terça-feira, julho 7, 2020

    Tag: Guest Post

    Foto: Shutterstock

    Escola remota

    Apaixonei-me pela educação dentro de uma sala de aula, como estagiária. Antes disso, era um misto de amor e ódio, porque ao mesmo tempo em que a escola parecia abrir portas e oferecer esperança, ela me aniquilava como ser, ao me subjugar por uma disciplina esterilizante. Por Gláucia Portela*, enviado para o Portal Geledés  Foto: Shutterstock De aluna a professora e coordenadora, passei a ser uma estudiosa da cultura escolar, a fim de entender melhor os processos e aprimorar o meu fazer. Estes são os meus lugares de fala. E, depois de ler tantos escritos sobre a reinvenção da escola, espaço sagrado para mim, onde vivo mergulhada há exatos 35 anos, cheguei às reflexões que agora compartilho com vocês. Muito tem sido dito sobre os destinos da escola em época de pandemia, por meio das falas de todos os tipos e vindas das diferentes vozes que compõem ...

    Leia mais
    Jacek Sopotnicki/imageBROKER RF/Getty Images

    Ostracismo Fashion

    Ao dizer que “moda é uma forma específica de mudança social”, o filósofo, Gilles Lipovetsky, me proporciona pensar que, por um período cíclico, pessoal e social há mudanças de comportamentos. Alguns regrados pela vaidade, outros alimentados por alguns ideais como sustentabilidade, conforto, praticidade, elegância, cultura e bem estar social.  Por Jane Gomes, enviado para o Portal Geledés Jacek Sopotnicki/imageBROKER RF/Getty Images Não nego que o termo moda ainda se mantém ligado, no senso comum, à frivolidades, porém o mundo veste moda, mas com linguagens específicas que lhes permitem tanger esferas. Nessa compreensão, se é ou não fútil, foram produzidos e adotados diversos termos que correlaciona o sistema do vestuário, integrando tempo, espaço, cultura, política, economia, classe social, regionalidade e sociabilidade, dentre outros fatores capazes de produzir sentido, ao termo “moda”.    Abrangentemente, o mundo fashion destaca-se nos continentes e cada nacionalidade cria seus valores de acordo com as ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Diário do isolamento social, o guru

    alceu é funcionário público, seu hobby e ler jung e tocar flauta doce. Por  Lelê Teles, enviado para o Portal Geledés frequenta uma chácara, nos arredores de brasília, propriedade de um coroa barbudo que se autodeclara guru. o sujeito manja de mantras, massagem ayurvédica e, apesar de solteiro, faz terapia para casais. por influência do tal guru, alceu já foi à índia. ir à índia, pra essa moçada que cultua gurus, é como ir ao vaticano para os católicos, à meca para os muçulmanos e à israel para os seguidores dos empresários de cristo. alceu é casado com alice, que é atriz e nutróloga e frequenta o retiro com o marido. por força de um decreto do governo do distrito federal, o casal foi obrigado a ficar sem ver o guru por pelo menos quinze dias. há sete dias alice não vai ao teatro e nem ao consultório e, pelo mesmo ...

    Leia mais
    Arquivo Pessoal

    Mucama do Publix: sobre ser ausente nos atos e agoras de uma periferia urbana

    Tínhamos ruas iguais, as esquinas eram nossas e, todos os dias, os cheiros ministravam sobre micropausas. Éramos espectadores um do outro, mas uma TV dormia sempre acordada, enquanto a outra saía do prumo e acordava dormindo. Aquela igualdade toda, por assim dizer, era a vaga ideia que eu tinha do pedaço da realidade que me abordava aos finais de semana. Um sempre protagonizava o outro, para falar a verdade. Não existia essa coisa de figurante. Sabe como?  Por  Bernard Teixeira Coutinho, enviado para o Portal Geledés Arquivo Pessoal Tudo era motivo para sair de casa, principalmente quando a rádio comunitária anunciava as promoções do dia e as atrasadas. Todos os pais e mães mandavam seus filhos descansados aos bares e mercearias. Os filhos iam, com trinta reais no bolso e com uma lista de compras, mas só voltavam na hora do ronco do sol. Ninguém queria largar ...

    Leia mais
    (Créditos da imagem: Jornal A Imprensa, 19/08/1913)

    Onde estão nossos médicos negros? A história de um filho e neto de escravizados que se tornou médico

    Quantos vezes você já se consultou com um médico negro? Uma visita as fotos de formatura nas paredes dos cursos de Medicina no Brasil é mais uma evidência do racismo estrutural, um dos legados da escravidão por aqui.  Por Alexandra Lima da Silva, enviado para o Portal Geledés  (Créditos da imagem: Jornal A Imprensa, 19/08/1913) Num país em que a maioria da população se autodeclara negra, é violento e doloroso constatar que o direito a uma formação para salvar vidas é também um privilégio, assim como o direito de viver.  Neste país de maioria negra, a existência de médicos negros acaba se tornando uma exceção, quando deveria ser a regra. Por isso, é importante dar visibilidade a experiência de médicos negros no Brasil, e compreender as estratégias de enfrentamento do racismo empreendidas por tais sujeitos.  Israel Antônio Soares Junior tinha acabado de se formar médico, quando, faleceu aos ...

    Leia mais
    Jackeline Romio (ONU)

    Precisa-se: Um coral de vozes de mulheres negras

    Tradução: “Need: A Choral Of Black Women´s Voices”- Audre Lorde, 1979.   Por Jackeline Romio (2020),  enviado para o Portal Geledés  Audre Lorde /Foto: Jack Mitchell/Getty Images para Patricia Cowan e Bobbie Jean Graham  e as Centenas de Outras Mulheres Negras Mutiladas cujos Pesadelos Informam Minhas Palavras   Faladeira linguaruda  sua língua será cortada e cada garotinho da cidade ganhará um pedacinho  – cantiga de ninar    I EU: Esta mulher é Negra então seu sangue é derramado em silêncio esta mulher é Negra então sua morte cai na terra como as gotas dos pássaros  para ser lavada com silêncio e chuva.   P.C.: Por um longo tempo depois do bebê nascer  Eu não saia por nada  e isso ficou realmente solitário. Então Bubba começou a perguntar sobre seu pai  Eu desejei me conectar com o sangue novamente  pensei talvez pudesse encontrar alguém e nós poderíamos ...

    Leia mais
    GETTY IMAGES

    O discurso punitivista do Sérgio Moro e o perigo da Pandemia COVID-19 nas prisões brasileiras

    Uma grave pandemia assola o mundo todo, colocando diversos governantes a pensar medidas que serão necessárias para diminuir o contágio. Mas infelizmente, essas medidas não alcançam mudanças estruturais na realidade. É o caso das prisões brasileiras. Em entrevista a Folha de São Paulo, o Ministro da Segurança e Justiça, Sérgio Moro disse que tem tomado medidas para possibilitar a segurança sanitária dos encarcerados. Em resumo, essas medidas incluem, vacinação para H1N1, distanciamento entre os internos e limpeza das penitenciárias. Mas vejamos, será que dentro de um estado punitivo de superlotação das prisões é possível distanciar os encarcerados? E outro ponto, será que apenas limpeza de um local insalubre, do qual, vivem no mesmo local, ratos, baratas e pessoas, resolveria? Por  Ícaro Jorge, enviado para o Portal Geledés GETTY IMAGES A disputa entre saúde e o crescimento econômico se torna centro das discussões sobre o direito de um ...

    Leia mais
    Imagem: Lifetime/Divulgação

    Sobrevivi a R. Kelly e a violência contra mulheres negras

    Ser mulher negra é enfrentar a luta cotidiana, tentar sobreviver e seguir mais adiante.  A dor não vai passar, mas a mulher negra se levanta generosamente para lutar de forma que outras não experimentem o que ela viveu. − Jurema Werneck Por Ricardo Corrêa, enviado para o Portal Geledés  R. Kelly  (Imagem: Lifetime/Divulgação) Está disponível no catálogo da Netflix a série documental Sobrevivi a R. Kelly (2019) abordando histórias de mulheres negras que acusam o rapper afro-americano R. Kelly, atualmente preso¹, de crimes de abuso sexual e psicológico. A série é dividida em seis episódios, e confesso que durante a exibição fui acometido por vários sentimentos. No primeiro momento, decepção, já que na adolescência as músicas do artista embalaram muitos bailes de black music que eu freqüentava. Depois, revolta e indignação, ao refletir sobre as condições das mulheres negras que são vítimas de inúmeros casos de violências, ...

    Leia mais
    blank

    A pena vermelha – Um conto de cor

    Era uma manhã como muitas outras. Daquelas que começam cedo, com um beijo de “bom dia” da mãe, na ponta do nariz. O menino levantou da cama e foi direto para a cozinha, com a barriga roncando de fome. Sentou-se à mesa no seu lugar de sempre, esperando o leite quentinho com chocolate que sua mãe preparava todos os dias, antes de levá-lo a escola. Era uma manhã como outra qualquer. Mas não foi uma manhã qualquer. Por Caroline Balado Pereira, enviado para o Portal Geledés  Desenho feito pelo meu filho de Caroline Balado, o desenho a inspirou a escrever essa história (Arquivo Pessoal) Ela estava de pé, olhando o redemoinho de leite e chocolate que se formava enquanto ela girava a colher dentro da caneca e pensou, distraída: “porque é tão difícil mesclar esse chocolate com o leite? Demora tanto para ficar homogêneo! preciso mexer e ...

    Leia mais
    Foto: Gabriela Barros/Reprodução/Instagram

    O Agora é Nossa Maior Missão: Poesia de Auto-Cuidado

    Caroline Anice: Saber-se viva é a melhor sensação. Poder respirar os ares da revolução abrindo o peito pra inspirar os sonhos de toda uma nação. O agora é o melhor tempo para construir o futuro mas o capital, classista, racista e heteropatriarcal, é tão imundo que nos faz ficar ansiosas a cada segundo precipitando todas as tragédias do mundo porque parece que nunca mais nos daremos as mãos. Esses são os planos de quem quer nos deixar sem chão. Por Caroline Anice , no Instagram  Vamos juntas então, respira fundo e presta atenção. Respira outra vez e solta devagarinho o ar do pulmão. Imagina toda angústia saindo pelas narinas e inspira o ar agradecendo por estar viva porque é possível a justiça um dia ser realidade em nossas vidas e só quem se ama pode fazer revolução. Cuidar de si mesma não é besteira nem egoísmo, nem de longe é ...

    Leia mais
    Fabiano Mestre Foto: Fabiana Ribeiro/Campinas

    O Sagrado não visto no jejum presidencial

    A sacralidade da vida nos atravessa. As celebrações públicas de iniciação e cultos das mais diversas religiões estão suspensas. Não existirão cânticos, danças e louvação coletiva.  Por Edson fabiano,  enviado para o Portal Geledés  Fabiano MestreFoto: Fabiana Ribeiro/Campinas Gilberto Gil em sua música Louvação nos diz: "meu povo preste atenção - atenção, atenção ", parece que a rogação do cantor ganha força ecoante nas linhas de seus versos: louvo agora e louvor sempre/O que grande sempre é/Louvo a força do homem/E a beleza da mulher/Louvo a paz pra haver na terra/Louvo o amor que espanta a guerra. Até que ponto o capricho inconsequente, irresponsável, do governante de uma nação pode incidir na espiritualidade de um país cuja diversidade religiosa concebe o Sagrado a partir de perspectivas diversas e particulares? A laicidade prevista na nossa Constituição, popularmente chamada Constituição Cidadã, de 1988, fica à mercê dos interesses políticos ...

    Leia mais
    Adobe

    Invisível mais que visível

    Adobe Por  Alexandre Tarlei Ferreira, enviado para o Portal Geledés  Nesses dias do sol mais cinza que já vi Parasitas de paletó proliferam pelas proprias bocas podres da impunidade A imunidade mentirosa e egoista Do capital desenfreado,desrespeitoso e exagerado Palavras de ordem que ditam a morte(dos pretos,pobres e velhos é claro) Dos sábios(sabedoria de vida vivida) Com banalidade e vivacidade do capitalismo selvagem Viva a cidade morrendo mas trabalhando Pro lucro do rico e não assistência(morte)do pobre Foda-se o pobre Viva o patrão(é assim que eles pensam) No buzinaço só carraço e aglomeração Disseminando a peste e burlando a ciência e a recomendação Do médico e do profissional de saúde(mas o que é saude na roda da fortuna) Saude publica ainda(do comum periferia) Incentivados por um patético(mas perigoso)lider da Nação Que semeia más ações Sem escrúpulo nem comoção(mas como cobrar isso ou valor do coração de um ...

    Leia mais
    blank

    Aonde mora a violência contra a mulher?

    No dia 23 de julho de 2019, a jornalista Cláudia Collucci publicou um artigo no jornal Folha de São Paulo intitulado: Mulher corre mais risco de ser morta em casa do que na rua. No texto, a autora apresenta dados do Atlas da Violência de 2018, em especial a informação sobre o aumento de 17,1% do número de mulheres mortas dentro de casa entre 2012 e 2017, enquanto, no mesmo período, os assassinatos em locais públicos caíram 3,3%. Por Camila Miranda Sousa Race, enviado para o Portal Geledés  Foto da Campanha Feminicídio: uma realidade que queremos acabar do Ministério Público da Bahia. Esses dados trazem um paradoxo: em um país marcado por conflitos urbanos e violência nas ruas, a mulher é mais assassinada em casa. Ademais, outro ponto sensível é o fato da mulher negra ser a maior vítima de feminicídio no país, perfazendo 61% das ...

    Leia mais
    blank

    Racismo: a moda que nunca sai de moda (ou Por que prefiro colete à jaqueta?)

    Houve um tempo em que estudiosos dos mais variados estratos, desejando des(en)cobrir o mundo pelo imperativo da razão, embarcaram em “caravelas”: mapearam as repartições físicas do Globo, descreveram, catalogaram, compararam e classificaram “elementos” que viam pela frente que, posteriormente, foram postos à apreciação em sessões públicas, preleções, palestras e livros. Consigo levaram a bagagem do saber colonial. Esse tempo é, também, o tempo de agora. Ele não cessou, apenas se transformou para continuar sendo o que é e produzindo o de sempre: políticas institucionais racistas. Por Bernard Teixeira Coutinho, enviado para o Portal Geledés  O racismo, um dos membros fortes do capitalismo e expressivo vetor da crise civilizatória, virou moda. Que xs leitorxs nos permitam realizar uma rápida rememoração: quando criança, meu pai e eu costumávamos frequentar um boteco (hiper) badalado nos anos 90, localizado na rua principal no bairro em que morávamos. Lá, todos os domingos, experimentávamos uma deliciosa ...

    Leia mais
    blank

    São Mateus: O bairro da Zona Leste contra o vírus

    "...2000 favela São Mateus viela; Revolução começou e não precisa de tela; Saúde no Brasil merece o óscar de ignorância; Dia á dia acabando com várias esperanças; Proteja a sua vida irmão; Quem guia o país não tem coração…" Por Mayara Assunção enviado para o Portal Geledés  As linhas acima poderiam ser sobre o atual momento da pandemia do Covid-19, no bairro da periferia da Zona Leste da Capital. Mas a letra da música "Rap das Quebradas", do grupo de brasileiro "De menos crime", é de vinte anos atrás. Há anos, “São Mateus” esteve e está presente em muitas músicas: do Rap ao Samba. Composto por três distritos, é morada de artistas e de inúmeras potências em diversas áreas. Estima-se que bairro possua mais de 400 mil habitantes. E a articulação e engajamento dos seus moradores é fator principal para que as lutas populares sejam o combustível que mantém o bairro. ...

    Leia mais
    Foto: Getty Images

    Coronavírus e África: reflexos

    Os dados sobre o Coronavírus-19 no Continente Africano são poucos. Nas principais agencias de noticias o assunto é escasso e apresenta uma oscilação em relação aos números dos países afetados e total de casos confirmados. O Globo registra mais 42 países africanos com casos confirmados; na sua maioria pessoas que vieram do exterior. Já o Terra, no dia 21 de março, fala em 40 países afetados, o Jornal de Angola apresenta 38 países, e o Observatório da África apresenta um total de 29 países atingidos pela pandemia. Por  Gilda Portella, enviado para o Portal Geledés Foto: Getty Images Por que não se fala sobre a pandemia do Covid-19 na África? Invisíveis para quem? Por quê? Quem não consegue ver que estatísticas não são meros números. São vidas. São vidas negras. E vidas negras importam. As concepções brasileiras de ciência, de doença, vida e morte são baseadas numa ...

    Leia mais
    Thelma está no BBB 20 - Victor Pollak/TV Globo

    O BBB e o racismo

    O reality show Big Brother Brasil ao mobilizar mais de 1,5 bilhão de votos demonstrou que tem ocupado parcela significativa dos brasileiros, principalmente os respeitosos do isolamento social que tem passado mais tempo do que nunca nas suas casas. Junto ao BBB emergem uma miscelânea de debates, questões que há muito tempo têm fragmentado e rivalizado grupos de brasileiros. Problemas antigos e derrotas recentes renasceram nos enfrentamentos que a casa mobilizara. Um deles, o racismo.  Por  Diego Lino Silva, enviado para o Portal Geledés  Thelma está no BBB 20 - Victor Pollak/TV Globo O personagem Babu Santana se tornou o principal expoente das tensões promovidas pela carga semântica que caracterizações cromáticas, fenotípicas e comportamentais dispõem. Mas há outra negra ali, não esquecida da melanina que carrega, mas diferentemente abordada nos entreveros raciais que a casa autorizou que o Brasil observasse. Tanto as reações fora da casa, ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Twitter)

    Diário do isolamento social, LAURIÑA

    “quando morre um africano idoso, é como se queimasse uma biblioteca”.  Hampâté Bâ Por Lelê Teles enviado para o Portal Geledés Reprodução/ Twitter pelo noticiário, a pequena lauriña soube que, em alguns países europeus, por conta do novo coronavírus, estavam a oferecer a cabeça dos idosos à senhora da foice vestida de negro, porque isso faria com que sobrassem leitos nos hospitais para cuidar dos mais jovens. isso a intrigou bastante, e ela se lembra dos debates que ocorriam em sua casa contra essa absurda decisão; para a família de lauriña, não se tratava de uma escolha de sofia, mas de uma opção. lauriña vive em uma sociedade em que tudo tem que ser trocado antes que “envelheça”. em que as mulheres se olham no espelho aterrorizadas com os aparecimentos dos primeiros fios brancos; estes serão arrancados à unha. quando passam a abundar, são retocados com tinta ...

    Leia mais
    (Foto: Getty Images)

    Nova ordem mundial?

    As consequência futuras do covid 19 são imensuráveis. Existe um questionamento constante sobre o que será de nós em meio a ansiedade e estar em casa: trabalhando, refletindo, nos vivenciando de forma ininterruptível e intensa (claro, para quem tem pode estar). Para além disso, é necessário pensar os reflexos da articulação dos novos acontecimentos. Por  Eduarda da Silva Pereira Santos, enviado para o Portal Geledés (Foto: Getty Images) A partir disso, convoco para canalizarmos nossas emoções e pensamentos na “Nova ordem mundial” que está sendo firmada pelo coronavírus. Seria a introdução de uma nova crise de paradigmas? Aquele momento da história que “tudo muda”? Sendo isso ou não, não podemos esvaziar o sentido político, econômico e social que a “guerra biológica” está pondo em cheque, é para além de uma questão de saúde, o que, por sí só, já é muita coisa. Hoje, um dos serviços mais valorizados ...

    Leia mais
    Adobe

    Os brancos não largam os privilégios

    Os negros de todos os lugares já estão fartos da hipocrisia praticada pelos brancos. − Malcolm X Por Ricardo Corrêa,  enviado para o Portal Geledés Não acredito em benevolência das pessoas brancas quando o assunto é racismo. Ninguém que tenha nascido num sistema que lhe oferece inúmeras vantagens quererá perder essa herança. E mesmo sabendo que existem pessoas buscando contribuir na luta antirracista, observamos atitudes que estão internalizadas e naturalizadas. Estas atitudes são resultados da subjetividade e alimentam as estruturas que dão sustentação ao racismo. Esse espaço íntimo das pessoas tem caráter complexo, dado que ao longo de cada vivência é contaminado por informações apresentadas por inúmeras fontes e configuram diferentes subjetividades na formação humana. Nesse sentido, as pessoas brancas por não estarem sujeitas à opressão racial desenvolvem uma visão de mundo totalmente distinta das pessoas negras. Adobe A imprensa televisiva é uma fonte de informação que ...

    Leia mais
    Página 2 de 51 1 2 3 51

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist