quinta-feira, janeiro 28, 2021

Tag: Museus

25 museus virtuais para visitar a partir do sofá

Em virtude das últimas notícias sobre o coronavírus, ficar em casa é a melhor opção. Ocupa o teu tempo com uma visita a estes museus virtuais. Por Valter Leandro, Do Lisboa Secreta (Foto: @Alejandro Barba) Se por estes dias decidiste ficar por casa a trabalhar, a tomar conta dos mais pequenos ou até se estás sob quarentena ou isolamento profilático, estamos contigo. Muita força, coragem e, acima de tudo, confiança de que tudo se vai resolver o quanto antes. Se não é habitual passares muito tempo em casa, é normal que te sintas um pouco [email protected] Mas não desesperes! Estamos cá para ajudar, e uma das nossas primeiras sugestões é que uses as novas tecnologias ao teu dispor, telemóvel ou computador com Internet, para fazeres uma visita guiada a estes 25 museus virtuais espalhados por Lisboa, Portugal e pelo mundo. Na Grande Lisboa Museu Calouste Gulbenkian ...

Leia mais

Corte no orçamento da Cultura pode fechar Museu Afro Brasil

Instalação no Parque Ibirapuera, em São Paulo, recebe 180 mil pessoas por ano, e mantêm acervo de 7 mil peças. "Não querem que a sociedade se posicione politicamente", diz coordenadora de Educação Por Gabriel Valery, da RBA Museu Afro Brasil é conquista do povo brasileiro e da população negra do país. Sua existência e a da cultura no estado de São Paulo estão ameaçadas (Foto: Imagem retirada do site RBA) São Paulo – O Museu Afro Brasil, que fica no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, corre o risco de fechar as portas. O cenário é reflexo da política do governador João Doria (PSDB), que anunciou um corte de até 23% no orçamento da secretaria de Cultura do estado. Agora, os trabalhadores do museu estão mobilizados para tentar reverter tal decisão, além de estarem contando cada real na ponta do lápis para manter o mínimo do funcionamento. ...

Leia mais
Elian Almeida, funcionário do Museu de Arte do Rio- turista se negou a ser atendido por ele - Gilberto Porcidonio

Turista americano é acusado de racismo depois de ofender funcionários negros em museu no Rio

Mesmo na delegacia, americano continuou com falas preconceituosas contra policiais; em nota, MAR diz que 'racistas não passarão' por Gilberto Porcidonio no O Globo Elian Almeida, funcionário do Museu de Arte do Rio- turista se negou a ser atendido por ele - Gilberto Porcidonio Um caso de racismo cometido por um estrangeiro revoltou funcionários do Museu de Arte do Rio, na Praça Mauá, Zona Portuária do Rio. De acordo com relatos de testemunhas e de uma das vítimas, o turista procurou a recepção por volta das 10h desta quarta-feira, querendo informações. Contudo, ao ser recebido por funcionários negros, se negou a conversar. — Em inglês, eu perguntei se precisava de ajuda. Ele movimentou o corpo, ignorando a minha presença. Virou de costas para mim e falou: “Não quero negros” — contou o estudante Elian Almeida, que trabalha como educador no museu e foi uma das vítimas. ...

Leia mais

Exposições tentam romper barreiras à presença negra nas artes visuais

'Histórias Afro-Atlânticas', em cartaz em São Paulo, é o ponto alto desse processo gradativo por Daniel Rangel no Folha de São Paulo “Histórias Afro-Atlânticas”, em cartaz simultaneamente no Masp e no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, é o ponto alto, até o momento, de um gradativo processo de inserção dos negros no circuito das artes visuais brasileira nos últimos anos. A monumental mostra é composta por cerca de 400 obras e documentos acerca da presença da cultura africana na formação dos povos banhados pelo oceano Atlântico, sobretudo o Brasil. O racismo continua sendo uma praga de nossa anacrônica sociedade multicultural, apesar de o legado africano ser algo inerente a essa formação identitária. Estamos cercados de injustiças e violências diárias contra os afrodescendentes e temos a obrigação ética, moral e histórica de combater esse crime em todos os setores sociais, incluindo o artístico. Acredito no poder ...

Leia mais

Com 450 obras, mostra MASP-Tomie Ohtake exibe a linda herança cultural do povo africano

Museus e galerias são geralmente ambientados em um cubo branco. Das paredes ao público, essa é a cor que predomina nos espaços de arte. Em uma parceria, o Museu de Arte de São Paulo(MASP) e o Instituto Tomie Ohtake fazem o oposto ao reunir um enorme acervo de arte onde o povo negro é autor ou retrato exposto. Por Brunella Nunes Do Hypeness Na mostra Histórias Afro-Atlânticas, que percorre cinco séculos em 450 obras de 210 artistas, questiona o lugar - literal, figurado e visceral  dos negros nas Américas. Os espaços te convidam a inverter papéis e a enxergar de uma vez por todas que ser latino é ter sangue negro fluindo nas veias. Recentemente, Beyoncé e Jay-Z provocaram o mesmo tipo de debate ao lançar o clipe Apeshit, gravado no parisiense Museu do Louvre, um dos mais relevantes do mundo - se não o mais. O papel e representação dos afrodescendentes em museus são questionados pela dupla e o que temos nessa ...

Leia mais

“Histórias Afro-Atânticas: exposição no MASP mostra a história da diáspora africana”.

O Brasil já foi considerado uma segunda África. Fala-se em genocídio em nosso continente com a mortandade de negros na Guerra do Paraguai. Fala-se em processo de “branqueamento”. Do Causa Operaria Foto: Reproduzida/Causa Operaria A Guerra do Paraguai foi o maior conflito armado internacional ocorrido na América do Sul. Foi travada entre o Paraguai e a Tríplice Aliança, composta pelo Brasil, Argentina e Uruguai. A guerra estendeu-se de dezembro de 1864 a março de 1870. Mas, como foi possível ser o Brasil considerado nos idos de 1864 uma segunda África? Tudo ocorreu com a Diáspora africana — também chamada de Diáspora Negra. Ou ainda com o fenômeno sociocultural e histórico que ocorreu em países além do continente africano devido à imigração forçada, por fins escravagistas mercantis que perduraram da Idade Moderna ao final do século XIX, de africanos. Hoje, cerca de cinco séculos após o início ...

Leia mais

Museus feministas pelo mundo buscam reparar exclusão das mulheres da história e da arte

Centros em países tão diversos como Suécia, Dinamarca, Turquia e Argentina promovem revisão crítica da história e da cultura a partir da perspectiva das mulheres e permitem que elas mesmas elaborem seu papel na sociedade Por Lucía Lijtmaer, do Opera Mundi  A notícia que rodou em outubro do ano passado chamou a atenção: foi inaugurado o primeiro museu feminista do mundo. O lugar era de fato apropriado: na cidade sueca de Umeå, capital europeia da cultura em 2014, em um país onde a metade dos representantes políticos se autodefinem como feministas, onde existe um partido chamado Iniciativa Feminista – que teve suficiente popularidade para apresentar-se nas eleições – e em um Estado que está em quarto lugar no índice global da igualdade de gênero. Mas o que quer dizer “museu feminista” e por que sua existência? O Kvinnohistoriskt Museum, (ou Museu da História das Mulheres, em sueco) não tem coleção permanente, e está ...

Leia mais

Governo do DF cede terreno para construção de Museu Afro

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, e o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, assinaram hoje (22) documento transferindo para o Ministério da Cultura o terreno onde será construído o Museu Nacional da Memória Afrodescendente. A cerimônia, com a presença da presidenta da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), Maruska Lima de Sousa Holanda, ocorreu às 16h, no Palácio do Buriti. O terreno cedido está localizado às margens do Lago Paranoá e abrigará o complexo do Parque Nelson Mandela, onde será construído o museu, que deverá ser um centro de referência da cultura negra. A ideia é que seja um espaço moderno tecnologicamente, permitindo que as pessoas possam interagir e fazer pesquisas, além de conhecer a trajetória dos povos afrodescendentes no Brasil. Conforme Marta Suplicy, a importância de um museu de afrodescendência é o resgate da história do país. "Todos os brasileiros têm uma identidade negra e isso não ...

Leia mais

Passeata pede permanência de Museu da Maré

Grupo locador do prédio não tem interesse em renovar contrato e prazo para desocupação termina ainda este ano. Manifestantes pretendem fechar Avenida Brasil no próximo sábado (dia 18). Mobilização integra um grupo de ações coletivas para envolver o público no movimento para salvar o museu No próximo sábado (dia 18), uma passeata pretende fechar a Avenida Brasil, uma das mais importantes vias do Rio de Janeiro. A ação é apenas um dos atos contra o fechamento do Museu da Maré, o primeiro a ser construído dentro de uma favela, em 2006. O prédio onde funciona o museu foi emprestado pela ONG Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré (Ceasm), mas o Grupo Libra de Comércio Marítimo, locador do imóvel, comunicou a perda do interesse em renovar o contrato. De acordo com matéria publicada pelo Rio On Watch, em 10 de setembro, foi enviado um aviso oficial para desocupação da propriedade ...

Leia mais
Arte africana, influente e relegada

Arte africana, influente e relegada

As primeiras obras, hoje denominadas por “arte africana”, foram expostas ao mundo ocidental ainda em meados do século 19, mas o foram por motivo perverso. Os chamados “impérios coloniais europeus”, tentando justificar o sanguinário uso de força durante suas invasões, trouxeram estatuetas e máscaras como provas do atraso cultural e intelectual dos povos africanos que se refletiriam nas proporções irrealistas desses exemplares. Nas máscaras não estariam representados os traços humanos por incapacidade de técnica ou inadequada percepção dos artistas africanos. As reproduções do corpo humano eram desajeitadas, grotescas mesmo, devido à incapacidade desses povos de medir, de avaliar. no Blog do Rógerio Cerqueira Leite   Incapazes foram esses europeus do século 19, que não perceberam a profunda simbologia, a expressão mística e a abstração, expressas magistralmente nessas aparentes distorções da realidade e que só viriam a ser um recurso consciente da arte ocidental séculos depois de cotidianamente vivenciada por centenas de ...

Leia mais

Museu Afro Brasil promove exposição ‘O Negro no Futebol Brasileiro’

No ano em que comemora seus dez anos, o Museu Afro Brasil, instituição da Secretaria de Cultura do Estado, apresenta a exposição “O Negro no Futebol Brasileiro – A arte e os artistas (Homenagem a Mário Filho)”.  Com entrada Catraca Livre, a mostra fica em cartaz de 14 de junho a 10 de agosto. A mostra destaca a presença de jogadores negros na história do futebol no Brasil, país-sede da Copa, e sua importância na construção da identidade nacional. Reconhece-se a importância e a força desse fenômeno social, fartamente documentado pela imprensa. Durante a realização da Copa no Brasil, o Museu Afro Brasil homenageará marcantes jogadores do passado, cujas biografias dialogarão com diversas linguagens artísticas, como a música, o cinema e as artes visuais. Entre os homenageados, o célebre Arthur Friedenreich, autor do gol do primeiro título do nosso escrete, no Sul-Americano de 1919; Pelé, o Rei do Futebol; e outros ...

Leia mais

Mulher que fez gesto racista no Espanhol é demitida de museu do Barcelona

A mulher que imitou um macaco nas arquibancadas de um jogo da terceira divisão do Campeonato Espanhol, no domingo, era funcionária do Barcelona. Ela foi demitida nesta segunda-feira, depois da repercussão mundial do ato. Por Thiago Arantes A senhora fez o gesto racista durante uma partida em Llagostera, entre o clube local e o Racing Santander. O alvo era o jogador marfinense Mamadou Koné, do Racing. Mamadou Koné A identidade da mulher ainda não foi confirmada. Sabe-se que ela trabalhava nas bilheterias do museu do Barcelona, o mais visitado da Catalunha e um dos mais populares de toda a Espanha. A rádio Cadena SER noticia na tarde desta segunda que ela foi demitida. O Barcelona, por ora, não comenta o caso. Na imagem que correu o mundo, a mulher imita um macaco de forma solitária, mas está cercada por crianças. Nos últimos meses, o racismo tem sido um ...

Leia mais
nilbargures

Nilbar Güres, artista residente da Bienal de SP, tratará de racismo em obra inédita

    Desde que chegou à capital paulista há três semanas, como artista residente da 31ª Bienal de São Paulo, a turca Nilbar Güres, de 36 anos, tem visitado museus e centros culturais buscando aprofundar sua pesquisa sobre o país. A convite do curador escocês Charles Esche, ela produzirá por aqui obras inéditas para a exposição, que será realizada de 6 de setembro a 7 de dezembro deste ano. Nascida em Istambul e vivendo entre sua cidade natal, Viena e Nova York, Nilbar Güres utiliza como linguagem performances, vídeos, fotografias e pinturas sobre tecidos, entre outros suportes, mantendo em todos os meios uma identidade engajada e contestadora, com reflexões sobre racismo, homofobia, misoginia, sexualidade, religião e desigualdade social. Lembranças de “Escrava Isaura” Ao chegar para a entrevista no Pavilhão da Bienal, Nilbar trazia no peito um adesivo de visitante do Museu de Arte Moderna de São Paulo. No entanto, preferiu ...

Leia mais
museu da vida

Sétima edição da Primavera dos Museus destaca relação entre memória e cultura afro-brasileira

Rio de Janeiro – A sétima edição da Primavera dos Museus começou hoje (23) em todo o país, com o tema Museus, Memórias e Cultura Afro-Brasileira. Até domingo (29), museus em diversas cidades terão programação especial que inclui palestras, oficinas, exposições com visitas guiadas, além de concertos musicais e apresentações de dança. No Brasil, 884 museus vão promover 2.264 eventos culturais, propondo ao público uma reflexão mais profunda sobre o tema. Só no estado do Rio, participam 82 unidades. O evento é uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). A temática deste ano é resultado de uma discussão sobre a transformação social apresentada durante a conferência do Comitê Internacional de Museus de 2013, que abordou a junção de memória e criatividade resultando em mudança social. Assessor cultural do Museu da República, uma das unidades do Ibram, o museólogo Mário Chagas diz ser impossível falar em qualquer mudança social no ...

Leia mais
Museu Nacional da Memória Afrodescendente

Museu Nacional da Memória Afrodescendente

  A ministra da Cultura Marta Suplicy aprovou, em reunião na Fundação Casa de Rui Barbosa (RJ), nesta quinta-feira, 29, a proposta conceitual final do Museu Nacional da Memória Afrodescendente (MNMAfro). O projeto foi elaborado pelo embaixador Alberto da Costa e Silva, consultor máster, e pelo grupo de trabalho interdisciplinar e transversal, sob a coordenação da presidência da Fundação Casa de Rui Barbosa, e do qual participam igualmente a Fundação Cultural Palmares, o Instituto Brasileiro de Museus e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. "Parabéns. É um trabalho de fôlego que foi bastante complexo. A ideia é mostrar a história que não foi contada, mostrar a identidade do país, a dor e a escravidão. É resgatar a autoestima", comentou a ministra Marta Suplicy.    No encontro, foi também decidido que a escolha da empresa de arquitetura responsável pela construção do MNMAfro será por concurso nacional. "Com seleção, será ...

Leia mais
Muncab Suplicy-300x215

Museu Nacional de Cultura Afro-Brasileira na Bahia poderá ser federalizado

O Museu Nacional de Cultura Afro-Brasileira (Muncab) pode ser o primeiro museu vinculado ao Ministério da Cultura (MinC) na Bahia. Durante reunião realizada em Salvador, na quinta-feira (18), a ministra da Cultura, Marta Suplicy, e autoridades do Estado discutiram a possibilidade de que o museu passe a ser de competência do governo federal e administrado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC). A reunião contou com a presença do governador da Bahia, Jaques Wagner, do diretor do Muncab, José Carlos Capinan, do presidente da Fundação Cultural Palmares (FCP), Hilton Cobra, e do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo. Estiveram presentes ainda o secretário de Cultura da Bahia, Albino Rubim, a senadora Lídice da Mata (PSB-BA), a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) e outras autoridades.Etapas O primeiro passo para o processo de federalização do museu, criado em 2002, será a produção de um diagnóstico sobre as pendências existentes, que desde ...

Leia mais
NANDYALA Editora no Museu Afro Brasil

NANDYALA Editora no Museu Afro Brasil

NANDYALA Editora: leitura em diferençaEm São Paulo, você encontra as publicações Nandyala também na Loja do Museu, localizada no piso térreo, próximo à entrada principal do Museu Afro Brasil, o maior acervo contemporâneo brasileiro de história, memória, arte, cultura e religiosidades dos povos negro-africanos e da diáspora negra. Informações: (11)3320-8900/Museu ou (31)3281-5894/NANDYALA EditoraAproveite para visitar a Coleção FELA KUTI – o design gráfico dos LPs, contendo capas de discos de Fela Kuti, doadas ao Museu Afro Brasil por Carlos Moore.SAIBA MAIS:O Museu Afro Brasil está localizado na maior cidade brasileira, no Parque Ibirapuera, com projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer. Conheça a missão, os objetivos e as ações do Museu. Acesse: http://www.museuafrobrasil.org.brAtendimento: terça a domingo das 10h às 17h (Av. Pedro Álvares Cabral - Parque Ibirapuera/Portão 10, São Paulo, Brasil)

Leia mais
acervo-museu-afro-brasil-fotografia-de-nelson-kon-15

Vagas disponíveis para educadores no Museu Afro Brasil

O Museu Afro Brasil criado a partir da coleção particular de Emanoel Araújo, nasceu por sua iniciativa. Ao longo de duas décadas, Emanoel Araujo realizou uma série de pesquisas, publicações e exposições relacionadas à herança histórica, cultural e artística do negro no Brasil.  Sobre a vaga Buscamos 2 profissionais para exercem a função de EDUCADOR.  Exigências Escolaridade Mínima: Ensino Superior Graduação em Ates, pedagogia, Ciências Sociais, Antropologia, História e Filosofia. Horário de Trabalho De 3ª: 6:30 h e de 4ª a 6ª feira, 4 horas por dia. Finais de semana: Alternados, conforme escala. Benefícios Planos de Saúde e Odontológico, Vales: Refeição, Alimentação e Transporte. OBS.: Comunicamos que, em virtude de problemas técnicos ocorridos em nossos sistemas de e-mails, os Curriculuns Vitae enviados para a vaga de EDUCADOR devem ser reencaminhados para o endereço eletrônico:[email protected] Principais Atribuições/Responsabilidades do Cargo • Atender diferentes públicos, agendados ou espontâneos (indivíduo ou grupo), e mediar visitas ao Museu Afro Brasil.• ...

Leia mais
negos parana

Museu Paranaense abre exposição sobre afrodescendentes no Paraná

Além da exposição, outros eventos irão debater o tema “negro no Paraná”, até 15 de setembro A partir desta quinta-feira (16) o Museu Paranaense apresenta a exposição “Negros no Paraná: passado e presente”, sobre a presença dos afrodescendentes no Estado. Além da exposição, outros eventos irão debater o tema “negro no Paraná”, até 15 de setembro.   A construção social do Paraná está vinculada ao processo pelo qual passaram diversos povos, agrupamentos, colonos e imigrantes. Conjuntamente, deve-se considerar a presença do contingente populacional das culturas de matriz africana e afrobrasileira. A dimensão histórica, sociológica e antropológica do Estado remonta um passado de contribuição permanente e um presente de visibilidade crescente.     Professor denuncia PM por racismo em escola do Paraná Barbárie, racismo e tortura da Polícia do Paraná Paranaense denuncia amigo por racismo após 'brincadeira'   Fonte: Bem Paraná

Leia mais
Comissao para construcao do Museu Afro

Ministra Marta participa de reunião sobre Museu de Memória e Cultura Afrodescendente

A ministra da Cultura Marta Suplicy participou na manhã do último sábado (20), no Rio de Janeiro, de reunião com o grupo interdisciplinar que discute a contextualização e concepção do Museu de Memória e Cultura Afrodescendente, que será construído em Brasília. O presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa, Manolo Florentino, e o professor embaixador Alberto da Costa e Silva fazem parte deste grupo composto por historiadores, sociólogos, artistas plásticos, museólogos, arquitetos, engenheiros e educadores. Manolo explica que ainda serão realizadas reuniões com especialistas de diversas áreas e representantes de movimentos sociais antes da concepção do projeto final. O museu contará a história do negro no Brasil e de sua contribuição para a formação da nossa identidade. Dos 10 milhões de negros escravizados, cinco milhões vieram para o nosso país. "Nossa cultura é negra, somos 53% de afrodescendentes no Brasil e precisamos contar essa história. Temos o sofrimento da escravidão, ...

Leia mais
Página 1 de 2 1 2

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist