quarta-feira, julho 8, 2020

    Tag: escravos

    Novo desenho da nota de US$ 20, com Harriet Tubman na frente, foi anunciado em 2016 por governo Obama (Foto: REUTERS)

    Ativista anti-escravidão no lugar de dono de escravos: nova nota de US$20 cria polêmica nos EUA

    Um novo desenho da nota de US$ 20, que trará um retrato da ativista americana anti-escravidão Harriet Tubman, estava previsto para entrar em vigor no ano que vem, mas será adiado até 2028, afirmou o secretário de Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, nesta quarta-feira (22/5). Tubman, que escapou da escravidão e ajudou outros negros escravizados a fazerem o mesmo, havia sido escolhida em uma enquete conduzida durante o governo Barack Obama, em 2016, para substituir na frente da nota de US$ 20 a figura de Andrew Jackson, ex-presidente dos EUA e na época dono de escravos. Ao explicar o adiamento na mudança, o secretário Mnuchin deu poucos detalhes - apenas afirmou que a prioridade no redesenho são "as questões de falsificação", e por isso "a nova nota de US$ 20 não virá antes de 2028". Mnuchin afirmou, porém, que antes disso o Tesouro americano vai lançar novas notas de US$ 10 ...

    Leia mais
    Tamara Lanier: descendente de escravo processa universidade (Lucas Jackson/Reuters)

    Harvard é processada por foto de escravo feita para provar inferioridade

    A descendente de um escravo norte-americano entrou com um processo nesta quarta-feira contra a Universidade de Harvard para obter a posse de fotos de seu tataravô que a escola encomendou em 1850 em nome de um professor que tentava provar a inferioridade de pessoas negras. As fotos, que retratam um homem negro chamado Renty e sua filha Delia, foram tiradas como parte de um estudo do professor de Harvard Louis Agassiz e estão entre as primeiras fotos de escravos norte-americanos das quais se têm conhecimento. Atualmente, elas são mantidas no Museu Peabody de Arqueologia e Etnografia do campus de Cambridge, Massachusetts, da Universidade de Harvard. Um representante de Harvard afirmou que não iria comentar e disse que a universidade ainda não havia recebido a queixa. Foto de escravo encomendada pela Universidade Havard (Lucas Jackson/Reuters) Tamara Lanier de Norwich, Connecticut, que afirma ser tataraneta de Renty, acusou Harvard ...

    Leia mais
    blank

    Por que o Brasil não pediu perdão pela escravidão?

    No Brasil, 54% da população se reconhece como afrodescendente, segundo dados do IBGE de 2015, mas quando se observe a representatividade dos negros na sociedade, ainda se percebe um longo caminho para se alcançar a igualdade racial. Do SP Bancarios Vídeo Reprodução YouTube Para chamar atenção sobre práticas que ainda precisam ser banidas da nossa sociedade como o racismo, a intolerância, o preconceito e a discriminação, o Sindicato dos Bancários destaca uma série de vídeos, na playlist Curta Bancários, como parte das atividades do Novembro da Resistência, que envolvem ações em razão do Dia da Consciência Negra, celebrado no dia 20, e do Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher, em 25 de novembro.

    Leia mais
    blank

    Brasil viveu um processo de amnésia nacional sobre a escravidão, diz historiadora

    Sancionada pela princesa Isabel no dia 13 de maio de 1888, a lei que aboliu a escravidão após mais de três séculos de trabalho forçado no Brasil "saiu muito curta, muito pequena, muito conservadora", descreve Lilia Moritz Schwarcz. Por Júlia Dias Carneiro, no BBC Brasil   'O Brasil foi o ultimo país do Ocidente a abolir a escravidão. Às vezes as pessoas falam que foi o último das Américas, mas não. De fato, era chamado na época de retardão', diz Schwarcz. (Imagem: MUSEU PAULISTA/USP)   Em entrevista à BBC Brasil, a historiadora diz que as consequências dessa virada de página abrupta, sem políticas para incluir os ex-escravos à sociedade, são sofridas até hoje. "O que vemos hoje no país é uma recriação, uma reconstrução do racismo estrutural. Nós não somos só vítimas do passado. O que nós temos feito nesses 130 anos é não apenas dar continuidade, mas ...

    Leia mais
    blank

    O legado de negros muçulmanos que se rebelaram na Bahia antes do fim da escravidão

    Salvador, 25 de janeiro de 1835. Foi num sobrado de dois andares, na Ladeira da Praça, que teve início o maior e mais importante levante urbano de africanos escravizados já registrado no Brasil. Era por volta de 1h da madrugada quando um grupo de 50 africanos, das mais diferentes etnias, ocupou as ruas da capital baiana. O levante entrou para a história como a Revolta dos Malês. Por André Bernardo, do BBC Pintura 'Negra Quitandeira', de Antonio Ferrigno; indumentária malê teria dado origem ao turbante branco usado no candomblé e na umbanda Foto: ANTONIO FERRIGNO (C.1900) É um episódio que evidencia a importância política que os africanos de religião muçulmana tiveram na história do Brasil - com um legado pouco conhecido que perdura até hoje. "Na Bahia de 1835, os negros que pertenciam a um dos grupos étnicos mais islamizados da África Ocidental eram conhecidos como malês", explica o historiador João ...

    Leia mais
    blank

    Militantes relembram escravidão no maior ponto de tráfico de pessoas na África

    Ato ocorreu na abertura da conferência pan-africanista, realizada por movimentos populares em Gana Mais de 400 pessoas de 50 países participam do evento em Winneba Foto: / Nina Fideles Por Rute Pina No GGN Brasil de Fato | Elmina (Gana) Militantes de 50 países relembraram, nesta quinta-feira (20), a dispersão forçada da população africana — movimento que também é conhecido como diáspora negra — no maior ponto de exportação de escravos da África. A atividade simbólica ocorreu no Castelo de São Jorge da Mina como abertura da 3ª Conferência Pan African Today (Pan-africanismo hoje, em português) em Winneba, Gana. Para Jonis Ghedi Alason, que integra a comissão organizadora do encontro, o Castelo de São Jorge da Mina é o ponto inicial de uma luta que ainda persiste. "É onde inicia nossa exploração, mas também a resistência dessa exploração. Tem um significado, uma história. É preciso entender ...

    Leia mais
    montagem:cinemacomrapadura

    Cynthia Erivo interpretará Harriet Tubman em cinebiografia produzida pela Focus Features

    A Focus Features anunciou a produção de uma cinebiografia da lendária abolicionista Harriet Tubman. De acordo com o Coming Soon, a atriz escolhida para viver a personagem é Cynthia Erivo, do ainda inédito“As Viúvas”.  Com base na história de Harriet, o filme abordará sua fuga da escravidão e missões subsequentes para libertar dezenas de escravos através da Ferrovia Subterrânea, durante as adversidades da Guerra Civil Americana. “Essa é uma história de uma mulher aparentemente sem poder que realizou o extraordinário para salvar seus entes queridos e no processo se tornou líder e inspiração para seu povo. Enquanto Harriet Tubman é um nome familiar, poucos conhecem a amplitude de sua história – ela não era apenas uma condutora na  Ferrovia Subterrânea, mas ela era espiã do exercito da União e continua sendo uma das poucas mulheres a ter liderado uma expedição armada na historia dos Estados Unidos”, afirmaram as produtoras Debra Martin Chase e Daniela Taplin Lundberg. O ...

    Leia mais
    blank

    Projeto de memorial inédito aos negros escravizados expõe tabu do passado colonial de Portugal

    A primeira tentativa de Portugal de marcar sua longa história de escravidão com um monumento inflamou um debate sobre como o país deveria confrontar seu passado colonial - e seu presente multirracial. Por James Badcock Do BBC Essa estátua marcando a libertação foi erguida em uma ilha de Senegal usada por navios negreiros de Portugal, França, Inglaterra e Holanda; apesar de participação por 4 séculos em tráfico e escravatura, Portugal não monumento às vítimas desse período (GETTY IMAGES) Em novembro passado, como parte da votação anual que escolhe as propostas do orçamento participativo da cidade, os moradores apoiaram a ideia da criação de um memorial dedicado às milhões de vítimas da escravidão. Portugal teve um papel central, durante quatro séculos, no tráfico de milhões de pessoas escravizadas. O projeto escolhido, proposto por uma associação de afrodescendentes chamada Djass, previa a construção de um monumento na Ribeira das Naus para "homenagear ...

    Leia mais
    A mensagem forte de Kondogbia contra a escravatura na Líbia (Foto: Imagem retirada do site Sapo Desporto)

    A mensagem forte de Kondogbia contra a escravatura na Líbia

    Kondogbia foi um dos jogadores a reagirem à realidade da escravidão que ainda subjuga povos em África. A mensagem é forte. Em plena crise na Líbia com muitos dos emigrantes a serem transformados em escravos, Geoffrey Kondogbia, foi a voz da revolta de um povo oprimido e com pouca voz no mundo. A reportagem da CNN sobre os emigrantes vendidos por contrabandistas mostrou um dura realidade em 2017: A que a escravidão ainda existe. Esse cenário de inferno é abafado pelo silêncio e pela indiferença do primeiro mundo que muitas vezes parece esquecer os problemas dos países sub-desenvolvidos. Geoffrey Kondogbia, médio francês do Valência, mas com ligações fortes ao continente berço da humanidade - Nasceu na República Centro Africana  - deixou uma mensagem em jeito de apelo na partida entre o Valência e o Espanhol e em que Kondongbia foi protagonista ao apontar um dos golos do triunfo. O médio ...

    Leia mais
    blank

    Robert Johnson, os escravos e a fronteira do Blues…

    O documentário "Can't You Hear the Wind Howl?" narrado por Danny Glover fala sobre a vida e a obra de Robert Johnson, que pra quem não conhece, foi um lendário músico do Mississipi que na década de 30 gravou 29 músicas em um total de 40 gravações que vieram a se tornar uma das maiores referências da história do blues. Por  Carlos Alma, do Almanacchi Sua obra foi exaustivamente regravada por grandes nomes do blues e do rock mundial, algumas vezes com enorme sucesso como a versão feita por Eric Clapton de Crossroad Blues. Sua história enigmática e sua morte prematura - assim como o recorrente assunto sombrio em suas letras - também contribuíram para o surgimento de lendas sobre uma suposta relação com o diabo com quem teria feito um pacto, oferecendo sua alma em troca de talento. Este mito tornou-se quase tão famoso quanto o próprio músico e serviu como tema para músicas ...

    Leia mais
    blank

    A luta abolicionista e o papel do negro na construção da própria história

    O movimento abolicionista é exemplo de nossa resistência aconteceu e ainda acontece durante todo o nosso período na diáspora. Por Tulio Custódio Do Huff post Brasil O 13 de Maio é sempre lembrado com muita suspeita por muitos de nós, pessoas engajadas na luta anti racista no Brasil. Por ser uma data que, apesar de marcar oficialmente o fim da escravatura no Brasil, em 1888, é também uma data que está aliada a um discurso ainda corrente da democracia racial. Uma data, portanto, que tem sido historicamente ligada ao protagonismo branco — no caso da Princesa Isabel, que assinou a Lei Áurea — para o fim da escravidão. Acredito ser importante lembrarmos que a resistência negra também esteve presente de forma protagonista na luta pelo abolicionismo Os movimentos negros durante todo o século XX lutaram ferrenhamente para que houvesse um deslocamento semântico da importância que essa data teria para nós, negros, como memória de liberdade ...

    Leia mais
    blank

    Imigrantes africanos são vendidos em mercados de escravos na Líbia, diz agência da ONU

    Africanos que tentam chegar à Europa estão sendo vendidos por seus pelos seus raptores em um "mercado de escravos" na Líbia, segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM), órgão da ONU. Do BBC As vítimas disseram à OIM que, depois de serem detidas por contrabandistas ou grupos de milícias, foram levadas para praças ou estacionamentos para serem vendidas. Migrantes qualificados como pintores ou instaladores de pisos são procurados por preços mais elevados, diz o chefe da OIM na Líbia à BBC. A Líbia está em estado de caos desde a expulsão do ex-líder Muammar Khadafi em 2011. Centenas de jovens africanos subsaarianos foram encontrados nos chamados mercados de escravos, segundo o relatório da OIM. Um migrante senegalês, que não terá seu nome divulgado para proteger sua identidade, disse que havia sido vendido em um desses mercados na cidade libía de Sabha antes mesmo de ser levado a uma prisão ...

    Leia mais
    (Foto: Imagem retirada do site El País)

    Uma mulher negra será o símbolo da liberdade na moeda do dólar

    As moedas são algo mais que um meio de intercâmbio que representa seu peso em ouro. O cidadão pode ver sua própria história refletida nestas peças de metal. São, de fato, uma marca física permanente que permite recordar o passado de uma nação e abraçar os valores que defende para avançar na direção do futuro. Com esse princípio em mente, a casa da moeda dos Estados Unidos acaba de apresentar um dólar de ouro para comemorar seu 225º aniversário utilizando pela primeira vez o rosto de uma mulher negra para simboliza a liberdade. A US Mint foi fundada em 1792. A primeira fábrica para cunhar as moedas foi estabelecida na Filadélfia. As primeiras que entraram em circulação, usando a prata da família Washington. Daí até os 16 bilhões de moedas produzidas em 2016. A que leva a denominação do dólar tem uma face reservada a Lady Liberty, o símbolo mais ...

    Leia mais
    blank

    Falta empatia para entender a Revolta dos Negros

    FOI EM UMA SALA para não mais do que 30 pessoas que, há alguns dias, assisti ao filme “O Nascimento de uma Nação”, do diretor, roteirista e ator Nate Parker. Ganhador dos prêmios de melhor filme do júri e do público no Festival de Sundance, despontou como forte candidato ao Oscar de 2017. O nome faz alusão ao filme homônimo de 1915, de David W. Griffith –  uma ode à Ku Klux Klan e tido como um dos mais racistas da história. Por Ana Maria Gonçalves, para The Intercept Brasil Antes de sair para o cinema, como sempre, tento ler a sinopse e alguma crítica sobre o que vou assistir. Um dos artigos que li foi “’O Nascimento de uma Nação’ traz polêmicas dentro e fora da tela”, publicado em novembro, no G1. Já vinha acompanhando a polêmica em torno de Nate Parker, mas me chamou atenção, antes mesmo de ver ...

    Leia mais
    blank

    “Delação premiada” na Conjuração Baiana de 1798

    “Delação premiada” na Conjuração Baiana de 1798 Por Emiliano José e Patrícia Valim, do Caros Amigos  A Conjuração Baiana de 1798, um dos episódios mais importantes de nossa história, pode iluminar o presente, como sempre o passado faz. O setor dominante local, que participou da primeira fase do movimento, diante da descoberta da revolta, soube dar um duplo twist carpado nos setores médio e baixo daquela sociedade e, para não ser incriminado por crime de sedição, passou a colaborar com as investigações: formularam as principais denúncias, ajudaram a premiar os delatores e entregaram seus escravos à Justiça. Desde lá, e quaisquer semelhanças com pessoas vivas ou mortas será mera coincidência, ou não, a delação premiada era mecanismo utilizado, apesar das reformas do Direito Moderno após o Consulado Pombalino. Desde então, entregar a cabeça dos de baixo foi prática corriqueira das classes dominantes para manter as suas intactas. Não pensem estejamos exagerando, ...

    Leia mais
    blank

    Estampa de escravos em coleção da Maria Filó foi alterada e não é de Debret, diz pesquisadora

    Ao contrário do que foi informado pela Maria Filó, em resposta à polêmica causada por uma estampa da marca que retrata a escravidão de negros, a imagem não teve inspiração em uma pintura do francês Jean Baptiste Debret. É o que afirma a artista e pesquisadora Patricia Gouvêa, acrescentando uma nova denúncia: segundo ela, a versão original da obra teria sido alterada de uma maneira que reforça ainda mais o conceito racista que gerou a revolta nas redes sociais. Do Extra Patricia publicou em sua página no Facebook uma reprodução da litografia "Negras no Rio de Janeiro", de autoria de Johann Moritz Rugendas, de 1835, e criticou a resposta dada pela Maria Filó às denúncias de racismo. Ela condena o erro de informação sobre a autoria da imagem que teria inspirado a roupa e destaca uma diferença entre os ícones da obra e da estampa: "São 2 mulheres negras no ...

    Leia mais
    blank

    UNESCO: memória sobre escravidão é importante para construir futuro melhor

    No Dia Internacional para Relembrar o Tráfico de Escravos e sua Abolição, a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, afirmou que a memória sobre o tráfico de escravos e a escravidão é importante para a luta contra novas formas de servidão, racismo, preconceito, discriminação racial e injustiça social. Do Nações Unidas A coragem dos homens e mulheres que em agosto de 1791 se revoltaram contra a escravidão no Haiti “criou obrigações para nós”, disse a chefe da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, no Dia Internacional para Relembrar o Tráfico de Escravos e sua Abolição, completando que “toda a humanidade é parte dessa história” e dos esforços para a construção de um futuro melhor. “A revolta foi um ponto de mudança na história da humanidade, afetando fortemente o estabelecimento de ...

    Leia mais
    blank

    Jack Daniel´s corrige sua história e assume que uísque foi criado com ajuda de um escravo

    A verdadeira versão mostra que o processo de destilação do famoso uísque foi desenvolvido pelo escravo Nearis Green e não pelo pastor Dan Call. O objetivo da alteração de nomes era omitir a participação de um afroamericano na criação do produto por Dennys Marcel no Guia do Litoral Após 150 anos da criação do tradicional uísque Jack Daniel´s, a empresa revisou sua história oficial e reconheceu uma injustiça que persistia desde o século XIX. Ao contrário da versão pública, contada até poucos dias atrás, que nunca havia citado a fundamental participação do escravo Nearis Green na criação da bebida, o novo e verdadeiro relato apresenta uma biografia real para um dos uísques mais famosos do mundo. A antiga versão, que omitia a participação do escravo, contava que Jack Daniel aprendeu o processo de destilação ainda adolescente com o seu amigo e pastor Dan Call, em 1866. Já a história verdadeira mostra ...

    Leia mais
    blank

    Fotografia de negros escravos no Brasil

    Desde quando nem me lembro, tenho fascínio em imagens antigas, fotografias que mostram o costume e fisionomia das pessoas e, já há bastante tempo venho procurando fotografias de escravos no Brasil, já estamos mais que familiarizados com pinturas, como as de Debret e Rugendas. Do Foto clube super olho Mas eu queria o registro real de um instante, porque a fotografia nos mostra sempre o algo mais, a imagem quase que fiel ao que se é na realidade, a pele, a cicatriz, as roupas, olhos marejando, algo que não foi pintado e, meio que por destino, para aqueles que acreditam em sua existência, me deparei com imagens de dois fotógrafos europeus, Augusto Stahl, italiano e o alemão Henrique Klumb, ambos fotógrafos da família real, tendo Klumb dado aulas de fotografia para a princesa Isabel. Entre alguns de seus trabalhos encontramos registros de negros no século XIX, antes do tal histórico dia 13  de maio ...

    Leia mais
    blank

    Mãe perde guarda das filhas por ‘descender de escravos’

    De acordo com o Movimento Negro Unificado, ação do Ministério Público fundamentou-se em preceitos racistas para tirar a guarda de duas crianças de mãe quilombola Por Pedro Borges Do Alma Preta Maria das Graças, 47 anos, moradora da comunidade quilombola Toca Santa Cruz, teve a guarda das duas filhas suspensa, ambas menores de 6 anos de idade, por conta de ação do Ministério Público de Santa Catarina. De acordo com o poder judiciário, a mãe não tem condições de cuidar das crianças. Segundo o Movimento Negro Unificado de Santa Catarina, MNU-SC, entre as inúmeras alegações para o envio das duas meninas ao abrigo Casa Lar Chico Xavier, no município de Biguaçu, está a de que Maria das Graças “é descendente de escravos, sendo que a sua cultura não primava pela qualidade de vida, era inerte em relação aos cuidados básicos de saúde, higiene e alimentação”. Maria das Lurdes, professora aposentada e coordenadora do ...

    Leia mais
    Página 1 de 2 1 2

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist