quinta-feira, maio 28, 2020

    Tag: Sérgio Martins

    blank

    Morte de ativista pode estar ligada a auditoria em um sindicato da Baixada

    A Polícia Civil divulgou, nesta sexta-feira, o retrato falado de um dos responsáveis pela execução do advogado e professor universitário Sérgio da Silva Martins, de 49 anos. Por Marcos Nunes, do Extra  Retrato falado: testemunhas descreveram o assassino como um homem de cabelos raspados, com mais de 40 anos, que usava cavanhaque e óculos na testa Foto: Divulgação/Polícia Civil De acordo com Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), que investiga o caso, testemunhas descreveram o assassino como sendo um homem de cabelos raspados, com mais de 40 anos, que usava cavanhaque e óculos na testa. O professor e advogado Sérgio da Silva Martins foi assassinado, em 2014, na Baixada Fluminense. Polícia diz que vítima foi executada Foto: reprodução Facebook Ativista dos direitos humanos e ex-integrante da Rede Nacional Contra o Racismo, o advogado foi baleado quando almoçava em uma pensão, no dia 27 de maio de 2014, no bairro Jardim ...

    Leia mais
    Escritora Cidinha da Silva (Foto: Elaine Campos)

    Obituário de uma lembrança – Por: Cidinha da Silva

    A notícia de tua morte chegou pela gentileza de uma mensagem privada de rede social, não por um mural público. Felizmente, pois ficaria ainda mais desacorçoada. És a primeira pessoa de meu círculo próximo de convivência assassinada e quero que seja a última. Não sei lidar com isso e não quero aprender. Sou fraca e insignificante. Não tenho a força da poeta que declara firme: dos nove homens de minha família assassinados, sete foram mortos pela polícia. A primeira pergunta que me fiz foi pelos teus filhos, como estariam, como ficariam. Numa das várias viagens que fizemos à Genebra, no início da década de 2000, fomos vizinhos de cadeira e conversamos sobre nossas vidas pessoais, para além do ativismo político que nos unia. Perguntei-te se tinhas filhos. Dois, me respondeste, dois meninos. Em algum momento me contaste que havias sido criado por mulheres, a mãe e as tias, e eu ...

    Leia mais
    sergio-martins

    Geledés Instituto da Mulher Negra com pesar noticia o falecimento de Sérgio Martins

    Advogado sindicalista, ativista dos direitos humanos e da luta contra o racismo, Sérgio Martins foi assassinado hoje enquanto almoçava em um restaurante no centro de Caxias. Segundo fontes que por segurança não revelamos o nome, ele temia ser assassinado por haver descoberto irregularidades no sindicato em que trabalhava e que levou à demissão de um funcionário. Levado ainda com vida para o hospital, após baleado, ele teria revelado o autor do crime e de seu mandante. Nós da Mamapress e da Rede Radio Mamaterra manifestamos nossas condolências à família e aguardamos das autoridades policiais uma rápida investigação e prisão dos culpados. Em recente artigo para o Geledés,  podemos ver um pouco da pessoa humana de Sergio Martins em sua Jornada pela Dignidade e sua preocupação com assassinatos de jovens no Brasil. Conheça os artigos de Sérgio Martins

    Leia mais
    sergio-martins

    A incomoda imagem “branca” de Michael Jackson e o racismo

    por Sérgio Martins O talento inquestionável do rei da música pop, Michael Jackson, nos brindou com obras de arte musicais e mega shows, que arrebataram milhares de multidões pelo mundo afora; além do seu marcante carisma pessoal e dedicação profissional. No entanto, sua condição de homem negro nascido no berço do capitalismo mundial e as transformações que operou em sua imagem, com certeza incomodaram racistas e não racista.  Sua ousadia ou patologia imprimiu em um jovem negro a imagem de um homem caucasiano de nariz fino e pele branca. Algumas questões brotam em nossas cabeças: será que Michael quis embranquecer para negar seu sofrimento como negro  ou desejou mudar sua imagem por liberdade para ser feliz ao seu modo. Nunca ouvir dizer de um branco que desejou  ter imagem de negro, para além do bronzeado tropical, em nossas terras tão  homenageado como sinônimo de saúde e beleza. Mas, é de ...

    Leia mais
    sergio-martins

    Dia das Mulheres: Com Batom e Afeto – por Sérgio Martins

    por Sérgio Martins   Mulher é bicho estranho, também concordo com esta opinião, aqueles seres de pés no chão no cotidiano da vida, mas com uma capacidade de percepção multidimensional da realidade em sua volta. Quantas vezes nossas mães, apenas olhando para nós, perguntou: o que está acontecendo filho? Ou sem menor conhecimento no  emaranhado de problemas que estamos envolvidos, dispara: acho melhor pensar bem em suas decisões! Minha vida deslindou por um universo de mulheres fantásticas, algumas simples e outras com tremenda capacidade de reflexão sobre temas complexos. Criado por mulheres, todas negras e independentes da presença masculina e suas vidas, com ar e atitude de gente rebelde, mas responsáveis quanto aos seus papéis no núcleo familiar comunitário. Essas mulheres quando riam não temiam  por julgamentos exteriores, expressavam seus sentimentos e deboche. Então, negras, brancas, morenas, sempre me impressionou suas bolsas de multi-utilidades com várias objetos, agendas, e claro ...

    Leia mais
    A incomoda imagem “branca” de Michael Jackson e o racismo

    Dia das Mulheres: Com Batom e Afeto – por Sérgio Martins

    por Sérgio Martins Mulher é bicho estranho, também concordo com esta opinião, aqueles seres de pés no chão no cotidiano da vida, mas com uma capacidade de percepção multidimensional da realidade em sua volta. Quantas vezes nossas mães, apenas olhando para nós, perguntou: o que está acontecendo filho? Ou sem menor conhecimento no  emaranhado de problemas que estamos envolvidos, dispara: acho melhor pensar bem em suas decisões! Minha vida deslindou por um universo de mulheres fantásticas, algumas simples e outras com tremenda capacidade de reflexão sobre temas complexos. Criado por mulheres, todas negras e independentes da presença masculina e suas vidas, com ar e atitude de gente rebelde, mas responsáveis quanto aos seus papéis no núcleo familiar comunitário. Essas mulheres quando riam não temiam  por julgamentos exteriores, expressavam seus sentimentos e deboche. Então, negras, brancas, morenas, sempre me impressionou suas bolsas de multi-utilidades com várias objetos, agendas, e claro não ...

    Leia mais
    sergio-martins

    Em busca de bons propósitos coletivos em tempo de crises

    Por Sérgio Martins A experiência da vida neste planeta por si só deveria nos encher de satisfações e regozijos. Seus desafios e dificuldades, a labuta pela sobrevivência nos bastaria. Porém, não é isso que ocorre, somos descontentes, buscamos novas conquistas e superações de horizontes já consolidados. Para determinados segmentos sociais e étnicos, a mobilização política, para além do universo das relações privadas são essenciais, sob pena de quase extermínio pelos grupos dominantes. Mas, já houve tempo melhores para enfiarmos nossas cabeças em lutas coletivas, que entendíamos com pujança para  transformar o mundo, ou apenas torná-lo-ia melhor para um número mais de pessoas. Hoje, estamos presos na condição generalista de consumidores, todos felizes com suas televisões de tela plana e seus veículos novos com computadores de bordo e câmbio automático, outros com suas geladeiras que serve água na porta e demais parafernálias, que nem sabemos operar direito. Assistimos a vida como ...

    Leia mais
    sergio-martins

    Chegou à primavera, com azedume do Mensalão

    por Sérgio Martins Tenho a impressão que depois dos jogadores e cantores negros, nunca um homem negro foi tão comentado, homenageado em posters que circulam o facebook do que o Ministro Joaquim Barbosa. Pasmem, o primeiro ministro do STF negro é sorteado para julgar os antigos e conhecidos métodos da república brasileira fazer política. E os réus são homens brancos, de esquerda, centro e direita experts da máquina política.Tudo isto em plena campanha eleitoral em diversos municípios pelo país afora.A cada dia aumenta a nossa percepção de que o político profissional é desnecessário, mas a realidade não é tão simples. Recebi um e-mail onde um parlamentar de utra-direita afirmava que não participou da votação das reformas de previdência e tributária, parecia um lamento.A política é amante do capitalismo, enquanto a democracia formal é sua esposa oficial. Uma relação inseparável.Outro dia em meus devaneios, que não são poucos, imaginei a possibilidade de ...

    Leia mais
    sergio-martins

    A necessidade do ‘negro imbecil’ para o racismo brasileiro

    por Sérgio Martins O estrato da cultura nacional propõe alguns estereótipos para as pessoas afrodescendentes, gostaria de pensar um pouco sobre eles, porque de forma recorrente eles aparecem nas músicas, nos programas humorísticos e nas novelas: o clássico malandro, o embriagado, a Negra maluca e o crioulo doido; a empregada subserviente (a famosa ama de leite). Há um traço comum nestes seres fragmentados que é o descolamento com a realidade funcional da sociedade. Tais personagens criados em sua maioria por pessoas que se dizem brancas, se expressam através de um intradiscurso forjado em um mundo a parte, que a todo tempo, se auto-rediculariza, colocando-se como um ser não idêntico ao seu interlocutor. Porém trata-se seu um discurso criado pelo imaginário branco doente ou adoecido pelo racismo brasileiro. De forma inacreditável a Rede Globo lança mão desta formula em um programa humorístico para grande parte de população brasileira, exibido aos sábados, sem ...

    Leia mais
    adelaide

    Sérgio Martins – A personagem Adelaide do Zorra Total não é humor é Racismo!

    por Sérgio Martins Já faz um bom tempo que não me atenho em programas de televisão aberta ou fechada; tenho vivido um período de introspecção e mudança de hábitos,  utilizando  a internet para atualizar minhas informações diárias, abandonando o  hábito de assistir os telejornais. Outra razão de perda de contato com os programas televisivos foi a rotina de trabalho que incluía aulas noturnas que se encerravam por volta das vinte e duas horas.Apesar deste distanciamento costumo observar a tendência dos programas humorísticos, hoje com menos qualidade, mas ainda resistente nas grades das emissoras. Um traço comum perpassa todas as propostas humoristas, a condição periférica dos comediantes negros e negras. Bom, o que não é novidade em se tratando da composição dos interlocutores nos programas de televisivos que exibem uma sociedade imaginária composto de brancos e pessoas embranquecidas como se ta imagem corresponde-se ao real contexto da sociedade brasileira. A invisibilidade dos negras e negras nos meios de comunicações sociais é vexatória, denunciando a nítida ...

    Leia mais
    sergio-martins

    Sérgio Martins – A personagem Adelaide do Zorra Total não é humor é Racismo !

    por Sérgio Martins Adelaide do Zorra Total não é humor é Racismo! Já faz um bom tempo que não me atenho em programas de televisão aberta ou fechada; tenho vivido um período de introspecção e mudança de hábitos,  utilizando  a internet para atualizar minhas informações diárias, abandonando o  hábito de assistir os telejornais. Outra razão de perda de contato com os programas televisivos foi a rotina de trabalho que incluía aulas noturnas que se encerravam por volta das vinte e duas horas. Apesar deste distanciamento costumo observar a tendência dos programas humorísticos, hoje com menos qualidade, mas ainda resistente nas grades das emissoras. Um traço comum perpassa todas as propostas humoristas, a condição periférica dos comediantes negros e negras. Bom, o que não é novidade em se tratando da composição dos interlocutores nos programas de televisivos que exibem uma sociedade imaginária composto de brancos e pessoas embranquecidas como se ta imagem corresponde-se ao real contexto da sociedade brasileira. A invisibilidade dos negras e ...

    Leia mais
    sergio-martins

    O Julgamento dos usos e costumes da política da república Brasil

    por Sérgio Martins Após aprovação do impeachment do presidente Collor pela Câmara dos Deputados por 441 votos a 38, mais uma vez um julgamento emblemático dos usos e costume da política brasileira. Com certeza, o STF não será a mesma Corte após este calvário, que expõe uma Corte Constitucional aos meandros do processo penal, com todos os requintes da advocacia criminal. Reúno-me aqueles que defendem a exclusão da competência de matéria criminal e cível, estranhas as questões de validade e garantia dos preceitos contidos na Magna Carta. É difícil imaginar que os dirigentes do PT tenham criado o chamado "mensalão", um caixa destinado ao pagamento de parlamentares em troca de apoio as iniciativas do governo Lula no primeiro mandato. O PT chegou ao governo central como um partido dono da bandeira da ética na política contra o desmando das elites que durante a história darepública deram a direção do país. O grande erro dos dirigentes petistas, ora sentados no banco dos ...

    Leia mais
    sergio-martins

    De volta para África, só como turista!

    por Sérgio Martins   A atendente Maria Serafim dos Reis foi a primeira vítima do desabafo dos racistas, após a aprovação da constitucionalidade das cotas pelo STF. O médico expos o que muitos gostariam de falar para negros e negras: voltem para África, onde é seu lugar! O continente africano é muito exuberante, e claro que temos uma ligação afetiva e religiosa para os adeptos dos cultos afro-brasileiros, devemos visita-la, sempre quando for possível. Lembro-me ainda, dos corais populares nas ruas da Cidade do Cabo, na África do Sul, inesquecível a diversidade de ritmos. Mas o que há por traz da fala do médico? Poderíamos tecer várias direções de análises em diversos ramos do conhecimento humano. Porém, fico centrado na fala do ofensor quando relega a jovem, à condição de cuidadora de orangotangos na África. Ora, é claro que Maria Serafim poderia ser uma profissional que tratasse de animais em ...

    Leia mais
    sergio-martins

    Abordagem Policial um dever do Estado X O registro da abordagem um Direito do Cidadão

    por Sérgio Martins Segundo o Art. 144 da Magna Carta, cabe ao Estado proteger a ordem pública, as pessoas e o patrimônio, tendo a polícia como instrumento fundamental para garantia da segurança pública. Em especial, a polícia militar possui o dever –garantia de examinar quaisquer atitudes ou pessoas suspeitas, com finalidade de prevenir eventos danosos á sociedade. O manual elaborado pelo programa de apoio às Ouvidorias de Polícia e Policiamento Comunitário reafirma o dever-poder do órgão de segurança afirmando o seguinte: "A polícia pode abordar as pessoas e revista-las sempre que presenciar qualquer atitude suspeita". Sugere os alguns comportamentos para o cidadão abordado: "fique calmo não corra; deixe suas mãos visíveis e não faça nenhum movimento brusco; não discuta com os policiais e nem toque nele; não faça ameaças ou use palavras ofensivas". Recomenda o manual que caso o cidadão seja vítima de violência, tortura, extorsão, maltrato, discriminação, ou humilhações ...

    Leia mais
    sergio-martins

    Funk e Sexo: Inclusão e exclusão social

    por Sérgio Martins Uma das formas de se fazer percebido, em uma sociedade excludente, é manifestar as insatisfações por meios de protestos sociais ou culturais, com a finalidade  de, ao menos incomodar o status quo. A sociedade brasileira é peculiar no seu modus operandi. Por um lado, há um contrato social formal regido pelos princípios universais de liberdade e da igualdade, sob o império da lei. De outro, uma realidade social fortemente desigual.   Apesar do abismo que separa as classes socais há um acordo de que os conflitos coletivos não sejam resolvidos por meio de métodos violentos. Na polêmica permanente sobre a qualidade da música produzida pelos grupos de funk, temos o desafio de fazer uma análise mais lúcida. Na condição de leigo, entendo o funk como  uma expressão musical fortemente marcado pelo ritmo afro-brasileiro, com uma elaboração eletrônica bastante peculiar e uma letra que nasce do cotidiano dos jovens, ...

    Leia mais
    sergio-martins

    Ausência de conexão e limbo terrestre

    por Sérgio Martins Ando meio sem conexão com a matriz principal, isto me deixa como uma sensação de estar em um limbo terrestre, um lugar onde posso observar os eventos aos arredores mais sem sentir quaisquer envolvimentos ou provocação participativa. Tenho selecionada apenas algumas situações nas quais não posso privar minha intervenção positiva. Mas, neste estado, tenho tido algumas inquietações entre elas que gostaria de partilhar neste quase artigo. A primeira sobre o fenômeno da desconexão, que dever ser um estado experimentado por outras pessoas, que não me conduz necessariamente à uma depressão, mas proporcionar uma sensação de observador consciente da realidade. Não apenas em uma vigília racional, mas em um campo, onde o corpo se unifica com a mente. Outro dia em meio aos meus conflitos cotidiano, tomei um escrito budista, onde havia um conselho, que nos orientava a nos amar primeiramente e observar. Achei interessante, porque estamos acostumados ...

    Leia mais
    sergio-martins

    Legalização dos jogos e cassinos: Sou a favor!

    por Sérgio Martins para o Portal Geledés Na minha família fomos criados bem distantes de todas as formas de jogos de azar, sequer podíamos pegar uma carta de baralho nas mãos, que erámos repreendidos sob a lembrança da trajetória do meu avô que apostou e perdeu por três vezes suas casas, impondo certo desconforto à família. Permaneço sem proximidade aos jogos, porém é necessário abrirmos um debate sobre a legalização dos jogos e cassinos no Brasil. Já não são mais suficientes argumentos de que a legalização dos jogos e cassinos trará prejuízos para sociedade, pelo contrário, temos que examinar o impacto na criação de postos de trabalho diretos e indiretos, principalmente na área de turismo. Além disso, estaríamos reduzindo bastante o fluxo de inferência de caráter corruptivo nos órgãos de segurança pública, com a legalização. Os últimos episódios envolvendo a prisão de alguns dos "chefes do jogo de bicho" no ...

    Leia mais
    sergio-martins

    É Carnaval: mais branco do que preto, será?

    por Sérgio Martins Bom, estamos ás vésperas do carnaval. Daqui a pouco entraremos em "stand by", até a quarta-feira de cinzas quando a Igreja Católica lança a Campanha da Fraternidade que, este ano, vem com o tema " fraternidade e saúde pública". A Fátima Oliveira vai adorar o lema, "Que a saúde se difunda sobre a terra". Do lado secular, esquenta a agenda eleitoral das eleições municipais, desenhando o mapa da disputa presidencial em 2014. Aqui no Rio sempre falamos que o ano só começa depois do carnaval; também com este sol maravilhosos é difícil permanecer na rotina diária sem pensar em uma boa cerveja gelada e os pés à beira do mar. Mas a realidade para muitos é o asfalto quente e o sistema de trânsito caótico, para não falar do IPTU, IPVA e as listas de materiais escolares. Por alguns dias vamos esquecer isto tudo e mergulhar na ...

    Leia mais
    sergio-martins

    Ano de 2012 – O medo sem causa

    por Sérgio Martins para o Portal Geledés O que esperamos no ano de 2012, o fim do mundo em uma catástrofe natural ou outro evento extraordinário? Penso que se for o fim, o que não acho que vai ocorrer, não deveríamos ficar preocupados, porque tudo neste nível energético que vivemos é transitório.Ainda que eu compartilhe da idéia de que somos fragmentos de algo que possui a própria eternidade em si, que de tempo em tempo, mergulha em uma espécie de experiência de si próprio, individualizando-se, para permitir um aprendizado sobre a multidiversidade de sua própria não-existência. Sim, não existe e jamais pode existir, somente em seus devaneios. Mais ainda, que as experiências que este não-ser se possibilita, podem ser um processo de construção de suas próprias convicções sobre uma possível existência. Daí, afirmo que tudo existe somente na mente deste não-ser. Então, não há fim, porque se quer houve um ...

    Leia mais
    sergio-martins

    Coisas da Condição Humana e o tempo (final)

    por Sérgio Martins Tratava no meu último artigo sobre nossas angustias diante dos desafios de várias tarefas que assumimos diariamente e a percepção do tempo. Neste cenário sugeri um confronto entre a descontinuidade e a ruptura. A primeira se refere ao uso de melhores procedimentos de utilização de tempo, ou de fatores externos que interferem na continuidade de nossas rotinas, o que diz respeito, diretamente à qualidade de nosso trabalho e a forma como somos avaliados pelo mercado produtivo. A ruptura é um processo no qual conscientemente ou inconscientemente, o indivíduo, busca sua liberdade ou um bem estar na realização de seu trabalho. Ora, afora nosso relógio biológico e a rotação da terra, a percepção do tempo é intrínseca à condição humana, que segundo Hannah Arendt difere-se da natureza humana, por tratar-se de formas de vida, que o homem impõe a si mesmo para sobreviver. Porém, acertadamente, Marx afirmava que ...

    Leia mais
    Página 1 de 3 1 2 3

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist