Mãe Beata de Yemonjá – guia, cidadã, guerreira

Enviado por / FontePor Haroldo Costa Do BN

(…) Este livro é um longo depoimento dessa mulher que é fonte de inspiração e referência moral para tanta gente. O processo de criação partiu de uma série de entrevistas realizadas por Haroldo Costa em várias visitas à casa de Mãe Beata.

Mãe Beata de Yemanjá escreve contos, poemas e relata histórias sedutoras sobre o mundo místico dos orixás e a vivência dos ancestrais. Antenada com tudo o que se passa em várias partes do globo, ela tem opinião formada, não se importando muitas vezes de ir contra a maré − especialmente quando se trata de direitos básicos da cidadania da mulher e das minorias, raciais ou sexuais. Hoje é uma referência, como guia espiritual e ideológica, não só para a comunidade negra do Brasil, mas também para outros povos.

(Foto: Reprodução/ Editora Garamond)

Com sua sabedoria, Mãe Beata ganhou o mundo. É sempre saudada com entusiasmo em palestras, seminários e conferências no Brasil e no exterior. (…) Aqui podemos conhecer um pouco mais das memórias e realizações de Mãe Beata, que revelam parte de acontecimentos marcantes de sua vida e de sua família, como de tantas outras originadas na África. Vale ressaltar também que a tradição da oralidade é habilmente explorada por Haroldo Costa, dando voz a Mãe Beata para ela mesma contar sua história em primeira pessoa, com graça, sensibilidade e verdade.

(trecho da orelha do livro)

+ sobre o tema

Força e luta da mulher negra

Santa-mariense Giane Vargas Escobar receberá prêmio internacional pelo trabalho...

A mulher negra e o futuro do país

Neste 8 de março, as mulheres brasileiras vão iluminar...

Coração suburbano também fere e se locupleta da estigmatização das negras

Sou fã de Elisa Lucinda. Fã mesmo, de verdade,...

para lembrar

Esporte foi ferramenta de autoaceitação para Raíssa Machado

“Tudo começa pelo esporte.” Raíssa Machado é uma das atletas...

Raizes Fortes: Cabelo Crespo na Infância – 1º episódio

O primeiro episódio da série web-documentária Raiz Forte aborda...

Como mulher ajudou a salvar seu vilarejo da fome em Madagascar

A seca prolongada no extremo sul de Madagascar deixou...

Fátima Oliveira: A lei ‘acariciou a onipotência’ do goleiro Bruno

A personalidades delinquentes só a lei é que pode...
spot_imgspot_img

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...

“O Itamaraty me deu uma bofetada”, diz embaixadora Isabel Heyvaert

Com 47 anos dedicados à carreira diplomática, a embaixadora Isabel Cristina de Azevedo Heyvaert não esconde a frustração. Ministra de segunda classe, ela se...
-+=