sexta-feira, outubro 30, 2020

    Tag: violência racial e policial

    Favela da Maré. (Foto: Getty Images/AFP/V. Almeida)

    A violência não é normal… O uso da força contra a população das favelas não é normal…

    Redes da Maré se manifesta sobre operação policial no Conjunto de Favelas da Maré, no Rio de Janeiro, ocorrida em 06 de setembro de 2019 No Redes da Maré Favela da Maré. (Foto: Getty Images/AFP/V. Almeida) A violência não é normal ... O uso da força contra a população das favelas não é normal ... O Estado matar não é normal ... Viver é Normal ... Essa poderia ser qualquer sexta-feira de qualquer mês ou ano. Mas foi o dia 06 de setembro de 2019. O dia que um grupo de crianças e adolescentes moradoras de algumas das 16 favelas que formam a Maré, acompanhadas por mães e educadores da Redes da Maré, foram à Bienal do Livro, no espaço Riocentro, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Essa era a primeira vez que algumas dessas pessoas participavam de um evento literário do porte da ...

    Leia mais
    Imagem: Geledés

    Proporção de negros, pardos e adolescentes cresce entre mortos pela polícia no Rio

    A proporção de negros e pardos entre os mortos pela polícia no Rio cresceu em 2019. Microdados do Instituto de Segurança Pública (ISP), obtidos pelo EXTRA via Lei de Acesso à Informação, revelam que, juntos, negros e pardos representam 78,4% — 342 de um total de 436 — das vítimas de homicídios decorrentes de intervenção policial no primeiro trimestre do ano. No mesmo período do ano passado, o percentual era de 71,5%. Por outro lado, a proporção de brancos vítimas de homicídios em confrontos caiu de 17,9% para 12,8%. Por Rafael Soares, do Extra  Bope matou nove homens numa casa no Fallet em fevereiro Foto: Pilar Olivares / Reuters Os irmãos Victor Hugo e Roger dos Santos Silva, de 16 e 18 anos, fazem parte dessa estatística. O mais novo é negro, o mais velho, pardo. Os dois foram mortos por PMs do Batalhão de Choque ...

    Leia mais
    Imagem: Getty Images/iStockphoto

    Justiça decreta a prisão dos seguranças de supermercado que chicotearam jovem negro e pobre

    A justiça acaba de decretar a prisão dos dois seguranças do supermercado Ricoy acusados de torturar um jovem de 17 anos, negro e pobre, que vive nas ruas, pego com uma barra de chocolate furtada de uma das lojas na Zona Sul de São Paulo. Por Joaquim de Carvalho, do DCM Imagem: Getty Images/iStockphoto Foi o tipo de furto definido pela legislação como “famélico”, em que o autor nem é condenado. Neste caso, se tratava também de um menos de idade, que vive nas ruas desde os 12 anos. “Há fortes elementos ligando os representados à autoria do crime de tortura”, escreveu a juíza Tatiana Saes Valverde Ormeleze, do Fórum Central Criminal da Barra Funda, em São Paulo, em seu despacho de cinco páginas. Os seguranças são David de Oliveira Fernandes, que a vítima identificou como Neto, e Valdir Bispo dos Santos, que prestavam serviços para ...

    Leia mais
    Funcionário ameaça criança: “Você vai ficar em uma cela cheio de moleques da sua idade, ou mais velho, tem uns lá que gostam de abusar" / Foto: Reprodução/Yelp

    Imagens mostram segundo caso de tortura no supermercado Ricoy, em São Paulo

    Nas novas cenas, homem aparece chicoteado e criança é ameaçada; empresa de segurança tem ex-PM entre os sócios Por Igor Carvalho, do Brasil de Fato Funcionário ameaça criança: “Você vai ficar em uma cela cheio de moleques da sua idade, ou mais velho, tem uns lá que gostam de abusar" / Foto: Reprodução/Yelp Uma unidade do Ricoy Supermercados, na cidade de São Paulo (SP), foi palco de outra bárbara sessão de tortura. Em imagens obtidas com exclusividade pelo Brasil de Fato, um homem aparece amarrado e com diversas marcas de chicotadas. O expediente é o mesmo utilizado pelos seguranças do comércio para martirizar um jovem negro de 17 anos, caso que viralizou na última segunda-feira (2). Em uma das imagens, os seguranças empilharam produtos que a vítima teria tentado roubar no Ricoy, embalagens de linguiça e frango congelados, chicletes, desodorante e um shampoo. Em outro registro, ...

    Leia mais
    Foto- Facebook: Fejunes

    Começam preparativos para Marcha Contra o Extermínio da Juventude Negra

    Fejunes e movimentos sociais definiram o tema, local e horário do tradicional ato de 20 de novembro no Século Diario Foto- Facebook: Fejunes O Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo (Fejunes) deu início aos preparativos para a organização da Marcha Contra o Extermínio da Juventude Negra, que organiza anualmente junto a outros movimentos sociais capixabas no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra. Este ano a marcha terá início às 15h, saindo da Casa Porto, no Centro de Vitória. Na primeira reunião, realizada no último domingo (1), foi definido o lema do ato de 2019: "Eles combinaram de nos matar, nós combinamos de não morrer". A marcha chega à sua décima segunda edição este ano, tendo sido realizada pela primeira vez em 2007, a partir da criação de Fejunes após participação de uma delegação capixaba no I Encontro Nacional da Juventude Negra (Enjune) na ...

    Leia mais

    Museu Afro Brasil solta nota de repúdio sobre jovem negro chicoteado em supermercado: “Basta ao racismo”

    Em outubro de 2019 o museu Afro Brasil completará 15 anos de existência. Desde seu surgimento e ao longo de todo esse período, o museu dedica-se ativamente no resgate das contribuições africanas e afro-brasileiras para a formação nacional, diariamente reitera uma imagem de dignidade para que negras e negros possam se espelhar, inspirar e reconhecer; celebrando a história e a vida do negro brasileiro, o museu tem o compromisso ético de fornecer caminhos de identificação positiva para a população brasileira. Da fanpage de Facebook do Museu Afro Brasil, no DCM Reprodução/Facebook Dessa maneira, o Museu Afro Brasil vem a público lançar esta nota de repúdio sobre o chicoteamento, humilhação e amordaçamento de um jovem acusado de furto de chocolate em um supermercado da Zona Sul de São Paulo, fato amplamente noticiado pela mídia. Circunstâncias como essas nos remetem diretamente ao cotidiano escravista e aos principais traços que ...

    Leia mais
    PAREM DE NOS MATAR - imagem Geledes Instituto da Mulher Negra

    Não há mais urgente debate no país que o genocídio da juventude negra

    Enquanto a classe média não cair em si para entender o drama da situação, seguirá alienada e reproduzindo outras violências Por  ANA INÊS ALGORTA LATORRE, da Carta Capital    PAREM DE NOS MATAR - imagem Geledes Instituto da Mulher Negra Ao acordar, leio estarrecida mais uma notícia sobre a letalidade policial no Rio de Janeiro. Do início do ano até maio, 434 pessoas – sim, 434 vidas humanas – foram mortas pela polícia carioca, o maior número em 21 anos, e segue crescendo. Enquanto isso, ao invés de manifestarem preocupação com a situação, que seria o mínimo a esperar delas, as autoridades estaduais e federais seguem prometendo o aumento no número de mortes. Fico sabendo de Gabriel, Elisabeth, Dyogo. Mortos aos 18, 17, 16 anos, todos jovens negros moradores de favelas do Rio. Dyogo foi morto pelas costas com um tiro de fuzil. Elisabeth recebeu dez ...

    Leia mais
    Kabengele Munanga durante a cerimônia de entrega do 15º Prêmio USP de Direitos Humanos, que foi realizada no dia 29 de junho de 2018 - Foto: Marcos Santos / USP Imagens

    Brasil não é uma sociedade com democracia racial, diz antropólogo

    Para Kabengele Munanga, enquanto o país não admitir o racismo estrutural será difícil enfrentar o genocídio negro Da  RBA   Nos últimos 20 anos, o número de jovens negros assassinados aumentou 429%. A cada 100 assassinatos, 75 vítimas são negras. Entretanto, combate à violência contra a população negra parece não comover autoridades brasileiras (Foto: TVT) São Paulo – Para o antropólogo brasileiro-congolês Kabengele Munanga, enquanto é um mito dizer que o Brasil vive uma democracia racial. Na opinião dele, enquanto o país não admitir o racismo estrutural presente na sociedade e os dados de violência contra população negra aumentarem, será difícil enfrentar o genocídio negro. Nos últimos 20 anos, o número de jovens negros assassinados aumentou 429%. A cada 100 assassinatos, 75 vítimas são negras. Entretanto, o combate à violência contra a população negra parece não comover autoridades brasileiras. Este foi o tema da palestra do ...

    Leia mais
    Imagem: Getty Images/iStockphoto

    Polícia investiga tortura contra jovem que teria furtado chocolate em supermercado da Zona Sul de SP

    Vídeo que circula em redes sociais mostra adolescente de 17 anos sendo chicoteado por seguranças do supermercado Ricoy, na Vila Joaniza. Gerente disse que dois seguranças foram afastados. Por Walace Lara, do G1 Imagem: Getty Images/iStockphoto A Polícia Civil investiga um crime de tortura contra um adolescente de 17 anos que supostamente teria furtado um chocolate em um supermercado na Zona Sul de São Paulo. Um vídeo que circula em redes sociais mostra o jovem sendo chicoteado por dois seguranças. Segundo o jovem, a agressão aconteceu no mês passado no supermercado da rede Ricoy da Avenida Yervant Kissajikian, na Vila Joaniza, na Zona Sul. O vídeo mostra ainda o jovem nu, com as mãos amarradas e a boca amordaçada, sendo chicoteado. Informações iniciais indicam que os próprios seguranças gravaram o vídeo. O inquérito foi instaurado pelo delegado Pedro Luiz de Sousa, do 80º Distrito Policial, na ...

    Leia mais

    Uma funerária chamada Brasil: como políticas de segurança promovem mortes

    A cena se repete: homens carregam um jovem baleado pelas vielas de uma favela do Rio de Janeiro. Levando o rapaz desfalecido, de pés descalços e bermuda, o grupo passa pela polícia, que não ajuda no socorro. Ouvem-se gritos de revolta que logo dão lugar ao inconfundível ruído do desespero quando uma mãe, esposa, parente, se dá conta de que aquele corpo carregado é uma parte sua. Não há lugar para a comemoração. Por Maria Carolina Trevisan, Do Blog Maria Carolina Trevisan  Policiais da Tropa de Choque da PM do Rio realizam operação na favela da Rocinha, na capital fluminense (Imagem: Wilton Junior/Estadão Conteúdo) A brutalidade policial encontra eco na sociedade, que aplaude quando um atirador de elite "abate" uma pessoa, que não se opõe às operações policiais com "caveirões aéreos" que atiram mesmo enquanto as crianças estão em aula ali embaixo. É a normalização da ...

    Leia mais

    “Nos EUA, houve um aumento nas taxas de detenção entre negros e latinos, o que me levou à uma nova pesquisa” diz Natalie Byfield

    Natalie Byfield, de 59 anos, socióloga e professora associada do Departamento de Sociologia e Antropologia da Universidade St. John, em Nova York, deu uma palestra na quarta-feira 28 na FFLCH (USP), São Paulo, sobre um tema que vem há anos pesquisando: a abordagem policial na cidade nova-iorquina e suas consequências para a população negra. A socióloga debruça-se sobre questões como a hegemonia, especificamente a construção e reprodução das desigualdades no mundo ocidental moderno e a resposta da justiça social a elas. Seu trabalho centra a subjugação da negritude em seus exames de opressão e desigualdades sob o capitalismo. Natalie também explora a resistência que contesta essa subjugação. Como ela mesmo contou à coluna Geledés no debate, seus estudos começaram quando era repórter e realizou a cobertura jornalística do caso Central Park Five, que ficou internacionalmente conhecido por ser marcado pela ausência de evidências sobre a culpabilidade de cinco adolescentes negros ...

    Leia mais
    (Arte Revista CULT)

    Pacote Moro, perfil genético e a nova eugenia

    Em tramitação na Câmara Federal e no Senado, o chamado pacote anticrime propõe ampliar a realização de perfil genético para todas as pessoas condenadas por crimes praticados com dolo, mesmo nos casos em que este tipo de prova material não ofereça nenhuma contribuição ao processo investigativo. Na prática, todas as pessoas que passarem pelo sistema prisional teriam seu DNA coletado e investigado de forma compulsória. Além disso, a informação só seria excluída do Banco Nacional de Perfil Genético vinte anos após o cumprimento da pena, caso fosse solicitada a exclusão. Por Maria José Menezes e Sergio Amadeu da Silveira, da Revista Cult  (Arte Revista CULT) Fato é que o Brasil utiliza pouco e mal o material biológico para obtenção do perfil genético, mesmo quando o material poderia ser útil nas investigações policiais. Mais importante que aumentar indiscriminadamente – e sem justificativa científica – os dados coletados, ...

    Leia mais

    Extermínio oficialmente anunciado

    Sobre mortes pela polícia no Brasil, já ouvi de tudo. Mas nada tão sinistro como as declarações do secretário estadual da polícia civil do Rio de Janeiro, delegado Marcus Vinícius de Almeida Braga, neste mês de agosto de 2019. Sua Excelência proferiu que "o número de mortes provocadas por policiais deve aumentar até dezembro". As razões que o secretário invoca para essa escalada criminosa são temerárias: "É um número que a tendência é subir até dezembro porque as ações estão sendo feitas. Sem citar dados, declarou que o número das mortes ainda é "alto" e "não é um número que a gente deseja". Por Paulo Sérgio Pinheiro, da Comissão Arns Logo Comissão Arns Os números – que a gente não deseja – são 434 execuções de janeiro a março deste ano, em média de sete mortes por dia pela polícia militar. Em 2018, foram 368 , ...

    Leia mais

    Nota técnica da Coalizão Negra por Direitos sobre o Pacote de Segurança Pública de Sergio Moro

    A Coalizão Negra Por Direitos divulgou sua nota técnica sobre o Pacote de Segurança Pública de Sergio Moro. Do Coalizão Negra Por Direitos Coalizão Negra por Direitos (Reprodução/Facebook)   SOBRE A COALIZÃO NEGRA POR DIREITOS A Coalizão Negra por Direitos é uma reunião de entidades do movimento negro de todo o país para a incidência política no Congresso Nacional e em fóruns internacionais. A AÇÃO DA COALIZÃO NEGRA POR DIREITOS NO CONGRESSO NACIONAL CONTRA O PACOTE MORO Em março deste ano, representantes de 30 entidades que compõem a Coalizão estiveram na Câmara Federal para reuniões com o presidente da Casa, Rodrigo Maia, a quem foi entregue um documento produzido pelo grupo, e com parlamentares que compõem o GT - Legislação Penal e Processual Penal. Na ocasião, além de alertar para as flagrantes violações de direitos humanos do chamado Pacote Anticrime e a falta de evidências, pesquisas, ...

    Leia mais
    Antonio Lacerda/EFE

    Ele comemorou, não a vida das vítimas, mas a morte do sequestrador. Brasil e a era do necroamor

    Em uma cena de sequestro, todo mundo torce para a vítima, ninguém para o sequestrador. por Douglas Belchior no Negro Belchior A mãe dele, talvez. Talvez! É natural então que quando o sequestro termina com a vítima ilesa, todo mundo comemore. O que é algo muito diferente de comemorar a morte do sequestrador. Uma coisa é a comemoração da vida, outra coisa a comemoração da morte. É grotesco então ver o governador do Rio de Janeiro, um estado cheio de problemas urgentes, pegar um helicóptero no meio do seu turno de trabalho, voar até o local do acontecido não para confortar as vítimas, mas para pateticamente comemorar a morte, como quem comemora um gol. É isso que se tornou o Brasil recentemente. O maior país católico do mundo se transformou em um país de adoradores da morte. Amém!!! É claro, está todo mundo cansado da violência, nossa empatia está com ...

    Leia mais
    Foto: PBS

    “Não consigo respirar”: Após cinco anos, policial é demitido por matar Eric Garner asfixiado

    Caso originou os protestos conhecidos como Black Lives Matter, que exigiam responsabilidade de policiais por mortes de negros desarmados no Metropoles Foto: PBS Depois de cinco anos de investigações e protestos, o Departamento de Polícia de Nova York destituiu o agente acusado de aplicar um golpe proibido e matar por asfixia um cidadão negro cujos gritos de que “não conseguia respirar” provocaram um debate nacional sobre o uso da força policial nos EUA. O caso originou os protestos conhecidos como Black Lives Matter (As vidas negras importam), que exigiam que os policiais fossem responsabilizados pelas mortes de cidadãos negros desarmados em custódia ou no momento de uma prisão. O comissário da Polícia de Nova York, James O’Neill, disse à imprensa que o agente Daniel Pantaleo foi demitido da instituição pela morte do vendedor ambulante Eric Garner, ocorrida durante uma abordagem em 2014. A demissão de Pantaleo ...

    Leia mais
    RJ - VIOLÊNCIA/RIO/OPERAÇÃO - GERAL - Movimentação policial no Morro da Mineira, no Rio, na manhã desta sexta- feira, 27. As forças de segurança do Rio de Janeiro realizam duas operações nesta sexta-feira, 27, em comunidades do centro e da zona norte da capital fluminense. A maior delas, em busca de traficantes envolvidos na invasão da Rocinha, começou por volta das 3h30 nos morros do São Carlos, Zinco, Querosene e Mineira, na área central. 27/10/2017 - Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

    “Estamos vivendo a estatização dos homicídios no Rio”, diz Pedro Abramovay

    O governador Witzel deu um duplo twist carpado argumentativo ao dizer que são os defensores de direitos humanos os responsáveis pelas mortes de inocentes causadas pelas polícias.  Por Pedro Abramovay, do Justificando  Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO Ele disse que, como quem defende direitos humanos não quer a polícia atire em quem tem fuzil, a polícia acaba matando inocentes. O argumento evidentemente é desses delírios para confundir o debate público. Mas há algo de revelador, além da má-fé de quem comanda a desastrosa política de segurança do Rio.  A Polícia está mesmo assumindo um protagonismo nos assassinatos no Estado. Estamos vivendo um fenômeno que pode ser chamado de estatização dos homicídios. Apesar do governo divulgar que houve uma redução nos homicídios em 25%, o número de pessoas assassinadas segue praticamente igual no Estado. É que na verdade houve uma redução no número de homicídios cometidos por não policiais ...

    Leia mais

    Nota Pública ao governador e ao presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 16/8

    Nota pública  16/8/2019 Do Redes da Maré  (Foto: Imagem retirada do site Redes da Maré) Hoje dia 16/8, em uma evento oficial, o  governador do Estado do Rio de Janeiro mostra, mais uma vez, seu total desrespeito pelos moradores de favelas, em especial às crianças, quando afirma de forma leviana que as cartas onde elas falam da violência que vivenciam diariamente são o fruto da manipulação dos grupos criminosos. Por outro lado, não assume sua responsabilidade pela escalada de violência e morte causadas por sua política de segurança que tem como método a violência e a morte. Suas declarações chocam pela agressividade, irresponsabilidade e total falta de preparo para o cargo que exerce. A Redes da Maré se coloca a favor da vida e defenderá sempre os direitos dos moradores e o Estado democrático de direito. Nota pública 15/8/19 A mobilização que resultou nas 1509 cartas ...

    Leia mais
    Lalo de Almeida/Folhapress

    OAB Nacional e várias entidades lançam Mesa Nacional de Diálogo contra a Violência

    O Conselho Federal da OAB sediou nesta quinta-feira (15) a Mesa Nacional de Diálogo Contra a Violência. O objetivo da mesa é reunir setores da sociedade civil para debater soluções para o crescimento da violência no Brasil e abrir um diálogo nacional em torno do clima de intolerância que cresce no país. Segundo dados do Atlas da Violência, publicação do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e do IPEA, o Brasil é um dos países mais violentos do mundo, com 65.602 homicídios registrados em 2017, 72,4% decorrentes de mortes por armas de fogo. Deste total, 75,5% dos mortos são negros. Por Renato Sérgio de Lima, da Folha de S.Paulo  Dom Paulo (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress) Iniciativa da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos ‘Dom Paulo Evaristo Arns’ – Comissão Arns, a Mesa Nacional de Diálogo Contra a Violência reuniu representantes da OAB Nacional, da Comissão Arns, Conferência Nacional ...

    Leia mais
    Página 6 de 109 1 5 6 7 109

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist