam o sonho de ditar regras de comportamento de suas visões de mundo para todo o povo. Lembremo-nos da interferência do Vaticano nas últimas eleições presidenciais, indicando o voto no beato Serra! Vide "Eleições presidenciais 2010: em leilão, os ovários das mulheres!" ("Viomundo", 8.10.2010). Os fundamentalistas cristãos brasileiros lutam por leis que transformem a nossa República democrática e laica numa teocracia!   ...

    Leia mais
    (Foto: João Godinho)

    Interdição racista: banheiros luxuosos não são para negros – Por: Fátima Oliveira

    Depois que o dr. Joaquim Barbosa foi sagrado ministro do STF, não escrevi sobre ele. Reconheço seus méritos intelectuais, conquistados com sacrifícios impensáveis. No concernente à moralidade e à ética, ele não deveria estar lá. Os motivos, relatarei abaixo. Na aventada imoralidade dos banheiros de luxo ("STF gasta R$ 90 mil em reforma para Joaquim Barbosa", Andreza Matais e Rubens Valente, FSP, 20.4.2012), vou defendê-lo. Entendo que a base do achincalhamento é de cunho racista. A mensagem subliminar é que é interditado a uma pessoa negra atender às suas necessidades fisiológicas em banheiros decentes - negros não devem sair do tempo do penico de latão (para a aristocracia, era de porcelana) -, já que dizem que "negro, quando não caga na entrada, caga na saída". Dispensa banheiro.   MUSEU DO PENICO EM SALAMANCA O governo federal mantém habitações funcionais. Posso discordar da regalia, mas ela é legal. Cuidar, com dinheiro ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Lima-da-pérsia é a doce lima do sertão de minha meninice – Fátima Oliveira

    É COMO SE ESTIVESSE NO POMAR DA CASA DA VOVÓ... Por Fátima Oliveira Não sei exatamente quando, mas não faz muito tempo, fiquei emocionada ao ver, no sacolão, umas limas amarelinhas. Virei menina no quintal da casa da vovó Maria... Peguei uma e cheirei. Era mesmo lima! Comprei mais ou menos uma dúzia. Em casa, depois de lavá-las e enxugá-las, fiquei apreciando uma bacia cheia delas. Comecei a descascar a primeira. Resumo da ópera da bacia de lima: comi todas, gomo por gomo, degustando aquela refrescante fruta da infância e da adolescência que não saboreava havia muitos anos. A lima, hoje vendida com o pomposo nome de lima-da-pérsia, em alguns lugares, conhecida como lima-doce, no sertão onde nasci, era apenas lima, fruta comum em quase todos os quintais - frutificava tanto que os galhos, às vezes, se quebravam. A lima floresce e frutifica durante todo o ano, com mais abundância de ...

    Leia mais
    (Foto: João Godinho)

    Fátima Oliveira: A teologia da prosperidade não perde balcão de negócios

    Quando apareceu a manchete "Pastor homofóbico deve presidir a Comissão de Direitos Humanos da Câmara" (27.02), ele declarou: "Se tem alguém que entende o que é direito de minorias e que sofreu na pele o preconceito e a perseguição, é o PSC; o cristianismo foi a religião que mais sofreu até hoje na Terra"; complementou que a Comissão se resumia a defender "privilégios" de gays, lésbicas, bissexuais e transexuais; e que ele defendia um "maior equilíbrio". Por: Fátima Oliveira Falo do deputado Marco Antônio Feliciano – empresário, pastor evangélico, conferencista e sócio-proprietário da Kakeka – Comércio Varejista de Brinquedos, Artigos do Vestuário Ltda., da Marco Feliciano Empreendimentos Culturais e Eventos Ltda. e do Tempo de Avivamento Empreendimentos Ltda. Todos em Orlândia (SP). É também pastor presidente da igreja Assembleia de Deus de Orlândia – Ministério Catedral do Avivamento. Ele também crê na "cura gay", pois vê a homossexualidade como uma ...

    Leia mais
    blank

    Marco Feliciano tira sarro da cara de todo mundo porque pode

    A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE NÃO PERDE BALCÃO DE NEGÓCIOS Por: Fátima Oliveira Quando apareceu a manchete "Pastor homofóbico deve presidir a Comissão de Direitos Humanos da Câmara" (27.02), ele declarou: "Se tem alguém que entende o que é direito de minorias e que sofreu na pele o preconceito e a perseguição, é o PSC; o cristianismo foi a religião que mais sofreu até hoje na Terra"; complementou que a Comissão se resumia a defender "privilégios" de gays, lésbicas, bissexuais e transexuais; e que ele defendia um "maior equilíbrio". Falo do deputado Marco Antônio Feliciano - empresário, pastor evangélico, conferencista e sócio-proprietário da Kakeka - Comércio Varejista de Brinquedos, Artigos do Vestuário Ltda., da Marco Feliciano Empreendimentos Culturais e Eventos Ltda. e do Tempo de Avivamento Empreendimentos Ltda. Todos em Orlândia (SP). É também pastor presidente da igreja Assembleia de Deus de Orlândia - Ministério Catedral do Avivamento. Ele também crê na ...

    Leia mais
    (Foto: João Godinho)

    Fátima Oliveira: Encomendar almas para o outro mundo, um dom

    "Reencontros na travessia: a tradição das carpideiras" no teatro? É UM DOM, O DE ENCOMENDAR ALMAS PARA O OUTRO MUNDO Fátima Oliveira, no Jornal OTEMPO   É emoção indescritível receber a proposta para uma obra sua virar peça de teatro ou filme. Além da felicidade, bate o maior medão... Aquilo que Jorge Amado explicitou tão bem: "Se você não quer sofrer com a adaptação de seu romance, meu confrade, não assista ao filme, à novela, à desgraceira...". E foi mais longe: "Ao escrever um romance, realizo um trabalho artesanal, sou um artesão tentando alcançar a arte literária. Quando inicio um livro, somos apenas eu, a máquina de escrever, o papel em branco. Esse caráter artesanal desaparece quando o romance é adaptado: cinema, rádio, televisão são o oposto do artesanato, são da indústria e do comércio, o produto a ser oferecido, a ser visto ou ouvido (e não lido) deve corresponder ...

    Leia mais
    blank

    ‘Reencontros na travessia: a tradição das carpideiras’ no teatro?

    É UM DOM, O DE ENCOMENDAR ALMAS PARA O OUTRO MUNDO Por: Fátima Oliveira   É emoção indescritível receber a proposta para uma obra sua virar peça de teatro ou filme. Além da felicidade, bate o maior medão... Aquilo que Jorge Amado explicitou tão bem: "Se você não quer sofrer com a adaptação de seu romance, meu confrade, não assista ao filme, à novela, à desgraceira...". E foi mais longe: "Ao escrever um romance, realizo um trabalho artesanal, sou um artesão tentando alcançar a arte literária. Quando inicio um livro, somos apenas eu, a máquina de escrever, o papel em branco. Esse caráter artesanal desaparece quando o romance é adaptado: cinema, rádio, televisão são o oposto do artesanato, são da indústria e do comércio, o produto a ser oferecido, a ser visto ou ouvido (e não lido) deve corresponder a exigências do mercado". Tão logo "Reencontros na Travessia: A tradição ...

    Leia mais
    blank

    A moda papal vintage e a simplicidade franciscana falam por Fátima Oliveira

    AO INVÉS DE O CARNAVAL TER ACABADO, COMEÇOU OUTRO... A moda papal vintage e a simplicidade franciscana falam   Em meio à overdose papal das últimas semanas e ao deslumbre midiático com a operação de cosmetologia que chega ao Vaticano, um misto de estilo jesuíta e do jeito franciscano de ser, reservo-me o direito de esperar a primeira encíclica do papa Francisco na certeza de que os temas palpitantes de direitos humanos não serão olhados com misericórdia, pois integram as chamadas "questões doutrinárias" católicas, e já foi dito, à exaustão, a respeito do louvor do papa a elas. Ao contrário do que disse o papa, que "o Carnaval acabou", é perceptível que apenas começou outro... "Minutos após o resultado da eleição no conclave ter sido declarado na Capela Sistina, o mestre de cerimônias do Vaticano ofereceu ao novo papa a tradicional capa vermelha decorada com pele, que Bento XVI usava ...

    Leia mais
    blank

    Não punir delitos de quem exibe padrão sociopata é crime?

    ENTRE A INTENÇÃO E O GESTO, PODE HAVER UM FOSSO Por: Fátima Oliveira No último Dia Internacional da Mulher, em cadeia nacional de rádio e TV, a presidente Dilma disse: "Faço um especial apelo e um alerta àqueles homens que, a despeito de tudo, ainda insistem em agredir suas mulheres... Se é por falta de amor e compaixão que agem assim, peço que pensem no amor, no sacrifício e na dedicação que receberam de suas queridas mães. Mas, se agem assim por falta de respeito ou por falta de temor, não esqueçam jamais que a maior autoridade deste país é uma mulher, uma mulher que não tem medo de enfrentar os injustos nem a injustiça, estejam onde estiverem". Na data, foi veiculada "Nota pública da ministra Eleonora Menicucci sobre o caso Eliza Samudio", na qual declara que "é estarrecedora a declaração do acusado de que Eliza foi assassinada, esquartejada e ...

    Leia mais
    blank

    `Kyrie eleison´ diante dos conflitos da Santa Sé e do Vaticano

    AS FORÇAS OCULTAS QUE LEVARAM BENTO XVI À RENÚNCIA Por: Fátima Oliveira "Kyrie eleison", que, em grego, quer dizer "Senhor, tende piedade", é uma alocução penitencial, uma oração cristã, quase um mantra, usada em atos penitenciais desde as comunidades cristãs de Jerusalém, e integra liturgias das igrejas Católica Apostólica Romana, anglicana, ortodoxa e luterana, além de constar em um dos salmos penitenciais: o Salmo 51, conhecido por "Miserere" ("Miserere mei, Deus"/"Senhor, tende misericórdia de mim"). Com mais de 2.000 anos no cenário religioso e político do mundo, a Igreja Católica Apostólica Romana detém experiência política invejável depois de 265 papas, cujo tratamento é Sua Santidade - figura sem similar no poder secular ou em qualquer outra religião, pois é cognominado Bispo de Roma, Vigário de Jesus Cristo, Sucessor do Príncipe dos Apóstolos, Sumo Pontífice da Igreja Universal, Primaz da Itália, Arcebispo Metropolitano da Província Romana, Soberano do Estado da Cidade ...

    Leia mais
    blank

    Fátima Oliveira: Com a oposição antipovo que está na praça, todos perdemos

    FOI SOB A MARCA PT QUE TIVEMOS OS MELHORES GOVERNOS DO PAÍS Fátima Oliveira, no Jornal O TEMPO Médica – [email protected] @oliveirafatima_ Refletirei sobre o futuro. Entendo que fazer projetos de futuro e lutar para concretizá-los é parte indissociável do viver, seja na vida pessoal ou na esfera da política. Chama a atenção a oposição ao governo Dilma: o estilo fora do contexto em que ela flutua, desconectada da vida do povo, com um discurso arcaico de retomada do poder e se emproando de falar de algo que não encontra ressonância na vida real... A oposição fala exatamente de quê? Além da renitente oposição que atende pelo nome de PSDB, há uma oposição em gestação que diz não ser de direita nem de esquerda; estribada numa birra personalíssima de alguém que quer ocupar a Presidência da República com um discurso venenosamente angelical, messiânico, sem eira nem beira... Todas as facções ...

    Leia mais
    blank

    A resignação papal e o equívoco de nominar um partido de rede – Por Fátima Oliveira

    CONCEITO É OPOSTO AO DOS PARTIDOS; A INTENÇÃO É ENGANAR por Fátima Oliveira,  São muitos os assuntos que merecem uma palpitada. Difícil de escolher. Há a resignação de Bento XVI e a fundação da Rede de Sustentabilidade, partido político que se envergonha de se chamar de partido. É direito de cidadania a organização em partidos políticos. Eles, os partidos, nunca são demais, mesmo quando não concordamos com seus fundamentos. O envergonhado partido Rede da Sustentabilidade, em que pese a sua ideóloga-mor ser evangélica, no tocante aos direitos humanos das mulheres, de gays e de lésbicas, em muito coincide com a Santa Sé. Na prática, farinhas do mesmo saco. A surpresa é o equívoco de nominar um partido político de rede. Só o personalismo de se achar "a última Coca-Cola do deserto" explica por que políticos ousam se apropriar de um conceito que é o oposto àquele dos partidos. A intenção ...

    Leia mais
    Página 9 de 18 1 8 9 10 18

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist