Djamila Ribeiro é nomeada secretária-adjunta de Direitos Humanos

“Em tempos políticos tão conturbados, integrar a Secretaria Municipal de Direitos Humanos é uma resposta a todo retrocesso que vem acontecendo. Me sinto motivada a lutar! A gente vê como o governo ilegítimo [no plano federal] não está preocupado com a nossa agenda e é importante que a gestão Haddad esteja, e que possamos dialogar com os movimentos sociais”, diz a mestra em Filosofia Política pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), nomeada nesta quarta-feira (18) secretária-adjunta da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo.

Por Norma Odara Do Spressosp

Felipe Larozza/VICE

A filósofa é conhecida pela sua militância nos movimentos negro e feminista.

Djamila Ribeiro disse que o convite surgiu antes do impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT), e que é uma resposta pontual ao retrocesso sofrido com o governo interino de Michel Temer, que fundiu ministérios ligados aos direitos humanos – suprimindo suas especificidades, recursos e demandas – colocando-os sob a direção do Ministério da Justiça e Cidadania.

A recomposição dos ministérios, que passaram de 32 para 23, também foi alvo de críticas por conta da ausência de mulheres e negros na liderança das pastas.

“A representatividade é importante, porque não basta ser mulher e mulher negra, mas tem que estar comprometida com as questões, e eu estou. Comprometida com as pautas feministas, com a questão racial, com a agenda dos direitos humanos no Brasil”, enfatiza Djamila.

A secretária-adjunta permanecerá em exercício, junto ao secretário Felipe de Paula até o final de dezembro, quando termina a gestão do prefeito Fernando Haddad (PT), mas deixa um recado aos cidadãos e cidadãs de São Paulo: “Como secretária-adjunta eu vou fazer o máximo possível por essa cidade, fazer o trabalho que ela merece. Que tenhamos um olhar interseccional e, sobretudo, descentralizado, buscando a população das periferias, em maioria jovens negras e negros”.

+ sobre o tema

Manifesto do MEEL – Movimento Estratégico Estado Laico

O Brasil vive hoje uma grande ameaça para a...

MARIA APARECIDA ROCHA SIMÃO e OUTROS

VÍTIMA: MARIA APARECIDA ROCHA SIMÃO e OUTROS Caso de discriminação...

Criança não é brinquedo de adulto

A Convenção sobre os Direitos da Criança adotou a...

para lembrar

Pressão alta

Por: DRAUZIO VARELLA       Pressão Alta é um matador silencioso, aprendi...

Enfrentar – Afroemprendedorismo

O SEBRAE e seus parceiros promovem este Programa 100% digital que tem como...
spot_imgspot_img

Curso introdutório de roteiro para documentário abre inscrição

Geledés Instituto da Mulher Negra está promovendo formações totalmente online para jovens negres em todo o Brasil. Com um total de 6 formações independentes...

Desenrola para MEI e micro e pequenas empresas começa nesta segunda

Os bancos começam a oferecer, a partir desta segunda-feira (13), uma alternativa para renegociação de dívidas bancárias de Microempreendedores Individuais (MEI) e micro e...

“Geledés é uma entidade comprometida com a transformação social”, diz embaixador do Brasil no Quênia

Em parceria com a Embaixada do Brasil no Quênia, Geledés - Instituto da Mulher Negra promoveu nesta sexta-feira 10, o evento “Emancipação Econômica da...
-+=