terça-feira, dezembro 1, 2020

    Tag: cidadania

    A Cidadania Negra

    Bahia, últimas três décadas do século XIX. No bojo do processo de crise e agonia do sistema escravista, o movimento abolicionista recrudescia, bem como os ânimos dos escravos aguçavam e o clima de tensão e as expectativas da “boa sociedade” vicejavam cada vez mais. Todos (negros e brancos, escravos, forros e livres, elites e camadas populares, homens e mulheres) imaginavam, quando não desconfiavam, que era uma questão de tempo para a velha ordem dar o seu suspiro final, mas ninguém sabia exatamente como se delinearia a nova ordem, em termos de cenário econômico, hierarquias sociais, correlação de forças políticas e configurações culturais. Por Petrônio Domingues Da Revistas Pucsp Em meio a esse turbilhão de incertezas, no campo e na cidade, nas casas grandes e senzalas, nos palácios e mocambos, nas ruas (cantos e recantos) e nas instituições científicas, políticas e culturais, as fronteiras da cor foram redefinidas e a racialização emergiu ...

    Leia mais

    O inspirador legado de Betinho

    O Brasil é realmente muito interessante. Sempre pensei em como nós esquecemos rápido ou como pouco lembramos e reverenciamos as grandes almas que contribuíram de modo excepcional com a nossa história. Por Mônica Francisco Do Jornal Do Brasil Nesta semana, tive o grande prazer e emoção departicipar do encontro realizado mensalmente no galpão histórico da Ação da Cidadania, na região portuária do Rio de Janeiro e próximo ao Cais do Valongo. No encontro, representantes de várias ações e projetos espalhados pelo estado, discutindo a importância das ações coletivas para a transformação social. O Betinho Ao fundo, a figura sorridente de Herbert de Sousa, o Betinho, idealizador e principal mobilizador da campanha contra a fome e a miséria. Muitos dos e das que estavam ali, participaram deste movimento, outros chegaram depois, mas a questão é que a ação de um homem ou mulher, comprometidos com a vida e com tudo que lhe ...

    Leia mais

    To be or no to be idiota?

    Estamos vivendo em mundo de idiotas? As pessoas ao se distanciarem da política, do exercício da cidadania e se profundarem na cultura de massa sucumbem a condição de escravos, tal como na Grécia antiga? Ou será que, apesar dessas constatações as pessoas continuam produtoras de sentidos e significados, portanto, em algum nível ativas politicamente? "To be or no to be idiota" é um texto que convida você, amigo leitor, a refletir sobre essas possíveis condições da contemporaneidade. POR MARCELO RIBEIRO, do Obvious A emblemática frase shakespeareana “ser ou não ser: eis a questão” parece anunciar um dos caros dilemas da contemporaneidade. Sem querer entrar nos virtuosos caminhos literários sobre o assunto, apenas abduzo esta frase para compor uma importante discussão nesta nossa quase era de aquários: as gentes têm se tornado cada vez mais idiotas por conta da cultura de massas e recusa à dimensão política? Ou mesmo assim sempre um ...

    Leia mais

    Radicalismo e Cidadania

    Ser radical é ir às raízes que estruturam e justificam as coisas. É também preocupar-se com a força da realidade dos fatos. Por Helio Santos no Brasil de Carne e Osso  O radical, ao contrário dos sectários, pensa e considera como positivas as soluções negociadas quando elas vão ao âmago da questão e apresentam uma possibilidade efetiva de mudança. O sectário; não. Ele ainda não lhe ouviu, mas esteve desde sempre contra as suas ideias, pela simples razão delas não serem as dele! A justeza de suas ideias nada importa para ele. As cotas raciais discutidas a partir de meados dos anos 1990 se enquadram inteiramente nesse contexto de radicalidade versus sectarismo. Sectários vários perfilaram contra as cotas e perderam feio. No ainda tímido campo das políticas públicas relevantes do nosso país, as cotas raciais e o subproduto que sua emergência trouxe – as cotas sociais -, são o maior sucesso porque ...

    Leia mais
    Foto: Flávio Florido

    “Teu salário paga a comida do meu cachorro” e outras brasileirices

    “Você sabe com quem está falando?'' Foto: Flávio Florido Por Leonardo Sakamoto no Blog do Sakamoto  Uma amiga jornalista reclamou que uma fonte ligou para ela gritando a frase – que é uma das sentenças definidoras da sociedade brasileira. Daí achei que era o caso de resgatar um debate que já fiz aqui. Não tanto pela arrogância e prepotência da frase, mas porque ela carrega séculos de nossa formação, lembrando que uns falam, outros obedecem. E que, na visão de parte de nossa elite política e econômica, a igualdade de direitos é um discurso fofo que se dobra às necessidades individuais. Não somos uma sociedade de castas. Mas cada um sabe qual o seu quadrado. “Quem você pensa que é?” é menos agressiva e útil frente a algum desmando de um representante do Estado, por exemplo. Mas não faz tanto sucesso no Brasil como a outra. Pois ...

    Leia mais
    (Foto: Lucíola Pompeu)

    O caminho é a gente quem faz – Por: Fernanda Pompeu

    Quando faltam apenas dois anos para eu andar de graça no metrô de Sampa, é inevitável uma certa tendência aos balanços de vida, ou às memórias da caminhada. A partir de agora, a questão não é o que contar (quase toda a água do oceano), mas escolher o que vale a pena compartilhar. Nada de conselhos ou lições. Mas narrar o que creio verdadeiro, servido em dicas despretensiosas. Aliás, a primeira boa dica é justamente a despretensão. Repare que quanto mais simples e diretos somos - no trabalho e na vida - mais sucesso alcançamos. E se não for sucesso em grana, que seja em alegria. Lembro aqui o que escreveu o irreverente Oswald de Andrade (1890-1954): A alegria é a prova dos nove.  Não digito a palavra felicidade, pois esta tem a duração de segundos, ao passo que a alegria é companhia mais duradoura. Tenho ruminado, nos últimos dias e ...

    Leia mais

    Cabeça raspada nos presídios

    O protocolo adotado pela Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) de raspar a cabeça de todos os presos — no caso de homens, a barba também — quando eles entram no sistema foi parar na Justiça. A Defensoria Pública defende que o ato fere o respeito e a dignidade humana. Por dois votos contra um a favor, os desembargadores da 5ª Câmara Cível decidiram que a medida deve continuar por questões de saúde e higiene, principalmente, para impedir a proliferação de pragas e manutenção da disciplina nas unidades prisionais. Mas a Defensoria entrou com dois recursos contra a decisão. Um destinado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e outro ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ambos ainda estão sendo analisados pela 3ª Vice-Presidência da Corte, para só então serem encaminhados ou vetados aos tribunais superiores. Kit higiene A Defensoria Pública, no entanto, conseguiu uma vitória parcial. O Estado está obrigado a ...

    Leia mais

    Menina de 14 anos cria campanha contra o racismo

    O Morning Show recebeu a visita ilustre de uma jovem de 14 anos que está dando um exemplo para muitos adultos. A menina Nicole ajudou a criar, junto com amigos do colégio Perez, uma campanha que luta contra o racismo. O grupo criou uma página no Facebook, no Instagram e no Tumblr para lançar a campanha. A ideia original partiu de um grupo de discussão entre os alunos da escola que fica na Vila Mariana, em São Paulo. Eles discutiam sobre racismo desde a época da escravidão até os dias de hoje e sobre as consequências do processo histórico na sociedade atual. Na página, os criadores postam sobre encontros e campanhas dos quais participam contra o preconceito e de apoio à diversidade. "Temos que nos conscientizar de que existe a diferença sim, mas que isso não nos torna desiguais", disse a jovem na entrevista. "Na escola fizemos uma oficina para ...

    Leia mais

    Ronaldo, oportunismo é bom para artilheiro, mas desprezível para cidadão

    Do Blog do Menon Caro Ronaldinho, Ronaldo ou Fenômeno. Nem sei como te chamar. Através de sua carreira, os nomes foram mudando. Eu me lembro da primeira vez em que te entrevistei – foram poucas, muito menos do que eu desejaria – no vestiário do Palmeiras, após um jogo contra o Cruzeiro. Você disse que estava pronto para a Copa de 94. E foi convocado. O início de uma carreira que maravilhou o mundo. Olha, acho melhor chamá-lo de Ronaldo Nazário de Lima, afinal o assunto não é apenas futebol. Ronaldo, os seus dribles são eternos. Desde aquela série imensa em um jogo contra o Barcelona até aquele que não se completou, em um abril de 2000. Aquele que deixou o mundo triste, calado, sofrendo. Você voltava após cinco meses de paralisação por uma problema no joelho, voltou e, ali pela esquerda do ataque da Inter, gingou diante de Fernando Couto e ...

    Leia mais

    Os Negros, a Cidadania, a Economia e a Escravidão. Para não esquecer

    por Davis Sena Filho Tem um pensamento que eu gosto muito. Mais do que gostar, eu acredito neste pensamento, porque, para mim, ele significa a verdade. "Raça não existe; o que existe é a espécie humana". Quando o homem, ou melhor, a humanidade se organizou em sociedades. Quando ela passou a dominar a agricultura e, conseqüentemente, construir cidades para alojar milhares ou milhões de pessoas, a luta pelo controle político e pela hegemonia econômica recrudesceu. Desta luta deriva todo tipo de preconceito, inclusive o pior deles: o racismo. O preconceito do racismo é a forma mais infame e cruel de intolerância moral que o ser humano pôde expressar, porque se trata da negação da vida, da negação de Deus. O racista nega a vida e reafirma a indiferença, a desigualdade social e a violência. A pobreza material de grande parte dos povos da África negra e do povo brasileiro é ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist