terça-feira, janeiro 26, 2021

Tag: Complexo da Maré

Divulgação

Anistia Internacional exige investigação sobre disparo que atingiu Maiara da Silva, grávida de cinco meses, atingida na Maré.

A Anistia Internacional Brasil presta sua solidariedade à jovem Maiara Oliveira da Silva de 20 anos, moradora do Complexo da Maré. De acordo com as informações noticiadas pela imprensa, Maiara, grávida de cinco meses, foi baleada na barriga durante uma operação da Polícia Civil nas favelas do Complexo da Maré, realizada nesta terça-feira, 27/10. Maiara segue hospitalizada e seu estado é considerado grave. A Anistia Internacional Brasil mais uma vez exige providências do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro no sentido de investigar as circunstâncias dessa violação de direitos humanos, bem como identificar, processar e responsabilizar os responsáveis pelo disparo que atingiu Maiara. Da mesma maneira, a Anistia Internacional Brasil exige do MP RJ explicações sobre a ausência de um promotor plantonista responsável por acompanhar a ação e receber as denúncias de violações de direitos humanos, ocorridas durante a ação policial, conforme determinado pelo STF. Cobramos também da ...

Leia mais

Ronda Coronavírus: Maré tem quase quatro vezes mais casos de Covid-19 do que os dados oficiais

O Boletim da Organização Mundial da Saúde (OMS) desta quinta-feira (7) registrou 6.539 mortes por Covid-19 no mundo em 24 horas. Desse total, 600 foram confirmadas no Brasil, o que representa 9,17% dos óbitos pela doença do novo coronavírus. Só na cidade do Rio são 9.051 casos confirmados e 919 mortes. Isso sem contar com a subnotificação, já que não há testagem para todos os casos suspeitos. Na Maré, segundo o Boletim de “Olho no Corona”, da Redes da Maré, são pelo menos 140 casos suspeitos de Coronavírus no conjunto de favelas da Maré e 18 mortes. Os dados estão sendo levantados pela equipe de profissionais da área social junto à população e tem como objetivo chamar a atenção para os casos subnotificados, apresentar as demandas das unidades de saúde e contribuir para o planejamento de medidas de prevenção e controle da pandemia em favelas. A iniciativa é um desdobramento ...

Leia mais
Atriz Juliana Alves é uma das participantes do projeto Foto: 342 / Reproducao

Artistas gravam vídeos em que leem cartas de crianças da Maré com relatos de violência

O Movimento 342 lança nesta segunda-feira uma série de vídeos nos quais personalidades leem cartas escritas por crianças da Maré com relatos do cotidiano de violência na comunidade, conforme antecipou jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo. Ao todo, a atriz Deborah Bloch, o ator Fabio Assunção e outras 13 pessoas participam do projeto. Do Extra  Atriz Juliana Alves é uma das participantes do projeto Foto: 342 / Reprodução/Extra  O lançamento da iniciativa acontece três dias após a menina Ágatha Felix, de 8 anos, ser baleada no Complexo do Alemão. Entre os participantes do projeto está Monica Benício, viúva de Marielle Franco. Realizado pela ONG Redes da Maré em sua fase inicial, o trabalho resultou em 1500 cartas escritas por crianças e moradores da comunidade da Zona Norte do Rio e esteve no centro de uma polêmica em agosto. Naquela ocasião, as cartas foram encaminhadas ao ...

Leia mais

Rio: ONU lamenta morte de estudante no Complexo da Maré

A Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil lamentou hoje (26), em comunicado, a morte do estudante Marcus Vinícius da Silva, de 14 anos, durante uma operação da Polícia Civil, no Complexo da Maré, zona norte do Rio, na última quarta-feira (20). De acordo com a ONU, a morte do adolescente “é um exemplo do trágico número de 31 homicídios de crianças e adolescentes que acontecem por dia no Brasil”. Da IstoÉ Foto: Arquivo Pessoal De acordo com o organismo internacional, somente em 2015, 11.403 adolescentes de 10 a 19 anos foram vítimas de homicídio no país, considerado o maior número absoluto de mortes de pessoas nesta faixa etária no mundo. “Os adolescentes negros estão três vezes mais vulneráveis a mortes violentas em comparação com os brancos na mesma faixa etária”. A ONU também lançou a campanha “Vidas Negras”, pelo fim do racismo e da violência letal contra a população ...

Leia mais

Correspondente de guerra

Todo favelado é correspondente de guerra e, pior, sem poder voltar pra casa, sem poder evitar aquela área Por Ana Paula Lisboa Do O Globo Eu já contei que queria ser jornalista? Antes disso eu quis ser cantora, dançarina do É o Tchan ou telefonista. Na real, pensando agora, todas essas profissões do tempo do sonho também são profissões de comunicação. Jornalismo era desejo, aquilo que a gente cria plano, estratégia. Eu falava muito na infância e teve um tempo que meus pais me chamaram de Gloria Maria, porque eu queria saber de tudo. Nas insônias, eu acompanhava o “Jornal da Globo’’ com a Ana Paula Padrão e logo depois me imaginava sendo entrevistada pelo Jô, ensaiei varias vezes. Eu sempre vi muito jornal por causa da minha avó, que fazia questão de “saber das notícias”, e, nos últimos dias, mesmo sem diploma, me ...

Leia mais

A revolta dos moradores do complexo de favelas da Maré

A guerra civil brasileira parece longe de acabar. por : Leonardo Mendes Do DCM Sim, estamos em guerra, e se você não viu, é melhor desligar a Globo. A revolta dos moradores do complexo de favelas da Maré, no Rio de Janeiro, na noite dessa segunda-feira, é só uma pequena amostra do que pode estar por vir. Centenas de pessoas protestaram contra o assassinato de moradores do bairro promovido pelos disparos do exercito contra uma van. E a culpa não é da Petrobras, da corrupção, do PT, mas sim de todo um sistema que entrou em colapso. Talvez quem segurasse as pontas fosse a Globo, a Veja, o Boris Casoy, enfim, a mídia a serviço da sustentação do sistema. Mas essa mídia está ruindo, e a internet é a ferramenta de libertação do povo da alienação bovina que há tanto tempo é submetido. E é impressionante também por quanto tempo esse ...

Leia mais

Projeto tenta minimizar evasão escolar na Maré

Nenhum a Menos desenvolve oficinas que contribuem para a reinserção de crianças e adolescentes no ambiente de estudos. Atualmente, 7,7% dos moradores do conjunto de favelas com idades entre 6 e 14 anos estão fora da escola. Projeto é desenvolvido pela Redes da Maré, na Lona Cultural Municipal Herbert Vianna No, Brasil 247 Foto: Silvia Noronha/ Divulgação   Levantamento da organização da sociedade civil Casa Fluminense mostra que 7,7% dos moradores do conjunto de favelas da Maré com idades entre 6 e 14 anos estão fora da escola. Para contribuir com a reinserção dessas crianças e adolescentes, a Redes da Maré criou o projeto Nenhum a Menos, que desenvolve oficinas de Complementação Escolar, Audiovisual, Contação de Histórias e Letramento, Desenho e Criação, na Lona Cultural Municipal Herbert Vianna. O projeto, que teve início em agosto, pretende atender 50 crianças e adolescentes em atividades diárias, sendo 25 ...

Leia mais

Ana Maria, de 84 anos: A multiartista da Maré

Uma das personagens da edição 19 da revista multimídia Viva Favela é a multiartista Ana Maria de Souza, de 84 anos, moradora da Vila do João, no conjunto de favelas da Maré. Ana Maria, mineira de Carangola que veio ao Rio trabalhar como doméstica, é poeta, pintora, atriz e atuante em movimentos sociais. Ana acredita no poder transformador da arte: “Ela mexe com todos os sentidos das pessoas, levando-as a serem melhor”, afirma Favela 247 – A edição 19 da revista multimídia Viva Favela, com o tema "gente" traz histórias de pessoas que fazem a diferença onde vivem. São líderes, artistas, transformadores do espaço, da vida de outros. “Gente que percebe que, para escrever a própria história, é preciso torná-la um acontecimento presente e compartilhá-la com os outros”, nas palavras dos editores da publicação. O veículo tem edições bimestrais e temáticas, cujos conteúdos são produzidos por correspondentes comunitários. “Traduzir essas pessoas em narrativa ...

Leia mais

O usuário de crack da Maré e o usuário de crack de São Paulo

Por:Walmyr Junior Estamos em meio a uma nova tentativa de erradicação da dependência do consumo de crack no Brasil. Já sabemos que nosso país é considerado o maior consumidor de crack  do mundo, com cerca de um milhão de dependentes. Em meio a tanta tristeza e impotência das forças políticas brasileiras, vemos a prefeitura de São Paulo encampar um belo projeto, denominado ‘Braços abertos’, que tem por finalidade acabar com as conhecidas ‘cracolandias’ na cidade. Em contraponto com a dinâmica da prefeitura da cidade do Rio de Janeiro, o programa da prefeitura de São Paulo vem proporcionando uma verdadeira reinserção social do usuário de crack. Afirmo essa argumentação por que convivo com uma dinâmica sociopolítica de limpeza urbana todos os dias no Complexo da Maré, onde a concepção da nossa prefeitura é totalmente diferente. Em diversas favelas do Rio de Janeiro, infelizmente vemos as marcas do tráfico desta droga. Vemos ...

Leia mais

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist