Tag: Feminista

    blank

    Depois de ser vetada em curso de robótica por ser mulher, menina de 9 anos cria petição e reverte o caso

    A canadense Cash Cayen, de apenas 9 anos, criou uma petição pressionar a biblioteca pública de Timmins, em Ontário, para permitir que ela participe de um curso de robótica para meninos. no Catraca Livre Ao tentar fazer sua inscrição, Cayen foi vetada sob a alegação de que o programa era apenas para crianças do sexo masculino. Indignada, a menina criou um abaixo assinado no Change.org na última quarta-feira, 1, e desde então já conseguiu mais de 30 mil apoiadores. Dois dias depois do protesto estar no ar, a Timmins Public Library reviu sua posição e abriu as aulas para qualquer criança entre 9 e 12 anos. O conselho da biblioteca pediu desculpas ao público pelo ocorrido e o evento do dia 20 de julho será aberto sem nenhum tipo de discriminação. Na petição, a jovem explica que mesmo após conversar com a diretora assistente da biblioteca, explicando que costumava participar de programas da biblioteca desde ...

    Leia mais
    blank

    Biblioteca Cora Coralina, em São Paulo, ganha primeira sala com foco na temática feminista

    A Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura, inaugurou no último sábado (4) a primeira Sala Temática Feminista, que fica na Biblioteca Cora Coralina, no bairro de Guaianases, zona leste da capital paulista. Do Brasil Post O espaço reúne um acervo de mil títulos para consultas, estudos e pesquisas. O objetivo é também consolidar a sala como um ponto de referência cultural na discussão de gênero e feminismo de São Paulo, a partir de uma programação cultural continuada, com atividades de cinema, música, teatro, literatura, além de rodas de conversa e oficinas. De acordo com a assessora de Ações Temáticas da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, Maria Lúcia da Silveira, o acervo foi montado com doações de obras de referência de autoras. “Montamos um acervo para quem quer conhecer a visibilidade das mulheres na história, porque na escola ninguém fala ...

    Leia mais
    blank

    Ético-política feminista

    Às companheiras de #partidA Transformação social Por: Marcia Tiburi, do  Revista Cult  Feminismo é um daqueles termos que, ao ser pronunciado, incomoda. Seu alto potencial de transformação social não agrada aos conservadores que pensam e atuam a partir da lógica da dominação masculina. No senso comum há um discurso estrategicamente misógino. Fala-se mal do feminismo para sustentar uma posição que ele põe em perigo. Ora, se o feminismo é uma potência de transformação radical da sociedade é porque abala a estrutural dominação masculina e tudo o que ela envolve. A estratégia misógina é reacionária, busca abalar o feminismo para que ele não perturbe a ordem estabelecida. Precisamos resgatar e introduzir a força transformadora do feminismo no cotidiano. A promessa de transformação social radical só se realizará se nos comprometermos com o feminismo como ético-política. A ético-política feminista envolve aspectos e objetivos sobre os quais precisamos conversar.   A intuição e a ...

    Leia mais
    blank

    Primeira Virada Feminista começa neste fim de semana

    Evento promoverá apresentações artísticas, shows e debates sobre a desigualdade entre homens e mulheres Do Rede Brasil Atual  São Paulo – Com diversas ações protagonizadas por mulheres, a primeira Virada Feminista acontece neste fim de semana (4 e 5), no Centro Cultural da Juventude, zona norte da capital paulista. Realizado pela Sempreviva Organização Feminista (SOF), o evento terá a duração de 24 horas e contará com shows, apresentações teatrais e danças, e oficinas culturais. Em entrevista à repórter Camila Salmazio, da Rádio Brasil Atual, a organizadora do evento e membro da SOF, Carla Vitória, conta que a ação é uma ferramenta para chamar a atenção da sociedade através da cultura, para abordar o conservadorismo e a desigualdade entre homens e mulheres. “Estávamos pensando como está a nossa sociedade atualmente com o avanço do conservadorismo, e como a cultura pode ser um instrumento de transformação da sociedade; assim, surgiu a ideia ...

    Leia mais
    blank

    A #partidA: uma aventura feminista na política nada tradicional

    Hoje (quinta-feira), às 19h30, tem encontro para discutir feminismo negro e a formação da #partidA, um partido feminista que pretende se embrenhar nas fissuras da política e torná-la democrática de fato. Conversamos com a filósofa Marcia Tiburi, uma das pensadoras do movimento, para entender: faz sentido misturar o feminismo nas práticas de governo tradicionais? Por quê? Por  ISABELA FRAGA, do Vozerio 1 Qual o lugar da #partidA como um partido em meio à crise da representação partidária? Eu entendo que existem muitos afetos em jogo na política hoje em dia. E a política sempre foi construída na base de afetos, embora ela apareça para as pessoas como se uma construção puramente lógica, racional e estratégica. É claro que o caráter lógico e estratégico permeia os processos, mas a #partidA surge propondo outro afeto político, na contramão do afeto que sustenta, por exemplo, a estrutura autoritária na qual a gente vive e ...

    Leia mais
    blank

    Violência contra mulher é resultado de machismo, não de natureza masculina

    O estudioso americano Matthew Gutmann defende o estudo de masculinidades para se acabar com a desigualdade de gênero e machismo por Tatiana Merlino no Ponte O comportamento masculino é determinado pela biologia”. “A natureza do homem é violenta, sexual, instintiva e difícil de ser controlada”. Essas são algumas explicações usadas para justificar posturas machistas e violentas por parte dos homens e que são desconstruídas por Matthew Guttmann, antropólogo especialista em masculinidades da Universidade Brown, dos Estados Unidos. Em recente visita ao Brasil, Guttmann participou do I Seminário Internacional Cultura da Violência contra as Mulheres, em São Paulo e organizado pelo Instituto Patrícia Galvão e Instituto Vladimir Herzog. Os estudos de gênero devem se debruçar sobre as masculinidades? Matthew Gutmann- É saudável, eu creio, pois vivemos em um mundo de mulheres e homens. Quando falamos de gênero, é muito comum pensar que estamos falando da mulher, mas se pensamos assim, estamos dizendo que os homens não tem ...

    Leia mais
    blank

    Qual é o seu feminismo? Conheça as principais vertentes do movimento

    O que é feminismo? Essa é uma daquelas perguntas que não têm resposta definitiva. por Ione Aguiar no Brasil Post "Hoje vivemos os 'feminismos'. Sempre temos que falar no plural, pois este é um movimento marcado por uma dinâmica horizontal", disse a pesquisadora Carolina Branco de Castro Ferreira, em entrevista ao Brasil Post. O feminismo ganhou força no Brasil a partir dos anos 60, de braços dados com a luta pela redemocratização. "São mulheres letradas, de classe alta, que foram entrando em contato com feministas de fora do País", comentou Carolina, que é pós-doutoranda do núcleo de estudos de gênero Pagu, da Unicamp. Hoje, meio século depois, ele se amplificou e se dividiu em vários movimentos. Seu sujeito já não se resume à mulher branca, de classe média, que luta por direitos civis: é também a mulher negra, a mulher mãe, a mulher da periferia, a mulher jovem, a mulher lésbica... Fundadora do site ...

    Leia mais
    blank

    O partido feminista de Márcia Tiburi

    A filósofa Márcia Tiburi é foda. Simplesmente porque ela coloca a filosofia onde ela deve estar: na ação. E a tolerância e compreensão que ela tem com ideias diferentes fazem dela uma pessoa muito agregadora. Lembro que em 2012 palestramos juntas sobre o pós-feminismo no evento Rock e Filosofia no CCBB SP (assista aqui )e discordamos em muitos pontos ao longo do debate. A maneira elegante e inteligente com a qual ela lidou com nossas discordâncias foi tão interessante – diferente de alguns filósofos que ficam enclausurados em suas certezas estáticas, ela entende o poder da dialética para a evolução de uma ideia, de uma sociedade. É assim nas palestras dela, era assim no programa Saia Justa quando ela era uma das apresentadoras e está sendo assim com seu novo projeto que está conseguindo reunir todas as vertentes do feminismo no país. Por Carol Texeira , do A Obscena Senhorita C ...

    Leia mais
    blank

    Democracia feminista

    à generosidade de cada feminista que se reuniu no dia 2 de junho para pensar uma São Paulo feminista e a [email protected] as que quiseram ir, e não puderam. Por Marcia Tiburi na Revista Cult Pessoas que, em suas vidas, praticam a política do feminino que é o feminismo, se reuniram no dia 2 de junho em São Paulo justamente para pensar essa política. E para conversar sobre o que pode significar uma “partidA” feminista. Estamos chamando de #partidA essa ideia de partido. É uma fantasia, um sonho. Poderá ser uma realidade. Mas é desde já, sobretudo, um encontro. Conversamos para saber o que um encontro como esse pode ser. E o que podemos produzir entre nós a partir dele.  Eu defendo a ideia da #partidA porque considero uma inovação bastante inusitada. Essa inovação pode fazer bem ao nosso momento histórico. Penso na #partidA como um movimento que funcione como partido. ...

    Leia mais
    blank

    Sexo de Deus é indefinido, defende grupo feminista anglicano

    Deus não é "ele" nem "ela". É o que defende a ONG britânica Watch, que representa o interesse das mulheres na igreja anglicana. por Amelia Butterly no BBC A organização foi acusada de tentar "reescrever" a doutrina cristã ao encorajar as pessoas a usar o pronome feminino para falar de Deus. A pároca Jody Stowell, da igreja St Michael & All Angels, no noroeste de Londres, e integrante da Watch, rejeita as acusações e diz que "a discussão não é sobre transformar Deus em uma mulher".   "É sobre resgatar a maneira como a Bíblia descreve Deus", afirma. "Temos imagens de Deus como uma mãe ursa, feroz, protegendo seus filhos. Não estamos restringindo a noção de Deus como um gênero. Eu gostaria de incentivar as pessoas a explorar esse tipo de imagens. Elas são bíblicas e tradicionais na fé cristã." No entanto, a parlamentar conservadora Ann Widdecombe, que deixou a Igreja ...

    Leia mais
    blank

    “Todo mundo que é legal é feminista”

    Fórum conversou com Jout Jout, o mais novo fenômeno da internet; ela se tornou conhecida por postar vídeos engraçados em que aborda temas cotidianos, mas também acabou fazendo muita gente refletir sobre assuntos como masturbação feminina, homossexualidade, padrões estéticos e relacionamentos abusivos Por Maíra Streit Do Portal Fórum Ela é um fenômeno. Um ano depois de postar seu primeiro vídeo no YouTube, a carioca Julia Tolezano, de 24 anos, já acumula mais de 12 milhões de visualizações e 150 mil inscritos no canal Jout Jout Prazer. A página dela no Facebook conta com 88 mil fãs, que acompanham de perto todos os passos e opinam sobre temas a serem tratados nas próximas publicações. E os temas são os mais variados possíveis. Aliás, o mérito de Jout Jout é a leveza e a forma com que aborda o cotidiano, de maneira espontânea e sem grandes produções. Ela ensina passos de dança, ...

    Leia mais
    blank

    Exposição feminista em formato lambe-lambe vai até 30 de junho e tem entrada gratuita

    O projeto “Identidade que não cabe no RG”, realizado pela Cia Janela do Coletivo, teve início dentro da programação “Generalidades: Sexualidade em Trânsito”, entre os meses de março e abril, no SESC Interlagos, onde aconteceram várias oficinas, bate papos e atividades culturais abordando o tema de gênero e identidade sexual. por Tatit Brandão via Guest Post para o Portal Geledés No total, foram 16 mulheres entrevistadas e fotografadas pela artista Tatit Brandão, que buscou em conversas informais com cada uma delas o significado da palavra mulher, partindo sempre de suas vivências e observações acerca da condição de ser mulher. Entre as participantes, estão ativistas feministas bem conhecidas como Djamila Ribeiro (pesquisadora de Filosofia Política), blogueiras Jéssica Ipólito (do Gorda e Sapatão), Clara Averbuck e Mari Messias (do Lugar de Mulher) e  MCs Luana Hansen e Tiely Queen. Além da cantora Fabiana Cozza e a jornalista especializada em games e cultura pop Flavia Gasi. Houve a preocupação ...

    Leia mais
    young woman and man face to face balancing spirit-level

    Pergunte a um masculinista

    No mundo atual, são poucas as pessoas que desconhecem o termo "feminista". Há muita confusão com o termo, já que muitos pensam que feminismo é ódio aos homens, e a verdade não podia estar mais longe disso. Outros pensam que o feminismo tem a ver com a luta por igualdade de direitos. Mas a luta vai um pouco além do que simplesmente ter igualdade. Igualdade é ter todo mundo sendo tratado da mesma maneira. É dar uma caixa de madeira do mesmo tamanho para três pessoas de estaturas diferentes para que possam olhar acima do muro. Os mais altos vão ver super bem, os medianos vão continuar com dificuldade de ver, e os baixinhos vão continuar não vendo nada. O feminismo quer equidade. Quer caixas de tamanhos diferentes para que os mais baixinhos e os medianos e o altinhos possam ver super bem por cima do muro. por Andreia Nobre no Brasil ...

    Leia mais
    blank

    A publicidade das rainhas do lar e dos homens incompetentes

    Outro dia, enquanto assistia televisão, vi uma propaganda de gás de cozinha. Prestei atenção porque nunca tinha visto aquela, onde aparecem apenas inúmeras mulheres cozinhando e no fim o slogan da marca. Fiquei revoltada! Por que mostrar só as mulheres cozinhando? Óbvio! (pensei), porque os estereótipos sexistas nos colocam como as rainhas do lar, aquelas que naturalmente sabem cozinhar e realizar todos os outros afazeres domésticos. Indignada, xinguei a propaganda de machista e meu namorado fez uma cara de: “que desnecessária essa tua indignação”. Por Maiara Amante Do Blogueiras Feministas Fiquei impressionada com a conduta dele, porque temos um relacionamento muito bom e, aos poucos, ele foi aprendendo que viver em conjunto é saber compartilhar as tarefas. A primeira vez que almocei na casa dele, após o fim da comida, as mulheres foram para a cozinha e todos os homens permaneceram na mesa, ele também. Nesse momento, fui muito contundente ...

    Leia mais
    blank

    Nísia Floresta: A feminista brasileira que você não encontrará nos livros de história

    Pouco estudada, a escritora nordestina que viveu no século XIX foi uma das precursoras de conceitos feministas no país; ao longo de sua vida, participou de campanhas abolicionistas e republicanas mas militou, principalmente, pelos direitos das mulheres, tendo escrito o livro “Direitos das mulheres e injustiça dos homens”; conheça  Por João Telésforo, no Revista Fórum Um dos traços evidentes da herança colonial brasileira é o quanto desconhecemos ou menosprezamos intelectuais do Brasil, da América Latina e do “Sul” global. Como consequência, o vício eurocêntrico de reproduzir acriticamente modelos, projetos e discursos pouco enraizados na história do nosso país.  Sem consciência do sangue negro, indígena e feminino que escorre do “moinho de gastar gentes” que formou o capitalismo e o Estado no Brasil, nos perderemos enfrentando moinhos de vento. Sem conhecimento das lutas e dos pensamentos que se articularam para enfrentar esse “moinho” real, dificilmente teremos capacidade de formular um projeto alternativo, ...

    Leia mais
    blank

    Museus feministas pelo mundo buscam reparar exclusão das mulheres da história e da arte

    Centros em países tão diversos como Suécia, Dinamarca, Turquia e Argentina promovem revisão crítica da história e da cultura a partir da perspectiva das mulheres e permitem que elas mesmas elaborem seu papel na sociedade Por Lucía Lijtmaer, do Opera Mundi  A notícia que rodou em outubro do ano passado chamou a atenção: foi inaugurado o primeiro museu feminista do mundo. O lugar era de fato apropriado: na cidade sueca de Umeå, capital europeia da cultura em 2014, em um país onde a metade dos representantes políticos se autodefinem como feministas, onde existe um partido chamado Iniciativa Feminista – que teve suficiente popularidade para apresentar-se nas eleições – e em um Estado que está em quarto lugar no índice global da igualdade de gênero. Mas o que quer dizer “museu feminista” e por que sua existência? O Kvinnohistoriskt Museum, (ou Museu da História das Mulheres, em sueco) não tem coleção permanente, e está ...

    Leia mais
    blank

    Por que resistir à feminilidade deveria fazer parte de nossas lutas?

    A gente, mulheres, quer acabar com o patriarcado e a opressão sobre a gente. Só que essa derrubada não virá do céu, só virá com luta. E no entanto é muito comum no feminismo evitar pressão sobre as mulheres para desconstruirem certos vícios e atitudes autodestrutivas para não ofendê-las com “culpabilização”. por Keli Alexandre no A Margem do Feminismo Eu particularmente estou de saco cheio de tudo ser TW entre feministas. Principalmente porque esse melindre é muito coisa de patricinha (moças classe média). Essas moças são muito fãs de uma inércia, comodismo, falta de problematização. Por isso o feminismo liberal é tão mainstream. Só que, para as que realmente se interessam pela queda do patriarcado, acho que certas coisas a gente pode fazer com muita eficácia para ajudar a enfraquecê-lo. Uma delas é o empoderamento financeiro e político das mulheres. A gente não precisa esperar o planeta ficar comunista, ou o ...

    Leia mais
    blank

    “Mad Max: Estrada da Fúria” é o filme feminista que Hollywood estava precisando

    Novo longa da série criada por George Miller é um dos filmes de ação mais impactantes dos últimos tempos. Ele acerta ao colocar as mulheres para dirigir a história e mostrar os homens como um bando de bundões mimados e inseguros Por Gustavo Abreu Do Ig O filme começa mostrando um mundo pós-apocalíptico onde não tem água, a desigualdade social paira sobre a humanidade e o povo bate panela durante o discurso do imperador. Poderia ser um docudrama sobre São Paulo em 2015 mas são os dez primeiros minutos de“Mad Max: Estrada da Fúria”, que chega aos cinemas brasileiros na quinta-feira (14). O novo longa de George Miller, quarto da série inaugurada em 1979 com Mel Gibson (e primeiro em 30 anos), é um dos melhores e mais impactantes filmes de ação dos últimos anos. E tem um mérito do qual poucos do gênero podem se gabar: ele dá uma ...

    Leia mais
    blank

    Feminismo pode começar na infância

    Uma experiência como instrutora de guitarra no Girls Rock Camp Estados Unidos em 2005 acendeu em Flavia Biggs a vontade de trazer o projeto para Sorocaba. "Me apaixonei logo de cara e repeti minhas idas para o camp americano, nos anos seguintes", lembra. Ela conta que por conta da complexidade do projeto, começou aos poucos e o primeiro passo foi a Oficina de Guitarra para Meninas, que acabou crescendo a abrindo as portas para o Girls Camp Rock Brasil, cuja primeira edição ocorreu em 2013. "Hoje nós contamos com uma equipe de mulheres maravilhosas que fazem desse sonho realidade." Do Jornal Cruzeiro do Sul Com idade entre sete e 17 anos, nas três edições realizadas do evento, cerca de 180 meninas foram beneficiadas e ao todo 30 bandas já surgiram através do projeto, todas com músicas autorais. Durante o acampamento, que tem duração de uma semana, com oito horas por dia, ...

    Leia mais
    blank

    O Feminismo Tem Pele Negra

    Mulher Negra. Cada uma dessas palavras cria uma realidade para aqueles a quem se referem. Essa realidade não é estática, se materializa em união com todo o contexto social e histórico em que estamos inseridos. Define, sobretudo, o modo como as relações irão se estabelecer neste ambiente. Por Giulia Ebohon e Ana Julia Gennari, do Brasil Post Ser mulher implica em uma série de imposições determinadas por uma sociedade com raízes patriarcais, que relegam, portanto, a nós, um papel secundário ao do homem. Essa realidade revela uma disparidade entre pessoas identificadas pelo gênero masculino e feminino, na qual o primeiro se sobrepõe ao segundo. Ser negra também cria toda uma realidade, que infelizmente é determinada por uma sociedade onde a discriminação racial é institucional e o racismo - embora maquiado pela ideia de democracia - se instaura feroz nas periferias e em ambientes onde a escassez de negros é gritante. ...

    Leia mais
    Página 5 de 12 1 4 5 6 12

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist