A barreira à ascensão dos dirigentes negros no alto escalão do futebol

Dominado por presidentes e executivos brancos, cúpula da bola reproduz racismo que dificulta trajetória. Entre os 20 clubes que disputam a Série A, apenas Goiás e Grêmio mantêm diretorias de futebol chefiadas por negros

Por Breiller Pires, do El País

Mauro Silva, vice-presidente da Federação Paulista de Futebol. (Foto: ALEXANDRE BATTIBUGLI)

Mauro Silva perdeu o pai aos 12 anos. A mãe, Luzia, não deixou de incentivá-lo a perseguir o sonho de se tornar jogador, desde que cumprisse uma outra obrigação: “Só vai jogar bola se estudar”. Em Campinas, enquanto treinava nas categorias de base do Guarani, o volante cursou processamento de dados no colégio técnico e concluiu a faculdade de informática antes de conquistar o tetracampeonato mundial com a seleção brasileira. Ele observa que a formação, complementada por especializações em finanças e gestão no futebol após encerrar a carreira nos gramados, foi fundamental para que se tornasse o único dirigente negro na linha sucessória de poder das federações nacionais.

Vice-presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), o ex-jogador de 51 anos entende que a escassez de negros em posições de comando está associada à desigualdade social. “Por estar nas camadas mais pobres, o negro sai em desvantagem em relação à formação.” Ressalta, porém, que a capacitação deve sempre se sobrepor à vivência de campo tão exaltada por colegas que pararam de jogar e transitam para o campo administrativo, independentemente de cor e etnia. “Muitos jogadores cometem o erro de achar que só o conhecimento empírico, aquilo que viveu no campo, é suficiente para exercer outra atividade.”

Também campeão do mundo, formando a zaga titular ao lado de Lúcio na campanha do penta, Roque Júnior sabia que o empirismo não seria suficiente para dar continuidade a sua trajetória no futebol. Fez MBA em gestão e marketing esportivo, estágios na Europa e com Luiz Felipe Scolari, no Palmeiras. Tirou licenças do mais alto nível para poder comandar equipes brasileiras e europeias. No entanto, ao contrário de contemporâneos da seleção como Rogério Ceni e Juninho Paulista, ainda não recebeu oportunidades em cargos executivos ou de treinador nos grandes times.

Continue lendo aqui

Leia também:

A lucidez de Roger Machado, treinador do Bahia, ao expôr as raízes do racismo no futebol brasileiro.

Com Marcão e Roger, Fluminense e Bahia fazem ação contra o racismo

Novo Código da Fifa permite que árbitros terminem o jogo em caso de racismo

+ sobre o tema

Racionais MC’s planeja turnê nacional de 30 anos de carreira

O grupo de rap passará por oito cidades brasileiras Da RollingStone Os Racionais...

A Era uma vez o Mundo cresceu e vai além

A gente pensa com delicadeza na formação da identidade...

Orgulho e resistência: Quilombolas do Ceará lutam por titularidade de terras

De sorriso largo, roupas coloridas e cabeça adornada por...

Adoção de bebê negro por Sandra Bullock gera polêmica nos EUA

A adoção de um bebê por Sandra Bullock e...

para lembrar

Luto pela branquitude

Este é um projeto sério. Todos os imigrantes nos...

Histórias da Preta: Homenagem à Heloisa Pires Lima

COM HELOÍSA PIRES LIMA, TREM DE CORDAS E ANANZA...

Ex-ministro da SEPPIR assumirá Palmares

O ex-ministro da SEPPIR, Elói Ferreira de Araújo,...
spot_imgspot_img

Álbum de Lauryn Hill é considerado melhor da história em lista da Apple Music; veja ranking

Uma lista publicada pela Apple Music elegeu os 100 melhores álbuns de todos os tempos. Em primeiro lugar, a escolha foi para 'The Miseducation...

Cientistas revelam mistério por trás dos antiquíssimos baobás, as árvores da vida

Cientistas afirmam ter resolvido o mistério em torno da origem dos antigos baobás. De acordo com análises de DNA, as árvores teriam surgido pela primeira...

iAMO lança seu programa de residência artística audiovisual durante Festival de Cannes

O Instituto Audiovisual Mulheres de Odun (iAMO), presidido pela cineasta Viviane Ferreira, anuncia na sexta-feira, 17 de maio, o lançamento do seu Programa de...
-+=