quarta-feira, maio 27, 2020

    Tag: plp 2.0

    blank

    Site oferece guia sobre ‘como estuprar uma mulher na UFMG’

    Texto afirma que 'a mulher mineira é famosa por ser vagabunda e arredia', e que a única maneira de 'corrigir' isto é violentando-a sexualmente; página ainda traça perfil de vítima que seria 'mais fácil' e dá dicas de situações favoráveis para o ataque Do O Tempo O assunto é discutido à exaustão. No entanto, cada vez mais aparecem casos de falta de respeito com as mulheres. Um dos mais atuais é o site que coloca à disposição dos internautas guias de como estuprar mulheres na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), entre outras universidades. O autor, que ainda não foi identificado e localizado, inicia o texto afirmando que “a mulher mineira é famosa por ser vagabunda e arredia, e a única maneira de corrigir isto é a violentando sexualmente”. No decorrer do manual, que foi feito em cinco tópicos, o criminoso monta um tipo de mulher que, para ele, seria uma ...

    Leia mais
    blank

    Comissão aprova pensão alimentícia provisória para mulher agredida

    A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados aprovou proposta que obriga os juízes a determinar de imediato aos agressores enquadrados na Lei Maria da Penha (11.340/06)o pagamento de uma pensão alimentícia provisória para a mulher agredida. Atualmente a redação da lei faculta ao juiz essa determinação da prestação. Do Jornal Fato Jurídico  A comissão aprovou o Projeto de Lei 1855/15, da ex-deputada Lauriete, que estava apensado ao PL 7353/10, do deputado Marcos Montes (PSD-MG). Este último foi rejeitado pelo colegiado. O projeto principal (7353/10) determina que a União deve pagar auxílio financeiro à mulher vítima de violência, cuja necessidade seja reconhecida pelo juiz, constituindo despesa obrigatória de caráter continuado. Leia Também: PLP 2.0 – Aplicativo para coibir a violência contra a mulher A relatora na comissão, deputada Leandre (PV-PR), apresentou parecer pela incompatibilidade e inadequação financeira e orçamentária dessa proposta (7353/10). “O projeto não está instruído com a estimativa do ...

    Leia mais
    blank

    Duas jovens são vítimas de estupro no Parque Ibirapuera

    Uma das jovens tem 16 anos e a outra não teve a idade revelada pela polícia Do Catraca Livre Duas adolescentes foram vítimas de estupro no final da tarde deste domingo, dia 17, no Parque Ibirapuera, zona sul de São Paulo, de acordo com informações do Bom Dia Brasil (Rede Globo). O caso foi registrado no 27º DP no Campo Belo. Uma das jovens, de 16 anos, recebeu atendimento médico e psicológico no Hospital Pérola Byton nesta segunda-feira, dia 18. Segundo o G1, a adolescente relatou que foi ao parque encontrar uma amiga. A outra vítima não teve a idade revelada pela polícia. Na tarde de domingo, cerca de 12 mil jovens participaram de um "rolezinho" na marquise do Ibirapuera, informou a Guarda Civil Metropolitana. Após o evento, a polícia registrou quatro crimes no local: danos a um carro da GCM, um roubo e dois estupros. Embora os fatos tenham ...

    Leia mais
    blank

    Violência contra a mulher aumentou 17% no Piauí em 2015: foram 70 mortes

    Aumentou em pelo menos 17% o número de feminicídio no estado do Piauí no ano passado em comparação com o ano de 2014. Os dados são da pesquisa realizada pelo Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Piauí (Sinpolpi) e mostram que em 2015, 70 mulheres foram assassinadas em todo o Estado. No ano anterior esse número foi de 60 assassinatos. Por Jhone Sousa Do 180graus Conforme a pesquisa, a maioria dos crimes foi passional, mas também houveram outras motivações como envolvimento com drogas e casos de bala perdidas. A ocupação das mulheres assassinadas também são as mais variadas possíveis. A maioria era dona de casa, mas houve casos de professora, primeira dama de um município.. A pesquisa do Sinpolpi é feita com base nas informações divulgadas pelos meios de comunicações do Piauí

    Leia mais
    blank

    Ex-PM é único réu de casos de estupro na Faculdade de Medicina da USP

    O estudante da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) Daniel Tarciso da Silva Cardoso, de 34 anos, acusado pelo Ministério Público de estuprar uma aluna de enfermagem em uma festa da universidade em 2012, também foi policial militar, entre 2004 e 2008. Naquele período, matou um homem com oito tiros durante uma briga em um bloco de carnaval. no HuffPost Brasil Por causa da acusação do MP e da suspeita de estuprar pelo menos mais uma outra estudante em eventos da FMUSP, ele cumpre suspensão de um ano e foi impedido de colar grau. Quando era soldado da PM, em fevereiro de 2004, ele discutiu com um homem na região da Rua Augusta, no centro da capital paulista, no momento em que passava um bloco carnavalesco, e o matou a tiros. A briga teria começado porque a vítima se insinuou para ele. O Tribunal de Justiça Militar (TJM) informou que, como Cardoso ...

    Leia mais
    blank

    Homem é suspeito de tentar estuprar filha lésbica para fazê-la ‘virar mulher’

    Garota de 14 anos contou a um professor sobre a tentativa de abuso sexual. Conselho tutelar acompanhou o caso e adolescente está em casa de abrigo. Do G1 Um homem é suspeito de tentar estuprar a própria filha adolescente em Araguaína, norte do Tocantins. Segundo um professor da menor, que pediu para não ter o nome revelado, a garota de 14 anos contou que no dia 6 de janeiro o pai tentou estuprá-la em um matagal. O caso está sendo investigado pela polícia e corre em segredo de justiça. O crime teria acontecido depois que o homem descobriu o relacionamento homoafetivo da filha. "Ela disse que a intenção do pai era fazê-la virar mulher. Seria uma espécie de estupro corretivo, para ela deixar de ser lésbica e aprender a gostar de homem", explica o professor. Ele conta que foi procurado pela adolescente, acompanhada da namorada dela, de 17 anos, após a ...

    Leia mais
    blank

    Mulheres usam redação do Enem para denunciar violência

    Segundo Mercadante, o ministério já acionou o Ministério Público Federal e a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) no Terra O Ministério da Educação (MEC) informou nesta segunda-feira (11) que mulheres aproveitaram a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para denunciar casos de agressão. O tema da redação de 2015 foi “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”. De acordo com o ministério, pelo menos 55 mulheres denunciaram atos de violência que elas mesmas sofreram ou que presenciaram. Diante desse cenário, o MEC reforçará a divulgação de meios de atendimento e proteção à mulher. "Como se trata de uma redação, não sabemos se necessariamente é um depoimento, mas tudo indica que sim. Tudo indica que ela descreve uma situação que viveu", afirmou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Segundo Mercadante, o ministério já acionou o Ministério Público Federal e a Secretaria de Políticas para ...

    Leia mais
    blank

    Secretaria da Mulher no DF vai focar no combate à violência em 2016

    A titular da pasta, Silvânia Matilde, fala ao Revista Brasília sobre as principais estratégias que serão adotadas neste ano Da Agência Brasil  A Subsecretaria de Políticas para Mulheres do DF começa 2016 focando na violência contra a mulher, tendo em vista o primeiro caso suspeito de estupro ocorrido na passagem do ano, em Brasília. Em entrevista ao programaRevista Brasília, a subsecretária de Políticas Públicas Para Mulheres da Secretaria da Mulher do Distrito Federal, Silvânia Matilde, contou que será feita uma campanha ampliada contra o estupro. Também será dada prioridade à profissionalização das mulheres no mercado de trabalho e, para isto, foi criada a Caravana de Todas as Mulheres, onde serão capacitadas 1.450 mulheres em diversas áreas profissionais. Em março, será criado o "botão do pânico", voltado para o combate à violência. Além disso, segundo Silvânia Matilde, será dada mais visibilidade à Casa da Mulher Brasileira, um equipamento muito ...

    Leia mais
    blank

    Jovem ativista relata estupro nas redes sociais minutos após a agressão

    A norte-americana Amber Amour, de 27 anos, usou o Instagram aos prantos para alertar outras vítimas a denunciarem qualquer tipo de agressão no Marie Claire Amber Amour, 27, estava na Cidade do Cabo, na África do Sul, promovendo a campanha "Stop Rape. Educate" (“Parem o estupro. Eduquem”, em tradução livre), em novembro passado, quando foi atacada por um conhecido durante o banho. Minutos depois do ocorrido, ainda com lágrimas no rosto, ela recorreu ao Instagram para dar detalhes da violência sofrida e incentivar outras vítimas a denunciarem agressões semelhantes. “Lá estava eu dizendo a outras sobreviventes que elas deveriam falar também. Eu sabia que tinha que praticar o que pregava”, contou em entrevista à Marie Claire britânica. “A primeira coisa que fiz foi tirar uma foto e escrever um post descrevendo o que havia acontecido.” Na legenda da imagem em que aparece chorando, a norte-americana conta ter voltado a um hostel para escrever ...

    Leia mais
    blank

    ‘Meu namorado me estuprou por um ano enquanto eu dormia’

    Niamh Ní Dhomhnaill relembra como foi vítima de violência sexual de "três a quatro vezes por semana" por ex-namorado sem saber A irlandesa Niamh Ní Dhomhnaill namorou o norueguês Magnus Meyer Hustveit por quase um ano. por Daniel Rosney do Newsbeat no BBC Eles moravam e dormiam juntos em um apartamento em Dublin, capital da Irlanda. Mas o que Niamh não sabia é que seu namorado a violentava enquanto ela dormia. Quando confrontado, Magnus admitiu que a estuprava de três a quatro vezes por semana durante todo o período em que estiveram juntos. Niamh abriu mão de seu anonimato para falar com o Newsbeat, programa de rádio da BBC, sobre o abuso sexual que sofreu ─ e do qual não tinha conhecimento. "Eu acordei e estava sem meu pijama", lembra ela. "Então eu me dei conta de que estava encharcada do que parecia ser sêmen", acrescenta. "Três a quatro vezes por semana" Husveit ...

    Leia mais
    blank

    Violência contra a mulher em Cuiabá resultou em 561 prisões em 11 meses

    Delegada de Defesa da Mulher em Cuiabá, Jozirlethe Criveletto (Foto: Divulgação/Polícia Civil-MT) Balanço parcial de 2015 revela instauração de 3.346 inquéritos. Delegada diz que vítimas mais pobres são as que mais denunciam. Em apenas 11 meses, 561 homens foram presos apontados como autores de crimes de violência contra a mulher em Cuiabá. Os dados - um balanço parcial de 2015 - são da Delegacia de Defesa da Mulher na capital e referem-se a prisões efetuadas tanto por cumprimento de mandado de prisão quanto por flagrante. Nesse mesmo período, foram instaurados 3.346 inquéritos policiais que apuram casos de violência doméstica e estupros cometidos por terceiros na capital. Desse total, 3.117 foram concluídos. Segundo a delegada Jozirlethe Magalhães Criveletto, houve um aumento no número de ocorrências este ano, mas trata-se de um reflexo das campanhas estimulando a denúncia por parte das vítimas. “Com certeza, ao fecharmos o balanço de 2015, teremos mais de ...

    Leia mais
    blank

    Aplicativo que auxiliará mulheres vítimas de violência entra em fase de testes

    Um ano depois da assinatura do termo de cooperação entre a Secretaria da Segurança, Poder Judiciário e Ministério Público para sua viabilização, o aplicativo que auxiliará mulheres vítimas de violência doméstica começa a tomar forma. O lançamento oficial do PLP 2.0 ocorreu na tarde desta quinta-feira (17), no Departamento de Comando e Controle Integrado da Secretaria da Segurança, reunindo representantes do poder público, instituições e sociedade civil. Idealizado pela Organização Não Governamental (ONG) Themis – Gênero e Justiça junto com o Instituto da Mulher Negra Geledés, o PLP 2.0 está em fase de testes e deverá entrar em funcionamento no mês de janeiro de 2016. Ao ser acionado, o aplicativo dispara um torpedo para o 190 da Brigada Militar. O PLP permitirá que o smartphone acione o serviço de atendimento de emergência, que receberá a informação e a localização da vítima, por meio de informação via GPS. Os operadores obterão, de imediato, ...

    Leia mais
    blank

    Aplicativo para atender mulheres em situação de violência começa a ser testado em janeiro na Capital

    Mulheres com medida protetiva poderão acionar a Brigada Militar por um aplicativo em Porto Alegre. A ferramenta desenvolvida pela ONG Themis, em parceria com o governo do Estado, foi lançada na tarde desta quinta-feira (17) na sede da Secretaria de Segurança Pública. por Maria Eduarda Fortuna no Gaucha Inicialmente, será feito o teste com duas mulheres do bairro Restinga, que serão escolhidas a partir de janeiro. Após o período de experiência, o objetivo é estender o uso para outras vítimas. O líder de desenvolvimento do app, Daniel Dora, explica que as mulheres escolhidas pelo Judiciário receberão um código para se cadastrar, com um termo se comprometendo a acionar a polícia somente em casos de emergência. "Quando ela aperta quatro vezes no botão liga e desliga, automaticamente cai no atendente do 190, junto com todas as informações dela e do possível agressor e a localização dela através do GPS. Se ela estiver em fuga, ...

    Leia mais
    blank

    Aplicativo para celular é nova arma para enfrentar violência contra mulheres no RS

    O Rio Grande do Sul é o primeiro estado brasileiro a formar parceria para uso de um aplicativo que dará resposta mais rápida nos casos de violência doméstica. Nesta quinta-feira (17), o governador José Ivo Sartori lançou o PL 2.0, um aplicativo para smartphone concedido a mulheres vítimas de violência doméstica e familiar com medida protetiva de urgência deferida pelo Judiciário. O evento ocorreu na sede da Secretaria de Segurança Pública, em Porto Alegre. no RS. Gov “Combater a violência contra as mulheres é uma luta de todos nós, é uma mobilização crescente na sociedade e o Estado deve dar respostas concretas, como é o caso dessa ferramenta”, disse Sartori. O governador explicou que a ação é resultado de um acordo firmado em dezembro de 2014 entre Estado, Poder Judiciário, Ministério Público Estadual, Ajuris, Defensoria Pública do Estado e a ONG Themis – Gênero, Justiça e Direitos Humanos. De acordo ...

    Leia mais
    Rear view of woman against wall, France

    Ele nunca me bateu (Um relato de um relacionamento abusivo)

    Atenção: Este post contém descrições de abuso de parceiros íntimos e pode ser perturbador. Quantas vezes me vi no banheiro da casa dele, toda encolhida, sentindo a saliva quente dele no meu corpo enquanto ele gritava? Pare de chorar como um neném. Você é louca. Ninguém mais te aguentaria. por Reut Amit no HuffPost Brasil Foto: DEBORAH LECA VIA GETTY IMAGES   Quantas vezes fiquei tremendo ali no chão, contando as respirações, quase sufocando num ataque de pânico causado por um desses acessos de loucura? Mas ele nunca me bateu. Quantas horas fiquei ali no chão daquele banheiro depois de ele ter voltado para a cama, meus olhos vermelhos dos vasos estourados? Quantas vezes ouvi o ronco e percebi que ele tinha pegado no sono, a não mais de um metro de distância, enquanto eu hiperventilava, ainda à mercê do ataque de pânico? Quantas vezes sussurrei "Como vim parar ...

    Leia mais
    blank

    Mulher é agredida com remo pelo marido: ‘quem bate não tem amor’

    Atendente levou 30 pontos na cabeça após ser agredida pelo homem. Ela e o marido tem uma filha de pouco mais de um ano de idade. Por Ingrid Castilho Do G1 “Quem bate uma vez é porque não tem amor”. Essa é a fala de uma mulher que levou 30 pontos na cabeça após ser agredida pelo marido com um remo, durante uma briga dentro de casa. O crime aconteceu na quinta-feira (26), em Vila Velha, na Grande Vitória. O guarda-vidas, Renzo Grassi, de 25 anos, chegou a ser conduzido para a delegacia e foi autuado em flagrante, mas pagou fiança de R$ 2 mil e responderá ao processo em liberdade. A atendente, Andréa Saffran, de 29 anos, foi socorrida no Hospital Antônio Bezerra de Farias, em Vila Velha. Após ter a cabeça enfaixada, ela foi levada à delegacia da Mulher na cidade, mas voltou a ser conduzida a um hospital por ...

    Leia mais
    blank

    Para 27% dos universitários, abusar de garota bêbada não é violência

    Pesquisa do Instituto Avon e do Data Popular foi divulgada nesta quinta. Medo já fez 36% das mulheres deixaram de fazer atividades acadêmicas. no G1 Uma pesquisa feita com homens e mulheres estudando em universidades brasileiras mostra que 27% dos homens entrevistados acreditam que, se uma garota tiver bebido demais, abusar dela não é uma forma de violência. A pesquisa "Violência contra a mulher no ambiente universitário", realizada pelo Instituto Avon e pelo Data Popular e divulgada nesta quinta-feira (3), também afirma que 14% dos homens e mulheres estudantes conhecem casos de mulheres estupradas. Entre os homens, 13% disseram já terem cometido pelo menos um tipo de violência sexual, e 28% das mulheres já sofreram algum tipo de violência dessa natureza. Tipos de violência A pesquisa consultou especialistas e coletivos de estudantes universitárias para definir uma lista de tipos de violência contra a mulher. Entre os exemplos estão a agressão ...

    Leia mais
    blank

    Piauí é o 2º no número de denúncias de violência contra a mulher no país

    Foram registrados pelo menos 44 ligações a cada 100 mil mulheres. Dados é do Ligue 180, um disque-denúncia do Ministério das Mulheres no G1 O Ligue 180 registrou no primeiro semestre deste ano uma média de 179 relatos de agressão por dia, com um total de mais de 32 mil ligações sobre violência contra a mulher. O Piauí ficou com a segunda maior taxa de denúncias, com 44 ligações a cada 100 mil mulheres, perdendo apenas para o Distrito Federal, com 60 casos, e seguido por Goiás, com 35 registros. O Ligue 180 é o telefone da Central de Atendimento à Mulher, um disque-denúncia do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos que é a principal porta de acesso aos serviços que integram a rede nacional de enfrentamento à violência contra a mulher. O caso mais recente de violência contra a mulher no Piauí foi registrado na ...

    Leia mais
    blank

    Jovem de 20 anos é estuprada por PMs após prisão do namorado em Salvador

    jovem foi até a Corregedoria da PM, localizada na Pituba, acompanhada da mãe e relatou que foi estupradaReprodução/Google Street View Jovem reconheceu autores do estupro e dois militares foram presos em flagrante no R7 Dois policiais militares foram presos, na madrugada desta segunda-feira (30), acusados de terem estuprado uma jovem de 20 anos em Mussurunga, na capital baiana. Em nota, a assessoria de comunicação da PM (Polícia Militar) informou que, por volta das 4h, a vítima foi até a Corregedoria da PM, localizada na Pituba, acompanhada da mãe e relatou que foi estuprada por dois policiais militares que realizaram a prisão do namorado dela em Mussurunga. De acordo com a vítima, o estupro aconteceu após os militares terem realizado a prisão do namorado, sob a acusação de tráfico de drogas. Dois policiais permaneceram na casa e violentaram a vítima. Após o relato da vítima, policiais militares da Corregedoria encaminharam a ...

    Leia mais
    Página 2 de 5 1 2 3 5

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist