segunda-feira, julho 6, 2020

    Tag: Flávia Oliveira

    Flávia Oliveira. (Foto: Marta Azevedo)

    Estamos em maio – por Flávia Oliveira

    É o mês da abolição e todo mundo quer debater racismo. Eu queria falar dos negros em setembro Por Flávia Oliveira, do O Globo Foto: Marta Azevedo Eu sei quando maio começa, porque todo mundo quer saber do povo negro. Se dormisse por meses a fio, ao acordar, me saberia em maio pelo assédio dos ativistas e dos bem intencionados. É o mês da abolição e todo mundo quer debater o racismo. A agenda de eventos não cabe no calendário; o dia 13 deveria ter 129 horas, uma para cada aniversário da Lei Áurea. Em novembro, mês da consciência negra, também. Todo mundo quer saber dos negros em novembro. Eu queria falar em dos pretos em setembro. Mas setembro é o mês em que a gente fala de flores, de literatura e de música. Setembro é o mês da primavera, da Bienal do Livro e do Rock ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Foi avanço, não retrocesso

    A proposta original de Reforma da Previdência era injusta com as mulheres; mudanças são bem-vindas Por Flávia Oliveira, do O Globo  Foto: Marta Azevedo Não foram recuo do governo, mas avanço da sociedade, as alterações propostas pelo relator Arthur Maia (PPS-BA) nas regras de aposentadoria das mulheres brasileiras. A proposta de reforma arquitetada pela equipe econômica do presidente Michel Temer era profundamente injusta do ponto de vista de gênero, em particular com as trabalhadoras rurais. Ancorava-se em dados demográficos menos relacionados com a Previdência do que parecem; e desprezava desigualdades, tanto no mercado de trabalho quanto nas relações familiares, que o Brasil tem enfrentado muita dificuldade para superar. Na origem, a PEC 287 pretendia igualar em 65 anos a idade mínima de aposentadoria dos brasileiros. Hoje, na área urbana, mulheres podem se aposentar aos 60, homens, aos 65; no campo, aos 55 e 60, respectivamente. Portanto, de ...

    Leia mais
    Flávia Oliveira. (Foto: Marta Azevedo)

    Sou quilombola

    Parte das terras da Fazenda Soares, que pertencera a meu bisavô, o negro João de Deus Neves, foi reconhecida pela Fundação Cultural Palmares Por Flávia Oliveira, do O Globo  Foto: Marta Azevedo Um ano atrás, eu desembarquei na Bahia em busca de minhas origens familiares. Já me sabia descendente do povo balanta, da Guiné-Bissau. Faltava pisar a terra que pariu as três gerações de mulheres que me antecederam. Assim, chegamos eu e minha única filha, Isabela, a Salvador e, três dias depois, a Cachoeira, cidade do Recôncavo Baiano que guardava histórias de minha mãe, de meus tios e tias, avós e bisavós maternos. Numa sucessão de supostas coincidências — pessoas de fé sabem que não foram obra do acaso, mas puro destino — encontramos certidões, documentos e endereços, ouvimos relatos de antigos vizinhos, velhos conhecidos e uma parente, até então, desconhecida. A dois dias do fim da ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Desigualdade não é detalhe

    A reforma da Previdência em tramitação não leva em conta  a situação dos mais pobres por  Flávia Oliveira no O Globo Foto: Marta Azevedo O defeito da reforma da Previdência proposta pelo governo de Michel Temer em fins de 2016 — e, agora, assombrada por uma centena e meia de emendas parlamentares — está menos na necessidade que no conteúdo. O debate sobre a mudança de regras na concessão de aposentadorias e pensões divide o país entre os que a consideram essencial, desejável ou dispensável. O que os dois primeiros grupos não conseguiram explicar à sociedade brasileira é por que motivo a conta será paga por quem menos tem. É essa a consequência de, na formulação do projeto, a burocracia ter desprezado as diferentes dimensões da desigualdade brasileira. Assim, ignora exatamente o fator que forjou — e ainda molda — essas terras. Isso não é detalhe. ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Telas e telas de reflexão

    A fartura atual, nos Estados Unidos, de produções audiovisuais com viés étnico-racial dá o que pensar Por Flávia Oliveira Do O Globo Foto: Marta Azevedo É particularmente farta, se não em quantidade, em visibilidade a safra 2016-17 de produções audiovisuais com viés étnico-racial nos Estados Unidos. Por meus olhos já passaram “A 13ª Emenda”, documentário de Ava DuVernay indicado ao Oscar; “Estrelas além do tempo”, longa na disputa por três estatuetas; e “American Crime Story: the people v. O.J. Simpson”, série de dez episódios disponível na Netflix desde o início do mês. Todas as obras estimulam reflexões e debates sobre passado e presente do país que o democrata Barack Obama entregou ao republicano Donald Trump. Mas não só nos EUA. Os brasileiros, se quiserem, têm muito em que pensar. Diretora de “Selma: uma luta pela igualdade” (2014), ficção histórica sobre a marcha por direitos políticos dos negros ...

    Leia mais
    Flávia Oliveira. (Foto: Marta Azevedo)

    Para não esquecer

    A polêmica sobre a intenção de se criar um Museu da Escravidão no Rio é bem-vinda Por Flávia Oliveira, do O Globo  Foto: Marta Azevedo No país acostumado a soterrar o passado real e metaforicamente, é bem-vinda a polêmica detonada pela intenção da secretária municipal de Cultura, Nilcemar Nogueira, de criar, nas bordas do Porto do Rio de Janeiro, um Museu da Escravidão. A região, pelo Cais do Valongo, foi porta de entrada dos africanos arrancados do continente de origem para serem escravizados na então colônia portuguesa. É área inundada de importância histórica, tanto pela opressão e brutalidade do regime escravocrata, quanto pela resistência e pelo protagonismo negros que forjaram a sociedade brasileira, sob as óticas econômica, comunitária, cultural e religiosa — não necessariamente nessa ordem. Mestre Ancelmo Gois iniciou o debate ao revelar o legado dos sonhos da neta de Cartola e Dona Zica no secretariado ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    No Brasil, nos últimos tempos, a expressão direitos humanos se apequenou

    Quis o destino — quem sabe, o Criador — que Dom Paulo Evaristo Arns partisse quatro dias depois do 68º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos e a praticamente uma semana do Natal. Na despedida, o arcebispo emérito de São Paulo ocupou manchetes com a agenda de cidadania, equidade, solidariedade que pautou sua existência. Difícil não pensar que a derradeira contribuição de Dom Paulo à Humanidade tenha sido nos devolver o real significado da expressão direitos humanos, tão incompreendida quanto necessária neste Brasil da intolerância, da polarização, do radicalismo, das certezas. Que os valores do autodenominado amigo do povo tomem corações e mentes, agora e para sempre. Amém. Fonte: O Globo por: Flávia Oliveira Foto: Marta Azevedo Durante a vida, o frade franciscano colecionou epítetos. Foi chamado de cardeal da liberdade, dos trabalhadores e da cidadania; bispo dos oprimidos e dos presos; bom pastor; guardião ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Fratura exposta

    A democracia brasileira está em situação de emergência, mas o centro cirúrgico está contaminado Por Flávia Oliveira Do O Globo Foto: Marta Azevedo Na falta de diagnóstico original para o colapso político nacional, já tão bem esquadrinhado pelos colegas jornalistas dos vários matizes profissionais e ideológicos, é à medicina que recorro. Melhor metáfora não me ocorreu que a de uma fratura exposta na ainda jovem democracia brasileira. Tal como o acompanhante de um ente querido gravemente fraturado, fui me aconselhar com um profissional da saúde, o sempre solícito infectologista Edimilson Migowsck. Doutor, como se cuida de uma fratura exposta? É situação de urgência. Demanda tratamento eficaz e, ainda assim, pode deixar sequelas. Carece de intervenção cirúrgica, após assepsia em ambiente seguro e higienizado. É indispensável um cirurgião habilidoso. Há fraturas que produzem ossos pontiagudos. São eles que podem romper estruturas como nervos, artérias e vasos sanguíneos. Havendo ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Pacote de maldades

    O termo designa ações que penalizam mais os que menos têm Por Flávia Oliveira Do O Globo Foto: Marta Azevedo É recessivo e inflacionário, além de tardio, o plano do governador Luiz Fernando Pezão para tentar livrar o Rio de Janeiro da bancarrota. Até aí, nada de novo sob o sol dos luminares da política econômica. Os governos no Brasil são, tradicionalmente, gastadores em tempos de bonança e austeros nos anos de penúria, o avesso do recomendável. Vida que segue. Mas salta aos olhos o caráter regressivo do pacote de maldades da sexta-feira, 4 de novembro. Aos que não têm intimidade com o conceito, o termo designa ações que penalizam mais os que menos têm. As medidas anunciadas pelo governo fluminense em resposta à crise que já dura um par de anos são recessivas, porque vão tirar poder de compra dos consumidores e capacidade de investimento das ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    É a política, não a matemática

    Em vez de dialogar com os estudantes, o MEC preferiu adiar o Enem Por Flávia Oliveira Do O Globo Foto: Marta Azevedo Matematicamente, a conta é tão simples que está na grade curricular do ensino fundamental. É de 2,2% a proporção de estudantes que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) um mês depois do previsto, em razão das ocupações nas escolas. São 191.494 num universo de 8,6 milhões de inscritos; dois em cada cem. Difícil crer que o aparelho burocrático do Ministério da Educação não teve tempo ou habilidade para remanejar os locais de prova de dois centésimos dos estudantes. Por trás do adiamento está a decisão política de retaliar a reação dos jovens à medida provisória da reforma do ensino médio e aos efeitos da PEC 241 (renumerada no Senado para PEC 55) no orçamento da educação. Responsável pela aplicação do Enem, o Instituto ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    O segundo turno carioca é farol para o Brasil

    O bloco unidos-do-zero-zero terá responsabilidade na escolha do vencedor Por Flavia Oliveira, do O Globo Foto: Marta Azevedo O futuro, como ensina o ditado aqui adaptado ao candomblé, a Olorum pertence. Amanhã, os cariocas saberão qual dos Marcelos comandará a capital fluminense de 2017 a 2020. Freixo (PSOL) e Crivella (PRB) encarnam projetos políticos antagônicos. De um lado, a resiliência das forças de esquerda, após uma crise que tirou o PT do poder e ameaça a existência do próprio partido que governou o país por 13 anos, até maio passado. De outro, o modelo conservador nascido da Igreja Universal do Reino de Deus catapultado ao cenário nacional, se vitorioso na segunda maior cidade do país, ainda outro dia centro das atenções mundiais como sede dos Jogos Olímpicos 2016. É troféu valioso o Rio de Janeiro. Os cariocas vão às urnas neste domingo para escolher o substituto de ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Falta tratar do racismo

    Políticas orientadas à inclusão dos mais pobres não prescindem da ênfase na questão racial Por Flávia Oliveira, do O Globo  Foto: Marta Azevedo Foi o historiador Luiz Antonio Simas quem chamou atenção, em ótimo texto ainda no primeiro turno, para ausência de debate sobre construção da igualdade racial na campanha. Nenhum dos candidatos a prefeito, sublinhou, “demonstrou articular reflexões sobre políticas efetivas de combate ao racismo como elemento crucial e central para a construção da cidade socialmente justa”. A despeito de alcançar as mais importantes atribuições do poder municipal — saúde, educação e empregos — a discriminação racial foi tratada superficialmente na disputa pelo Rio de Janeiro. Políticas públicas orientadas à inclusão dos mais pobres não prescindem da ênfase na questão racial. Sozinha, a universalização não gera equidade de oportunidades nem qualidade de serviços a segmentos vulneráveis. O Mapa da Violência 2015, por exemplo, foi dedicado ao ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    O amigo de Nova York

    Ele não conhecia a situação do Brasil e, claro, ficou chocado com o número de negros mortos no país Por Flavia Oliveira Do O Globo Foto: Marta Azevedo Saíramos, eu e minha filha, Isabela, da noite de calouros do Apollo Theater, a sala de música que revelou boa parte do panteão de ídolos da música negra americana, incluindo Ella Fitzgerald, Michael Jackson, Stevie Wonder, James Brown e Jimi Hendrix. A caminho do metrô, na noite de temperatura amena do outono nova-iorquino, passamos por uma banca de agasalhos e camisetas. Eram peças da campanha Black Lives Matter (Vidas Negras Importam, em tradução livre), um movimento da sociedade civil afro-americana contra os assassinatos de negros e a desigualdade racial no Judiciário dos EUA. Paramos. Eram 11h da noite no Harlem. Stan se aproximou para o que seria uma venda. Foi mais que isso. Stan é um negro americano de ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Ser Miss Brasil importa

    Não faltam negras lindas no Brasil. O que sobra é racismo Por Flávia Oliveira Do O Globo Foto: Marta Azevedo Em maio de 1986, quando Deise Nunes, do Rio Grande do Sul, foi a primeira negra coroada Miss Brasil, eu tinha 16 anos e nove meses. E nunca vira uma negra no topo da lista das mais belas mulheres do país. Minha mãe, Dona Anna, era uma mulher de 51 anos, separada judicialmente do marido, que migrara de Cachoeira (BA) para o Rio havia duas décadas e criava sozinha a filha única. E nunca vira uma negra no topo da lista das mais belas mulheres do país. Minha avó, Zilda Glória, uma preta de cabelos escorridos, que os baianos chamam de cabo-verde, se viva fosse, teria 71 anos. Mas ela morrera mais de dez anos antes, sem nunca ter visto uma negra no topo da lista das ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Compromisso contra intolerância religiosa

    Terreiros de umbanda e candomblé ainda são destruídos e profanados Brasil afora Por Flávia Oliveira, do O Globo  Foto: Marta Azevedo Foi uma campanha eleitoral marcada pela intolerância religiosa. A corrida municipal 2016 teve, de um lado, o medo legítimo dos devotos das religiões de matriz africana, historicamente perseguidas por sucessivos algozes, do Estado colonial à Igreja Católica, de instituições policiais a cultos neopentecostais. De outro, a desconfiança dos que não creem na possibilidade de um homem religioso governar sob o imperativo do Estado laico. Não é sem motivo que o candidato Marcelo Crivella (PRB) desperta calafrios em quem não compartilha sua fé. O líder das pesquisas eleitorais é bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus e sobrinho de Edir Macedo, o líder que assentou sua religião no terreno pantanoso da demonização do espiritismo, da umbanda e do candomblé. Não há filho de santo que ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Direitos humanos perderam por ‘W.O.’

    É espantoso que os interessados em assumir a gestão municipal não tenham os direitos humanos como prioridade da agenda Por Flávia Oliveira, do O Globo  Foto: Marta Azevedo A corrida eleitoral entra na semana derradeira com um episódio que, por não realizado, diz muito sobre como o mundo político brasileiro ignora o necessário (e moderno) debate sobre inclusão de minorias — se não numéricas, certamente de representação político-econômica. Explico. A Ação da Cidadania — movimento formatado pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, aquele que na primeira metade dos anos 1990 apresentou ao país a agenda de combate à fome e à miséria — convidou dez candidatos a prefeito do Rio para um debate sobre direitos humanos, na última quarta-feira. Por falta de quórum, o evento acabou cancelado. Marcelo Crivella (PRB), líder nas pesquisas de intenção de votos, recusou de cara, assim como Flávio Bolsonaro (PSC) e ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Na saúde e na doença

    A cena corriqueira aconteceu no fim de uma manhã ensolarada da temporada olímpica da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, aquela que leva no nome o santo de devoção da inesquecível Simone Biles, quatro ouros, um bronze em solo carioca. A paciente negra dá entrada no hospital de classe média alta (eufemismo midiático para rico) para uma cirurgia eletiva. É levada ao quarto. Sentada na cama, vestida de branco, espera o médico, quando entra uma enfermeira. POR Flávia Oliveira, do O Globo Foto: Marta Azevedo “Bom dia! Ué… Dona Flávia já foi para o centro cirúrgico?” — Eu sou a dona Flávia. — Nossa! Está tão bem que nem parece que será operada. Vamos tirar a pressão? Como são camuflados os caminhos do racismo à brasileira. De tão enraizado, o preconceito produziu associações ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Entristecemos

    A recessão nos tirou festa e regalos e nos empobreceu emocional e espiritualmente Por Flávia Oliveira, do O Globo  Foto: Marta Azevedo Os anos de euforia econômica (hoje saudosos) anabolizaram uma vocação ancestral dos brasileiros. Celebrações e presentes, contou a agência nova/sb, após percorrer quase três mil lares em 2015, figuraram entre os 20 itens que mais aumentaram participação no orçamento domiciliar na era da bonança. Quando a crise arrombou a porta, nove em dez consumidores decretaram o fim da festa e dos mimos. Literalmente. Limamos a celebração e o agrado. Sem eles, entristecemos. Duas semanas atrás, na edição do Sarau Preto dedicada ao 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, a escritora Conceição Evaristo chamou a atenção para a importância do canto, da dança, do tambor — da festa, portanto — nas tradições afro-brasileiras. Ela falava sobre seu novo livro, “Histórias de ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    A mais grave crise

    Não há tragédia maior no Brasil do que a epidemia homicida de crianças e adolescentes Por Flávia Oliveira, do O Globo  Foto: Marta Azevedo De pesar e indignação deveria ser o cotidiano de uma sociedade que, num solitário ano, perdeu 10.520 crianças e adolescentes assassinados. O número assombroso está na última edição do Mapa da Violência, inteiramente dedicada à violência letal contra os brasileiros de zero a 19 anos. São 28 homicídios infanto-juvenis por dia em território nacional. Há histórias para lotar páginas e páginas de jornais e revistas, telas e telas de sites e blogs, horas e horas de programação da TV. Mas não lotam. Por banalizadas, as dezenas de óbitos diários não sensibilizam o Brasil. A publicação de 152 páginas que se debruçou sobre as causas de morte dos meninos brasileiros trouxe uma boa notícia. Em 1980, 228.485 crianças e adolescentes perderam a vida por razões ...

    Leia mais
    Foto: Marta Azevedo

    Aposentadoria desejada

    As características da sociedade brasileira precisam ser consideradas no debate sobre reforma da Previdência Por Flávia Oliveira  , do O Globo  Foto: Marta Azevedo A aguda crise econômica que, em um ano, ceifou 1,634 milhão de ocupações no país não tirou dos brasileiros a confiança no sistema previdenciário. Levantamento exclusivo do IBGE mostra que a proporção de trabalhadores que contribuem para o INSS não diminuiu com a recessão. Pelo contrário, aumentou. No primeiro trimestre de 2015, 64,9% da população ocupada pagavam a previdência oficial. Um ano depois, entre janeiro e março deste ano, o percentual passou a 65,7%. Os dados impõem que o debate sobre reforma da previdência — prioridade declarada do presidente interino, Michel Temer — seja amplo, claro e com intensa participação da sociedade. Com base nos resultados da Pnad Contínua, a pesquisa que acompanha o mercado de trabalho nacional, o IBGE analisou o perfil das ...

    Leia mais
    Página 4 de 6 1 3 4 5 6

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist