Robert Johnson, os escravos e a fronteira do Blues…

O documentário “Can’t You Hear the Wind Howl?” narrado por Danny Glover fala sobre a vida e a obra de Robert Johnson, que pra quem não conhece, foi um lendário músico do Mississipi que na década de 30 gravou 29 músicas em um total de 40 gravações que vieram a se tornar uma das maiores referências da história do blues.

Por  Carlos Alma, do Almanacchi

Sua obra foi exaustivamente regravada por grandes nomes do blues e do rock mundial, algumas vezes com enorme sucesso como a versão feita por Eric Clapton de Crossroad Blues.

Sua história enigmática e sua morte prematura – assim como o recorrente assunto sombrio em suas letras – também contribuíram para o surgimento de lendas sobre uma suposta relação com o diabo com quem teria feito um pacto, oferecendo sua alma em troca de talento.

Este mito tornou-se quase tão famoso quanto o próprio músico e serviu como tema para músicas de diversos artistas através dos anos, inspirando inclusive o filme de 1986  “A Encruzilhada” de John Fusco e Ry Coorder, (produtor do conhecido documentário Buena Vista Social Club), com participações como a de Steve Vai no papel do guitarrista do diabo Jack Butler.

A vida de Robert Johnson e sua obra, já seriam por si só assunto pra páginas e páginas de relatos sobre sua história e sua enorme influência tanto no Blues do Delta do Mississipi como na música de hoje, mas na verdade este post é sobre apenas uma cena deste documentário que não retrata esta influência, mas sim do que o influenciou…

No vídeo abaixo, selecionei um pequeno trecho do documentário onde Glover e o músico Robert Cray comentam sobre a origem do blues nos cânticos dos escravos das lavouras norte-americanas, descendentes diretos dos primeiros escravos Africanos que chegaram ao continente, bem como a influência gospel.

   O que me impressionou na verdade é como a sonoridade facilmente identificável no vídeo, mostra não somente os elementos quase tribais de sua origem Africana e a cadência da música ritimada para o trabalho na lavoura, mas também os elementos da música posteriormente conhecida como Mississipi Delta Blues.

   Hoje sabemos que Robert Johnson não inventou esse estilo musical pois apesar de existirem pouquíssimos registros, há rumores de músicos flertando com esse estilo até uma década antes… Mas  também sabemos que estilos musicais não se consolidam da noite para o dia e sim através de um processo longo de pequenas modificações.

   É exatamente por isso que o registro abaixo impressiona tanto, por ser visivelmente fronteiriço.

+ sobre o tema

Papa homenageia imigrantes africanos ilegais que tentam chegar à Europa

Brasília – O papa Francisco homenageou hoje (18)...

Seminário: Racismo no Brasil – cai a máscara: cinismo, intolerância ou ódio?

Venha debater com palestrantes renomados(as), estudiosos(as), militantes, candidatos(as) e...

Ex-arcebispo Desmond Tutu celebra missa em homenagem a Mandela

“Deus, obrigado pelo presente de Madiba. Obrigado, porque ele...

para lembrar

SÃO PAULO: VII Semana da Cultura Negra

SÃO PAULO : VII Semana da Cultura Negra

Estudantes sugerem tradução dos livros de Agostinho Neto

O palestrante, Saldanha Fragoso, estabeleceu “uma ponte do discurso...

Escrita Feminina Negra

A pesquisadora Cristian Sales apresenta-nos em sua dissertação intitulada Composições e recomposições:...

Cultura afro ganha evidência em Projeto de Ipiaú

Ação vai ensinar entrelace de tecidos para produção de...
spot_imgspot_img

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...
-+=