segunda-feira, novembro 23, 2020

    Tag: genocídio

    Jemel Roberson, morto por um policial no domingo, era segurança de um bar em Chicago Foto: WGN-TV/Reprodução

    Policial mata segurança negro que deteve atirador branco em bar nos EUA

    CHICAGO (EUA) — O segurança Jemel Roberson, de 26 anos, foi morto por um policial no domingo enquanto imbobilizava um atirador em Chicago, nos Estados Unidos. Segundo testemunhas, Roberson deteve um homem branco que alvejou três pessoas no bar onde trabalhava quando a polícia chegou e, ao vê-lo armado, abriu fogo. No Extra   Jemel Roberson, morto por um policial no domingo, era segurança de um bar em Chicago Foto: WGN-TV/Reprodução   "Todos gritavam que ele era um segurança, mas atiraram mesmo com ele usando um uniforme de segurança'", contou Adam Harris, uma testemunha do tiroteio, à emissora local WGN-TV. Ele contou também que, no momento da chegada dos oficiais, Roberson segurava o homem no chão com uma arma apontada para suas costas. De acordo com Sophia Ansaria, delegada responsável pelo caso, Roberson tinha porte legal de arma de fogo. O homem, que trabalhava no turno ...

    Leia mais
    Alberto Lima

    Hélio Santos: A ascensão dos negros no Brasil X O genocídio de jovens

    “Quase 500 mil pessoas que se declaram pretas e pardas ascenderam às classes A e B em 2017”. Essa frase de efeito, publicada pelo jornal Folha de S.Paulo do dia 13/8, abriu matéria de capa em que se estranhava tal crescimento em pleno momento de retração econômica. De fato, à primeira vista, chama a atenção, pois naquele ano cerca de 800 mil pessoas foram rebaixadas de seus estratos em função de uma das piores crises econômicas sofridas pelo Brasil. Mais: o fenômeno foi o único positivo entre todas as classes de renda. Ou seja, esse empoderamento econômico de negros e negras corre na contramão do Brasil de carne e osso, como chamo o país real aqui em nossa página. Hélio Santos  (Foto: Alberto Lima) Texto de Hélio Santos divulgado no site Brasil de Carne e Osso No Negro Belchior Por outro lado, noutra direção, 17 dias antes (28/7) o mesmo jornal ...

    Leia mais
    Antonio Scorza 21-06-2018 / Agência O Globo

    Especialista em direitos humanos da ONU cobra respostas sobre morte de Marcus Vinícius

    Marcus Vinícius da Silva, um adolescente de 14 anos, foi assassinado no dia 20 de junho, durante uma operação da Polícia Civil e das Forças Armadas Da Revista Fórum  Foto: Antonio Scorza 21-06-2018 / Agência O Globo Agnès Callamard, especialista em direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), cobrou uma apuração “imediata, completa, independente e imparcial” a respeito do assassinato do estudante Marcus Vinícius da Silva, de 14 anos, na Maré. Segundo reportagem do G1, o adolescente foi morto no dia 20 de junho, durante operação de forças de segurança, na Zona Norte do Rio de Janeiro. O organismo internacional já havia manifestado preocupação pela morte do menino. Agnès ressaltou que as forças de segurança devem responder pela morte de Marcus Vinícius na justiça. “A vida de uma jovem criança foi interrompida aparentemente por nenhuma outra razão a não ser o local onde ele vivia e ...

    Leia mais

    Sete corpos são achados em pedras no mar da Praia Vermelha, e parentes dizem ser de traficantes executados pela PM

    Sete corpos foram encontrados, neste domingo, na Pedra do Anel, na Praia Vermelha, na Urca, Zona Sul do Rio de Janeiro. Um grupo de parentes dos mortos está no local e afirma que eles são traficantes que estavam desaparecidos desde a sexta-feira, quando houve uma troca de tiros no local entre policiais militares e bandidos que fugiam dos morros Chapéu-Mangueira e Babilônia, no Leme, ainda na Zona Sul. Por Marta Szpacenkopf e Ricardo Rigel, do Extra  As equipes dos bombeiros no mar Foto: Reprodução do site Extra A prima de um dos mortos acusa policiais militares de terem executado o grupo e, depois, jogado os corpos na água. Os cadáveres foram localizados por um grupo de pessoas que saiu a pé do Chapéu-Mangueira e chegou à Praia Vermelha após andar por uma trilha durante duas horas. Ernâni (de preto) ao lado de Franklin  Foto: Reprodução do site Extra — Todos os ...

    Leia mais
    Movimento das Mulheres do Alto das Pombas (Grumap)

    Em Salvador, mulheres vão às ruas contra o racismo e o genocídio

    Da Piedade à Praça da Sé, o 8 de março em Salvador foi marcado por gritos de luta e tons diversos. Por toda parte, bandeiras, rostos pintados, cartazes, megafones e carros de som compunham um cenário assumidamente feminista. Cerca de 1.500 pessoas fizeram o movimento de reivindicação por equidade e contra a violência de gênero. Entre os organizações e entidades presentes, estiveram a Federação de Mulheres Comunitárias, Marcha Mundial das Mulheres (MMM), Movimento das Mulheres do Alto das Pombas (Grumap), Coletivo Regueiras Empoderadas Filhas de Jah, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), União  Brasileira de Mulheres (UBM) e Programa Corra Para o Abraço. Por Portal Catarinas Por Íris Leandro e Andréa Huna As palavras de ordem soaram pelas ruas da cidade em alusão ao impedimento da primeira mulher eleita presidenta da república. Várias intervenções relembraram Dilma e o caráter machista da campanha que terminou no impeachment, em agosto de 2016.  Olívia Santana, atual secretária do Trabalho, Emprego, Renda e ...

    Leia mais

    Jovem morre com tiro nas costas dado por PM após deixar mochila cair, diz família

    A família de um jovem de 18 anos acusa um policial militar do 20º BPM (Mesquita) de ter feito o disparo que o matou, na madrugada desta quarta-feira, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Segundo parentes, Luis Guilherme dos Santos havia acabado de sair do trabalho com dois colegas quando dois PMs se aproximaram para abordar o caminhão em que estavam na Rua Dom Walmor, no Centro da cidade. Os três saltaram do veículo. Luis teria deixado a mochila cair e, então, um dos agentes atirou. Por Elaine Neves, Louise Queiroga e Marta Szpacenkopf, do Extra  Luis Guilherme morreu após ser baleado em abordagem policial, segundo parentes do jovem Foto: Facebook/Reprodução — Meu sobrinho estava com a mochila no colo e, quando saiu (do caminhão), ficou com ela na mão, mas a deixou cair. No que ele foi abaixar para pegá-la, o policial atirou nele, conforme os relatos dos meninos (os ...

    Leia mais

    Miscigenação entre brancos e negros é, na verdade, genocídio?

    Frase exibida por manifestantes na 14ª Marcha da Consciência Negra, em São Paulo (SP), gera debate e divide opiniões Por André Bernardo, do Gazeta do Povo Integrantes de movimentos sociais e de defesa dos direitos da comunidade negra reuniram-se na capital paulista na 13ª Marcha da Consciência Negra Rovena Rosa/Agência Brasil Miscigenação e genocídio. É quase impossível juntar essas duas palavras em uma única frase sem levantar polêmica. E foi isso o que aconteceu no último dia 20/11, Dia Nacional da Consciência Negra, quando cerca de 20 mil manifestantes, segundo estimativa dos organizadores, participaram da 14ª Marcha de Consciência Negra, em São Paulo (SP). Com o tema Contra o Racismo e o Genocídio: Por um Projeto Político de Vida para o Povo Negro, militantes de diversos coletivos e entidades defenderam, entre outras pautas, a luta contra a violência policial, a tolerância religiosa e a valorização da mulher negra na sociedade; gritaram palavras ...

    Leia mais

    Brasil é o sétimo país com mais jovens assassinados no mundo

    São quase 60 mortes para cada 100 mil habitantes, e a maior parte das vítimas é negra ou parda e vive em periferias Do SBT Um dado divulgado pela Unicef, órgão da ONU que trabalha pela proteção dos direitos de crianças e adolescentes, coloca o Brasil em sétima posição entre os países com mais assassinatos de jovens e crianças em todo o mundo. Entre as nações que estão fora de zonas de guerra, a colocação sobe para quinto, atrás apenas de outros países da América Latina. Os índices são graves: 59 jovens são mortos para cada 100 mil habitantes, e a maioria das vítimas é negra ou parda e vive em regiões periféricas. Para especialistas, a situação é agravada pela falta de estrutura pública para fiscalizar e fazer cumprir o Estatuto da Criança e do Adolescente. A repórter Márcia Dantas mostra o drama de uma mãe cujo filho mais novo ...

    Leia mais

    Ex-PMs são condenados a 36 anos de prisão por executar jovem no Sumaré

    Dois ex-policiais militares foram condenados a 36 anos e quatro meses de prisão, cada um, pela morte do adolescente Matheus Alves dos Santos, executado no Morro do Sumaré, Zona Norte do Rio, em junho de 2014. Do Extra  Fábio Magalhães e Vinícius Lima Foto: Thiago Lontra / Agência O Globo/23-07-2014 Fábio Magalhães e Vinícius Lima também foram condenados por ocultação de cadáver e por tentativa de homicídio contra outro jovem, que escapou após se fingir de morto, depois de ter sido baleado duas vezes. Eles foram condenados a 21 anos pelo crime de homicídio, a 14 anos pelo de tentativa de homicídio e a um ano e quatro meses pelo rime de ocultação de cadáver. A decisão foi do juiz Rafael Cavalcanti Cruz. Mateus Alves dos Santos, de 14 anos, que foi encontrado morto no Sumaré Foto: Reprodução Matheus Alves dos Santos, de 14 anos, teria sido flagrado pelos dois policiais do ...

    Leia mais

    Trinta e uma pessoas foram assassinadas neste final de semana em Salvador

    Neste final de semana, 31 pessoas foram assassinadas em Salvador e Região Metropolitana, segundo dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP-Ba). Os dados foram registrados entre sexta-feira (04) e domingo (07). Do Subúrbio Online Dentre as vítimas, quatro eram do sexo feminino e 27 do sexo masculino. O bairro onde foi registrado o maior índice de ocorrências foi na Liberdade. Outras 14 tentativas de homicídio também foram registradas e divulgadas no boletim da SSP-Ba, neste final de semana.

    Leia mais

    Parem de nos matar!

    Alguma coisa acontece no Pará… Tem sangue de gente pobre e preta sendo derramado aos litros e quem se importa? A cada semana sabemos de uma ou mais chacinas, mas e as que não sabemos? Carros pretos e pratas levam terror às periferias, de Belém. E já ultrapassaram a questão do imaginário popular ou da sensação de insegurança. Está virando uma cruel rotina de medo! De viver com a incômoda sensação de que há uma arma apontada para a nossa direção. Em janeiro, após a morte de um policial militar, em abril de novo, em maio e agora em junho. Essa é a quarta chacina registrada, neste ano, na capital. São mais de 40 mortes. Por Flávia Ribeiro Do Jornalistas Livres A gente sabe que historicamente as pessoas negras são as principais vítimas da violência no Brasil, mas alguma coisa está acontecendo para que os assassinatos estejam saindo daquela banalização que ...

    Leia mais

    Justiça condena estado de São Paulo a indenizar família de jovem morto por PM

    Yago de Souza estava sentado em frente ao prédio onde morava, com mais quatro amigos, no dia em que foi assassinado Por Camila Boehm Do Brasil de Fato A Justiça de São Paulo condenou o estado a pagar indenização de R$ 750 mil para a família do jovem Yago Batista de Souza, 17 anos, morto por um policial militar durante abordagem na zona leste da capital paulista, em 2012. A defesa da família de Yago vai recorrer da decisão por considerar que o valor da indenização é irrisório. De acordo com o advogado Ademar Gomes, Yago estava sentado em frente ao prédio onde morava, com mais quatro amigos, no dia em que foi assassinado. O grupo pretendia jogar bola, mas foi abordado por policiais militares. Ainda segundo o advogado, um dos PMs apontou a arma de fogo e disparou contra a vítima, que morreu. A Agência Brasil procurou a Secretaria de Segurança Pública ...

    Leia mais

    “Autos de resistência”: Uma análise dos homicídios cometidos por policiais na cidade do Rio de Janeiro (2001-2011)

    Esta pesquisa realizada sob a coordenação do Prof. Michel Misse, traz à tona o tema dos autos de resistência. Evidenciando a complexidade por traz dessa prática policial, a investigação releva o quanto que os marcadores de gênero, classe e raça são acionados tornando extremamente vulnerável a condição de jovens negros moradores de favelas da cidade do Rio de Janeiro. Confira! PesquisaAutoResistencia_Michel Misse

    Leia mais

    As vítimas das favelas, a naturalização das mortes e a postura Eichmaniana

    Aumenta entre a população que mora nas favelas do Rio de Janeiro o pensamento de que se trata de uma ofensiva contra ela e seu inalienável direito à vida, as ações cada vez mais catastróficas da atual política de segurança. Por Mônica Francisco Do Jornal do Brasil O número ascendente de vítimas, a naturalização das mortes por parte da sociedade e a postura Eichmaniana (Adolf Eichmann, oficial nazista que afirmou apenas cumprir ordens) dos responsáveis pelo comando e pela aplicação da política de segurança dão o tom do horror vivido nas favelas da cidade. É assustadora a ausência de compromisso real com a questão, por parte do poder executivo, ao dar respostas padrão e apoiar afirmações que dão conta de que a morte de uma menina de 13 anos, como Maria Eduarda e dos meninos Wesley de Paula e Davi Renan da Rocha, do Fallet em Santa Tereza, são parte dos danos ...

    Leia mais

    Opinião: O sistema penal não pode proteger as mulheres da violência

    Pesquisadora pergunta de que maneira o feminismo pode abordar episódios como o do goleiro Bruno sem legitimar o Estado penal que vitima negros e pobres Por Dina Alves Do Carta Capital O Brasil possui hoje uma população prisional de 622.202, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, da China e da Rússia. No que diz respeito ao perfil etário dessa população, observa-se que a proporção de jovens é maior no sistema prisional que na população em geral. Ao passo que 56% da população prisional é composta por jovens, essa faixa etária compõe apenas 21,5% da população total do país. Deste total, 67% são negros (Depen, 2017). O número de pessoas privadas de liberdade em 2014 era 6,7 vezes maior do que em 1990. No que diz respeito à questão de gênero, o Brasil conta com uma população prisional feminina de 37.380 presas. No período de 2000 a 2014, o aumento desta população foi ...

    Leia mais
    Logo Habib´s/Divulgação

    Menino de 13 anos morre espancado por seguranças do Habib’s, diz família

    Um garoto de 13 anos, João Victor, morreu neste domingo (26), após levar um soco no rosto dos seguranças do Habib’s, na Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo, segundo familiares. Segundo a prima do menino Aline Cardoso, João Victor costumava frequentar a calçada em frente à lanchonete e era conhecido por todo mundo no bairro. “Ele era um menino bom, nunca pegou nada de ninguém. Ele ganhava umas moedas e sempre trazia alguma comida pra casa.” Aline disse à Fórum que o garoto havia contado a seu pai que “os caras do Habib’s tinham corrido atrás dele e estava com medo”. “Ele estava se sentindo ameaçado.” De acordo com o R7, os seguranças dizem, no boletim de ocorrência, que ele saiu correndo e teria sofrido uma parada cardiorrespiratória. Aline nega e diz que tem testemunhas falando que ele morreu no local. O pai do garoto afirmou que ...

    Leia mais
    No mês da Consciência Negra, um momento de reflexão

    Racismo à brasileira já estabeleceu suas regras e impôs seus limites

    A morte da menina Fernanda Adriana Pinheiro, de 7 anos, na Maré, assim como as mortes do menino Eduardo no Alemão e tantas outras crianças, adolescentes e adultos mortos no estado do Rio de Janeiro, não são resultado somente da política fracassada de Segurança Pública adotada até o presente momento. Por Mônica Francisco, do Jornal do Brasil  O Racismo Institucional estruturante das ações que resultam em verdadeiras catástrofes e tragédias como estas, e que vai por conta deste mesmo racismo, não traduzir para a sociedade de modo geral estas ações como inconcebíveis em um outro ambiente que não seja o habitado por pessoas negras e pobres. A responsabilidade de um cenário cada vez mais nebuloso para o futuro de milhares de crianças como as citadas neste artigo, e da população habitante nas favelas e periferias do estado e também do Brasil, de modo geral, também é da sociedade que desumaniza o ...

    Leia mais

    Por que a Alemanha não se desculpou até hoje pelo primeiro genocídio do século 20

    Para historiadores, trata-se do primeiro genocídio do século 20. Mas muitas pessoas nunca ouviram falar do assassinato de dezenas de milhares de pessoas por tropas alemãs no território que hoje é a Namíbia, na África. Entre 1904 e 1908, quando a região era conhecida como Sudoeste Africano e estava sob colonização de Berlim, militares realizaram uma campanha implacável de extermínio de duas etnias locais, os herero e os nama. Por Alejandra Martins, para BBC Brasil De um total de cerca de 100 mil integrantes dos dois grupos, estima-se que pelo menos 80 mil homens, mulheres e crianças foram mortos por balas, canhões, fome ou sede. O estupro em massa de mulheres foi sistemático. Centenas de crânios de vítimas foram enviados à Alemanha para serem analisados em estudos sobre diferenças raciais que buscavam provar a superioridade dos brancos. Vinte deles foram devolvidos à Namíbia em 2011.   Nesta manifestação em Berlim, em ...

    Leia mais

    LE FIGARO: Brasil tem banho de sangue e “autoridades nem se comovem”

    Jornal francês relata que "a mídia brasileira tem exibido imagens de uma violência indescritível: um banho de sangue, com corpos carbonizados, decapitados, esquartejados e corações arrancados"; para o veículo, o governo brasileiro foi alertado e não fez nada para impedir novos massacres Fonte: Brasil 247 As rebeliões violentas nos presídios brasileiros continuam em destaque na imprensa francesa nesta segunda-feira (9). O jornal Le Figaro informou hoje, em título, que quase cem presos foram mortos no Brasil "e as autoridades nem se comovem". O jornal relata que "a mídia brasileira tem exibido imagens de uma violência indescritível: um banho de sangue, com corpos carbonizados, decapitados, esquartejados e corações arrancados". Para o jornal, o governo foi alertado e não fez nada para impedir novos massacres. As mortes nas prisões do norte do país são fruto da guerra de gangues pelo controle nacional do narcotráfico, protagonizada pelo PCC (Primeiro Comando da Capital), de ...

    Leia mais

    “A guerra às drogas é um mecanismo de manutenção da hierarquia racial”

    Em visita ao Brasil, ativista norte-americana formada em Harvard diz que a política proibicionista teve sucesso ao criminalizar negros e pobres   por Débora Melo, do Carta Capital  A guerra às drogas é uma ferramenta da qual a sociedade contemporânea depende para manter negros e pobres oprimidos e marginalizados. Esta é a opinião da ativista do movimento negro norte-americano Deborah Small, formada em Direito e Políticas Públicas pela Universidade de Harvard. Em viagem pelo Brasil para uma série de palestras sobre política de drogas, racismo e encarceramento, Small desembarca nesta quarta-feira 27 em São Paulo, depois de passar por Rio de Janeiro, Salvador e Cachoeira, no Recôncavo Baiano. Em entrevista a CartaCapital, a ativista fez um paralelo entre as polícias do Brasil e dos EUA – onde tem crescido a tensão com a comunidade negra – e defendeu que o Brasil assuma uma posição de liderança no debate regional. “A única ...

    Leia mais
    Página 2 de 3 1 2 3

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist