Tag: Violência contra Mulher

    Ato na Esplanada espalha cruzes em lembrança a vítimas de feminicídio — Foto: Brenda Ortiz/G1

    Dia de Combate à Violência contra a Mulher: ato na Esplanada espalha cruzes em lembrança a vítimas de feminicídio

    Data lembrada nesta segunda-feira (25) foi instituída pela ONU. Em Brasília, helicóptero espalhou pétalas de rosa sobre Congresso Nacional. Por Brenda Ortiz e Marília Marques, no G1 Ato na Esplanada espalha cruzes em lembrança a vítimas de feminicídio — Foto: Brenda Ortiz/G1 Um ato em lembrança às vítimas de feminicídio no país espalhou 1.140 cruzes no gramado do Congresso Nacional, na manhã desta segunda-feira (25), em Brasília. A manifestação marca o Dia Internacional de Combate à Violência Contra a Mulher – instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1999. A quantidade de cruzes, segundo uma das organizadoras do ato Gabriele Olivi, representa os números de assassinatos de mulheres – por questões de gênero – registrados no Brasil em 2019. "As cruzes representam mortes no Brasil inteiro. Não é um ato só por Brasília, mas de todo país. Chamamos para a manifestação, mulheres que já foram ...

    Leia mais
    Grupo Mulheres do Brasil se juntou à marcha contra a violência contra a mulher e o feminicídio em Paris, na Praça da Ópera, em 23/11/2019. Divulgação/ Grupo Mulheres do Brasil

    Milhares de mulheres tomam as ruas de Paris para protestar contra a violência e o feminicídio

    Cerca de 50.000 pessoas desfilaram neste sábado (23) em Paris para pedir um basta à violência sexista contra as mulheres e ao feminicídio. Atentendo a um chamado do coletivo #NousToutes - ou Todas Nós, em português -, uma “maré roxa”, tomou as ruas de Paris para dar visibilidade à causa e pressionar as autoridades a tomarem medidas concretas, no contexto do aumento alarmante do número de vítimas. Do RFI Grupo Mulheres do Brasil se juntou à marcha contra a violência contra a mulher e o feminicídio em Paris, na Praça da Ópera, em 23/11/2019. (Foto: Divulgação/ Grupo Mulheres do Brasil/Reprodução RFI) Todos os anos na França, 250.000 mulheres são vítimas de violência e a cada dois dias uma mulher é morta por seu cônjuge ou ex-cônjuge. Diante dessa realidade, a organizadora da marcha, Caroline de Haas, e seu coletivo #NousToutes chamam Emmanuel Macron para decretar um ...

    Leia mais
    Imagem da performance "Desatar Tiempo", de Beth Moysés, com mulheres colombianas vitimas de violência doméstica. A performance foi realizada durante a primeira Bienal de Cartagena das Indias, em 2014. DR

    Museu Internacional da Mulher abre as portas em Lisboa com exposição sobre a violência doméstica

    O MIMA - Museu Internacional da Mulher de Lisboa abre as portas ao público nesta segunda-feira (25) com a exposição “Meu Corpo, Minha Língua”, focada na violência de gênero em paralelo ao dia internacional para a eliminação da violência contra a mulher. A coletiva reúne trabalhos de seis artistas lusófonos que refletem sobre a condição feminina em suas obras. Por Adriana Moysés, do RFI Imagem da performance "Desatar Tiempo", de Beth Moysés, com mulheres colombianas vitimas de violência doméstica. A performance foi realizada durante a primeira Bienal de Cartagena das Indias, em 2014. (Foto: DR) Com direção artística da brasileira Katia Canton, escritora, artista, educadora e ex-vice-diretora do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, o MIMA está instalado no Fórum Grandela, um espaço cultural em São Domingos de Benfica, bairro operário construído no início do século passado em Lisboa. A exposição de abertura ...

    Leia mais

    Denunciar para quem? A invisibilização de mulheres faveladas no círculo de proteção da lei Maria da Penha

    Resumo: Pretende-se nesse artigo abordar a situação da mulher favelada, pautando-se pela intersecsionalidade proposta nos debates sobre raça, gênero e classe e buscando analisar a exclusão persistente as faveladas na garantia dos direitos da mulher. Através do entendimento sobre como se dá o conhecimento sobre a lei e a forma como ocorre o trato em situações de violência contra a mulher nas favelas propõe-se um diálogo sobre mulheres de forma ampla, que vá além do que o feminismo tradicional entende por gênero. Palavras-chave: Mulher, favela, raça, classe, violência, Maria da Penha. Por  Gisele Caroline dos Santos Monteiro  para o Portal Geledés 1 . Racializando a Favela Faz-se necessário, ainda mais em razão do tema que segue, a racialização dos termos favela e favelados em razão da necessidade evidente de posicionar essa análise acerca da aplicabilidade da Lei Maria da Penha nos contextos de raça, classe e gênero, de forma a ...

    Leia mais
    Senadoras comemoram aprovação da PEC na noite de hoje Imagem: Ascom Simone Tebet

    Senado aprova PEC que torna feminicídio crime imprescritível e inafiançável

    O Senado Federal aprovou hoje, por unanimidade, a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que inclui o feminicídio e o estupro no rol de crimes inafiançáveis e imprescritíveis. Por Hanrrikson de Andrade, de Universa Senadoras comemoram aprovação da PEC na noite de hoje (Imagem: Ascom Simone Tebet) O projeto recebeu aval do plenário da Casa tanto no primeiro turno (58 votos a zero) quanto no segundo turno (60 a zero), realizados no mesmo dia por força de um acordo entre os líderes para quebra de interstício (intervalo regimental entre os dois turnos). A matéria segue agora para a Câmara dos Deputados, onde iniciará nova tramitação. Um dos objetivos da proposição é reduzir a possibilidade de fuga de assassinos de mulheres. Tornando-o imprescritível, isto é, sem prazo de validade, o criminoso poderia ser julgado mesmo anos depois de matar pelo simples fato de a vítima ser mulher. ...

    Leia mais

    Empregadas à venda: os apps usados em mercado online de escravos

    Dirija pelas ruas do Kuwait e você não verá essas mulheres. Eles são mantidas atrás de portas fechadas, privadas de seus direitos básicos e correndo o risco de serem vendidas pelo maior lance. Mas pegue um celular e poderá ver milhares de fotos delas, categorizadas por raça e à venda por alguns milhares de dólares. Da BBC Milhares de mulheres estão à venda como empregadas domésticas em aplicativos no Oriente Médio (Foto: Imagem retirada do site da BBC) Uma investigação da BBC News em árabe no Kuwait descobriu que empregadas domésticas estão sendo compradas e vendidas ilegalmente pela internet em um mercado negro em expansão que envolve aplicativos disponíveis nas lojas Google Play e Apple App Store e hashtags impulsionadas por algoritmos via Instagram, de propriedade do Facebook. "O que eles estão fazendo é promover um mercado de escravos online", diz Urmila Bhoola, relatora especial da ...

    Leia mais
    (stevanovicigor/Thinkstock/Getty Images)

    Tramitam na Câmara 124 projetos para mudar a Lei Maria da Penha

    Presidente Jair Bolsonaro sancionou quatro alterações neste ano. Mudanças em excesso tiram foco de políticas públicas de proteção à mulher Por Manuela Albuquerque, do Metrópoles Foto: stevanovicigor/Thinkstock/Getty Images Há em tramitação na Câmara dos Deputados 124 projetos, com datas de 2008 a 2019, para alterar o texto da Lei nº 11.340/2006, a Lei Maria da Penha. Entre as proposições, 56 foram apresentadas por parlamentares apenas neste ano. O presidente Jair Bolsonaro (PSL) já sancionou, desde o início da sua gestão, cinco mudanças que chegaram até ele após o aval do Congresso. Até o dia 30 de outubro, o chefe de Executivo federal terá que decidir sobre mais uma: trata-se de um projeto de lei de autoria do deputado federal Luiz Lima (PSL-RJ) que facilita o pedido de divórcio para a mulher vítima de violência doméstica. O PSL, legenda de Bolsonaro, foi o partido que mais propôs ...

    Leia mais

    Mulheres organizam ato para discutir meios de combater o feminicídio no DF

    Assembleia está marcada para o próximo sábado (26/10), às 15h, no Museu Nacional Por Rayssa Brito, do Correio Braziliense Cartaz do evento lembra o nome das vítimas de feminicídio no DF em 2019 (foto: Divulgação) O Distrito Federal teve ao menos 26 casos de feminicídio em 2019. Diante desta triste realidade, um grupo decidiu organizar uma assembleia para discutir caminhos para combater a violência doméstica e o assassinato de mulheres em razão do gênero. O encontro está marcado para o próximo sábado (26/10), às 15h, no Museu Nacional. Uma das organizadoras, Ayla Viçosa diz que ato foi construído por mulheres de diversas organizações, movimentos, partidos e entidades do DF(foto: Arquivo pessoal ) Uma das organizadoras, a socióloga e professora Ayla Viçosa, 25 anos, explica que o evento foi construído por mulheres de diversas organizações, movimentos, partidos e entidades do DF. "Essa amplitude ...

    Leia mais

    Mulheres reúnem-se em Paris para protestar contra violência doméstica

    Manifestantes mostraram cartazes com os nomes das vítimas francesas e caíram no chão, antes de levantar e cantar "nem uma a mais". Por Matthias Blamont, do Reuters Foto: REUTERS/Benoit Tessier Centenas de mulheres participaram do chamado protesto "die-in", no centro de Paris, neste sábado, esperando atrair atenção à violência doméstica contra as mulheres. Acredita-se que mais de 120 mulheres foram assassinadas como resultado direto de violência doméstica na França neste ano, segundo associações locais. Sardine Bouchait, que lidera a associação de vítimas e irmã de uma vítima queimada até a morte em 2017 pelo seu parceiro na frente da sua filha de sete anos, afirmou à Reuters TV que o número de mortes era inaceitável.

    Leia mais
    Reprodução/Divulgação

    Steven Tyler, vocalista do Aerosmith, inaugura abrigo para meninas vítimas de abuso

    “Isso é bom para meu coração e alma”, disse Steven Tyler a um noticiário local. “Isso é real.” Por Gabriel Pietro, do Razões para acreditar Reprodução/Divulgação O cantor e compositor Steven Tyler, vocalista do Aerosmith, doou US$ 500 mil (R$ 2,1 milhões) de sua instituição de caridade para a construção de um abrigo para meninas vítimas de abuso. Graças à doação da Janie’s Fund, a organização não-governamental Youth Villages comprou e reformou completamente uma casa em Bartlett, um subúrbio de Memphis (EUA), que agora está em pleno funcionamento. O espaço oferecerá ajuda a mulheres e crianças para lidarem com problemas mentais, comportamentais e emocionais decorrentes de abusos e traumas vividos no passado. Reprodução/Divulgação O nome da fundação de Steven Tyler é uma referência a um grande hit do Aerosmith, ‘Janie’s Got A Gun’ (1989), que fala sobre uma garota que faz uso ...

    Leia mais

    Por que decidi revelar que fui estuprada quando criança, 67 anos depois

    A proeminente jornalista ganense, colunista da BBC e ex-ministra Elizabeth Ohene escreveu recentemente sobre um abuso sexual que sofreu há mais de 60 anos, quando tinha apenas sete anos de idade. Aqui, ela explica por que decidiu tornar sua dor pública depois de tanto tempo. Por  Elizabeth Ohene, Da BBC Ex-ministra ganense espera que revelação de estupro que sofreu há mais de 60 anos possa ajudar meninas em posição vulnerável (Foto: Imagem retirada do site da BBC) Não tenho muita certeza se levei em conta qual seria o efeito de tornar pública minha história sobre ter sido molestada sexualmente na infância. Na quarta-feira passada, contei essa história na coluna semanal que escrevo para o maior jornal de circulação de Gana, o Daily Graphic. Sou uma mulher de 74 anos e contei algo que aconteceu 67 anos atrás. Um dos meus melhores amigos perguntou por que eu ...

    Leia mais

    Alvo de injúria racial e assédio, agente de viagens ouviu colega desejar volta da escravidão

    Eunice de Oliveira, de 30 anos, se disse 'paralisada' e relata não ter recebido o suporte de chefes próprios; colega foi demitido Por Johanns Eller, Do O Globo Agressor de Eunice lhe disse queria 'a volta da escravidão' (Foto: Ilustração Gabriel Benedito) A agente de viagens Eunice Cides de Oliveira, de 30 anos, está na segunda licença médica desde que foi vítima de um episódio de injúria racial e assédio sexual no ambiente de trabalho, no dia 10 de setembro. Segundo seu relato, um colega se aproximou dela durante o almoço, no escritório do resort Club Med , na Zona Sul do Rio, onde trabalham, dizendo desejar a volta da escravidão para que pudesse fazer “o que quisesse” com ela, simulando movimentos sexuais e chocando as testemunhas ao redor. Diagnosticada com estresse pós-traumático, Eunice foi orientada a buscar uma psiquiatra e a tirar uma licença — ...

    Leia mais

    Corpo de mulher amarrado com fios telefônicos é encontrado em meio ao lixo

    Vítima foi encontrado por morador da região; polícia investigará o caso Por Fábio Wronski, Do CGN (Foto: Imagem retirada do site Agora MT) O corpo de uma mulher negra, amarrado com fios telefônicos, foi encontrado na tarde desta sexta-feira (4) em meio ao lixo, às margens da Avenida Canal Belém, no bairro Guabirotuba, em Curitiba. Equipes do 20° Batalhão da Polícia Militar atenderam a ocorrência. A identidade da mulher e a causa da morte ainda não foram identificados. Um morador da região, que encontrou o corpo, se disse chocado com a imagem. “Eu estava a caminho de um material de construção e vi um lixo jogado no mato. Fui conferir e identifiquei o corpo ali no meio. Foi uma cena muito forte. Ela estava amarrada com fios”, disse Joaquim Silva à reportagem. Em entrevista à Banda B, o delegado Tito Barrichello destacou que o caso é ...

    Leia mais
    Imagem do carro incendiado por homem para matar a ex-namorada, na segunda (30) (Imagens de Câmera de segurança

    Carro em chamas, atropelamento: por que há tantos feminicídios em público?

    O caso do homem que ateou fogo dentro do carro da ex-namorada no último domingo (29), em Pirassununga, interior de São Paulo, por não aceitar o fim do relacionamento, chama a atenção não apenas pelo feminicídio em si (tanto ele quanto a ex, Luciene Ferreira Sena, morreram devido aos ferimentos), mas também por expor outras faces desse tipo de crime: a motivação em exibir a violência para a sociedade. Na madrugada daquele mesmo dia, outro caso virou notícia com essa mesma característica: um empresário atropelou a namorada, Anuxa Leite de Alencar, e uma amiga dela, Vanessa Miranda Chaves, após uma discussão em Teresina. Anuxa foi internada com ferimentos graves. Vanessa, que sofreu traumatismo craniano, morreu dentro da ambulância do Samu. Por Camila Brandalise, do Universa Imagem do carro incendiado por homem para matar a ex-namorada, na segunda (30)(Imagens de Câmera de segurança) Autora do livro "Feminicídio: ...

    Leia mais
    Getty Images

    Empresa é investigada por assédio sexual em seleção de funcionárias

    Na escolha de novas colaboradoras era necessário uma espécie de "teste do sofá" Na Cláudia Getty Images O Ministério Público do Trabalho em Sergipe (MPT-SE) denunciou a empresa de telemarketing e atendimento ao cliente AlmavivA do Brasil por assédio sexual no processo de seleção de funcionárias. Foi relatado ao MPT-SE que na escolha de novas colaboradoras para empresa era necessário uma espécie de “teste do sofá”. Segundo informações do UOL, coordenadores e supervisores da empresa forçavam operadoras de telemarketing a relações intimas pois essa seria a “única possibilidade de ascensão profissional dentro da AlmavivA”. É sabido, por exemplo, que um coordenador da empresa abordava as mulheres nas redes sociais enviando-lhes fotos do órgão sexual para estabelecer relações íntimas. Em outras passagens, coordenadores e supervisores passavam a mão nos ombros, nos cabelos e falavam nos ouvidos das funcionárias. A ação movida contra a empresa pede uma indenização ...

    Leia mais
    Direito de imagemABBAS MOMANI / AF Image caption Após pressão popular, investigadores pediram nova perícia para definir a causa da morte de Israa. Chegou-se à conclusão de que ela foi violentamente espancada

    Morte violenta de mulher palestina gera debate sobre violência de gênero em sociedade patriarcal

    Quando uma jovem deu entrada no hospital Al Hussein com a coluna fraturada e feridas no corpo e no rosto, os médicos acharam inicialmente que estavam diante de mais um caso cotidiano de ferimentos traumáticos. Por Tom Bateman, da BBC Após pressão popular, investigadores pediram nova perícia para definir a causa da morte de Israa. Chegou-se à conclusão de que ela foi violentamente espancada. (Foto: ABBAS MOMANI / AF) Os médicos que atuam naquele hospital, na Cisjordânia, estão acostumados a lidar com pacientes jovens com ferimentos sérios. O Al Hussein fica localizado perto da cidade palestina de Belém, cujas ruas levam a campos de refugiados, postos de controle israelenses e às barreiras que separam territórios ocupados por Israel de áreas habitadas por palestinos — ou seja, zonas de frequentes confrontos e de violência. Mas a história de Israa Ghrayeb era diferente. Era o enredo de uma ...

    Leia mais
    Mulheres: pesquisa indica risco mais alto entre as mulheres negras, nascidas fora dos EUA, pobres e com baixa escolaridade (Adam Berry/Getty Images)

    1 a cada 16 mulheres nos EUA teve 1ª relação sexual forçada, diz estudo

    Pesquisa entrevistou mais de 13 mil mulheres nos Estados Unidos, com idades entre 18 e 44 anos Do Exame Mulheres: pesquisa indica risco mais alto entre as mulheres negras, nascidas fora dos EUA, pobres e com baixa escolaridade (Adam Berry/Getty Images) A primeira relação sexual de uma em cada 16 mulheres americanas não teve seu consentimento, segundo um estudo que ressalta os efeitos negativos deste trauma em sua saúde. Nos Estados Unidos, “o movimento #MeToo revelou até que ponto as mulheres são frequentemente vítimas de violência sexual, mas nenhum estudo recente havia avaliado a prevalência da pressão durante a primeira relação sexual e seu impacto em termos de saúde”, escreveram os pesquisadores. Publicado nesta segunda-feira na revista Journal of the American Medical Association (Jama), o estudo se baseia em uma amostra de mais de 13.000 mulheres de entre 18 e 44 anos, entrevistadas em uma pesquisa ...

    Leia mais

    Recorde de estupros no Brasil escancara negligência com crimes de violência sexual

    A cada quatro horas uma menina de até 13 anos é vítima de violência sexual, aponta o 13º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Por Andréa Martinelli, Do HuffPost Brasil Segundo Anuário de Segurança Pública, a taxa de estupros é de 31,7 por 100 mil habitantes -- acima da taxa de mortes violentas, que ficou em 27,5 em 2018 (Foto: NURPHOTO VIA GETTY IMAGES) Pela primeira vez, pesquisadores do Fórum de Segurança Pública (FSP), responsáveis pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública, relatório que publica anualmente estatísticas de violência no País, tiveram acesso ao que chamam de “microdados” sobre violência sexual, considerado um dos crimes com o maior nível de subnotificação no País. “A diferença deste ano é que conseguimos acessar dados mais específicos, o que possibilitou um melhor entendimento sobre tanto quem é a vítima, quanto qual é o perfil do agressor e do local em que ...

    Leia mais
    Graphic illustration of a crying woman

    O estupro legal no país do carnaval

    Quando aguardava pelo nascimento de minha primeira filha, um amigo, pai de uma recém-nascida, perguntou: “E aí? É homem ou mulher?”. Respondi que seria uma menina e, de imediato, recebi um tapa nas costas acompanhado de uma profecia em tom jocoso: “Pois é. Vamos pagar por todas as misérias que fizemos com as filhas desses sujeitos por aí!”. Um pouco assustado com a sentença, retruquei dizendo que não me recordava de já ter violentado alguém e que, o pouco que havia “aprontado” na vida, o fizera de comum acordo com as “aprontandas”. Logo, quando chegasse a vez de minha filha namorar, que o fizesse em paz e com a alma leve. Afinal, sexo é bom, e assim deve ser para todos. Por Carlos Nascimento, Do Blitz Conquista  (Foto: rudall30 via Getty Images) Sempre que faço esta reflexão, penso na aceitação do papel do macho como violador. ...

    Leia mais

    Redes de saúde terão 24h para notificar casos de violência contra a mulher

    Lei já obrigava notificação, mas não estipulava prazo. Projeto foi aprovado pela Câmara e Senado e segue para sanção presidencial. Por Andréa Martinelli, Do HuffPost Brasil No Brasil, a taxa de assassinato de mulheres negras cresceu quase 30%, enquanto a de mulheres não negras subiu 4,5%. (Foto: GETTY IMAGES) Profissionais da rede pública e privada de saúde terão prazo de 24h para notificar a polícia em casos de violência contra a mulher ou até indícios deste tipo de crime, determinou a Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira (12). Projeto já passou pelo Senado e agora segue para sanção presidencial. A proposta tem a intenção de evitar que casos de violência contra a mulher sejam subnotificados. A lei já obrigava a notificação, mas não versava sobre indícios da violência ― além da agressão física, por exemplo ― e não estipulava prazo. Na tribuna, a relatora da proposta, deputada ...

    Leia mais
    Página 4 de 107 1 3 4 5 107

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist