Luta, reconhecimento e emoção marcam a 1º Prêmio Marielle Franco, organizado pela Uneafro

Um mês após o assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes, o movimento Uneafro realizou neste sábado, 14/4, a entrega do 1º Prêmio Marielle Franco homenageou personalidades e instituições que são referências para os movimentos contra o racismo, machismo e homofobia.

Com os olhares atentos de mais de 800 jovens alunos dos cursinhos populares de Une afro, o auditório de Geografia da Universidade de São Paulo (USP) foi palco para iniciativa que premiou nomes como Regina Militão e Milton, do Movimento Negro Unificado, Maria José Menezes e Jupiara Castros, Núcleo de Consciência Negra, e Sueli Carneiro, do Portal Geledés. A cria da Maré tem uma trajetória semelhante à dos alunos que estavam na plateia. Marielle também passou por cursinhos populares, que faziam um trabalho parecido ao da Uneafro.

Para Zezé Menezes, a premiação foi uma grata surpresa. “Eu não esperava por este reconhecimento. Nós, ativistas, estamos acostumados às pressões, dificuldades, decepções, então ter um momento de alegria como aquele me fortaleceu”, comenta. Sobre a parceria com a Uneafro, ela enfatiza: ”Nosso trabalho só acontece quando temos parceiros, e a Uneafro tem sido uma importante entidade parceira do Núcleo de Consciência Negra, dentro e fora da USP”.

Regina Militão, do Movimento Negro Unificado, comenta sobre a importância da iniciativa, principalmente no cenário político atual. “Estar num ambiente cheio de esperança, onde a juventude representa e ombreada por pessoas magníficas, nestes tempos tão difíceis do Brasil do golpe e de ataques a direitos primários como a vida, a educação e a saúde. Na premiação eu senti a luta viva pedindo respostas ao assassinato de Marielle e por Lula livre”, aponta.

O professor e fundador do movimento, Douglas Belchior, comenta sobre as diretrizes principais para estruturar essa iniciativa. “Organizando a comunidade, promovendo solidariedade com professores voluntários e construindo espaços para tocar o coração e a mente dos estudantes pra consciência de classe, racial e de gênero e diversidade sexual”.

Do ponto de vista dos alunos, a estudante Aline Guimarães, fala sobre a diferença que uma premiação como essa impacta à sua vida: “Um bom começo para ter um futuro melhor, antes não tínhamos muitas chances de mudar e fazer a diferença. Com esses exemplos, nós vemos que é possível transformar”, explica a jovem.

“Esse reconhecimento nos faz acreditar que a nossa trajetória valeu a pena. Tudo o que nos arriscamos a fazer era necessário fazer, nós travamos um bom combate pelas causas que consideramos mais justas da humanidade”, salienta uma das homenageadas do evento, Sueli Carneiro.

Para ter mais detalhes, confira a reportagem da TVT sobre a premiação.

(Foto: Imagem retirada do site Uneafro)
(Foto: Imagem retirada do site Uneafro)
(Foto: Imagem retirada do site Uneafro)
(Foto: Imagem retirada do site Uneafro)
(Foto: Imagem retirada do site Uneafro)
(Foto: Imagem retirada do site Uneafro)
(Foto: Imagem retirada do site Uneafro)
(Foto: Imagem retirada do site Uneafro)
(Foto: Imagem retirada do site Uneafro)
(Foto: Imagem retirada do site Uneafro)
(Foto: Imagem retirada do site Uneafro)
(Foto: Imagem retirada do site Uneafro)

Foto em destaque: Reprodução/ Uneafro)

+ sobre o tema

Empresária vai construir fábrica de bonecas negras na Baixada

Com tecidos, lãs e muitas cores, ela costura sonhos...

Rotina de professoras negras será retratada em documentário sobre Diáspora Africana

Podemos construir uma escola que valorize a ancestralidade africana?...

Festival Latinidades ganha edição especial no Mês da Consciência Negra

Maior festival de mulheres negras da América Latina segue...

para lembrar

Sepultando os meus mortos à sombra das tamareiras

"Sepultando os Meus Mortos" (memórias, 1935) e "À Sombra...

Projeto usa celular para mobilizar jovens quilombolas na Bahia

Redação Correio Nagô - Março de 2008. Um navio...

13 Possíveis temas de Redação do Enem 2016

Os estudantes que desejam ingressar no ensino superior precisam...

Documentário aborda Toni Morrison, primeira autora negra a ganhar o Nobel

'The Pieces I Am' reconta a vida da autora...
spot_imgspot_img

Ser menina na escola: estamos atentos às violências de gênero?

Apesar de toda a luta feminista, leis de proteção às mulheres, divulgação de livros, sites, materiais sobre a valorização do feminino, ainda há muito...

Como a educação antirracista contribui para o entendimento do que é Racismo Ambiental

Nas duas cidades mais populosas do Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo, o primeiro mês do ano ficou marcado pelas tragédias causadas pelas...

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...
-+=